NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Terça-feira, 20 de Dezembro de 2011
SANTARÉM - Taxas: novos isentos vão ter de pagar até terem carimbo das Finanças

 
A duas semanas da entrada em vigor das novas taxas moderadoras e isenções no SNS, os serviços ainda não têm orientações para agilizar o processo, confirmou o jornal i junto de centros de saúde e gestores hospitalares.
 
Os serviços não conhecem os novos valores porque não saiu a portaria, mas fazer a actualização de preços não será problemático (já acontecia todos os anos). Lidar com as novas isenções pode levar mais tempo nos serviços do que está previsto, o que pode penalizar 72% da população que segundo o ministério vai ter direito a algum tipo de isenção, mais 3,2 milhões de pessoas que até aqui.
 
Para já, há uma lacuna temporal que pode afectar 800 mil portugueses já no início de Janeiro – segundo estimativas do Ministério da Saúde, citado pelo semanário SOL, o número de utentes que não tinham isenção por razões económicas, mas que com as novas regras (rendimento médio mensal do agregado igual ou inferior a 628 euros por pessoa) deixarão de pagar taxas.
 
Os pedidos de isenção por motivos financeiros, avançou o semanário, vão passar a ser feitos num formulário preenchido em centros de saúde, hospitais ou pela internet, com o número de identificação fiscal e de Segurança Social de cada membro do agregado, que será enviado para validação à Direcção-Geral de Impostos num prazo de dez dias. Primeira barreira: o formulário só estará disponível dia 1, pelo que nas primeiras semanas do mês os novos isentos não usufruirão da isenção. “Todos os novos isentos vão pagar taxa até que as Finanças confirmem a isenção”, disse ao i fonte oficial. Ou seja, cinco euros numa ida ao médico de família e 20 numa urgência. Aos 4,4 milhões de isentos por razões económicas que já o eram o governo garante isenção até 15 de Abril, mas até lá terão de preencher o papel das Finanças.
 
Aos isentos por razões económicas, que passam a ser 5,2 milhões, falta acrescentar 2 milhões de isentos por condições como gravidez, ser dador ou doença (neste caso uma isenção apenas em algumas consultas ou mesmo temporária). Estes terão de renovar as isenções até 31 de Março, como já acontecia todos os anos, mas até 15 de Abril também continuarão sem pagar, escreve o i.
 
Irrealista?
 
De qualquer forma, em quatro meses os serviços terão de lidar com os processos de 7,2 milhões de pessoas e com as novas regras. Mário Jorge Santos, da Associação de Médicos de Saúde Pública e Agrupamento de Centros de Saúde Alentejo Litoral, diz que por um lado será um alívio que o grosso das isenções (as financeiras) passe para a DGI – até aqui o pedido era validado nos serviços com documentos da Segurança Social ou dos centros de emprego. Mas a tarefa parece-lhe impossível nos prazos em cima da mesa, que acredita que serão alargados: “A DGI não tem noção da quantidade de pedidos que vão chegar.” O problema começa a montante. “Mesmo no caso de formulários, serão precisos administrativos para explicar as coisas às pessoas, muitas vezes idosos”.
 
As restantes isenções implicarão rever o processo clínico dos utentes e transpor os novos regimes especiais para a rotina dos serviços. Dois milhões de pedidos que vão ter de ser reprocessados e nada começou ainda a ser feito, testemunha. “Vamos ter isenções por via das Finanças e outras a ser feitas nos serviços, o que exigiria tempo de preparação e um reforço de pessoal. A portaria saiu, mas são só ideias, diz o que tem de se fazer mas não como”.

 

CUSMÉDIO TEJO



publicado por Noticias do Ribatejo às 15:43
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

21

24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Doçaria portuguesa reunid...

TEMAS DE SAÚDE: O médico ...

A tempo de não cair no c...

Opcional

Quando a doença vence...

Ato de Instalação da Asse...

NERSANT apoia empreendedo...

ATENEU ARTÍSTICO CARTAXEN...

XXII FESTIVAL DE FOLCLORE...

15.º FESTIVAL DE FOLCLORE...

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds