NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Sábado, 31 de Julho de 2010
ABRANTES - Artistas do CRIA Pintaram "Os Quatro Cantos da Freguesia"
Os Quatro Cantos da Freguesia é o tema da exposição de pintura, da autoria do grupo de artes plásticas do Centro de Recuperação e Integração de Abrantes, que estará patente ao público, nos dias 27, 28 e 29 de Agosto, a “Festa Rural 2010”, na Pereira, uma localidade da freguesia de Santa Margarida, no concelho de Constância. São treze as obras, óleo sobre tela, que irão integrar esta exposição e que poderão ser adquiridas durante estes dois dias, na Festa Rural da Pereira, promovida pela Associação Os Quatro Cantos do Cisne. Os Quatro Cantos da Freguesia foi o tema proposto pela Associação Os Quatro Cantos do Cisne aos utentes do Grupo de Artes Plásticas do Centro de Actividades Ocupacionais do CRIA que, durante alguns meses, deu largas à criação e à sensibilidade. Após o levantamento fotográfico de alguns locais e edifícios que integram o património da freguesia de Santa Margarida, os artistas deram largas à imaginação e à capacidade de trabalho e as emoções ganharam forma entre os dedos e o pincel, numa actividade ocupacional que faz da arte, neste caso a pintura, uma forma de inclusão no meio sociocultural da região. Os artistas que integram esta colectiva de pintura são jovens e adultos com deficiência que, pela arte, mostram a sua visão do mundo e as suas capacidades artísticas. Esta é uma exposição marcada por um número significativo de trabalhos colectivos. Cada um fez o que mais gosta: o esboço da obra, a ampliação de uma imagem ou a pintura nas suas diferentes formas e detalhes. Cada tela retrata um local, que encerra em si um significado forte e que integra o património da freguesia, as memórias e a tradições das gentes locais. As obras que constituem esta colectiva de artes plásticas são da autoria de Cristina Ambrósio, Zé Tó, Luís José, Nuno Heitor e Ricardo Pedro. Recorde-se que Os Quatro Cantos do Cisne é uma Associação para o Desenvolvimento Social e Comunitário, IPSS e Associação Juvenil sediada na Pereira, Santa Margarida da Coutada, Concelho de Constância e tem como missão criar uma dinâmica participativa junto da comunidade onde está inserida, através das diferentes valências e projectos de âmbito social e cultural. Por seu lado, O CRIA, Centro de Recuperação e Integração de Abrantes, é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que, há 33 anos, trabalha na área da deficiência e que tem como missão educar, formar, ocupar e integrar pessoas com deficiência. Apoiar a integração familiar e social de crianças, jovens e adultos garantindo a satisfação das necessidades apresentadas pela comunidade, a qualidade e a equidade, numa perspectiva de eficiência e melhoria contínua. Da parceria entre as duas Instituições resultou a exposição que estará patente ao público na Festa Rural da Pereira, promovida pela Associação Os Quatro Cantos do Cisne, de 27 a 29 de Agosto.


publicado por Noticias do Ribatejo às 11:54
link do post | comentar | favorito
|

CARTAXO - BOMBEIROS DO CARTAXO APOSTAM NA FORMAÇÃO DE JOVENS

 


ESCOLA E.B.2.3 DE PONTÉVEL E BOMBEIROS MUNICIPAIS DO CARTAXO FORMAM NOVOS BOMBEIROS COM A CHANCELA DA ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS
 
 
Foram 8 os alunos que terminaram o Primeiro Curso de Educação e Formação de Protecção e Prestação de Socorros, de nível II. Resultado da parceria entre a Escola E.B.2.3 de Pontével, do Agrupamento D. Sancho I, e os Bombeiros Municipais do Cartaxo, o Curso teve a duração de 2 anos, tendo tido início em Setembro de 2008 e sido concluído no dia 20 de Julho de 2010 com a realização da Prova de Aptidão Final (PAF), após cerca de 2100 horas de formação, das quais 50% foram realizadas nas instalações dos Bombeiros Municipais do Cartaxo.
 
A Escola Nacional de Bombeiros, entidade que tutela esta profissão regulamentada, realizou as provas de avaliação para emissão de Certificação Profissional de Bombeiro, presidindo ao júri, em conjunto com um representante dos sindicatos, um formador e a directora do curso.
 
Tratou-se de uma oferta de dupla certificação, para jovens, no âmbito do Programa Novas Oportunidades, viabilizado através do estabelecimento de um protocolo de colaboração entre o Agrupamento D. Sancho I, os Bombeiros Municipais do Cartaxo e a Câmara Municipal do Cartaxo, e financiado pelo Programa Operacional do Potencial Humano, do Fundo Social Europeu.
 
Logo que tenham 18 anos, todos os 8 alunos que realizaram a PAF poderão exercer a profissão de Bombeiro.
 
Paulo Varanda, vice-presidente da Câmara Municipal do Cartaxo e responsável pelos Bombeiros Municipais, congratulou-se com o trabalho desenvolvido pelos Bombeiros e pela Escola, afirmando que “sendo este o primeiro curso do país que obteve a dupla certificação, permitindo a estes jovens a entrada directa no quadro activo dos Bombeiros Municipais do Cartaxo e sendo que a maior parte dos alunos, que se inscreveu neste curso para a conclusão do 9º ano, pretende frequentar o Curso Profissional de Protecção Civil, na Escola Secundária do Cartaxo, penso que está demonstrada a importância que o Curso teve e vai ter na vida destes jovens, que nele encontraram a oportunidade para uma futura colocação no mercado de trabalho”.
 
Para Mário Silvestre, Comandante da Corporação, “este projecto, para o qual se prevê continuidade com a realização de um novo curso para o biénio 2010/2012, é um exemplo de boas práticas, que resulta de dois anos de cooperação entre profissionais e instituições. Prova viva de que as Novas Oportunidades se concretizam no terreno, com profissionais empenhados, instituições cooperantes e jovens que não desistem”.



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:52
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 30 de Julho de 2010
CORUCHE- Sensibilização ambiental
A ÁGUAS DO RIBATEJO promove na segunda-feira, 2 de Agosto, às 09h30, uma manhã de sensibilização ambiental nas Piscinas Municipais de Coruche. A iniciativa decorre em parceria com a DECO e Município de Coruche e estimamos a participação de uma centena de crianças.


publicado por Noticias do Ribatejo às 08:12
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 29 de Julho de 2010
CARTAXO - CÂMARA DO CARTAXO REUNIU EM VALADA


PAULO CALDAS OUVIU POPULAÇÃO E APRESENTOU PROJECTOS DE FUTURO PARA A FREGUESIA QUE SOMAM 12 MILHÕES DE EUROS
 
·         OUVIR AS PRINCIPAIS PREOCUPAÇÕES DA POPULAÇÃO PERMITINDO A SUA PARTICIPAÇÃO NAS TOMADAS DE DECISÃO DO EXECUTIVO, É O PRINCIPAL OBJECTIVO DAS REUNIÕES DESCENTRALIZADAS DE CÂMARA QUE TERÃO LUGAR AO LONGO DO MANDATO.
 
A reunião da Câmara Municipal do Cartaxo, que teve lugar no dia 27 de Julho, decorreu nas instalações da Junta de Freguesia de Valada e contou com sala cheia – foram muitos os valadenses que quiseram deixar ao Executivo as suas propostas, preocupações e ambições para o futuro, fazendo da reunião descentralizada um verdadeiro fórum de debate e exemplo de participação cívica.
 
A reunião teve início com a intervenção do presidente da Junta de Freguesia, Manuel Fabiano, que fez um “retrato da freguesia” e deixou como principal preocupação o facto de esta ”estar a envelhecer de modo muito rápido, tendo perdido 1000 pessoas nos últimos vinte anos”, afirmando que entende “a falta de postos de trabalho, a impossibilidade de novas construções e o facto da freguesia ficar isolada na época de cheias”, como as grandes razões para a saída dos jovens e a crescente desertificação de Valada.
 
A segurança, a limpeza e manutenção dos espaços públicos – agravados pelos milhares de pessoas que se deslocam a Valada nos fins-de-semana de Verão – e o potencial turístico do rio como factor de desenvolvimento económico foram comuns a quase todas as intervenções do público.
 
Paulo Caldas, presidente da Câmara Municipal, congratulou-se “com a presença de todos e com o facto de aqui terem vindo hoje deixar não só as vossas preocupações, mas também algumas propostas que ouvi com atenção e podem, algumas, ser mesmo adoptadas como solução para os problemas”, afirmando que a Câmara Municipal tem procurado trabalhar a dois níveis, o de responder às necessidades básicas da população – “àquilo que preocupa cada pessoa no seu dia-a-dia” - e à conquista de projectos “ambiciosos e de futuro que carecem de negociação, concepção complexa e de financiamento avultado, sendo que toda a nossa acção terá como principal objectivo manter os jovens na freguesia e travar o seu envelhecimento”.
 
O autarca referiu que Valada “não foi ainda alvo de uma grande intervenção que possibilite à freguesia dar o salto para um patamar que permita o aproveitamento de todas as suas potencialidades naturais e turísticas”, afirmando que ele próprio e as suas equipas no Executivo têm tentado, ao longo dos últimos anos, “fazer em Valada tudo para que as decisões tomadas e os trabalhos efectuados contribuam para a melhoria da qualidade de vida da população, dos idosos - com o Centro de Dia, ou a ajuda à consolidação de cuidados médicos, o saneamento na aldeia de Valada ou a ETAR do Reguengo, assim como contínuos melhoramentos nas acessibilidades”, reconhecendo que “não tínhamos conseguido, até agora, a sustentação financeira para as grandes intervenções, para aquilo que poderá mudar Valada e garantir o seu futuro e crescimento”.
 
O Viaduto de Santana, a valorização dos diques, a intervenção na zona ribeirinha com a criação de zonas de lazer e valorização do espaço urbano, as alterações ao PDM, a reconversão da Palhota e a criação do Ciclodique foram os projectos apresentados como estruturantes para a freguesia de Valada se afirmar no concelho e na região como centro turístico fluvial de excepção”.
 
VALADA XXI – PELA PRIMEIRA VEZ O PROJECTO É APRESENTADO NA ÍNTEGRA
O Projecto Valada XXI – há muito previsto para Valada – foi apresentado pelo Presidente de Câmara que afirmou “pela primeira vez estão criadas as condições para que as várias vertentes do Projecto possam arrancar. Trata-se um Projecto integrado e tão complexo quanto caro”.
 
Constituído por sete vectores de intervenção, a decorrerem em diferentes tempos e estando os seus projectos e financiamentos em diferentes fases de evolução, o Projecto considera a construção do Viaduto de Santana, a Ponte do Reguengo, a valorização dos diques, a execução de diversas intervenções na zona ribeirinha de Valada, a valorização urbanística das aldeias da freguesia e a correspondente alteração ao PDM, a reconversão total da Aldeia da Palhota e a execução de um Ciclodique.
 
As várias intervenções no espaço da freguesia têm um custo total previsto de 12 milhões de euros, dos quais cerca de 10 milhões e 800 mil euros serão suportados por financiamento do Ministério do Ambiente – ARH, Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações – Refer e EP, e QREN, ficando a autarquia com a responsabilidade de assegurar 1 milhão e 200 mil euros do investimento global.
 
Quanto a prazos de execução, o autarca, explicou que não são todos projectos para  curto prazo - o Viaduto de Santana e a Ponte do Reguengo poderão ter início até final do mandato, assim como a primeira fase da valorização da Margem Ribeirinha, mas o Ciclodique e a segunda fase da Margem Ribeirinha poderão ter de esperar pelo início do próximo mandato, dependendo da evolução das candidaturas.
 
Paulo Caldas explicou que “pelas características geográficas de Valada, todos os projectos necessitam de negociação e de trabalho técnico com várias instituições e a sua complexidade leva a que tenhamos de conquistar fundos em diversas frentes, quer junto da Administração Central, quer junto do QREN e com a apresentação de candidaturas a programas muito diversos”, afirmando que este tem sido um esforço, dos últimos anos, que começa agora a mostrar resultados.
 
Viaduto de Santana e Ponte do Reguengo
Estas duas intervenções foram apresentadas como de importância crucial para o crescimento da freguesia e para a sua consolidação como zona residencial e pólo turístico do concelho e da região.
 
O Viaduto de Santana está a ser negociado há quase dez anos, “finalmente é uma realidade, tendo o projecto de execução sido já finalizado” afirmou o autarca que considera que esta obra “em conjunto com a Ponte do Reguengo, vai garantir que Valada não ficará isolada, já que prevê que a estrada na Ponte do  Reguengo subirá 1 metro e meio, ficando acima do leito de cheia e permitindo passar a Vala Real”, acrescentando que “estas são duas obras que – sendo que já foi lançado o concurso internacional para a Ponte do Reguengo -, estão totalmente definidas e com financiamento garantido”.
 
O Viaduto de Santana vai custar 6 milhões de euros, dos quais a autarquia vai pagar apenas 750 mil euros, e a EP e a Refer o restante.
 
Diques e sistema de segurança vão ser muuito valorizados – PDM é factor crucial
A valorização dos diques e a sua manutenção - assegurada por protocolo assinado entre a autarquia e a ARH – poderão abrir caminho à possibilidade de construção na freguesia e terão um custo de 2,1 Milhões de euros, assegurados pela ARH.
 
O sistema de diques e de defesa dos diques é essencial para garantir a segurança de pessoas e bens e, sem este acordo, Paulo Caldas considera que seria muito difícil conseguir os financiamentos para a reconversão urbana prevista no Projecto Valada XXI.
 
O Plano Director Municipal – em fase de revisão – vai possibilitar o desenvolvimento da freguesia, pelo que a estreita colaboração com a ARH vai continuar a ser muito importante na definição das possibilidades de crescimento e consolidação da malha urbana das diversas aldeias da freguesia.
 
Zona ribeirinha de Valada vai desenvolver-se em duas fases
Numa primeira fase a intervenção será junto à margem do Tejo, criando um novo pontão, no qual estará integrada uma zona de restauração e bar, assim como a construção de novos equipamentos de apoio - como instalações sanitárias e um novo bar -, e de percursos pedestres e o parque de campismo.
 
Paulo Caldas assegurou que “o que tínhamos até agora era apenas um estudo prévio, hoje temos projectos de execução e, mais importante, conseguimos o financiamento necessário com 80% a fundo perdido já garantido”.
 
Para além da dificuldade em conseguir financiamento, o autarca explicou que por se tratarem de equipamentos em leito de cheia, foi necessário um longo trabalho em colaboração com os técnicos da ARH e da CCDR-LVT para que fossem avaliadas as condições técnicas de implantação.
 
Palhota e Ciclodique serão pólos de atracção turística
O presidente da Câmara começou por informar a população que “todos os terrenos onde está implantada a Palhota, são hoje pertença da autarquia, posso garantir que foram todos comprados durante os meus mandatos”, acrescentando que tudo o que existe construído no terreno, de modo ilegal, poderá ser demolido, para que se efectue a construção de uma aldeia ribeirinha de qualidade cujo projecto foi desenvolvido pela autarquia e foi já apresentado em diferentes instâncias para financiamento.
 
Do projecto, que está aberto a contributos da comunidade, fará parte uma Casa Museu, a reconversão das casas palafitas e do ancoradouro – o custo total previsto é de 1 milhão de euros.
 
O Ciclodique, que se estenderá por 16 a 20 Km dentro do concelho, é um projecto que abrange três municípios (Cartaxo, Azambuja e Santaém) – num total de 40 km de extensão - e é o único que ainda não tem financiamento completamente assegurado, sendo que custará cerca de 1 milhão de euros.



publicado por Noticias do Ribatejo às 16:03
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 28 de Julho de 2010
AFINAL, (AINDA) UM PAÍS (OASIS) À BEIRA MAR PLANTADO

 

Artigo de Opinião

Por: Anabela Melão

 

A Europa é um aglomerado heterogéneo de culturas que mantém sérias diferenças.

 

O mês de Julho evidencia bem estes contrastes.

 

Em Portugal, vingou, apesar do inicial coro de pretextos, a lei antitabágica.

 

Na Alemanha, tudo está  ainda em pé de guerra. "Os antitabagistas querem controlar a República", traz o Tageszeitung em título, na sequência do referendo na Baviera, a 4 de julho, que aprovou a proibição de fumar em todos os restaurantes da região, criando assim o regulamento mais rigoroso até hoje aplicado naquele país. Instigados pelo êxito obtido, os promotores da iniciativa pedem um referendo a nível federal. Assunto delicado, considera o TAZ, porque cada Land dispõe da sua própria legislação na matéria e a autoridade federal responsável pela questão das drogas quer esperar que a UE tome uma posição sobre o assunto. Reina a discórdia.

 

O divórcio é assunto tratado em Portugal.

 

Em Malta, tudo ainda está em pé de guerra. "O povo irá decidir sobre o divórcio, afirma o primeiro-ministro." A 7 de julho, explica The Times of Malta, o deputado nacionalista Jeffrey Pullicino Orlando apresentou um projeto-lei que autoriza o divórcio em Malta. Mas o chefe do Governo, Lawrence Gonzi, que se opõe a esta medida, quer que sejam os eleitores a manifestar-se, em referendo, ou em eleições gerais, e não os 69 deputados a votar sobre esta matéria. Malta é o único Estado-membro da UE onde o divórcio é proibido. Está instalada e para ficar a discórdia.

 

O aborto está  regulado em Portugal.

 

Nas regiões autónomas de Múrcia, Madrid e Navarra, tudo ainda está em pé de guerra. Revolta autónoma contra a lei do aborto”, titula La Vanguardia, que refere que as regiões autónomas de Múrcia, Madrid e Navarra – governadas pelo Partido Popular (PP), oposição de direita – ameaçam não cumprir a lei que despenaliza o aborto. Esta última, aprovada no passado mês de fevereiro e em vigor a partir de 5 de julho, permite o aborto até às 14 semanas de gravidez (22 semanas em caso de anomalia do feto, ou de perigo de vida para a mãe). "Aguardamos o acórdão final sobre esta lei", declarou, por seu turno, Ramón Luís Varcárcel, presidente da região de Múrcia, cujo partido, o PP, interpôs recurso no final de junho para o Tribunal Constitucional. Mantém-se a discórdia.

 

Na Irlanda, tudo ainda está em pé de guerra. A propósito do aborto, também. Lá, todas as formas de aborto são ilegais e sujeitas (em teoria) a punição. Durante a dura campanha sobre o Tratado de Lisboa deste ano, muitos, na direita católica, defenderam que uma maior integração europeia conduziria à sua legalização. Esses receios confirmaram-se, já que, de acordo com o Irish Times, três mulheres irlandesas levam o Estado ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, reivindicando que a sua saúde foi posta em risco, sendo forçadas a sair do país – para a Grã-Bretanha – para abortar. Um dos principais argumentos, relata o diário de Dublin, “incidirá em que a lei do aborto do Estado viola um artigo fundamental da Convenção Europeia dos Direitos Humanos.” Enquanto signatário da Convenção Europeia dos Direitos Humanos – agora incorporada na lei irlandesa –, o Governo é obrigado a aplicar as decisões tomadas pelos tribunais. O que gera e acentua a discórdia.

 

Ora, nós Portugueses que acalentamos esta histeria de dizer mal do País, do Estado, do Governo e até de nós, como indivíduos, temos aqui, nestas situações, a prova provada de que afinal continuamos a ser uma ponta do Paraíso, um oásis, e que, não fosse esta maldita mania de nos auto-penitenciarmos por tudo e por nada, até teríamos visto o mês que passou como a confirmação de que, a final, temos razões para acreditar que vamos no bom caminho da nossa coesão interna, como povo, e da nossa afirmação, como gente de paz, a par da nossa evolução no sentido de um verdadeiro Estado de Direito Democrático.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:06
link do post | comentar | favorito
|

Que a juventude alpiarcense não se deixe “empapar” pelos políticos e pela política
«A temática da Juventude tem de ser tratada com os jovens e associada ao meio que os envolve, porque eles são os sujeitos principais de todo o sistema social e do progresso, quer das sociedades actuais, como também das sociedades futuras. Desta forma, cabe ao município auscultar de um forma sistematizada e constante, a dinâmica da juventude, idealizando projectos que vão de encontro à diversidade e heterogeneidade de gostos e apetências que caracterizam as diferentes vivências juvenis. Fomentar o debate e a participação, é o nosso objectivo fundamental, de forma a incluir aos jovens responsabilidades que os encaminhem para a autonomia e o compromisso entre eles e a sociedade em geral, a partir das suas expectativas, soluções e interesses.» Assim se pode ler nas promessas eleitorais da CDU. Que se crie então o “Conselho Municipal da Juventude” de Alpiarça mas que seja composto por jovens independentes e nunca por militantes ou simpatizantes partidários como não participem no mesmo quaisquer tipos de jovens, membros de corpos directivos de colectividades locais por estarem impregnadas de ideologia partidária. Que estes jovens sejam alheios aos partidos e que lhe seja permitido realizar os mais diversos eventos de forma independente. A “ partidarização” faz com que as ideias fiquem no domínio de “alguns” quando os “fins” deverão ser de todos. Talvez estes jovens encontrem «soluções e interesses» que mudem o tecido social alpiarcense que está empapado de politica.


publicado por Noticias do Ribatejo às 09:07
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 27 de Julho de 2010
CARTAXO-II FEIRA MEDIEVAL EM VILA CHÃ DE OURIQUE

 


FREGUESIA CARTAXENSE COMEMORA BATALHA DE OURIQUE E ELEVAÇÃO A VILA COM RECRIAÇÃO HISTÓRICA
 
Após o sucesso do ano passado, Vila Chã de Ourique voltou a vestir-se a rigor – no fim-de-semana de 23 a 25 de Julho - para comemorar aquele que é um dos eventos mais importantes da história de Portugal – a Batalha de Ourique.
 
Num cenário instalado em redor do monumento evocativo à Batalha, Vila Chã foi palco de festa e, aliando os 841 anos que passam da Batalha de Ourique, a freguesia comemorou, também, o 103º aniversário de elevação a Vila – a 25 de Julho de 1907.
 
Durante todo o fim-de-semana passaram pela freguesia dezenas de visitantes que quiseram apreciar o espírito da época medieval. Com odaliscas, escudeiros, cavaleiros e frades a passearem-se pelas ruas não foi difícil e o ambiente medieval tomou conta da Vila.
 
Na Feira podiam adquirir-se produtos artesanais da época como queijos, enchidos, compotas e chás ou, até mesmo vestuário. Os mais curiosos podiam, ainda, consultar o oráculo e ver o que a sorte lhes reservava. Para poderem efectuar estas trocas comerciais os visitantes tinham de adquirir na casa de câmbios a moeda criada para o efeito – a Barga.
 
Para Paulo Varanda, vice-presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, e responsável pelo Pelouro da Cultura, “é com a realização de iniciativas como esta, em que um conjunto de pessoas se junta em prol de um bem comum que as freguesias, os concelhos e o País avançam. Devemos enaltecer e orgulharmo-nos da nossa história, da nossa identidade, pois só um povo que reconhece a sua identidade e a preserva pode elevar o seu estatuto cultural e social.”
 
Luís Nepomuceno, presidente da Junta de Freguesia marcou presença na Feira e agradeceu a todas as pessoas que se envolveram na sua realização.
 
“Um grupo de pessoas que veio ter comigo com vontade de fazer coisas pela freguesia, que quer preservar a identidade tão própria de Vila Chã de Ourique e sem as quais não teria sido possível concretizar este sonho.” Afirmou o Presidente. Sonho que, segundo refere, “ainda não está terminado. É preciso que a Feira Medieval se torne um marco nacional. Que não só as pessoas da freguesia e do concelho nos visitem mas que passe a constar de um roteiro nacional. Esse é o meu objectivo e é por isso que iremos lutar. Para que não hajam dúvidas de que a Batalha de Ourique ocorreu aqui nesta nossa terra.”
 



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:53
link do post | comentar | favorito
|

CARTAXO-SABORES COM PINTA MARCAM DIA DA FREGUESIA

 
 

Vale da Pinta recebeu visitantes e homenageou José Periquito Vieira
 
 
No fim-de-semana de 23 a 25 de Julho, Vale da Pinta comemorou o Dia da Freguesia com mais uma edição de “Sabores com Pinta”, onde a gastronomia, o artesanato, a música e muitas outras actividades marcaram presença.
 
A Noite da Juventude – com a actuação do Grupo Pilha-Galinhas e Rock’a’Lady -, o 28.º Festival de Folclore, a Gala de Eleição da Rainha das Vindimas e o 2.º Concurso de Melhor Arroz Doce foram algumas das iniciativas que integraram o diversificado programa destas comemorações e levaram a população e muitos visitantes a passar no largo da Junta de Freguesia – local de realização do certame.
 
Numa vertente mais solene, Sábado foi dia de homenagem aos valepintenses que prestaram serviços relevantes na freguesia. Este ano, a homenagem foi para José Periquito Vieira, um dos fundadores do Rancho Folclórico de Vale da Pinta, Associação que se juntou a esta homenagem. Paulo Vila, presidente do Rancho, ofereceu uma pequena lembrança, em jeito de agradecimento por, para além de fundador, ter sido José Periquito o homem responsável por algumas das letras do Rancho.
 
Para Fernando Ramos, presidente da Junta de Freguesia esta homenagem “É o reconhecimento, em vida, por toda a população da freguesia a um homem exemplar. Uma homenagem pela sua obra, disponibilidade e contributo, independente de qualquer crença ideológica”.
 
Paulo Varanda, vice-presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, reconheceu ainda que “uma freguesia que homenageia é uma freguesia que se eleva, que afirma os seus valores e os exemplos a seguir. É reconhecendo percursos de vida desta forma que interiormente seremos melhores. Esta é uma homenagem simples mas plena de significado.”
 
Emocionado com a homenagem e a entrega do certificado e medalha, José Periquito afirmou que “Se pudesse voltar atrás fazia tudo de novo. O orgulho do meu coração é a minha terra.”
 
 
 
José Periquito Vieira
José Periquito Vieira foi colaborador dos jornais “Notícias do Cartaxo”, “O Povo do Cartaxo”, “o Tejo” e o “Século”, tendo, em 1961, participado em programas de rádio e televisão.
Um dos fundadores da Juventude Clube de Vale da Pinta, fez parte da direcção da União Desportiva e Recreativa de Vale da Pinta onde conquistou os títulos de bicampeão na Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho (FNAT), em 1974, e no Campeonato de Futebol da Inatel, em 1975.
Fez parte da direcção da Sociedade Cultural e Recreativa de Vale da Pinta e, em 1983 foi um dos fundadores do Rancho da freguesia, tendo também, ocupado o cargo de conselheiro em muitos dos eventos que beneficiaram a terra que designa como o orgulho do seu coração.
No desporto também se destacou e elevou o nome da freguesia de Vale da Pinta. Em 1981 participou, como ciclista individual, na Volta ao Concelho do Cartaxo para Veteranos, tendo obtido o 17º lugar e, em 1982 o 7º. Em 1993 ingressou no Núcleo de Ciclismo do Cartaxo onde permaneceu até 2008.
Actualmente é colaborador do Museu Escolar do Concelho do Cartaxo (MEC), situado em Vale da Pinta.



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:41
link do post | comentar | favorito
|

CARTAXO-PAULO CALDAS PROPÕE REFORÇO DO APOIO MUNICIPAL ÀS EMPRESAS PARA SUSTENTAR EMPREGO

O Presidente da Câmara do Cartaxo apresentou duas novas medidas concretas
 
·        Apoio ao emprego e investimento no concelho – redução em 50% da Derrama para 2011 às empresas com mais de 150 mil euros de volume de negócios
 
·        Criação de um fundo de 200 mil euros - já em 2011 -  para apoio à criação e manutenção de emprego
 
No âmbito da Presidência Activa que Paulo Caldas promoveu no concelho do Cartaxo, no dia 26 de Julho, sob o tema “Desenvolvimento Económico – Apoio às Empresas e ao Emprego”, foram explanadas pelo Presidente da Câmara duas propostas concretas de apoio aos empresários e à empregabilidade.
 
O autarca considera que o município deve “num momento em que a taxa de desemprego quase atinge os 11%, fazer ainda mais no apoio às empresas do concelho”, propondo que “continuemos a política fiscal que nos últimos anos tem sido pioneira no país - com a baixa de impostos municipais como política activa de apoio ao emprego.”
 
O Município do Cartaxo tem baixado progressivamente os impostos aplicados às empresas. A Derrama – que tem vindo a diminuir progressivamente, tendo já sido isentadas de pagamento as empresas com volume de negócios inferior a 150 mil euros anuais – poderá agora ser reduzida em 50% para as restantes empresas, de acordo com a proposta apresentada por Paulo Caldas.
 
Outra proposta apresentada foi a criação de um fundo de 200 mil euros, já em 2011, para apoio às empresas do concelho “que será um contributo para o alavancar do investimento e do crescimento económico locais, e que privilegiará as empresas com produtos competitivos e possíveis de serem colocados nos mercados externos. Esta fundo terá como principal objectivo sustentar e criar postos de trabalho, subsidiando o investimento e melhorando a protecção social”.
 
Paulo Caldas afirmou que “este fundo será constituído por dinheiros que estavam reservados para outras medidas que, neste momento de crise, se revelam menos prioritárias”, acrescentando que “o município vai gerir este fundo sempre em estreita ligação com o Nersant, o IAPMEI e a Banca, de modo a que os projectos apoiados sejam tenham consequências efectivas na criação e manutenção de postos de trabalho”.
 
Presidência Activa visita zonas empresariais e empresas do concelho
Acompanhado pelo Vice-Presidente da Câmara, Paulo Varanda, por membros da Assembleia Municipal e presidentes de Junta de Freguesia, Paulo Caldas iniciou a Presidência Activa com a visita à Zona de Actividades Empresariais (ZAE) do Casal Branco, na freguesia de Pontével, que vai criar a médio prazo cerca de 1500 postos de trabalho.
 
Esta ZAE, onde se instalará a Avipronto, tem já alguns lotes vendidos e terá a primeira fase de investimento municipal em infra-estruturas básicas terminada até final do ano – o que custará ao município cerca de 1 milhão e 200 mil euros.
 
O presidente da Câmara congratulou-se com o facto de a existência desta ZAE dar “ao município a certeza de que temos oferta de espaço para a implantação de novas empresas, ou para a expansão de outras, o que há alguns anos era impossível no concelho”, lembrando que “alguns lotes estão já vendidos e temos muita procura para os restantes, até pelos preços muito competitivos a que decidimos colocá-los no mercado, mas a situação das empresas é neste momento difícil. Não se trata apenas da compra do lote, mas do investimento total que os empresários terão de fazer, com recurso à Banca”.
 
Quanto à Avipronto, Paulo Caldas reforçou que a empresa continua decidida a ocupar o espaço que já lhe está destinado na ZAE do Casal Branco, mas o Plano de Impacte Ambiental apenas agora teve aprovação final e a empresa está a ultimar os projectos de execução das futuras instalações.
 
A Área de Localização Empresarial (ALE) do Falcão foi também visitada, tendo o autarca explicado como se vai desenvolver a ocupação dos 65 ha do projecto.
 
“Numa primeira fase serão ocupados 30 ha, que prevêem 120 lotes empresariais e um centro vila que será um centro de negócios com todos os serviços de apoio necessários – restauração, serviços médicos e outros” explicou o autarca, acrescentando que “nos restantes 35 ha haverá lugar para mais 150 lotes empresariais”.
 
Paulo Caldas referiu que esta ALE é um projecto que potenciará o futuro do concelho e de toda a região, mas que apenas agora é possível de concretizar “porque foram criadas as acessibilidades que hoje estão consolidadas. Sem o Nó de Acesso à A1, e a variante à EN 365-2, o Cartaxo era um gueto. É verdade que todos gostaríamos de ver esta ALE avançar mais depressa, mas projectos como este têm um percurso longo. Devemos lembrar-nos que há 4 ou 5 anos atrás o Nó de Acesso era uma quimera, um sonho, algo que muitos diziam ser impossível, ele aí está e será ele a possibilitar o crescimento e tornar competitiva esta ALE”.
 
Três empresas de diferentes sectores três casos de sucesso no concelho
 
A Presidência Activa começou por visitar a Ipetex, tendo sido recebida pelo Presidente do Concelho de Administração, António João Lavrador.
 
A Ipetex é uma empresa que divide a sua área de negócio em produtos têxteis e produção de componentes auto, 50% para cada área.
 
Tendo sido a primeira empresa certificada do sector têxtil em Portugal, a Ipetex reúne uma importante carteira de clientes nacionais e internacionais, entre os quais se contam a Toyota, a Seat ou a Wolkswagen.
 
Constituída na sua totalidade por capitais nacionais, a empresa tem vindo a afirmar-se no mercado, sendo líder nacional de produção geotêxtil e exportando cerca de 50% da sua produção.
 
António João Lavrador afirmou que “sofremos com a crise, só de vendas directas sofremos uma perda de 2 milhões de euros”. O primeiro semestre de 2009 apenas vendeu metade do período homólogo de 2008, mas em 2010 recuperou e duplicou as vendas.
 
A recuperação, em tempo de crise, deveu-se à aposta firme na qualidade e inovação, que permitiu a conquista de novos mercados e clientes. A empresa vai investir em novas instalações que permitirão dar resposta aos objectivos a atingir, tais como reforçar a sua liderança em produtos muito específicos – como o não-tecido de que já é líder na Europa -, passando pela expansão da capacidade industrial no geotêxtil.
 
A empresa conquistou a produção de todo o interior de dois novos carros eléctricos que serão lançados brevemente no mercado, o que a par da detenção quase total da concepção e produção de interiores para os carros sem carta de condução – para cujo tablier desenvolveram um protótipo que conquistou o mercado - dá ao Administrador a certeza de que o investimento vai continuar e a empresa pode crescer apesar das dificuldades que tem vindo a enfrentar.
 
A expansão das instalações e o aumento da produção previsto, levará à criação de mais postos de trabalho “em 2 anos poderão ser cerca de trinta trabalhadores a mais”, afirma o Administrador, o que dependerá da evolução da estratégia adoptada e dos mercados.
 
A visita continuou com a visita à LavriCartaxo, Cooperativa Agro-pecuária tendo o Presidente da Direcção, Armando Costa, explanado a situação actual da Cooperativa e os projectos futuros.
 
Com mais de 1000 clientes e cerca de 400 sócios, quer do concelho do Cartaxo, quer dos concelhos limítrofes, dedica-se à comercialização de produtos e ferramentas para a agricultura.
 
Tendo sido fundada em 1982, a Cooperativa tem uma situação financeira estável e prepara-se para expandir e melhorar as suas instalações, com um projecto de implantação em terreno próprio, que permitirá, no entender do Presidente da Direcção, criar as condições para garantir que a Cooperativa está pronta para dar resposta aos desafios futuros, assegurando melhores condições aos clientes – de estacionamento e de circulação e utilização do espaço de venda -, e à organização e armazenagem dos produtos.
 
A Adega Cooperativa do Cartaxo, representada pelo seu Presidente da Direcção, Jorge Antunes, acompanhado pelo Enólogo responsável, Pedro Gil, que é também vereador da Câmara Municipal do Cartaxo e Responsável pelo Projecto Municipal Cartaxo Capital do Vinho, foi a terceira instituição a ser visitada.
 
Com cerca de 400 sócios, a Adega Cooperativa do Cartaxo é um exemplo de sucesso, continuando a crescer e constituindo um caso de excepção no panorama cooperativo nacional.
 
Jorge Antunes e Pedro Gil afirmam que a capacidade de enchimento é já muito limitada para dar resposta à grande procura dos vinhos comercializados, é uma das dificuldades a resolver no futuro.
 
Com uma facturação global de 10 milhões de euros, a Cooperativa não só tem uma situação financeira invejável no sector, como tem vindo a ganhar cada vez maior reconhecimento junto dos consumidores, pela qualidade e diversidade do vinho comercializado. A diversidade é, aliás, um dos factores de sucesso indicados pelos dois responsáveis – produtos diferentes para diferentes consumidores ou para diferentes momentos de consumo.
 
Os responsáveis da Adega indicam como outros motivos para o sucesso do projecto, o facto a gestão tentar sempre conseguir um equilíbrio entre a sustentabilidade financeira dos sócios, mas também da Adega; a contínua aposta em novos e mais eficazes equipamentos – sendo que o investimento em novas tecnologias e equipamentos foi de 2,5 milhões de euros desde 2004 -, a preocupação com a sensibilização dos sócios para as mais recentes exigências que vão desde as castas plantadas, o momento ideal de vindima, o modo de condução das vinhas, passando pelo acondicionamento das uvas e seu transporte para a adega; assim como uma atitude comercial mais agressiva que permitiu a conquista e entrada em novos mercados.
 
Pedro Gil afirma que “as nossas normas internas de qualidade são exigentes e abarcam todo o processo até ao produto final”, acrescentando que “o investimento dos últimos anos abarcou o processo de vinificação, o engarrafamento e as preocupações ambientais – com a construção de uma ETAR”.
 
Os últimos investimentos, que somam 280 mil euros, foram na área tecnológica – uma linha automática de bag in box e um filtro tangencial – sendo que este último traz grandes ganhos, quer em termos ambientais, quer em aproveitamento do produto, já que não há perda de vinho durante o processo de filtragem.
 
A estratégia da Adega continua a ser a do crescimento e consolidação da posição conquistada no mercado e junto do consumidor, com novos investimentos previstos já para muito breve na área de armazém de produto acabado e de consumíveis.
 
Para Paulo Caldas, os exemplos empresariais visitados mostraram “todos eles, como a crise tem efectivamente atingido as nossas empresas, mas também como em todas elas a aposta no investimento que consolide posições no mercado, que assegure inovação tecnológica, melhorias na produtividade e na diversidade e qualidade de produtos oferecidos, tem sido a pedra de toque do seu sucesso”.
 



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:37
link do post | comentar | favorito
|

RIO MAIOR -Cineteatro de Rio Maior acolheu Colóquio “Logística em Contexto de Emergência”
Organizado pelos alunos do Curso de Especialização Tecnológico de Logística em Emergência do Instituto Politécnico de Leiria. “Logística em Contexto de Emergência” foi o tema de um colóquio organizado no Cineteatro de Rio Maior, no dia 22 de Julho, pelos alunos do Curso de Especialização Tecnológico de Logística em Emergência, do Instituto Politécnico de Leiria (IPL). Este curso da área da protecção civil, que agora finalizou, desenrolou-se na Escola Profissional de Rio Maior (EPRM) e foi da responsabilidade do IPL. Na sessão solene deste colóquio sentaram-se na mesa de honra a Presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Isaura Morais, o representante do Governo Civil de Santarém, Carlos Catalão, o Vice-Presidente do IPL, José Manuel Silva, em representação da EPRM, Bentes da Silva, e o responsável pela Coordenação do Projecto do CET de Logística em Emergência, Daniel Neves. Carlos Catalão, na sua intervenção, sublinhou a importância que a logística assume no êxito de qualquer missão de protecção civil que o Governo Civil tenha de desenvolver. O representante da Governadora Civil de Santarém – Sónia Sanfona – destacou ainda o excelente trabalho que tem sido desenvolvido, nesta área, no Concelho de Rio Maior. Por sua vez, José Manuel Silva, mostrou a sua satisfação pela parceria que têm desenvolvido com a EPRM, e também por o IPL ter sido a primeira instituição académica a leccionar um curso de Protecção Civil. A finalizar, o Vice-Presidente do IPL, revelou uma total disponibilidade para participar em iniciativas organizadas pela Câmara Municipal de Rio Maior, que sejam de mútuo interesse para ambas as partes. Seguiu-se o 1.º painel de trabalho, moderado pelo Comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários de Agualva - Cacém, Luís Pimentel, no qual participaram como prelectores, o Coronel Álvaro Oliveira, o 2.º CODIS de Santarém, Rui Natário, e o Adjunto de Operações da FEB, Marco Martins, que apresentaram as suas teses e experiências. Após um intervalo, seguiram-se os temas associados à temática “Apresentação do Projecto de Estudo Logístico de Apoio à Gestão de Emergência - ELAGE”, em que participaram Daniel Neves, responsável pela Coordenação do Projecto Aplicado do CET de Logística em Emergência e os Supervisores, Comandante Sérgio Gomes e Frederico Antunes. Posteriormente, Avelino Fonseca, Comandante dos Bombeiros Voluntários de Rio Maior, Márcio Pisoeiro e Nuno Fonseca, todos eles, alunos do CET Logística em Emergência, apresentaram um trabalho desenvolvido pelos 12 alunos finalistas deste Curso, com a finalidade de dar um “contributo ao Planeamento Municipal de Emergência de Protecção Civil de Rio Maior”, ferramenta que poderá vir a ser aproveitada pela autarquia riomaiorense. Isaura Morais, na sessão de encerramento deste colóquio, congratulou-se com a realização deste Curso e lembrou que também ela tem responsabilidades nesta área, porque os Presidentes de Câmara são os responsáveis máximos da Protecção Civil nos seus municípios. “É uma área que vamos estar particularmente atentos e onde iremos dar o nosso melhor”, frisou a edil riomaiorense.


publicado por Noticias do Ribatejo às 16:14
link do post | comentar | favorito
|

RIO MAIOR -Serviço Teleassistência no Concelho de Rio Maior foi apresentado aos Presidentes de Junta de Freguesia
Serviço telefónico de apoio em situações de urgência e solidão. - No dia 21 de Julho, a Câmara Municipal de Rio Maior dinamizou uma sessão de apresentação, com a presença da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), dirigida os Presidentes de Junta de Freguesia do nosso Concelho sobre o serviço de Teleassistência, para mostrar as vantagens da implementação deste serviço que pretende servir todos aqueles que necessitam de apoio ao nível social/solidão, saúde/emergência e segurança. Numa sessão dirigida pela Vereadora Sara Fragoso, a representante da CVP, Ana Margarida Santos, explicou que a Teleassistência consiste num inovador serviço telefónico de apoio para dar resposta personalizada e imediata em qualquer situação de urgência e solidão a todos que se encontram em situação de dependência (por idade, doença prolongada, convalescença, incapacidade ou isolamento) ou a pessoas autónomas, mas que desejam sentir-se seguras 24H por dia. A missão do serviço de Teleassistência é fazer com que todos os seus utentes mantenham a sua autonomia e vivam a sua vida normalmente, no seu domicílio, desfrutando da sua comunidade social e local e destina-se à população sénior, população dependente, famílias que se preocupam com os seus familiares, qualquer pessoa em convalescença, grau de dependência ou de incapacidade, em situação de isolamento social e/ou geográfico e em solidão absoluta. “As novas tecnologias oferecem possibilidades imensamente positivas e que podem ser aproveitadas para combater o isolamento, a insegurança e para dar às pessoas que estão em situação de maior fragilidade, quer pela doença quer pela incapacidade que as leva a um maior isolamento e à necessidade de contactarem outros com a maior urgência, uma maior segurança e, portanto, é útil que as aproveitemos” afirmou Sara Fragoso no decorrer da sessão.


publicado por Noticias do Ribatejo às 16:13
link do post | comentar | favorito
|

Comando Territorial de Santarém da GNR

No Distrito de Santarém, zona de acção do Comando Territorial de Santarém, este Comando registou, entre outros, os seguintes dados na actividade operacional, desenvolvida durante o período de 19 a 25 de Julho de 2010. Detenções: 34 Indivíduos detidos pelos seguintes motivos: Doze detidos em cumprimento de mandados judiciais; Dez detidos por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool; Dez detidos por condução ilegal de veículo automóvel; Um detido por desobediência; Um detido por injúrias a agente de autoridade. Abrantes: Um detido em cumprimento de mandado judicial. Mação: Um detido por condução ilegal de veículo automóvel. Coruche: Seis detidos em cumprimento de mandados judiciais; Dois detidos por condução ilegal de veículo automóvel. Benavente: Um detido por condução ilegal de veículo automóvel; Um detido por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool; Um detido por desobediência. Salvaterra de Magos: Três detidos por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool; Um detido por injúrias a agente de autoridade. Santarém: Três detidos por condução ilegal de veículo automóvel; Almeirim: Um detido por condução ilegal de veículo automóvel; Dois detidos em cumprimento de mandados judiciais. Cartaxo: Um detido em cumprimento de mandado judicial; Um detido por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool. Rio Maior: Um detido por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool. Ourém: Um detido por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool. Torres Novas: Um detido por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool. Alcanena: Dois detidos por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool; Dois detidos por condução ilegal de veículo automóvel. Chamusca: Dois detidos em cumprimento de mandado judicial. Para além da sua actividade operacional diária, o Comando Territorial da GNR de Santarém levou a efeito duas operações, uma no dia 21 de Julho que visou a fiscalização a sucateiras, a transporte de resíduos, a prevenção e combate à criminalidade violenta e a fiscalização rodoviária. Desta operação obtiveram-se os seguintes resultados: Foram fiscalizadas 4 sucateiras e elaborados 2 autos de contra-ordenação por infracções ao DL 178/06 (Gestão de Resíduos). Foram fiscalizados 331 veículos e elaborados 29 autos de contra-ordenação por infracções à legislação rodoviária. Dia 22 de Julho foi realizada uma operação conjunta com a PSP (Polícia de Segurança Pública), o SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) e com a ASAE (Autoridade Segurança Alimentar e Económica), destinada à fiscalização de estabelecimentos de diversão nocturna, da qual resultou o seguinte: Foram fiscalizados 2 estabelecimentos de diversão nocturna. Foram detidas 4 cidadãs por se encontrarem em situação irregular no Território nacional. Foram identificadas 10 pessoas, para abandono voluntário do Território Nacional. Foram notificadas 5 pessoas para comparência no SEF. Foram identificadas 58 cidadãs estrangeiras. Foi efectuada 1 detenção por crime de produto avariado. Foi constituído 1 arguido por usurpação de direitos de autor. Foram elaboradas 2 suspensões totais de estabelecimentos por falta de higiene e falta de licenciamento e elaborados 2 autos de contra-ordenação



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:49
link do post | comentar | favorito
|

CARTAXO - Combate à Crise – É necessário maior rigor nos gastos do Estado

PRESIDENTE DA CÂMARA DO CARTAXO – PAULO CALDAS – PROPÕE NOVAS MEDIDAS PARA EQUILÍBRIO DAS CONTAS PÚBLICAS (a vigorar durante 2010, 2011 e 2012)

 

· CORTE DE 5% NOS SALÁRIOS DOS POLÍTICOS DEVE ESTENDER-SE A TODOS OS NOMEADOS POLÍTICOS – directores-gerais, subdirectores-gerais, lugares de confiança política na administração central e local, lugares nomeados na administração de empresas públicas

 

· CORTE IMEDIATO DE 50% NAS DESPESAS CORRENTES E SUPÉRFLUAS DOS MINISTÉRIOS – viaturas, motoristas e assessorias

 

Na abertura da Presidência Activa que Paulo Caldas promoveu no concelho do Cartaxo, no dia 26 de Julho, sob o tema “Desenvolvimento Económico – Apoio às Empresas e ao Emprego”, foram explanadas pelo Presidente da Câmara duas propostas concretas que permitiriam “conter a despesa pública de forma efectiva e evitar outro Plano de Austeridade por parte do Governo”.

 

O autarca começou por defender o alargamento do corte nos salários dos políticos eleitos - de 5% - a todos os cargos de nomeação política, quer na administração central e local, quer nas empresas de capitais públicos.

 

“De outro modo esta medida não passará de retórica”, afirmou Paulo Caldas reforçando que “falo dos adjuntos, dos chefes de gabinete, dos assessores, das centenas de cargos de nomeação política, ocupados por pessoas que têm vencimentos muito elevados e que deveriam também ser chamados a contribuir para a contenção da despesa”.

 

O Presidente da Câmara do Cartaxo considera que este alargamento poderá transformar o que é apenas um exemplo e uma medida simbólica numa efectiva medida de contenção que, associada a outras decisões – como a redução dos gastos ministeriais com viaturas “de luxo e dezenas de motoristas – sendo que alguns secretários de estado chegam a ter, ao dispor do seu gabinete, mais de duas viaturas e três ou quatro motoristas”.

 

Paulo Caldas afirmou que “com o desemprego actual, num país onde se vive com tantas dificuldades, com famílias inteiras sem qualquer rendimento, ou a viverem com 200 ou 300 euros mensais, estes gastos são pornográficos”.

 

O edil considera que “este é o momento certo para o fazer, uma vez que é necessário cortar a sério no que não é essencial, porque seria um contributo efectivo e justo para o País enfrentar a crise – trata-se de muitos milhões de euros de diminuição de despesa -, e porque temos as condições políticas para o conseguir – com a possibilidade de um consenso político alargado”, afirmando que “se estas medidas não forem tomadas, o País não pode entender os sacrifícios que lhe são pedidos e terão de ser tomadas mais medidas de contenção que recairão sobre o pequeno contribuinte e que impedirão qualquer investimento público produtivo e dinamizador do tecido económico.

 

Com estas medidas os portugueses entenderiam melhor o país em que vivemos e o esforço que todos temos de fazer para ultrapassar as dificuldades do presente”.



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:31
link do post | comentar | favorito
|

RIO MAIOR - "Noites de Verão” animaram o Jardim Municipal

  As “Noites de Verão 2010”, projecto cultural do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Rio Maior, tiveram o seu início no dia 24 de Julho, no Jardim Municipal de Rio Maior.
 
O espectáculo abriu com a actuação das Danças de Salão dos Casais da Serra, a que se seguiu a animação com a música de Hugo Sampaio que transformou o átrio frontal ao espaço multifunções num salão de baile, convidando todos a dançar ao som de covers e temas da sua autoria.
 
Compareceu a esta noite a Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Rio Maior, Sara Fragoso, que dirigiu algumas palavras às dezenas de pessoas que assistiram ao espectáculo.
 
A próxima “Noite de Verão” está agendada para o dia 31 e será dedicada às bandas riomaiorenses Sleazy Riders e The Others, com início marcado para as 21h30.
 
Em Agosto, no dia 8, as “Noites de Verão” irão até às Salinas para animar o local com a Bandinha da Gançaria pelas 15h30 e Liliana Carrilho às 21h30.
 
Os dois últimos espectáculos voltam a realizar-se no Jardim Municipal, sendo que o primeiro, no dia 14 de Agosto pelas 21h30, irá levar o “Fado ao Parque” com fadistas riomaiorenses e o segundo, no dia 21 de Agosto, será dedicado ao “Jazz in Parque” com as actuações dos Cottas Club Jazz (21h00) e de Anabela Vicente (22h30).



publicado por Noticias do Ribatejo às 10:07
link do post | comentar | favorito
|

Sónia Sanfona, Governadora Civil de Santarém, coordenou reunião de trabalho na Escola de Engenharia de Tancos,

 

A Governadora Civil de Santarém, Sónia Sanfona, coordenou no dia 23 de Julho de 2010, uma reunião de trabalho na Escola de Engenharia de Tancos, do exercito português, com vista a discutir o encerramento da ponte sobre o Tejo, ponte da Praia, de ligação a Constância Sul.
Foi discutida uma alternativa de ligação entre as duas margens através de uma ponte militar, mas atendendo às características do rio, das margens e dos acessos, ficou para já afastada esta hipótese, ficando no entanto patente, toda a disponibilidade do exército.
Foi entretanto reiterado o compromisso já estabelecido com o MOPTC - Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, no sentido de se efectuar uma inspecção intermédia, a ser realizada pela EP - Estradas de Portugal, com a maior brevidade, para averiguar a possibilidade de reabrir a circulação naquela ponte, a veículos ligeiros, uma vez confirmados os parâmetros de segurança.
Estiveram presentes, os autarcas de Constância e Barquinha, Máximo Ferreira e Vítor Pombeiro, respectivamente, o 2º Cmdt da Engenharia de Tancos, TC Martins Costa e o Cap. Martinho, e o Eng.º Santinho Horta da EP - Estradas de Portugal, entre outros técnicos.
GI/GCS



publicado por Noticias do Ribatejo às 09:54
link do post | comentar | favorito
|

"Salazar estava prisioneiro dele próprio"
Um homem “frágil”, “idoso” e “doente” mas que continuava a ser a personificação do Estado Novo. Este é um dos retratos de António de Oliveira Salazar meses antes de morrer. O fim da vida do estadista é descrito no livro “Os últimos meses de Salazar”, de Paulo Otero, publicado quando passam 40 anos sobre a sua morte. Salazar foi “prisioneiro” do regime nos últimos meses de vida “O livro retrata o período do acidente até à morte de Salazar, enquanto homem e ex-político”, explica ao SAPO o autor da obra, editada no ano em que se assinalam 40 anos da morte do estadista de Santa Comba Dão, que faleceu a 27 de Julho de 1970. Desde a “célebre” queda da cadeira em 1968, sobre a qual existem duas versões possíveis, à cirurgia ao cérebro, até à agonia final em São Bento, o livro mostra um período “pouco conhecido” da vida do ditador. “Salazar estava prisioneiro dele próprio”, diz Paulo Otero. “Uma pessoa idosa e frágil, que não manda mas é mandada e que não instrumentaliza mas é instrumentalizada”, completa o autor, que recorreu a diversas fontes para preparar esta investigação bibliográfica. A instrumentalização do político começa quando Salazar é hospitalizado em Setembro de 1968. A idade avançada do ditador já tinha levantado a questão de um sucessor mas Salazar “nunca tomou a iniciativa de apresentar demissão”, lembra Paulo Otero. Marcello Caetano é nomeado novo Chefe de Governo por Américo Tomaz depois de Salazar ter sofrido um acidente vascular cerebral, e de ser internado na Casa de Saúde da Cruz Vermelha em Lisboa, com pouca esperança de sobreviver e de retomar o poder. Salazar vive num “mundo de ilusão” O político vai passar os últimos meses de vida julgando que ainda era Chefe de Governo, vítima de um “jogo” de interesses políticos, do qual “o presidente da República foi cúmplice”, refere o autor do livro. Através de uma selecção das notícias que eram lidas a Salazar, do seu regresso para São Bento depois de sair do hospital, das reuniões que tinha com ministros e com Américo Tomaz, foi criado um “mundo de ilusão”, “uma aparência formal de que Salazar ainda tinha o poder”, conta Paulo Otero. Além dos políticos do Estado Novo, também as pessoas mais íntimas de Salazar, em especial a governanta Maria de Jesus, tiveram um “papel central na montagem deste cenário irreal”. Paulo Otero acredita que o político “morreu com a convicção” de que ainda era Presidente do Conselho. Marcello Caetano, recém-chegado ao Governo, esforçou-se para a construção de um retrato público de Salazar “doente e inválido”, para tal contribuiu uma emissão televisiva de um filme “manipulado” que mostrava um homem “velho e caquético”. O “retrato real de Salazar” aponta para um homem semi-lúcido, que tinha consciência das suas funções, embora muito debilitado fisicamente: “paralisado de todo o lado esquerdo e “parcialmente cego”. Homem para além do político Paulo Otero sublinha, contudo, que se Marcello Caetano esforçou-se por começar o processo de “dessalarização”, foi Américo Tomaz “o verdadeiro herdeiro do regime”, que “assegurou o salazarismo sem Salazar”, conclui o autor. Marcello Caetano tinha “os braços e as pernas amarradas” pelo controlo de Américo Tomaz, sob a imposição de continuar a defender o “ultramar e a manutenção das colónias”, a principal causa para a Revolução de Abril de 1975, recorda Paulo Otero. Além do protagonismo de Américo Tomaz, o livro pretende mostrar que “todo o político também é um ser humano”, diz Paulo Otero, “mesmo aquele que teve em si concentrado todo o poder”, completa o professor de Direito. Outra “ideia” a ser retirada da investigação é a “relação entre amizade e poder”. “O poder gera amizades e interesses”, explica o autor, referindo que Salazar acabou sozinho e esquecido quando perdeu a capacidade de governar. Salazar ainda é "referência" Volvidos 40 anos da morte do ditador, “Salazar ainda é uma referência pela positiva ou negativa”, diz Paulo Otero. “Daqui a alguns anos, se tivermos de escolher o principal político do século XX, diremos que foi Salazar”, acredita o professor de Direito. Saiba mais em: http://livros.sapo.pt/noticias/artigo/31137.html


publicado por Noticias do Ribatejo às 09:22
link do post | comentar | favorito
|

(FALTA DE) CONTENÇÃO DE DESPESAS NO ORÇAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA?



Artigo de Opinião

Por. Anabela Melão

Sabe-se que a crise é generalizada e que se sente, de forma mais ou menos homogénea, por todos os países da União Europeia. Ora, presumir-se-ía que os imperativos de poupança de recursos fossem igualitariamente exigidos a todos. Sobretudo, quanto à diminuição da despesa pública, o que, em Portugal, se tem lido por dispensar recursos humanos, ou seja, convidar, através dos mecanismos de mobilidade ou de aposentação antecipada, os funcionários públicos (que já não existem sequer, com essa nomenclatura, nos textos legais) a abandonar a Administração Pública. O resultado é visível já em muitos serviços e organismos em que estes escasseiam tanto que o trabalho acumula, a ineficiência agrava-se e os trabalhadores desfazem-se em múltiplas funções, especializando-se cada vez menos e obrigando a contratar peritos e consultores em regime de outsourcing (o que, sendo o que faço, até me calha a jeito).
Mas se pensarmos que o novo serviço diplomático da União Europeia (o SEAE), que entrará em funções a seguir ao verão, e cuja criação surgiu de um parto difícil, trabalhado entre a Comissão, o Conselho Europeu, o Parlamento de Estrasburgo e Lady Ashton (nomeada Alta Representante para a Política Externa e de Segurança Comum, após a ratificação do Tratado de Lisboa), ainda não tem um centro de atribuições definido, não podemos deixar de nos abismar.
Questiona-se a distribuição de poderes entre a Comissão e o novo serviço. O controlo que o Parlamento terá sobre a ação da Alta Representante e do novo corpo diplomático. Quem o supervisionará ou coordenará, no plano administrativo?
Perante tantas indagações, uma coisa é certa: ninguém consegue, com rigor e precisão, dizer o que vai fazer e como vai fazer o SEAE.
Mas consegue dimensionar-se, ao nível dos recursos humanos e da respectiva despesa. Trata-se de um autêntico corpo diplomático europeu. Que contará entre seis e sete mil diplomatas, dos quais pouco mais de metade será fornecido pelas instituições comunitárias e o resto pelos 27 Estados-membros. Uma boa parte trabalhará em Bruxelas e o resto em 136 representações no estrangeiro. Um Orçamento total de cerca de três mil milhões de euros.
E aqui, ficamos estupefactos e incrédulos.
Numa época de evidente e pronunciada crise, seria assim tão urgente montar-se uma estrutura de tamanha complexidade e assaz dispendiosa?
Não vem este orçamento (excedentário e acrescido) dos orçamentos dos países membros e não é a estes, precisamente, que se exigem cortes drásticos?
Dirão que daqui resultarão grandes progressos para a política externa. E que a concertação é fundamental se equacionarmos os processos que se avizinham – a política em relação à Rússia, à Turquia e mesmo aos Estados Unidos –, e conhecendo-se que as divergências são maiores que os pontos de convergência.
E parece irónico que o primeiro rebento do Tratado de Lisboa seja uma máquina burocrática pesada, fruto de acordos de bastidores e sem identidade própria. (Presseurope: fonte)


publicado por Noticias do Ribatejo às 07:23
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 26 de Julho de 2010
SANTAREM- Festival Gastronómico do Tomate, Azeite e Alho em 15 restaurantes do Concelho
Santarém
 

 
A gastronomia vai estar em festa no concelho de Santarém, de 31 de Julho a 31 de Agosto, com mais uma edição do Festival Gastronómico do Tomate, Azeite e Alho, no âmbito da campanha "Sabores e Saberes do Ribatejo".
 
A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal de Santarém, conta com a participação de 15 restaurantes.
 
Durante um mês poderá provar várias iguarias que vão desde o bacalhau assado com salada de tomate à massada de cherne, passando pela caldeirada de bacalhau até à sopa fria de tomate ou pataniscas de bacalhau com arroz de tomate, entre muitas outras.
 
Também os nossos vinhos e os nossos doces se associam ao festival que conta como parceiros a Entidade de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo e a Escola de Hotelaria e Turismo de Santarém.
 
O Festival conta ainda com os apoios da  Confraria da Gastronomia do Ribatejo, Associação da Restauração e Similares de Portugal (ARESP) e a Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas.
 
Mais informações em www.cm-santarem.pt.


publicado por Noticias do Ribatejo às 23:25
link do post | comentar | favorito
|

SANTAREM-Reunião em Tancos sobre a Ponte da Praia do Ribatejo

A Governadora Civil de Santarém, Sónia Sanfona, coordenou no dia 23 de Julho de 2010, uma reunião de trabalho na Escola de Engenharia de Tancos, do exercito português, com vista a discutir o encerramento da ponte sobre o Tejo, ponte da Praia, de ligação a Constância Sul.

Foi discutida uma alternativa de ligação entre as duas margens através de uma ponte militar, mas atendendo às características do rio, das margens e dos acessos, ficou para já afastada esta hipótese, ficando no entanto patente, toda a disponibilidade do exército.

Foi entretanto reiterado o compromisso já estabelecido com o MOPT – Ministério das Obras Publicas e Telecomunicações, no sentido de se efectuar uma inspecção intermédia, a ser realizada pela EP – Estradas de Portugal, com a maior brevidade, para averiguar a possibilidade de reabrir a circulação naquela ponte, a veículos ligeiros, uma vez confirmados os parâmetros de segurança.

Estiveram presentes, os autarcas de Constância e Barquinha, Máximo Ferreira e Vítor Pombeiro, respectivamente, o 2º Cmdt da Engenharia de Tancos, TC Martins Costa e o Cap. Martinho, e o Eng.º Santinho Horta da EP – Estradas de Portugal, entre outros técnicos.

 

GI/GCS



publicado por Noticias do Ribatejo às 19:20
link do post | comentar | favorito
|

TORRES NOVAS- Contenções de Despesas

Exmo. Senhor Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo

ASSUNTO: Pedido de reunião, para análise das medidas de contenção dedespesas e pedido de informação sobre as listas de espera para consultas e cirurgias.

Na ausência de Conselho Consultivo do CHMT, onde muitos aspectos da vida do Centro Hospitalar seriam tema de informação e análise, a Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo solicita a Va. Exa. uma reunião para sermos informados sobre as medidas de contenção de despesas e quais os impactos na prestação de cuidados de saúde aos utentes.

Aproveitaremos, ainda, para solicitarmos informações sobre as listas de esperapara consultas e cirurgias e a demora nos exames especiais, pois que têm sido recorrentes as queixas por parte dos utentes.

Com os melhores cumprimentos.

A Comissão de Utentes da Saúdedo Médio Tejo

26.07.2010



publicado por Noticias do Ribatejo às 19:16
link do post | comentar | favorito
|

TORRES NOVAS-Equipa de gestão do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT).

Atendendo a que o mandato do actual Conselho de Administração do CHMT está aterminar a Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo acha pertinente fazer alguns comentários sobre a sua actividade e apresentar algumas sugestões sobre a composiçãodo futuro órgão dirigente do CHMT.

O CHMT precisa de ser valorizado em todas as suas valências como unidade pública de saúde, no âmbito do Serviço Nacional de Saúde, e promover sinergias e a colaboração com outros níveis de cuidados de saúde, nomeadamente os Primários e Continuados.

O aumento do número de elementos do actual Conselho de Administração do CHMT (que segundo consta foi um imperativo de manutenção dos equilíbrios político-partidários e regionais) não se traduziu em quaisquer ganhos de eficiência e eficácia nemna definição de um plano estratégico para tão importante unidade de saúde do SNS.

Nem o objectivo de equilibrar a situação financeira, bem explícito pelos responsáveis, aquando da tomada de posse não foi alcançado, tendo, até piorado.

Esta Comissão de Utentes, na ausência de Conselho Consultivo do CHMT (e na esteira de algumas das conclusões de recente Auditoria do Tribunal de Contas), sugere que a próxima equipa dirigente seja mais pequena (mas deve continuar a ter o Director Clínico e o Enfº. Director), mais coesa, mais dialogante com os profissinais e com a comunidade envolvente, mais eficaz na definição e aplicação de um plano estratégico que dinamize os serviços existentes, crie outros e aproveite todas as potencialidades de Instalações e equipamentos, como forma de servir o desenvolvimento social eeconómico da Região e do País.

Certos da atenção que as nossas observações merecerão de Va. Exa. enviamos os nossos melhores cumprimentos.

 

A Comissão de Utentes da Saúde do Médio TejoMédio Tejo,

26.07.2010



publicado por Noticias do Ribatejo às 19:12
link do post | comentar | favorito
|

CARTAXO AVENTURA - ACTIVIDADE SEMANAL
As noites mais quentes de Verão convidam a sair e nada melhor do que caminhar ao luar, pelos trilhos da natureza. O convite é feito no âmbito do programa Cartaxo Aventura, que na sua última actividade de 2010 proporciona uma caminhada nocturna, entre Porto de Muge e Valada, no dia 30 de Julho. A partida está marcada para as 21h00 e sugere-se roupa e calçado confortáveis. Acessível a todos, basta apenas efectuar a sua inscrição até à quinta-feira anterior, na Secção de Desporto da Casa Municipal da Juventude


publicado por Noticias do Ribatejo às 17:21
link do post | comentar | favorito
|

CARTAXO- UMA NOITE DE VERÃO ESPECIALMENTE POPULAR
A última noite do mês de Julho vai ter um carácter popular especial. Esta Noite de Verão começa às 21h30 com o desfile e exibição da Marcha Infantil do Jardim-de-Infância do Cartaxo e da Marcha Popular da Freguesia do Cartaxo. Segue-se a actuação do Rancho Folclórico de Vale da Pinta e um momento dedicado às “canções de sempre”, recordadas por Manuel Carvalho e Ermelinda Carvalho. A música prossegue pela noite fora, com a banda Idade Média. As Noites de Verão são uma iniciativa da Câmara Municipal e têm lugar na Praça de Touros, com entrada livre.


publicado por Noticias do Ribatejo às 17:20
link do post | comentar | favorito
|

Alpiarça: Na Lagoalva a vindima faz-se à noite e na adega a música ouve-se alta
Na Lagoalva de Cima (Alpiarça) a vindima faz-se à noite e o ambiente na adega é descontraído, resultado da influência da escola australiana que tem servido de modelo à produção de vinho nesta quinta do Ribatejo. Diogo Campilho, enólogo da Sociedade Agrícola da Quinta da Lagoalva de Cima, passa estes dias fechado no laboratório com o outro enólogo da empresa, Pedro Pinhão, e o especialista australiano com quem trabalham há vários anos para preparar os próximos lotes de vinhos. Os 50 hectares de vinha da Lagoalva foram orientados tendo por base a experiência da Austrália, com a adopção de práticas como a distância do cacho ao solo, a relação cacho/número de folhas e o controlo de quantidade de água existente no solo com recurso a sondas. Ao contrário do que sempre se fez em Portugal, na Lagoalva a vindima é sempre nocturna, beneficiando das temperaturas mais baixas e até da maior facilidade em alugar as máquinas necessárias, afirmou à agência Lusa Digo Campilho, que teve três semestres da sua formação na Austrália. Na adega, o ambiente é descontraído, a música ouve-se alta e os técnicos, "todos com formação", portanto "com a mesma linguagem", trajam calções - "parecem australianos", comenta Manuel Campilho, administrador da sociedade e pai "orgulhoso" do jovem enólogo. A Sociedade Agrícola da Lagoalva de Cima produz anualmente 150.000 garrafas de vinho, valor que Diogo Campilho disse ser objectivo duplicar "quando tivermos mercado". A maior parte da produção da quinta (65 por cento) é exportada para destinos como a Europa, incluindo de Leste, Brasil, Angola, Moçambique e Macau, estando agora a entrar nos Estados Unidos, disse Diogo Campilho à Lusa. Dos três vinhos "topo de gama" produzidos pela Lagoalva - Syrah, Arinto & Chardonnay e Alfrocheiro -, este último foi alvo de destaque na edição de Julho da prestigiada revista internacional de vinhos Decanter. Diogo Campilho não esconde o "gozo" obtido na produção de um vinho desta qualidade a partir de uma só casta "100 por cento portuguesa". Produzido apenas em anos considerados "excelentes", tal como acontece com o Syrah, o Alfrocheiro tem tido grande aceitação em Inglaterra, onde o "master of wine" que trabalha com a Lagoalva é o "maior comprador" deste tinto. Este ano, a Lagoalva deverá produzir cerca de 3.000 litros (4.500 garrafas) de Alfrocheiro, disse. O enólogo explica a aproximação às práticas da Austrália e Nova Zelândia com o facto de, além de serem anglo-saxónicos, portanto "mais objectivos que os latinos", terem começado a produção de vinhos há menos tempo, "aprendendo com os erros dos europeus" e introduzindo inovação e uma abordagem ao mercado mais pragmática. Os 5.000 hectares da quinta da Lagoalva, além da vinha e olival, são ocupados com cereais - tem uma importante plantação de milho com investimento significativo no regadio - e silvo-pastorícia. Comenda dependente da Ordem de Santiago, a quinta, situada na freguesia de Santo Eustáquio (Alpiarça) junto à margem esquerda do Tejo, foi comprada na primeira metade do século XIX pelo 1º Conde da Póvoa, sendo actualmente propriedade dos descendentes do 2º Duque de Palmela. «Lusa»


publicado por Noticias do Ribatejo às 12:33
link do post | comentar | favorito
|

ALPIARÇA-Uma década que traçará o modelo de Sociedade para este velho Portugal de futuro incerto.
Há muito tempo que casos desta natureza têm sido denunciados pelo Jornal Alpiarcense sem que qualquer responsável directo da Câmara Municipal de Alpiarça tenha feito qualquer reparo ou contestação., em realção aos mandtaros anteriores. Afirmámos aqui também que este "forrobodó" do Urbanismo estava espalhado por muitas outras câmaras, o que agora se confirma. Isto vem atestar que tínhamos razão e alguém terá de fazer alguma coisa. Esta mania de estar acima da Lei. Este desleixo e deixa andar, não podem continuar. A menos que, como alguém já anda por aí eufórico dizendo que quer mudar a Constituição, se mude radicalmente a mentalidade dos portugueses e este modelo de Sociedade que herdámos dos nossos pais e avós e, de olhos fechados, caminhemos sem contestar até onde nos querem conduzir. Parece que alguém nos tem vindo a preparar para estarmos receptivos a isso mesmo! Se os homossexuais, gays e lésbicas alcançaram os seus objectivos porquê duvidar de outros interesses, por muito exóticos ou paranóicos que nos pareçam? Esta década, para além de ser de provação e apreensão, será também uma década que traçará o modelo de Sociedade para este velho Portugal de futuro incerto.


publicado por Noticias do Ribatejo às 10:56
link do post | comentar | favorito
|

ABRANTES-Investimento de 1,7 milhões prossegue recuperação das margens ribeirinhas do Tejo
A Câmara Municipal de Abrantes vai avançar com a segunda fase do projeto Aquapolis, correspondente a um investimento de 1,7 milhões de euros, e que visa a recuperação das margens ribeirinhas do Tejo. Uma das principais obras deste projeto - onde já foram investidos cerca de 10 milhões de euros desde 2006 – é o açude insuflável no rio, inaugurado em 2008, e que permitiu a criação de um espelho de água com 80 hectares de superfície. Maria do Céu Albuquerque, presidente da autarquia, disse à agência Lusa que esta segunda intervenção no Aquapolis vai incidir sobre o reordenamento da margem sul do rio, com uma “operação de requalificação urbana e ambiental que irá dar uma nova vida ao espaço entre a ponte rodoviária e a zona da Fonte dos Touros”, em Rossio ao sul do Tejo. Esta margem tinha já sido alvo de uma primeira intervenção, com a criação de zonas verdes, passeios e infraestruturação. A nova intervenção, mais profunda, “vai criar um espaço mais dinâmico”, disse a autarca, adiantando que, entre o hipódromo e os Mourões, vai nascer uma praça aberta ao Tejo - com cobertura para garantir sombra e iluminação noturna - e com condições para a realização de espetáculos. A praça ficará dotada de condições para utilização durante todo o ano e funcionará também como local de apoio logístico a eventos. Segundo Maria do Céu Albuquerque, a zona dos Mourões irá ser iluminada e, em seu redor, nascerá um prado de regadio com uma zona com equipamentos específicos para crianças e idosos e onde será criado um percurso ribeirinho entre a base da ponte rodoviária e a Fonte dos Touros. Para além desta intervenção, a autarquia tem também em andamento o processo para construção de um Centro Náutico, na margem norte. Na margem sul, por sua vez, entrou este ano em funcionamento uma estação de canoagem que inclui também um projeto de requalificação e ampliação do parque de campismo, ainda na localidade de Rossio ao sul do Tejo. A autarca acrescentou estarem também em desenvolvimento projetos de percursos ribeirinhos e de um Centro de Interpretação do Tejo Ibérico, para o qual estará assegurado financiamento em termos de conteúdos, no âmbito de uma parceria com as câmaras de Constância e Vila Nova da Barquinha, através do programa Polis dos Rios. Maria do Céu Albuquerque admite que no último trimestre do ano possa ter início a empreitada em obra, que tem já assegurada comparticipação financeira no âmbito do programa “Mais Centro – Programa Operacional Regional do Centro”.


publicado por Noticias do Ribatejo às 10:52
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 25 de Julho de 2010
Governadora reúne com Agricultores de Coruche, afectados por roubos
Depois da problemática do roubo do cobre nos campos agrícolas ter sido debatida no seminário sobre “Segurança no Meio Rural”, organizado pelo Governo Civil de Santarém, no dia 29 de Junho de 2010, decorreu no dia 21 de Julho de 2010, por solicitação da Associação de Agricultores de Coruche e do Vale do Sorraia, uma reunião na sua sede sobre a mesma preocupação. Estiveram presentes mais de 50 associados, afectados por roubos, a direcção da associação presidida por Francisco da Veiga Teixeira, o Cmdt do Destacamento de Coruche, Cap. Pinto Reis, o Cmdt do Posto, Sarg. Malacão, o Presidente da Câmara Municipal, Dionísio Mendes e a Governadora Civil, Sónia Sanfona, convidada pela direcção da associação. Todos os intervenientes abordaram o problema e as diversas soluções possíveis para o resolver, sendo que este fenómeno está devidamente caracterizado por todos. A Governadora Civil, que tem promovido o debate em torno deste problema, que se afigura como uma realidade difícil, comunicou aos agricultores as conclusões do seminário e das iniciativas que se lhe vão suceder, e discutiu ainda com eles, novas propostas. A par com o reforço da vigilância e a clarificação e simplificação de procedimentos, bem como a reflexão necessária sobre o quadro legal vigente, a aposta na fiscalização dos receptadores deste tipo de materiais, foi considerado como fundamental para a resolução do problema Considerando que a segurança deve ser promovida por todos, foi ainda sugerido aos agricultores o reforço de medidas passivas de segurança e a colaboração estrita com as forças de segurança GI/GCS


publicado por Noticias do Ribatejo às 19:40
link do post | comentar | favorito
|

A IGREJA CATÓLICA E A SUA (NÃO) INTROMISSÃO NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

Por: Anabela Melão

Já deixei clara a minha posição sobre as presidenciais e sobre quem apoio. Falo hoje de quem não apoio. Decididamente, não apoio Cavaco Silva. Seria muito fácil elencar as (in)qualidades que não lhe revejo e muito difícil lembrar-me (assim, de repente!!) de alguma qualidade para lhe apontar.

Mas não gosto de ver ninguém – imagine-se que nem os políticos! – a ser atacado por algo “sem ponta por onde se lhe pegue”! Evidentemente que Cavaco nunca pretendeu ser fixe, mas, estou certa, à sua maneira – que raramente compreendo! – tenta ser o presidente de todos os portugueses. Que Deus me perdoe (!), mas, quanto mais não seja, porque está, em princípio, candidato às próximas eleições, e se pode tomar medidas que o beneficiem em pré-campanha, não deixará de o fazer. Se há coisa que Cavaco já confirmou e comprovou é que é um estratega de nível! Da Figueira da Foz ao desmaio na tomada de posse de António Guterres, no Palácio da Ajuda, em 1995, muito andou Anibal.

Ora, o “candidato da direita conservadora” e, segundo grande parte dos católicos portugueses – pelo menos dos que se pronunciam sobre o tema - o “candidato dos católicos” vê agora o seu eleitorado típico e esperado retrair-se, por causa do não-veto ao casamento gay.

Julgo que nenhum de nós imagina o Presidente como um convidado de uma destas cerimónias e nem sequer acreditamos que o tolere, no seio da família ou do circuito dos amigos. Cavaco Silva sempre foi conhecido, mesmo enquanto Ministro, por observar, julgar e punir as atitudes dos outros quando estas não coincidem com os seus conceitos e valores. Por isso, penso que os católicos se devem entender, ao menos neste ponto: não querem Cavaco Silva num segundo mandato porque não, ou não o querem porque sim. É que o que vem a público é tão contraditório que ninguém entende muito bem o porquê desta querela.

O Cardeal Patriarca afirma que esperava que Cavaco Silva “usasse o veto político” na dita lei e acredita que se o tivesse feito “ganhava as eleições” presidenciais do próximo ano. “Pela sua identidade cultural, de católico, penso que precisava de marcar uma posição também pessoal”. D. José Policarpo diz que não compreende as razões invocadas pelo presidente da República quando anunciou a promulgação da lei. “O discurso levava a uma conclusão que depois não aconteceu. Temos muita dificuldade em ver como é que um veto político vinha prejudicar a crise económica. Aquela relação lógica causa-efeito a mim não me convenceu”, referiu o prelado. Dá até a entender que era altura de Cavaco pagar, mais uma vez, um (ou outro e outro) preço do voto católico. Continua “o argumento principal não era o da eficácia política, era um gesto dele como pessoa, como presidente que foi eleito pelos portugueses e pela maioria dos votos dos católicos portugueses, que se distanciasse pessoalmente: quando assinasse era mesmo porque tinha de ser e naquela altura não tinha de ser”.

Cem mulheres católicas dizem-se "desiludidas" com Cavaco Silva e abordam Bagão Félix. O movimento Mulheres Século XXI reabriu a questão presidencial no centro-direita – o espaço eleitoral afecto a uma recandidatura de Cavaco Silva. Santana Lopes entrou também na liça, aparentemente – tudo nele é aparente, como se sabe! - exclui-se da corrida, mas vai alimentando a ideia em artigos de opinião e no seu blogue. Dado que, pensando bem, não tem este último, o “perfil” de beatitude e homem de família desejado – apesar de ter muitas, o que conta aqui não é a quantidade! - Pedro Passo Coelho travou o delírio e evitou mais um estrago do próprio.

Após as primeiras reacções, a hierarquia da Igreja Católica remeteu-se ao silêncio, mas a "ferida" continuou aberta. "Estamos num grande drama, porque não sabemos em quem votar. Por isso propomos o dr. Bagão Félix, pois acredita nos valores da família", disse Thereza Carvalho, da Plataforma Cidadania e Casamento. Acusa directamente Cavaco Silva de "ter virado as costas à população católica" e vaticina mesmo que a opção que tomou no casamento gay "pelo politicamente correcto" terá custos eleitorais pesados. "Vai ter um efeito dominó na perda de votos", sustenta, confiando em que Bagão Félix repondere a sua decisão.

Foi feita, pois, uma clara ameaça. Não votam em Cavaco porque não e porque sim. Mas Bagão Félix calou-se e a Igreja deve ter entendido ser conveniente “jogar pelo seguro”. Vai daí que agora decidiu não se intrometer nas eleições presidenciais, segundo o Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, D. Jorge Ortiga. Sobre as campanhas em curso, com propostas de homilias, incentivando ao envolvimento da Igreja Católica nas eleições, D. Jorge Ortiga disse que são iniciativas de alguns católicos, no direito que têm de se manifestarem, mas que não correspondem a “uma atitude da Igreja em Portugal”.

Do início da novela até ao fim, “não bate a bota com a perdigota”, uns responsáveis e dirigentes da Igreja criticam Cavaco Silva e outros, também responsáveis e dirigentes da mesma Igreja, dizem que “não se metem”. Não me lembro de nenhum acto ou facto político em que a Igreja não tenha “metido a colher” e não me parece que vá começar agora.

Por acaso, o meu voto não depende nem é minimamente influenciado pela posição da Igreja, mas, por respeito aos que, pelo contrário, o são, lançaria aqui um apelo às odes eclesiásticas: já que tantas almas regem a sua vida, incluindo o exercício do direito de voto, pelas vossas ordens, decidam-se e …. falem a uma só voz!



publicado por Noticias do Ribatejo às 09:02
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 23 de Julho de 2010
OURÉM - Semana Gastronómica de Ourém arranca dia 30
O carneiro, as migas e o vinho medieval vão estar em destaque na Semana Gastronómica de Ourém, que vai decorrer entre 30 de Julho a 8 de Agosto. São nove os restaurantes aderentes a esta iniciativa: A Fandanguita, A Locomotiva, Azinheira, Crispim, Mesa Um, Minas, O Álvaro, Pirilampo Restaurante e Quinta da Colina Verde. A Semana Gastronómica de Ourém é uma iniciativa da Entidade Regional de Turismo e conta com o apoio da Câmara Municipal de Ourém, decorre de 30 de Julho a 8 de Agosto e encontra-se inserida no XVIII Festival de Gastronomia de Leiria, irá decorrer de 04 a 12 de Setembro. Na apresentação da iniciativa, que decorreu na quarta-feira ao final da tarde, o presidente da Câmara Municipal afirmou que se trata de “um momento importante para promovermos a nossa terra”. Realçou também a importância que o turismo tem no concelho, apelando aos empresários de restauração para serem simpáticos e hospitaleiros. Defendeu ainda que é necessário não esquecer que aquilo que é bom para um é bom para todos. O presidente da Turismo de Leiria-Fátima, por seu lado, agradeceu a disponibilidade da Câmara em aderir a esta iniciativa. Lembrou também que o turismo é uma indústria que gera dinamismo e emprego, pelo que deve ser incentivado. Já a presidente da Assembleia Municipal mostrou-se satisfeita por ver este conjugar de forças para que o produto de Ourém seja cada vez mais conhecido. http://www.noticiasdefatima.pt


publicado por Noticias do Ribatejo às 21:07
link do post | comentar | favorito
|

CONSTÂNCIA - População manifesta-se a partir das 23h30
A população do concelho de Constância vai realizar, esta sexta-feira, a partir das 23 horas, uma manifestação de protesto para com o encerramento da ponte de Constância Sul/Praia do Ribatejo. O coro de protestos está a crescer e o alvo é a REFER, acusada de avançar para esta medida sem qualquer tipo de aviso prévio. A Hertz falou com Olga Antunes, que faz parte do grupo de cidadãos que têm estado na condução dos protestos. O concelho recuou trinta anos, afirmou: «A medida da REFER fez recuar o concelho cerca de trinta anos... Na altura tínhamos de atravessar o Tejo de barco para chegar à outra parte do concelho. O encerramento da ponte é privar as pessoas que moram do outro lado de se deslocarem para os locais de trabalho, de irem ao Centro de Saúde, é privar os bombeiros de prestarem auxílio... significa, até, quando a escola abrir, que os alunos da margem sul não tenham acesso à escola do seu concelho. Se as razões que levaram ao fecho da ponte tivessem sido fundamentadas e se a REFER tivesse dado mais tempo para que fossem encontradas outras soluções... do mal o menos. Mas tudo se passou em menos de 48 horas. Nem as forças de segurança tiveram tempo de se organizar».


publicado por Noticias do Ribatejo às 18:01
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

ALMOÇO DANÇANTE EM PONTÉV...

COMUNICADO DO MINISTÉRIO ...

Município de Azambuja pro...

Recolha de Sangue nos Bom...

DIA MUNDIAL DOS POBRES

NERSANT reclama Entidade ...

CARTAXO APROVA REUNIÕES D...

PROVA DE FALCOARIA EM SAL...

Governo aceita proposta d...

O «maior cruzeiro do mund...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds