NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Domingo, 3 de Setembro de 2017
TEMAS DE SAÚDE: O rigor da ciência médica

ANTONIETA

Por: Antonieta Dias (*)

 

O rigor da ciência médica

 

Não existe ciência ambígua, muito menos conseguimos construir uma imagem fotográfica que defina o rigor da ciência numa simples abordagem de corredor.

Existem sim modelos de trabalho que pelo seu grau de complexidade e de concentração são fatores determinantes para que não sejam permitidas determinadas atitudes que poderão colocar em risco a credibilidade do ato médico.

Os processos de manutenção de uma atividade concebida para lidar com a vida humana não são compatíveis com atitudes que possam gerir conflito entre o que é adequado e o que na realidade é prestado.

Os médicos devem adotar os critérios exigidos pela qualidade e rigor que a sua profissão exige.

Não devem aceitar que a abordagem clinica seja transformada numa questão crucial que os obrigue a dar o seu parecer como se tratasse de uma opinião social que se discute a mesa do café.

Não traz dignidade, não é confortável para o médico e muito menos objetivada e percebida pelo paciente que a solicita.

Importa, contudo referir que este comportamento do médico não traduz recusa ou negação de dar a sua opinião perante uma questão que lhe é colocada.

 Todavia, a crença e a dúvida podem ser vivenciadas em todos os atos médicos que são sempre baseados na ciência, no rigor e na aplicação da legis artes.

Não existe nenhuma relação  no mundo que exclua o modelo de representação humana.

Certo é que por mais paradoxal que seja a força da consciência  e a realidade  mapeada por cenas de aprendizes não há imagens ou representações que substituam o ato médico, muito menos discursos que possam banalizar as palavras ou as ações que suprimam a inteligência, a fé convencional e a arte do exercício da medicina.

A imagem do apreender, a representação do saber, a obrigação de ter uma história, uma objetivação que permita  uma decisão clinica assertiva, são condições sine quo non para garantir a qualidade de uma boa prestação do serviço médico.

Com base no rigor da ciência e na capacidade de execução todo o profissional médico tem de aprender a dizer não quando lhe pedem a opinião num local publico inadequado e descontextualizado da obrigatoriedade e da dignidade da sua profissão.

Dar um parecer médico não é uma banalidade do dia-a-dia, exige responsabilidade, conhecimento e sobretudo experiencia e sabedoria.

Não pode ser considerado como um discurso sem texto, em que o saber absoluto fica suprimido e condenado a um significado adotado para resolução da uma situação pontual que de absoluto apenas tem o facilitismo circunstanciado no interesse e beneficio errado de quem o solicita.

Se constatarmos que em qualquer profissão, por mais básica que seja a cotação e a forma de resolução do problema envolve sempre prestação e pagamento de serviços

De acordo com estes princípios não é entendível porque razão  se vem pedir ao medico a opinião como se o mesmo tivesse a obrigação de fornecer o seu conhecimento, a sua experiencia clinica " no corredor ou no balcão do estabelecimento", sem que a mesma seja realizada e  paga de acordo com a dignidade que merece.

Não estou preocupada se o intuito de quem pede o parecer se destina a poupar o custo da  consulta, o que não é correto porque o ato médico que é prestado é um ato técnico, de grande responsabilidade e de  conhecimento que merece ser remunerado.

Todo o médico tem direito a dispensar os honorários do seu meritório trabalho, porém deverá fazê-lo de acordo com a sua livre vontade quando e onde quiser, sem contudo deixar de manter a exigências conceptuais que tal ato exige.

Todos sabemos que em qualquer profissão quando é solicitado um serviço por mais simples que seja a sua realização é comunicado de imediato o preço da sua efetivação que poderá incluir a deslocação, o material e o valor exato da sua execução, sendo por vezes mal aceite por parte do prestador do serviço a solicitação da fatura e do recibo, o que é como sabemos uma obrigatoriedade legal.

Não é entendível que na profissão medica não sejam adotados os critérios de seletividade e abordagens tradicionais de acordo com as possibilidades e interesses de ambas as partes, sendo que para cumprir a sua missão não existem hipóteses ou teses questionáveis que os demitam desta obrigação.

No tocante a gestão das suas atividades, não são permitidas imposições de terceiros que coloquem em causa a liberdade do ato medico.

Não é difícil compreender que a atividade dominante da organização profissional dos médicos incide na defesa da vida e na cominação da ciência e da humanidade, não havendo retorno nem substituição de uma vida que é perdida.

Em suma, para que a qualidade da medicina não seja prejudicada e para garantir o bem-estar do doente há que acabar com a banalização do ato médico e garantir que seja sempre executado com base na ciência, na dignidade, na responsabilidade, na humanidade e no prestigio que tem.

(*) Prof. Doutora /Faculdade de Medicina do Porto

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 07:56
link do post | comentar | favorito
|

Bate a porta ao saíres

ANAFONSECA

Por: Ana Fonseca da Luz

 

Bate a porta ao saíres

 

Há quantos anos me conheces? Há muitos. Quantos romances já me conheceste? Muitos. Alguma vez me viste chorar por algum homem? Nunca. Mas também nunca me ouviste dizer que te amava ou que ia ser para sempre. Sempre te disse que ia ser até que durasse. E comigo, as amizades são para sempre, os amores são só até um dia. Até ao dia em que o homem com quem estou já não me diga nada, já não me surpreenda. E tu já há muito que não me dizes nada. Está bem. Acredito que gostes de mim. Mas não devias. Devias guardar esse sentimento para quem o mereça, para quem goste de amores “até que a morte nos separe”. Não gastes esses sentimentos comigo.
Não consegues ser só meu amigo? É pena. Gostava de conservar a tua amizade. Gosto de conversar contigo. Gostamos das mesmas músicas. Ambos somos doidos por Mozart, ambos gostamos de filmes a preto e branco, ambos gostamos da praia, ao fim da tarde. E depois? Eu também gosto muito do nosso gato e ele de mim e nem por isso estamos a pensar em casar. 
Não, não te quero magoar. Só quero que percebas que o que é muito importante para ti, para mim tem pouca importância. Sou insensível? Não, sou apenas realista.  Por amor de Deus, não chores! Não suporto ver um homem chorar. Enerva-me. Um homem só deve chorar quando perde o pai, a mãe ou um filho. De resto, deve enfrentar as coisas com a cabeça erguida. Não sejas fraco. Não me desiludas mais … já chega.
Vais-te embora? Podes ficar para jantar. Vais só depois. Fica. Fazes-me companhia mais este serão… Pronto, se queres, vai. Passas amanhã, para levares as tuas coisas? Também, tens cá tão poucas coisas!… Dois ou três CDs, uma escova de dentes pronta para ir para o lixo, o cachecol que te ofereci este Natal e o nosso gato. Deixa o gato! Sabes que o adoro e, além disso, sabes perfeitamente que ele gosta muito mais de mim do que de ti. Deixas? Óptimo! És um querido!
Já saíste. Bateste a porta com força. Deixo finalmente cair o pano. Caio no sofá e choro. 
Outro capítulo se encerrou na minha vida. Há que virar a página deste livro. Limpo as lágrimas e ponho no DVD, pela milésima vez, um filme do Vasco Santana:
Palerma… amores há muitos!…



publicado por Noticias do Ribatejo às 07:55
link do post | comentar | favorito
|

Vitória (continuação)

FLORBELA

Por: Florbela Gil

 

As dores continuaram por mais uma semana, dava-me cãibras na barriga, e continuava muito inchada, parecia que tinha já cinco meses de gravidez, até que doze dias depois...ia no carro com meu filho mais velho, e disse-lhe, que estava com uma grande vontade de comer sopa, uma sopa qualquer. Ele sorriu para mim.

 
18/2/2004 - Voltei ao hospital, sozinha para fazer analise ao sangue. Mais uma vez a rotina repete-se a...vim para casa e ligar por volta das 14.30h para, saber o resultado. O meu coração batia a 100℅  de emoção.
Tinha deixado uma velinha acesa á minha á minha santa protectora, Nossa Sra da Conceição.
 Liguei, do outro lado atenderam, a enfermeira Rosalina confirmou o resultado " bastante positivo, saiu-lhe a sorte grande "disse ela. Deu-me os parabéns, e para eu ir contar ao meu marido. Fiquei a gozar aquele momento durante uns minutinhos e depois fiz uns telefonemas, só não saltei de contente para não dar nas vistas.
 
Esperei pelo meu marido, para lhe contar pessoalmente, mas como ele andava a trabalhar demorou-se muito.  Então liguei á  minha mãe, que ficou muito contente, liguei mana,  ás tias e resto da família. As sogros que ficaram muito contentes.  O marido, ainda demorava, a minha ansiedade era muita, telefonei-lhe.
 
Fiquei triste com sua reação, não se manifestou muito, pedi-lhe para me trazer flores.... Mas nada me deu.
Fiquei sem saber o que sentiu ele em relação a isto tudo. 
Penso que está feliz, mas não se manifesta muito, tenho pena, pois esperava outra reação dele.
 
 
 
20/02/2004 - Vou voltar a Lisboa, fazer análise, para confirmar a anterior, mais uma vez, o resultado foi positivo. A minha gravidez confirmava-se.
Marquei nesse dia a 1ª ecografia (4 semanas).
 
Ao fim de um mês após a transferência, novamente, Lisboa para  ecografia. A ansiedade de entrar para o consultório era muita, havia mais senhoras á minha frente, até que chegou a minha vez. Entrei, deitei-me na marquesa e o exame começou, esta eco era feita por dentro. O Dr lá colocou a sonda e começou a ver quantos embriões vivos havia. O meu coração palpitava, o suspense era muito, até que ele confirmou, existia só um saco embrionário o lá estava no ecrã do aparelho uma imagem parecida com isto: ( no fim vêm). Como uma borboleta minúscula a bater as asas, era um coração. Mas como estava muito pequenino, o Dr achou por bem fazer outra, duas semanas depois. 
 
O meu marido,... entretanto o Dr chamou-o à sala para ele ver. Os olhos estavam rasados de lágrimas ao olhar para o ecrã, afinal o coração de pedra, amoleceu, pensei eu, mas fiquei feliz de ver.
 
18/3/2004 - Vésperas do dia do pai, nesse dia, fui fazer a ecografia sozinha, pelo mesmo processo da anterior, se houver algo mais, seja bom ou mau serei a primeira a saber.
Voltei ao 2º piso da unidade FIV, fui mostrar à Dra, e eco, e mais uma vez me deram os parabéns, e que a minha gravidez, já equivalia a 8 semanas.
 
Se Deus quiser, aconteça o que acontecer, vou ter este filho, que para mim é o resultado do meu grande amor pelo meu marido, sofri bastante, quer a nível, físico, como psicológico, pois sempre pensei que não ia ser capaz, mas espero ter valido a pena tanta dor. Se tiver que ser pai e mãe como fui do meu primeiro filho, assim será, lutarei com todas as forças. 
Espero que o meu marido me ajude, e seja um pai presente para valer a pena tudo o que já passamos.
 
Hoje eu posso dizer que o meu filho, é também filho da ciência. Nasceu prematuro a 28/09/2004, decorria a noticia do tsunami, chorava por ter meu filho nos braços, e por ver na TV  tantos pais sem os filhos e filhos sem os pais.  
 
Esta história verdadeira, serve para homenagear a ciência, e as mães que para serem mães tiveram que passar por este processo todo. Bem hajam.


publicado por Noticias do Ribatejo às 07:45
link do post | comentar | favorito
|

Com pele de anjo e lábios de demónio...

ANAGRACIOSA

Por: Ana Graciosa

 

 

Com pele de anjo e lábios de demónio... confiar nas pessoas é um erro!

Voltar a acreditar é outro…

Há chegado de mansinho e os olhos abraçaram-se mutuamente,

Percorreram cada centímetro, sem pressas ou hesitação,

Arrepiando a pele, sem nada fazer para que isso acontecesse…

O diabo enamorou-se pelo anjo, pelos seus encantos angelicais, e decidiu converter-se à credibilidade pura da alma, mas… voltou-se a queimar sem ser no seu inferno, de onde nunca devia ter saído...

A paz misturava-se com o fogo ardente e tórrido…

Nem todos os demónios são maus, assim como, nem todos os anjos são bons. Não sei quem habita em quem.

Mas… Quero voltar a perder-me naquele abraço, enroscar nos braços e sentir apenas o calor e o momento

Há que fazer com que os anjos e demónios sejam despertos,

Há que e deixá-los perturbados, para que a vida tenha outro sabor e não cair na rotina.

Será que em mim habita o anjo!? Ou será mesmo o diabo!?

Um dia talvez venha a saber,  qual deles escolheu meu corpo

E tu? Com qual escolhias  ficar...



publicado por Noticias do Ribatejo às 07:40
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


21

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

...

NERSANT em Marrocos a pro...

MASTODONTE no Teatro Sá d...

ATLETISMO DE PONTÉVEL REC...

FADO SOLIDÁRIO COM A CRUZ...

XXVIII TRAVESSIA DOS TEMP...

Quinta do Bill comemora 3...

Inscrições para a Univers...

CARTAXO ELEGEU REI E RAIN...

Festival Bike: A grande f...

arquivos

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds