NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010
BENAVENTE-Deliberações e outros assuntos que passaram pela reunião pública da Câmara Municipal de Benavente no dia 15/02/2010:

 

         

ÁGUA DE CONSUMO NA BARROSA - RECLAMAÇÃO

Na sequência de uma reclamação feita por alguns moradores da Barrosa relativamente à coloração da água na freguesia questionando a sua qualidade, a Câmara Municipal pediu esclarecimentos junto da empresa “Águas do Ribatejo” que responde da seguinte forma: 
 

“Para os devidos efeitos, e na sequência do vosso fax de 11 de Novembro de 2009, vimos por este meio informar que relativamente ao Sistema de Abastecimento de Água da Barrosa, como é do vosso conhecimento, consiste em furos em profundidade, aos quais está associado um sistema de desinfecção da água. Este sistema consiste em adicionar à água captada uma determinada dose de Hipoclorito de Sódio (vulgarmente designado por cloro) que seja suficiente para eliminar da água, em qualquer ponto do sistema de abastecimento (reservatório, condutas, ramais e redes prediais) quaisquer microrganismos passíveis de causar problemas de saúde pública.

As recomendações da Organização Mundial de Saúde e também da legislação portuguesa, mandam que estas doses sejam tais que os teores de cloro livre na água para consumo humano não ultrapassem os 0,6 miligramas de cloro por cada litro de água, e ainda que não sejam inferiores a 0,2 miligramas de cloro por cada litro de água, sendo ainda do conhecimento comum que para teores de cloro residual livre de 0,3 miligramas de cloro por cada litro de água, os consumidores mais sensíveis já detectam o chamado “sabor a lixívia” na água.

Do controlo analítico efectuado os valores de cloro residual na Barrosa apresentam os resultados constantes da Tabela abaixo os quais estão a todo o momento abaixo do valor mínimo recomendável. 
 

Mês Data colheita Parâmetro Valor Unidades Sistema Município
Jan-09 20-01-2009 Cloro residual <0,1 mg/l Barrosa Benavente
Mar-09 17-03-2009 Cloro residual <0,1 mg/l Barrosa Benavente
Mar-09 31-03-2009 Cloro residual <0,1 mg/l Barrosa Benavente
Jun-09 02-06-2009 Cloro residual <0,1 mg/l Barrosa Benavente
Jul-09 07-07-2009 Cloro residual <0,1 mg/l Barrosa Benavente
Ago-09 04-08-2009 Cloro residual <0,2 mg/l Barrosa Benavente
Set-09 01-09-2009 Cloro residual <0,2 mg/l Barrosa Benavente
Set-09 22-09-2009 Cloro residual <0,2 mg/l Barrosa Benavente
Out-09 07-10-2009 Cloro residual <0,2 mg/l Barrosa Benavente
Dez-09 03-12-2009 Cloro residual <0,2 mg/l Barrosa Benavente

 
 

No que respeita à coloração que a água pode apresentar esta resulta directamente do aumento do teor de desinfectante, anteriormente justificado, sobre as tubagens com depósitos de Manganês, sendo que faz parte da rotina do operador a realização de descargas controladas nas condutas da rede de distribuição da Barrosa no sentido de minimizar este problema. Refira-se ainda que o parâmetro Manganês não apresenta riscos no que diz respeito a questões de saúde pública.

De acordo com o controlo de qualidade da água efectuada por um laboratório acreditado ao serviço da Águas do Ribatejo, a água fornecida na Zona de Abastecimento da Barrosa cumpre os valores estabelecidos por lei (DL 306/2007), conforme pode comprovar nas tabelas anexas.

Melhores Cumprimentos”

O Director Geral

(José A. Moura de Campos)” 
 

O Presidente deu conhecimento à Presidente da Comissão Administrativa da Barrosa do teor desta resposta e, “ naturalmente a questão que subsiste é que embora todos saibamos que a água é potável ainda que apresente aquela coloração que a faz parecer pouco límpida, as pessoas não querem lavar-se com ela, não querem cozinhar e muito menos bebe-la.

Na semana passada voltei a falar com a Administração das “Águas do Ribatejo”, e irei insistir para a necessidade de uma operação de limpeza da conduta.

Nós sabemos que as pessoas que estão à frente do Sistema das “A.R.” são pessoas responsáveis, sabemos que a Lei exige o cumprimento destas normas, que não há razão para termos receios, mas é efectivamente de lamentar o aspecto da água em algumas situações que resultam das limpezas que estão a fazer manualmente, ou seja, abrem a conduta num lado, para purgar, e há um arrastamento das partículas que saem havendo ao mesmo tempo movimentação da água na rede que faz com que haja, a montante ou a jusante, mas sobretudo a montante, água com esta cor. Só com uma operação de seccionamento e de limpeza é que se conseguem bons resultados”, frisou. 
 

Os elementos que foram pedidos à empresa e que foram entregues provam que não há  qualquer perigo para a saúde, a água tem boa qualidade.

PROJECTO DE CONSTRUÇÃO DE ESCOLA NOS ACAMPAMENTOS DE REFUGIADOS SAHARAUIS:

 
 

O executivo camarário congratulou-se com o trabalho feito pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação no projecto de construção de Escolas nos Acampamentos de Refugiados Saharauis, que contou com o apoio da Câmara Munuicipal de Benavente, concretamente na reconstrução de uma escola de ensino básico no acampamento de refugiados saharauis de Dajla, Tindouf, Argélia.

Uma delegação do Conselho Português para a Paz e Cooperação efectuou uma visita ao acampamento de Dajla em Dezembro passado, de acordo com as fases de verificação estabelecidas e “foi possível confirmar que o projecto está a ser executado de acordo com o estabelecido no protocolo, tanto a nível de cumprimento de prazos, como nos restantes parâmetros estabelecidos. As salas de aula reconstruídas já entraram em funcionamento. 
 

A inauguração oficial terá lugar na próxima deslocação aos acampamentos, de 27 de Março a 3 de Abril, sendo que a Câmara Municipal recebeu um convite para estar representada neste acto.

O executivo agradeceu mas, devido ás restrições orçamentais, não será possível marcar presença. 
 

PROJECTO ACULTURARTE – 2.ª EDIÇÃO: 
 

O Agrupamento de Escolas de Samora Correia propõe-se realizar a 2.ª edição do projecto Aculturarte, assumindo como objectivo desta acção a promoção de actividades culturais que estimulem o crescimento social e intelectual dos alunos, contribuindo para que se tornem agentes interventivos no seu espaço geográfico.  
 

A 1.ª edição deste projecto, que decorreu no ano lectivo 2008/2009, contou com a participação e envolvimento da comunidade educativa, revestindo-se esta realização do maior êxito. 
 

Relativamente às actividades a desenvolver no âmbito do projecto para este ano destaca-se o teatro, a poesia, a música e a leitura pelo que é solicitada a colaboração financeira e o apoio logístico para a concretização do projecto.

De acordo com o orçamento apresentado a iniciativa envolve custos de € 1015, propõe-se a atribuição de um apoio financeiro para a realização desta 2.ª edição do projecto “Aculturarte” no valor de € 630.

O executivo camarário deliberou, por unanimidade homologar a presente informação e, nos termos da mesma, apoiar a realização do respectivo projecto, transferindo para o Agrupamento de Escolas de Samora Correia, a verba de 630,00 € (seiscentos e trinta euros). 
 

ARCAS – CARNAVAL – TORNEIO DE ANDEBOL “VILA DE BENAVENTE” /ADCB – 1º TORNEIO DO SORRAIA (FUTEBOL) /GDB:  
 

O executivo camarário congratulou-se pela forma como decorreu o Carnaval de Samora Correia no desfile de sábado, cujo corso estava extremamente bem preparado e organizado. Infelizmente o tempo não ajudou este ano e o número de visitantes, apesar de terem sido em grande número não chegou a atingir os números de outros anos. Este será o maior fluxo turístico de Samora Correia e um dos maiores senão o maior do Município.

O executivo dirigiu ainda uma palavra de incentivo e de congratulação pela realização do Torneio de andebol “Vila de Benavente, organizado com mestria pela ADCB e o Torneio de Futebol do Sorraia, com organização do Grupo Desportivo de Benavente.

Todas estas colectividades deram este fim-de-semana e dão durante todo o ano contributos importantes para a dinamização do Município e as pessoas têm participado com entusiasmo.  
 

AUMENTO DA CRIMINALIDADE VINDA DO EXTERIOR: 
 

Em resposta à vereadora Ana Casquinha, a propósito do aumento da criminalidade violenta no Município, o Presidente considerou: “Apesar de sermos um Município tranquilo, em que os índices de criminalidade nada têm a ver com outros que nos circundam mais ligados à grande urbe, e em situação de crise económica grave, estamos cada vez sujeitos às “rondas” feitas por grupos de criminosos organizados.”O Presidente mencionou o assalto à ourivesaria em Benavente perpetuado pelo grupo que tem assaltado outras ourivesarias em outros pontos do País, e os assaltos: à bomba de gasolina do Porto Alto e à bomba da Etc, também levado a cabo por um grupo perfeitamente organizado. “Eles saiem e entram rapidamente na auto-estrada. Considero que esta situação não está desligada da grave crise económica e social que o País atravessa, que não tem origem no nosso Município e que continua a ter a pequena criminalidade ligada a alguns toxicodependentes”, disse.

António José Ganhão  disse ser importante estar sempre atento a estas questões e junto do Comando da GNR e do próprio Ministro vir a insistir na importância de dotar os nossos Postos da GNR dos meios humanos e materiais que são necessários ao cumprimento da sua missão.  
 

“A Câmara Municipal nunca deixou de o fazer, em circunstância alguma e não deixará de continuar a fazê-lo sobretudo quando acontecem situações como as que descrevi: criminalidade vinda do exterior, bem organizada, perante a qual as forças policiais não tem sequer a capacidade de ir atrás dos criminosos por falta de meios. No caso do assalto à ourivesaria, o carro roubado ficou em Santo Estevão, e quando a GNR lá chegou ainda estava a trabalhar, por isso, se a GNR estivesse mais bem apetrechada com material e equipamento talvez tivesse sido possível ter conseguido apanhar os criminosos”, disse. 
 
 

TAXA DE DESEMPREGO NO MUNICÍPIO – REFLEXÃO: 
 

Em resposta ao vereador José d’Avó que mencionou um aumento do número do desemprego no concelho, o Presidente fez uma reflexão sobre esses dados publicados. “A esmagadora maioria das grandes e médias empregadoras deste concelho têm subsistido à crise e mantido os seus postos de trabalho. Nenhuma delas colapsou e dão emprego não só a pessoas do nosso Município mas de Municípios vizinhos: Vila Franca, Salvaterra ou Coruche. Há centenas de trabalhadores de outros concelhos que aqui vêm ganhar o seu pão. Então qual é a origem do crescimento do desemprego? O sector da construção civil é o mais afectado, e logicamente as pessoas não têm outra alternativa senão inscreverem-se no fundo de desemprego”. Esta será uma das explicações para esse aumento, segundo o Presidente que acrescentou:” Nós temos uma taxa de actividade muito importante e nem sequer se pode comparar com outros Municípios. Que não fique por isso a ideia de colapso da nossa base económica porque não é verdade, isto apesar de estarmos com receio do próximo futuro”.

O Presidente considerou que devemos procurar agilizar alguns dos procedimentos que têm a ver com instrumentos de planeamento que são fundamentais para reforçarmos a nossa atractividade e oportunidade que temos pela frente. “Há procura, há gente interessada em criar emprego no nosso Município, mas temos que convencer toda a gente que sem a revisão do Plano Director Municipal nós não teremos grandes alternativas. É preciso criar novas áreas para actividades económicas que sejam multi-funcionais, para permitir aos nossos Munícipes e a outros de concelhos vizinhos, poderem ter alguma expectativa e esperança de encontrarem um trabalho. Logo que estas obras arranquem e vão haver condições para isso, e logo que o crédito bancário comece a ser libertado, as coisas vão mudar”. O crédito será fundamental e nessa perspectiva não tem sido fácil o papel dos investidores porque, mesmo onde há perspectivas de desenvolvimento, de crescimento e possibilidade de aumento da riqueza e da base económica, os bancos estão a dificultar os empréstimos. Isto acontece, quer para a construção de habitação, quer para a aquisição de habitação, quer mesmo para o desenvolvimento de algumas actividades económicas. “Tenho recebido empresários que dizem ter possibilidades de ‘andar para a frente’ e que não conseguem criar postos de trabalho por estas razões que acabam por ser razões estruturante na sociedade portuguesa que carecem de tomadas de decisões que não se tomam a nível Municipal, mas terão que ser tomadas pelo Governo do País”. 
 

Mais disse: “Esta reflexão é importante mas não a dramatizo porque estes são valores expectáveis e há muitos desempregados que se estão a inscrever mas que não trabalhavam no nosso Concelho. São pessoas que residem aqui e que estão a ser inscritos como desempregados do nosso concelho. Por essa razão, a taxa encontrada não resulta do nosso tecido económico mas sobretudo do que são locais onde muitas destas pessoas trabalhavam e que fecharam.

O Presidente finalizou, dizendo: “Sinto que as coisas não vão melhorar a curto prazo, que famílias que estão hoje a precisar de ajuda deixem de precisar amanhã porque enquanto não forem tomadas medidas estruturais que levem a base económica a crescer, nada vai melhorar. Falo por exemplo de grandes obras públicas e de pequenas obras públicas, e destas precisávamos imenso, como por exemplo: o alargamento da Nac118 na ligação a Alcochete e à Ponte Vasco da Gama; a Nac.10 na ligação ao futuro aeroporto de Lisboa ou a Nac.119. Há um conjunto de pequenas coisas que podiam estar já a ser geradoras de emprego. E mesmo as Autarquias poderiam estar a fazer muito mais se tivessem o apoio que têm por exemplo os Municípios espanhóis. Com aquela desgraça de desemprego, criou um fundo especial para os Municípios de 5 mil milhões de euros mas vocacionados só para a área social, as pequenas obras estruturantes que estão a desenvolver o País e que estão a gerar 200 mil postos de trabalho, dando respostas às comunidades. A Associação de Municípios está a fazer propostas ao Governo esperamos que possam compreendê-las e aceitá-las”, concluiu. 
 

                                          O Presidente da Câmara Municipal 
 
 

                                                  (António José Ganhão) 
 
 
 
 



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:40
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
19

22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

JOVENS OCUPAM FÉRIAS DE V...

Sorrir com o olhar

Medicinas Alternativas: e...

Cansada de tudo

Sem amarras

PROGRAMAÇÃO “Verão In.Str...

EXTENSÃO DE SAÚDE DE VALA...

Novos e requalificados es...

Novo quartel dos Bombeiro...

REABILITAÇÃO DO ESPAÇO JA...

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds