NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Domingo, 10 de Setembro de 2017
Os imortais

ANAFONSECA

 Por: Ana Fonseca da Luz

 

Os imortais

 

A amizade é realmente uma coisa maravilhosa. Talvez porque podemos escolher os amigos e eles não nos serem impostos pela natureza.
Gostamos dos amigos porque gostamos e está tudo dito.
E nem é preciso vermo-nos todos os dias, ou constantemente estar pendurados ao telefone.
Quando somos amigos, mesmo sem nos falarmos todos os dias, sabemos sempre que podemos contar uns com os outros.
Às vezes, basta uma pequena mensagem a dizer “não parece, mas nunca me esqueço de ti” e o amigo, do outro lado, esboça um sorriso e sabe que é verdade. Sabe que tem sempre um ombro para chorar quando for preciso e que pode dividir uma alegria, mesmo à distância.
Eu tenho amigos maravilhosos, não são muitos os amigos “amigos”, mas são imortais.
E agora que, escrevendo, lembrei alguns bons amigos que já perdi, acabei por sorrir, porque a minha aguarela de saudade está cheia dos seus sorrisos, que eu nunca esqueço.
Apetecia-me mencioná-los todos, um a um, mas, infelizmente já são realmente muitos…
Que pena termos feito esta viagem juntos por tão pouco tempo…
Mas, como acredito piamente que isto que vivemos aqui é apenas uma passagem para outra vida, e o que deitamos à terra, quando fechamos os olhos de vez, é apenas a embalagem da nossa alma, embora triste e silenciosa, também estou esperançosa de que um dia voltaremos a estar todos juntos.
A todos os imortais que já partiram, deixo a minha aguarela de saudade, porque, ao fim e ao cabo, eles continuam presentes, eu apenas os deixei de ver…

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 08:00
link do post | comentar | favorito (1)
|

“Esperas”…

ANAGRACIOSA

Por: Ana Graciosa

 

“Esperas”…

 

A cada final do dia, corro para casa e espero que chegues,

com a malicia de te provocar, ouço a tua voz à chegada a chamar por mim e, em surdina, morro de riso enquanto me escondo, ao mesmo tempo que a ansiedade de me encontrares, se aproxima a cada passo teu.

E então ... abres a porta da cozinha, avanças decidido como se tivesses adivinhado o local onde estou e, sinto levantares-me ao colo, como se de uma boneca de pano se tratasse,

lanças-me para cima da mesa, deixando-me vulnerável a teu belo prazer…

As minhas gargalhadas, ecoam pela casa toda, fixo os meus olhos nos teus e, dás-me um beijo na testa, passas as mão pelo meu cabelo e sussurras ao meu ouvido: “Louca! Só tu me fazes esquecer as tempestades do dia e só tu me deixas louco também…”

Entre entrelinhas e olhares que só nós entendemos,

Às conversas e maluquices que se dizemos para nos picarmos,

Em breves minutos, passámos a ser um só, usufruindo de todas as manobras que fazem esquecer o mundo lá fora,

ao som da nossa sonoridade favorita…   



publicado por Noticias do Ribatejo às 07:55
link do post | comentar | favorito
|

TEMAS DE SAÚDE: O Direito à Vida

ANTONIETA

Por: Antonieta Dias (*)

 

O Direito à Vida

 

 

Ninguém tem poder ou direito de excluir a pessoa da mais nobre função que é a Vida, sendo por isso necessário criar as condições para que a pessoa viva com dignidade.

O Estado tem o dever de defender as pessoas, de criar as condições necessárias para proteger a vida que é um direito inalienável reconhecido como o primeiro e mais elementar dos direitos humanos.

Não existe explicação que reúna critérios de admissibilidade para desprezar a vida nem cabe ao Estado decidir quem tem direito a viver e quem deve morrer.

Ter direito à vida inclui respeito e sustentabilidade dos meios necessários que visem a proteção da saúde e a criação de medidas politicas que garantam o acesso ao trabalho como meio de subsistência impedindo que as pessoas morram de fome.

Quem governa e dirige uma Nação tem de demonstrar de forma clara e inequívoca que reúne as condições e as coloca em prática, que respeita e protege a vida desenvolvendo uma política de confiança e segurança para todos os cidadãos.

O investimento público destinado a proteger a saúde e a defender a cidadania representa a preservação do Direito à Liberdade individual e coletiva, inerente a uma sociedade democrática que visa permitir a manutenção da liberdade de expressão desde que a mesma respeite a honra e a dignidade da outra pessoa.

Uma sociedade democrática, onde todos são iguais em deveres e direitos cria a responsabilidade do cumprimento dos objetivos que não colidam com a preservação destes princípios, muito menos gere desigualdades ou restrições da sua Liberdade.

Com base na VII Revisão Constitucional (2005), que passo a citar:” 


Princípios fundamentais


Artigo 1.º
República Portuguesa

Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária.

 

Artigo 3.º
Soberania e legalidade

  1. A soberania, una e indivisível, reside no povo, que a exerce segundo as formas previstas na Constituição.


Artigo 9.º
Tarefas fundamentais do Estado

São tarefas fundamentais do Estado:

  1. a) Garantir a independência nacional e criar as condições políticas, económicas, sociais e culturais que a promovam;
    b) Garantir os direitos e liberdades fundamentais e o respeito pelos princípios do Estado de direito democrático;
    c) Defender a democracia política, assegurar e incentivar a participação democrática dos cidadãos na resolução dos problemas nacionais;
    d) Promover o bem-estar e a qualidade de vida do povo e a igualdade real entre os portugueses, bem como a efetivação dos direitos económicos, sociais, culturais e ambientais, mediante a transformação e modernização das estruturas económicas e sociais;
    e) Proteger e valorizar o património cultural do povo português, defender a natureza e o ambiente, preservar os recursos naturais e assegurar um correto ordenamento do território;
    f) Assegurar o ensino e a valorização permanente, defender o uso e promover a difusão internacional da língua portuguesa;
    g) Promover o desenvolvimento harmonioso de todo o território nacional tendo em conta, designadamente, o carácter ultraperiférico dos arquipélagos dos Açores e da Madeira;
    h) Promover a igualdade entre homens e mulheres.”

Com base na Declaração Universal dos Direitos Humanos:

 Artigo 1º

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para os outros com espírito de fraternidade.

Artigo 3.º

Todo o indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

Artigo 5.º

Ninguém será submetido a tortura nem a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes.

Artigo 17º

1-Toda a pessoa, individual ou coletiva, tem direito à propriedade.

2-Ninguem pode ser arbitrariamente privado da sua propriedade.”

Em suma, provavelmente nunca chegaremos a saber o valor exato da nossa vida, todavia uma coisa é certa, todos somos precisos e necessitamos de amor para construir um mundo mais justo, mais humano que saiba cuidar, perdoar, acolher e preservar a vida com alegria e felicidade.

(*) Prof.Doutoura da Faculdade de Medicina do Porto



publicado por Noticias do Ribatejo às 07:50
link do post | comentar | favorito
|

A VIDA....

FLORBELA

Por: Florbela Gil

 

Irene, aluna com cerca de 36 anos. Era uma senhora muito simpática, e simples, e mãe de quatro filhos. 

Trabalha muito em casa, para conseguir atender tanta gente em casa. Vive como tantas famílias com dificuldades, seu marido, um homem, frio de poucas palavras, não a deixa trabalhar fora de casa porque é ciumento demais, também ganha pouco nas obras, então o dinheiro que dá para governar a casa é pouco, mas com quatro crianças não chega. Dizia ela, que muitas vezes  queria comprar uns iogurtes e o marido não deixava porque eram gulodices a mais. 
 
Cansada, de ter uma vida miserável, queria separar-se, mas tinha medo que o marido lhe fizesse mal, e para onde ia com tantos filhos?
 Disse-lhe que ia tirar a carta, mas ele respondeu, então pagas tu.  Como ela precisava do dinheiro dele para a  casa, ele sabia que isso era quase impossível.
 
Irene ajuda toda a gente, até as vizinhas, mas não tem ninguém que a ajude, principalmente a nível psicológico. Então passava roupa a ferro de algumas vizinhas durante a noite e madrugada dentro, e foi assim juntando algum dinheiro para o sonho dela, tirar a carta.
 
Lá se inscreveu, mas teve que dizer ao marido, que fora os pais dela que lhe estavam a pagar a carta.
Como a escolaridade era pouca o saber ler e interpretar as coisas era difícil, por isso reprovou 4 vezes no código.
Tinha tanta pena dela, cada vez que ia a exame já era um trauma. 
 
Irene desistiu, não conseguia fazer o código, com grande pena dela e alegria do marido, dizia ela.
Isto para ele, era uma vitória, porque considerava a mulher pouco inteligente para isso. A mulher era só para tratar da casa, filhos e marido. 
 
 
Ideias, que ainda hoje existem na nossa sociedade, nos meios pequenos. Em que toda  gente vive em função de regras estúpidas, vivem em função do que os outros pensam. 
 
Ela só tinha o amor dos filhos, eram a razão de viver, não os podia abandonar. 
 
Muitas vezes chorei com ela, o que podia eu fazer?
Dei-lhe muitos mimos muitas palavras de ânimo, até os olhos dela brilhavam. 
 
Ela respondeu-me com uma frase que nunca esqueci.
 
- "A gratidão imediata, é a mais terna de todas."
A minha, resposta, para isto, é que a VIDA, é uma história de ilusões, pelas quais nos deixamos guiar de corpo e alma. 
Acreditando que um dia elas se tornam realidade, e assim, vivemos e morremos em busca da eterna FELICIDADE.


publicado por Noticias do Ribatejo às 07:33
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


21

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

...

NERSANT em Marrocos a pro...

MASTODONTE no Teatro Sá d...

ATLETISMO DE PONTÉVEL REC...

FADO SOLIDÁRIO COM A CRUZ...

XXVIII TRAVESSIA DOS TEMP...

Quinta do Bill comemora 3...

Inscrições para a Univers...

CARTAXO ELEGEU REI E RAIN...

Festival Bike: A grande f...

arquivos

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds