NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -

Segunda-feira, 21 de Fevereiro de 2011
ABRANTES - Nos restaurantes de Abrantes, Constância e Sardoal

 
TAGUS organiza iniciativa para promover azeites da região

Começou na passada sexta-feira, dia 18 de Fevereiro, e vai até à Páscoa (dia 24 de Abril) a acção promocional que tem o objectivo de promover e valorizar os azeites produzidos no Ribatejo Interior, da TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior em parceria com cinco produtores locais e 13 restaurantes aderentes. Designada por “Azeites da nossa Terra”, esta iniciativa pretende levar às mesas dos restaurantes de Abrantes, Constância e Sardoal cinco garrafas de 500 ml de azeite da variedade virgem extra.

A ideia é  que os clientes dos restaurantes aderentes possam escolher através da carta de azeites um ou dois azeites da acção e provar, gratuitamente, como entrada esses azeites virgens extra acompanhados de pão, servidos à mesa em pequenas tigelas. E depois possam escolher um dos azeites para temperar a sua refeição.

E porquê  a escolha dos restaurantes para promover o azeite? Como explica o Técnico Coordenador da TAGUS, “os restaurantes são essenciais, são a melhor forma de chegar aos consumidores”, é através deles que “os clientes se apercebem da qualidade dos produtos”, esclarece. “E estes 13 restaurantes são bons restaurantes da região, que procuram ter alguma preocupação na gastronomia que apresentam”, refere Pedro Saraiva.

Os azeites que fazem parte desta acção são: o Cabeço das Nogueiras, o Casa Anadia Galega, o Ourogal DOP, o Val escudeiro e o Zé Bairrão Azeite Virgem Extra.

Os “Azeites da Nossa Terra”, no âmbito abordagem LEADER, do ProDeR, podem ser encontrados nos restaurantes: Aquapolis, Almourol, Beefeater’s, Cascata, Cristina, Herdade de Cadouços, Quatro Talhas, Remédio d’Alma, Sabores da Cascata, Santa Isabel, São Lourenço, Ti Artur e Três Naus até 24 de Abril.



publicado por Noticias do Ribatejo às 13:17
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2011
ABRANTES - Produtos do Ribatejo Interior à prova em Lisboa

No final de Fevereiro, os produtos de Abrantes, Constância e Sardoal vão estar em destaque em dois locais da capital. O vinho e o azeite, através de quatro produtores locais, estarão à mostra no SISAB 2011, no Pavilhão Atlântico, e os enchidos e fumeiro à prova na loja Portugal Rural, em Campo de Ourique.  

Vinho e Azeite no SISAB

Nos próximos dias 21, 22 e 23 de Fevereiro um produtor de vinho e três produtores de azeite do Ribatejo Interior vão marcar presença no Salão Internacional do Vinho, Pescado e Agro-Alimentar - SISAB 2011. 

Apoiados pela TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, no âmbito da Abordagem LEADER, do ProDeR, a Quinta do Casal da Coelheira, a Ourogal, a SAOV - Sociedade Agrícola Ouro Vegetal e a Zé Bairrão vão apresentar os seus produtos, no Pavilhão Atlântico ao universo internacional. Esta iniciativa surgiu após o desafio que a TAGUS lançou aos produtores de Abrantes, Constância e Sardoal com capacidade para a exportação, com o objectivo de promover e valorizar os produtos locais do Ribatejo Interior junto de distribuidores internacionais e divulgar de forma indirecta a Região. 

O Casal da Coelheira e a SAOV já têm vindo a participar em edições anteriores do SISAB, a Ourogal é segunda participação, e a Zé Bairrão é uma estreante neste certame. 

O Salão Internacional de Vinho, Pescado e Agro-Alimentar é um dos maiores certames do sector, que apresenta, exclusivamente, marcas portuguesas ao mercado internacional. 

“Fumeiro à mesa” na Loja Portugal Rural

Na última semana do mês de Fevereiro, entre os dias 22 e 26, na Loja Portugal Rural, em Campo de Ourique, vai decorrer uma semana de promoção e valorização dos enchidos e fumeiro.  

A semana animada “Fumeiro à Mesa”, dinamizada pela parceria Portugal Rural, da qual a TAGUS faz parte, promete dar à prova todos os dias produtos oriundos de vários pontos do país, que integrarão a ementa dos almoços e serão apresentados aos clientes da loja. 

Os enchidos e o fumeiro da MF – Comércio e Transformação de Carnes e da Margarido & Margarido serão os produtos que irão representar o Ribatejo Interior.  



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:13
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 17 de Novembro de 2010
Autarcas rejeitam declarações do presidente da REFER

Os autarcas de Constância e Vila Nova da Barquinha rejeitaram hoje as afirmações do presidente da REFER que os acusou de terem causado sucessivos entraves a acordos para a recuperação da ponte entre as duas localidades, encerrada em julho por falta de segurança. Luís Pardal foi hoje prestar esclarecimentos ao grupo de trabalho na Comissão parlamentar das Obras Públicas, acerca da previsão de abertura da ponte sobre o rio Tejo, que liga Constância sul a Praia do Ribatejo, já no município da Barquinha, encerrada ao tráfego rodoviário dia 20 de julho pela REFER, que alegou “falta de segurança” no tabuleiro rodoviário após uma vistoria técnica. Segundo a agência Lusa, o presidente explicou que a REFER cedeu em 1984 um dos tabuleiros da ponte para tráfego rodoviário às autarquias por já não necessitar dele, ficando as câmaras de Vila Nova da Barquinha e de Constância “responsáveis pela exploração da via rodoviária e pela manutenção do tabuleiro” e a empresa ferroviária pela manutenção da infraestrutura e dos pilares. Reagindo às declarações de Pardal, que disse ainda que a REFER “assinou um protocolo em 2009 que nunca chegou a entrar em vigor porque as câmaras não terão aceite as condições da sua participação no processo”, António Mendes, presidente da Câmara de Constância à altura dos factos, disse à agência Lusa “não ser verdade” que a autarquia que liderava não tivesse manifestado interesse em subscrever o protocolo. “O senhor Pardal está mal informado porque nós sempre fizemos a manutenção corrente ao tabuleiro e respondemos em apenas 11 dias à proposta de protocolo, onde considerámos que o mesmo era injusto mas que, não obstante, estávamos na disposição de o subscrever, ao contrário da REFER que nunca o fez”, afirmou. António Mendes, que presidiu à Câmara de Constância ao longo de 24 anos e afirmou ter “lutado pela ponte durante mais de 15 anos”, disse ainda à Lusa que “o problema de fundo não era o tabuleiro mas sim a conservação estrutural da travessia”. “Por isso, e se calhar bem, serviram-se de uma deliberação da Câmara da Barquinha para de fora unilateral terem feito as inspeções como fizeram e encerrar a ponte da forma que foi”, disse. Máximo Ferreira, atual presidente da autarquia, disse à Lusa que as declarações do presidente da REFER “não são justas nem correspondem inteiramente à verdade”. “Hoje”, acrescentou, “depois de chegados a um entendimento e a poucos dias de assinar um protocolo não me parece curial estar à procura de culpados quando todos terão tido a sua quota de responsabilidade no processo”. Miguel Pombeiro, presidente da Câmara de Vila nova da Barquinha, afirmou à Lusa que nunca chegou a assinar um protocolo por “não concordar” com alguns dos pontos nele contidos, nomeadamente “a forma indigna de pagamento à cabeça” por parte das autarquias. O autarca afirmou ainda que as declarações de Luís Pardal “não parecem adequadas tendo em conta que um protocolo para resolução do problema está a poucos dias de ser assinado”. “Isto não é um contrato de adesão, é um protocolo de entendimento entre as várias partes envolvidas”, concluiu.

«In Rádio Pernes»



publicado por Noticias do Ribatejo às 10:48
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 16 de Novembro de 2010
PSD critica quebra de 28% no PIDDAC

 

O PSD criticou esta semana a redução de 28,1% (cerca de menos 5 milhões de euros) que o PIDDAC atribui ao distrito no Orçamento de Estado para 2011. O presidente da distrital laranja, Vasco Cunha, considera que “o distrito tem vindo a perder importância ao longo dos anos e há alguém a ganhar em detrimento da nossa região”.
Os sociais-democratas falam em “progressivo e sustentado decréscimo” e acusam o PS de “abandonar Santarém”, que nas contas do PSD; vai receber apenas 2,6% das verbas (cerca de 12,4 milhões de euros) do PIDDAC, sendo o 9º no ranking dos distritos quando é o 7º mais populoso do país. Ainda segundo as contas laranjas, o volume de transferências do PIDDAC será de 27 euros per capita, quando é de 38 euros em 2010.
O PSD destaca ainda que oito municípios da região – Almeirim, Alpiarça, Chamusca, Constância, Coruche, Ferreira de Zêzere, Mação e Sardoal – não vão receber qualquer verba do PIDDAC e que, nos casos de Almeirim e Coruche, esta verba “zero” se verifica de há seis anos para cá. Na análise feita pelos deputados do PSD, salienta-se ainda a afirmação de “falta de transparência e omissões” no PIDDAC, nomeadamente, no que diz respeito às obras públicas, itinerários, estradas, pontes, caminhos-de-ferro, com especial destaque para a ausência de referências a quaisquer obras na ponte de Constância.
O PSD identifica ainda ausência de obras da segurança social, nomeadamente, as do programa PARES e a omissão de eventuais investimentos no Centro Hospitalar do Médio Tejo e no Hospital de Santarém. Ausentes neste documento estão também as contrapartidas da Ota, acrescenta o PSD.

 «O Ribatejo»

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 10:48
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 13 de Outubro de 2010
SALVATERRA DE MAGOS -Avieiros - Viagem à cultura dos «Nómadas do Rio»
Uma das primeiras investigadoras da cultura avieira em Portugal fala da importância da linguagem e do traje dos avieiros. Para Maria Micaela Soares, este «é um património que tem de ser preservado e dado a conhecer aos portugueses». «Olhe andávamos com òs ciganos, andávamos p’lo o Tejo como calhava. Umas vezes ‘tavamos adunde hóvesse assim mais algum pêxe é qu’ia. Nã é cum’ agora. Agora ‘tão num sitio certo e atão nesse tempo não». Este é apenas um excerto do testemunho de uma avieira concedido a Maria Micaela Soares, pioneira na investigação da cultura avieira em Portugal À conversa com o Café Portugal esta investigadora, homenageada no I Congresso da Cultura Avieira que decorreu no início deste mês em Santarém, fala da investigação que tem levado a cabo nos últimos 40 anos sobre a cultura avieira em múltiplos aspectos que lhes estão associados. «Meti o nariz em tudo, e a foice em várias searas, algumas das coisas eu não sabia muito bem manejar, como era o caso da História. Mas os acasos da vida e desta cultura trouxeram-me as coisas e eu não as perdi», começa por dizer Maria Micaela Soares, com os olhos já cheios de água. «A linguagem, o traje e a cultura dos avieiros têm de ser reconhecidos no país porque eles foram demasiadamente importantes para serem esquecidos e marginalizados», diz, convicta. Os avieiros são o resultado das migrações internas que surgiram nos finais do séc. XIX em Portugal, e podem dividir-se em dois grupos, como explica Maria Micaela: «os varinos, vindos da região de Ovar, Estarreja e Murtosa e os avieiros originários da Vieira de Leiria». São estes últimos o alvo preferencial desta investigadora que para além da cultura, explorou também a linguagem e o vestuários dos avieiros. Recorda, por isso, a pequena aldeia do Escaroupim, na margem esquerda do rio Tejo, próximo de Salvaterra de Magos (distrito de Santarém). «Eram os nómadas do rio, como lhes chamou Alves Redol», afirma Maria Micaela, para recordar que quando «estas gentes partiram da praia da Vieira, privados da sua actividade principal, vieram instalar-se nas margens do Tejo, tentando a safra do sável, que lhes dava uma ilusão de uma vida melhor». «Não está definida uma data para esta migração, a única certeza que temos é que em dada altura, os pescadores da Vieira de Leiria, começaram a emigrar para o Tejo, e que durante anos, muitas famílias viveram uma vida repartida entre o rio e o mar. Partiam para o Tejo de comboio, mas os primeiros vieram nos seus próprios barcos», refere. E acrescenta: «ficavam nos meses de Inverno a percorrer o Tejo e a suportar uma vida que era dura e difícil, vinham em Novembro, trazidos pela penúria. Anónimos e tímidos se achegavam às margens do Tejo. Na época de vaivém entre a praia e a lezíria, moravam nas pequenas embarcações de proa alta, quer durante a faina, quer acostado. O barco era o berço, a câmara nupcial, a oficina e a tumba». E recorda que a sua vinda para as terras de Borda-D'água, «não foi fácil porque quando os avieiros chegaram à Lezíria, encontraram já o rio sulcado de barcos, alguns maiores que os seus, e que eram conduzidas igualmente por pescadores que povoavam o Tejo, chamavam os da terra varinos». Com o passar dos tempos, lembra, o processo migratório cessa e acabam por se fixar nas margens no Rio Tejo. «O nomadismo acaba e sedentarizam-se. Com a fixação definitiva, surge a necessidade de encontrar um domicílio mais estável, resistente e confortável. Pouco a pouco conquistam as margens do rio Tejo e começam a erguer pequenas barracas totalmente construídas em caniço, dado que este crescia de forma espontânea pelos valados», frisa, sublinhando que dessa instalação nas margens do rio nasceu uma cultura, onde os hábitos, a linguagem, o dia-a-dia e o traje se tornaram «muito peculiares e com identidade própria». O traje da mulher avieira Uma das características dos avieiros era o seu traje, como nos diz Maria Micaela Soares. Esta investigadora, firme na voz, revela com esta frase a segurança de quem estudou e comparou as várias formas de vestir dos avieiros. «A mulher teve um papel muito importante na família avieira, para além de mãe e esposa, era também a “camarada” do pescador. Era ela quem remava e controlava o barco, enquanto o homem lançava as redes, ajudava também no conserto nas redes», conta, recordando que após a pescaria, «a mulher avieira fazia grandes caminhadas, de freguesia em freguesia, com a canastra à cabeça para vender o pescado, descalça sobre a geada ou debaixo do sol escaldante». Apesar da fixação na lezíria ribatejana, a mulher avieira conservou genuinamente o seu traje de origem. «Elas conservam puras muitas das suas tradições, com especial relevo para o vestir. Usam saia e blusa - a que a mais velha chama “casaco”, sendo aquela muito rodada ou em pregas miúdas. De tecido diferente, conforme a estação do ano, a saia tende sempre para o xadrez castanho-amarelado, embora se vejam também de cores muito garridas», explica. E adianta: «o “casaco” tem sempre manga comprida, é bastante colorido e muito enfeitado, com rendas ou bordados, mesmo nas menos jovens. Também não dispensa o avental, bastante rodado, estimando muito os de riscas largas, de quadradinhos miúdos ou de cor lisa, bordados. Usa-o no trabalho do rio, doméstico, agrícola ou nas festas». Na cabeça, «a avieira mais idosa não prescinde do lenço, posto com pontas ao alto, à rodada-cabeça, caído pelos ombros, atado atrás. Só dentro da casa e nos grandes calores estivais o retira e, mesmo assim, se alguém chega à porta, repõe-no imediatamente, que não parecia bem sem ele. Faz parte do decoro da sua apresentação. Quando de luto, nem em casa o afasta». Maria Micaela Soares está neste momento a desenvolver estudos sobre a linguagem dos avieiros, nomeadamente ao nível da fala popular. «Este é um dos maiores patrimónios de qualquer povo e não pode ser esquecido na cultura avieira», considera. Por fim, salienta a importância do reconhecimento da cultura avieira, como «parte integrante do património nacional», que «não deve ser esquecido e tem de ser dado a conhecer aos portugueses». Recorde-se que o projecto que pretende elevar a cultura avieira a património nacional nasceu há quatro anos numa iniciativa do Politécnico de Santarém e que envolve múltiplos parceiros. Este projecto integra ainda na candidatura a recuperação de várias aldeias avieiras que prevê a criação de mais de 450 postos de trabalho com o objectivo de criar um «novo destino turístico para o país». Já aprovado pelo PROVERE (Programas de Valorização Económica de Recursos Endógenos), envolve 41 instituições e 59 projectos de investimento e prevê ligar pelo Tejo desde a Marina do Parque das Nações até Constância. http://www.cafeportugal.net/pages/dossier_artigo.aspx?id=2118


publicado por Noticias do Ribatejo às 16:10
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 28 de Setembro de 2010
CONSTANCIA- Quase Quatro Milhões de Euros para apoiar projectos empresariais

Nova fase de recepção de Candidaturas ao ProDeR abre no Ribatejo Interior  

A TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior vai abrir as candidaturas à abordagem LEADER, do Programa de Desenvolvimento Nacional Rural (ProDeR), para projectos nos territórios de Abrantes, Constância e Sardoal no dia 4 de Outubro.

Para este concurso, a TAGUS tem disponível para apoiar pequenos projectos empresarias, núcleos museológicos, serviços de apoio a crianças, idosos e população em geral cerca de 3,3 milhões de euros.

O período de recepção de candidaturas para Abrantes, Constância e Sardoal vai decorrer até 30 de Janeiro de 2011. Um período mais alargado que o da fase de 2009, visto ser “um montante muito significativo é necessário dar tempo para fazer e consolidar bons projectos”, explica o Técnico Coordenador da TAGUS, Pedro Saraiva.

O Órgão de Gestão da TAGUS alerta para o facto de haver um novo formulário de candidatura, resultante da recente legislação (a Portaria nº814/2010, de 27 de Agosto) e da necessidade de informação adicional ao processo documental e de avaliação da operação. As principais alterações do documento prendem-se com a inserção de novas rubricas de candidatura na tipologia de investimento, a introdução de três novos anexos e a apresentação de nova documentação complementar.

Para este primeiro e único concurso do ano de 2010, a TAGUS conta que as candidaturas respondam aos desafios lançados pelo ProDeR, nas temáticas da promoção da qualidade de vida das populações, da diversificação da actividade económica e criação de emprego, tendo em conta os eixos estratégicos definidos para esta Região.

Para evitar a não elegibilidade das operações, o Órgão de Gestão Local recomenda aos potenciais promotores a consulta do guião de preenchimento e da legislação aplicável, disponíveis no seu sítio da Internet (www.tagus-ri.pt). Não deixar o preenchimento dos formulários para a data limite de recepção de Candidaturas é outro dos conselhos dado pela Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior.

As candidaturas podem ser enviadas em formato digital para o email leader@tagus-ri.pt a partir de dia 4 de Outubro.

Com o objectivo de que estes projectos criem mais emprego para a Região de modo a fixarem as populações nestas zonas rurais, a TAGUS perspectiva que com este concurso de 2010 proporcione um investimento total de 6 milhões de euros no Ribatejo Interior.



publicado por Noticias do Ribatejo às 16:51
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 22 de Março de 2010
SANTAREM-GUARDA NACIONAL REPUBLICANA
coruche,ComandoTerritorial deSantarém Actividade Operacional No Distrito de Santarém, zona de acção do Comando Territorial de Santarém, este Comando registou, entre outros, os seguintes dados na actividade operacional, desenvolvida durante o período de 15 a 21 de Março de 2010. Detenções: 31 Indivíduos detidos pelos seguintes motivos: Dez detidos por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool; Sete detidos em cumprimento de mandados judiciais; Sete detidos por condução ilegal de veículo automóvel; Três detidos por condução de veículo automóvel sem habilitação legal; Um detido por crime de desobediência; Um detido por ofensas à integridade física de agente da autoridade; Um detido por crime de contrafacção; Um detido por crime de posse de arma proibida. Tendo sido solicitado a este Comando por vários órgãos de comunicação social regionais, passa a ser difundido por concelho a informação julgada útil. Abrantes: Um detido em cumprimento de mandado Judicial. Mação: Um detido por crime de ofensas à integridade física a agente da autoridade. Constância: Um detido por condução ilegal de veículo automóvel. Coruche: Cinco detidos por condução ilegal de veículo automóvel; Um detido por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool; Um detido por crime de contrafacção; Um detido por crime de posse de arma proibida. Benavente: Dois detidos em cumprimento de mandados Judiciais; Um detido por condução ilegal de veículo automóvel; Três detidos por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool. Santarém: Dois detidos por condução de veículo automóvel sem habilitação legal; Um detido por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool. Rio Maior: Um detido por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool. Almeirim: Um detido por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool; Dois detidos em cumprimento de mandados Judiciais. Ourém: Dois detidos por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool. Torres Novas: Um detido em cumprimento de mandado Judicial; Um detido por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool. Chamusca: Um detido por condução de veículo automóvel sem habilitação legal; Um detido por crime de desobediência. Vila Nova de Barquinha: Um detido em em cumprimento de mandado Judicial.


publicado por Noticias do Ribatejo às 15:11
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 21 de Março de 2010
Nove municipios do Médio Tejo criam redes sociais de combate à pobreza e exclusão

 

 

 

 Uma plataforma de redes sociais vai ser criada no Médio Tejo para combater a pobreza e a exclusão social, em compromisso a formalizar na segunda feira em Abrantes, na abertura do Festival Nacional de Teatro Especial.

Os nove municípios que integram a Plataforma da Rede Social do Médio Tejo e a União Instituições Particulares de Solidariedade Social juntam-se no programa “Redes do Tejo”, um projeto liderado por Abrantes no âmbito do Ano Europeu de Combate à Pobreza e Exclusão Social, que pretende “combater a exclusão com um trabalho em parceria".

Abrantes, Constância, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha são os concelhos envolvidos.

A vereadora da ação social em Abrantes, Celeste Simão, disse à Lusa que o objetivo é “sensibilizar” as populações para as questões da pobreza e exclusão social, “desenvolvendo as redes sociais” dos respetivos municípios, que “apresentam problemas comuns”.

"A ideia base é realizar nos vários concelhos ações de formação, informação, seminários e outros, como forma de sensibilizar a opinião pública para questões sobre a pobreza e a exclusão social, mas também tendo em vista a rentabilização de esforços, a inovação social e, fundamentalmente, o trabalho em parceria e em rede”.

A promoção de actividades de solidariedade, a dinamização das redes sociais de cada concelho, a realização da feira social e do mês da solidariedade e ações de sensibilização e informação são, entre outras, algumas das actividades a realizar.

Este projeto foi alvo de uma candidatura conjunta ao Programa Nacional do Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social (PNAECPES) e, “apesar de carecer ainda de aprovação, os parceiros decidiram assumir desde já a sua realização”, acrescentou Celeste Simão.

O compromisso será assinado durante a cerimónia oficial de abertura da 8.ª edição do FNATES, o Festival Nacional de Teatro Especial, que visa “promover pela arte a inclusão das pessoas com deficiência”, e na presença da secretária de estado da Igualdade, Elza Pais.

Humberto Lopes, presidente do Centro de Recuperação e Integração de Abrantes (CRIA), a entidade organizadora, disse à Lusa que “o teatro, assim como as artes plásticas, surgem como ferramentas terapêuticas e pedagógicas que estimulam a criatividade, a sensibilidade e as emoções das pessoas, neste caso, com deficiência”.

“No Ano Europeu de Combate à Pobreza e à Exclusão Social pretendemos ser um testemunho do que se pode fazer ao nível de uma associação sem fins lucrativos, na luta de todos os dias pela igualdade de tratamento, de direitos e de deveres que deve nortear a vida de cada um.

 http://www.ionline.pt/



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:39
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 18 de Março de 2010
SANTAREM-MUSP

(a propósito da notícia de O Ribatejo, que transcrevemos em baixo)
 
 
... MAS, SE BEM NOS LEMBRAMOS FOI PRECISAMENTE DO GOVERNO PSD/PP, QUE VEIO A ÚLTIMA DECISÃO DE INSTALAR PORTAGENS NA A23.
 
VERDADE SEJA DITA, NA ALTURA, MUITOS AUTARCAS SOCIAIS-DEMOCRATAS DERAM A CARA, COM OS UTENTES, NA REJEIÇÃO DESSA MEDIDA.
 
POR NÓS, TAMBÉM SOLIDÁRIOS COM OS UTENTES DE OUTRAS REGIÕES, CÁ ESTAMOS PARA FAZER FRENTE ÀS INTENÇÕES GOVERNAMENTAIS DE PORTAJAR AS VIAS ESSENCIAIS AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL DAS REGIÔES.
 
MUSP Santarém
 
===========
 
 
Deputados do PSD temem introdução de portagens na A23
Motivados pela falta de informação oficial sobre a polémica questão da introdução de portagens nas SCUT’s, os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Santarém entregaram na Assembleia da República um requerimento onde pedem explicações ao Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações (MOPTC) sobre a possibilidade da A23 deixar de ser uma auto-estrada de utilização gratuita.
“Vai ou não o MOPTC introduzir portagens na A23?”, “como será feita a cobrança?” e “qual a calendarização do processo?” são algumas das nove questões deixadas pelos deputados José Pacheco Pereira, Vasco Cunha e Carina Oliveira, que aguardam ainda pela resposta da tutela.
“A informação relativa a este capítulo no Orçamento de Estado é insuficiente para que se possa saber com rigor onde e quando serão introduzidas portagens nas SCUT”, lamentam os social-democratas, apesar de estar previsto no documento que o pagamento da circulação nestas vias possa contribuir “para assegurar a sustentabilidade financeira do sector rodoviário”.
No requerimento, os deputados do PSD lembram o governo que a A23 é “absolutamente vital” nos concelhos do norte do distrito que atravessa, Torres Novas, Alcanena, Entroncamento, Barquinha, Tomar, Constância, Mação, Abrantes e Sardoal, e que as estradas alternativas “há muito que deixaram de constituir alternativas viáveis de circulação”.
 



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:45
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 7 de Março de 2010
Caudais no Tejo estabilizaram

O nível de cheia na bacia do Tejo estabilizou hoje, domingo, uma vez que o débito das barragens que regularizam o rio se tem mantido constante nas últimas horas, registando-se uma descida da água nos afluentes do rio.

De acordo com o comunicado do Governo Civil emitido ao princípio da tarde, a diminuição da precipitação na região leva a prever uma diminuição dos níveis das águas nos rios Nabão, Alviela, Almonda e Sorraia, que subiram devido às fortes chuvadas registadas sexta-feira e sábado.

Accionado o alerta amarelo do Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo no passado dia 22 de Fevereiro, têm estado inundadas desde então, com variações dos níveis da água, a parte baixa da vila de Constância, o cais de Tancos e a avenida dos Plátanos, em Vila Nova da Barquinha (esta parcialmente).  

No concelho de Santarém, a povoação de Reguengo do Alviela está isolada desde a madrugada de 23 de Fevereiro, devido à submersão da estrada nacional 365 entre Vale de Figueira e Pombalinho, registando-se ainda lençóis de água na estrada municipal que liga a Ribeira de Santarém a Vale de Figueira.  

A EN 365 ficou ainda submersa nas últimas horas nas Assacaias e em Palhais, na Ribeira de Santarém.  

Por influência do rio Maior está submersa a EM 580-1, entre Vila Nova do Coito e Almoster, e a EN 365 na Ponte do Celeiro, e por influência do rio Alviela a estrada municipal que liga Almajões a Sobral, podendo durante o final da tarde ficar ainda submersa a estrada municipal que liga Santarém à aldeia ribeirinha de Caneiras, todas no concelho de Santarém.  

No concelho da Golegã está submersa a EN 365, na ligação à Azinhaga, em Alpiarça a EM 1369, na ligação a Torrinha e Porto da Courela, e no município da Chamusca as estradas municipais que ligam Vale de Cavalos a Santa Clara e à Chamusca.  

No concelho do Cartaxo, estão submersas a EN 3-2, entre a ponte do Reguengo e Valada, a EN 114-2, entre o Setil e Reguengo, a municipal que liga Porto de Muge ao Vale de Santarém e, parcialmente, a EN 3-3, entre Santana e Cartaxo.  

Por influência da subida do rio Maior estão ainda submersas as estradas municipais 514, entre Valbom e Assentiz, a que liga S. João da Ribeira a Vale das Mós e a que liga S. João da Ribeira a Carvalhais (esta com registo do colapso de uma pequena ponte), todas no concelho de Rio Maior.  

Devido à subida das águas do rio Sorraia, estão submersos, no concelho de Coruche, os caminhos municipais que ligam à EN 251, em Santa Justa, a EN 114-3 à EM 515 e a EN 114-3 à EN 119, bem como a EM 1456, entre Benavente e a Reta do Cabo. 



publicado por Noticias do Ribatejo às 19:03
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 1 de Março de 2010
CONSTANCIA-Uma Ponte necessária ao Concelho, à Região e ao País


 Senhor Ministro das Obras Públicas Transportes e Comunicações
 
Excelência,
 
Os abaixo assinados, cidadãos e munícipes do Concelho de Constância e outros utentes da Ponte sobre o Tejo em Constância, assistindo ao degradar diário da Ponte referida, criando naturalmente preocupações de insegurança a quem utiliza aquela infra-estrutura diariamente vem junto de Vossa Excelência apelar para que seja encontrada uma solução rápida para o grave problema de acessibilidade que se coloca naquela travessia do Rio Tejo.
O estrangulamento e degradação da infra-estrutura referida tem levado a que  o ritmo de desenvolvimento do Concelho de Constância seja altamente penalizador para as comunidades residentes na margem sul do Rio Tejo. Importantes indústrias sedeadas naquela margem vêm dia a dia os seus custos de produção agravados, retirando-lhe competitividade nos mercados, pelo facto de terem que percorrer mais de 80 km para acesso às matérias-primas necessárias ou para  escoamento da sua produção. Também o Campo Militar de Santa Margarida se vê obrigado a percorrer centenas de km para ter acesso aos eixos viários principais do País (parte dos seus equipamentos só pode aceder à A1 pela Ponte Salgueiro Maia em Santarém) quando a A23 se encontra apenas a cerca de 5  km.
 
Excelência
Queira acreditar que ao não agir-mos urgentemente, conforme despacho Governamental datado de 1998 que previa a construção de uma nova Travessia em Constância, ou conforme declaração pública de Sua Excelência o Senhor Primeiro Ministro em 24 de Outubro de 2008 em visita efectuada à fábrica da Mitsubishi em que declarava "o inicio imediato do processo que conduzirá á requalificação da actual Ponte" as importantíssimas, (para o Concelho, para a Região e para o País) empresas sedeadas naquele território sofrerão danos consideráveis com reflexos significativos nas comunidades envolvidas.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 21:35
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 27 de Fevereiro de 2010
TORRES NOVAS-Vento provoca queda de grua em Torres Novas

 

Os ventos fortes que se fazem sentir este sábado na região de Santarém provocaram a queda de uma grua em Torres Novas, causando danos numa viatura estacionada e num andar de um prédio em construção, não havendo, no entanto, registo de vítimas.

 

Além da grua, também caíram várias árvores em outros pontos do distrito, sem contudo causarem  qualquer dano ou obstrução de vias, avançou Joaquim Chambel, comandante distrital de operações de socorro.

 

Quanto à situação de cheia, desde a madrugada deste sábado que se regista  um decréscimo dos caudais do Tejo que se fará sentir durante a tarde na lezíria, parte Sul do distrito.

 

De acordo com o comandante, espera-se que até ao fim do dia se mantenham os condicionamentos  que se vêm registando desde a passada terça-feira, tendo ficado esta noite submersa a estrada municipal que liga Santarém à aldeia ribeirinha das Caneiras. 

 

A estrada nacional 365, em Assacaias (Santarém) e a 114-2 junto ao Setil (Cartaxo), estão desde a tarde de sexta-feira submersas devido à subida das águas do rio Maior.

 

Mantêm-se igualmente inundadas as zonas junto ao rio em Constância (jardim, parque  de estacionamento e via junto à Casa de Camões), o cais de Tancos e via de acesso (Vila Nova da Barquinha).  

 

 

Estão igualmente submersas a estrada municipal que liga a Ribeira de  Santarém a Vale de Figueira e a EN 365 na Ribeira de Santarém (junto à ponte  de Palhais).  

 

Por influência da subida do rio Sorraia, continuam submersos os caminhos  municipais entre a EN 114-3 e a EM 515 e entre a EN 114-3 e a EN 119, no concelho de Coruche, e a EM 1456 entre Benavente e a Reta do Cabo (estrada do campo).  

 

Na região da bacia hidrográfica do Tejo estão ainda afectados vários  caminhos vicinais junto a linhas de água.  

 

A Protecção Civil reforça o apelo a cuidados redobrados na condução de veículos, evitando as zonas submersas, à suspensão das actividades profissionais ou outras no leito do Tejo e afluentes, e à retirada de bens e animais de  locais inundáveis.  

 

 

Sónia Sanfona, Governadora Civil do distrito de Santarém, accionou, na passada segunda-feira, o Plano de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo, que se encontra no nível de alerta amarelo.

 

http://www.cmjornal.xl.pt/



publicado por Noticias do Ribatejo às 14:45
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010
Plano de Cheias em Alerta Amarelo

O Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo, continua no nível de Alerta Amarelo, depois de ter sido accionado a (22FEV). 
 

PREVISÃO HIDROLÓGICA 
 

As barragens espanholas e a de Castelo de Bode, deverão aumentar os caudais lançados nas próximas horas, os quais poderão alterar os cenários de inundabilidade já a partir da noite de hoje (25FEV).  
 

PREVISÃO METEOROLÓGICA 
 

De acordo com as previsões do IM, pode ocorrer precipitação, por vezes forte e trovoada nas regiões a Norte do Sistema Montanhoso Montejunto-Estrela, até ao fim do dia de hoje (25FEV), não estando, no entanto, afastada a hipótese de ocorrerem aguaceiros pontualmente fortes a Sul.

A evolução meteorológica nos próximos dias será caracterizada pela passagem de superfícies frontais de menor actividade até ao dia de Sábado (27FEV), altura em que o continente será influenciado pela passagem de uma depressão de forte actividade localizada ao largo do litoral Oeste, que poderá provocar ventos muito fortes.  
 

CENÁRIO PREVISÍVEL 
 

Com os caudais actuais manter-se-ão durante na noite de hoje os níveis actualmente registados, pelo que os efeitos se mantêm os actuais.  
 

Haverá actualização da informação nas próximas horas, logo no início do dia 26FEV.  
 
 

CENÁRIO VERIFICADO 
 

Município de Constância: 
 

  • Inundação da parte baixa da Vila de Constância, nomeadamente parte do jardim junto ao rio e parque de estacionamento, estrada do campo e via junto à Casa de Camões.

 Município de Vila Nova da Barquinha: 

  • Submersão do cais de Tancos.

 Município da Golegã: 
 

  • Submersão da EN365 Quinta da Broa/ ponte do rio Almonda

 Município de Alpiarça: 
 

  • Submersão da EM 1369 Alpiarça/ Torrinha (estrada do campo)

 Município de Santarém: 
 

  • Submersão da EM entre Pombalinho e Reguengo do Alviela
  • Submersão da EN365 com isolamento da povoação de Reguengo do Alviela.
  • Submersão da EM que liga Ribeira de Santarém e Vale de Figueira.
  • Submersão da EN365 na Ribeira de Santarém, junto à fonte de Palhais.

           (nova ocorrência)

Município do Cartaxo: 
 

  • Submersão da EN114-2 Setil/ Reguengo (nova ocorrência)

 Município de Coruche: 
 

  • Submersão do caminho municipal entre a EN 114-3 (freguesia de Coruche e Fajarda) e a EM 515 (freguesia do Biscainho), estrada de campo.
  • Submersão do caminho municipal entre a EN 114-3 (freguesia de Coruche e Fajarda) e a EN 119 (de ligação para Biscainho ou rotunda do Monte da Barca (estrada de campo), ambos por influência do rio Sorraia.

 
Município de Benavente: 
 

  • Submersão da EM 1456 entre Benavente e a Recta do Cabo (estrada do campo), por influência do rio Sorraia.

____________________                        ____________________ 
 

  • Na região influenciada pela Bacia Hidrográfica do Tejo, estão ainda afectados vários caminhos vicinais, junto a linhas de água.

 
 SITUAÇÕES ESPECIAIS 
 

Considerando a situação hidrológica e meteorológica, actuais e previstas, é de considerar a possibilidade de inundações localizadas em zonas urbanas e na rede viária, pelo que a população em geral deverá ter o máximo cuidado com a condução de veículos, evitando passar em zonas submersas e respeitando as determinações das autoridades. 
 

O actual caudal do rio Tejo torna também perigosas e consequentemente desaconselhadas actividades profissionais ou outras nas margens ou no leito do rio Tejo e seus afluentes.  
 

CONSELHOS À POPULAÇÃO

  • Deverá ter o máximo de cuidado com a condução de veículos, evitando passar em zonas submersas e respeitar as determinações da sinalização e das autoridades
  • Manter-se informada, principalmente se reside numa região habitualmente sujeita a inundações e desenvolver as acções necessárias para a sua protecção, da família e dos seus bens;
  • Retirar do leito do rio e das zonas normalmente inundáveis, os equipamentos agrícolas e industriais
  • Levar os animais para locais seguros
  • Acompanhar o evoluir da situação, junto das entidades competentes e pelos órgãos de comunicação social
  • É importante que as pessoas tenham consigo, um rádio e pilhas e que cumpram as informações dadas.

GI/Governo Civil Santarém



publicado por Noticias do Ribatejo às 21:55
link do post | comentar | favorito
|

Santarém: chuvas da manhã provocaram inundações em Fazendas de Almeirim
As chuvadas registadas esta manhã em alguns pontos do distrito de Santarém provocaram inundações em habitações nas Fazendas de Almeirim e o condicionamento do trânsito na EN118, junto a Muge, e na EN3, em Abrantes.

Fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro disse à agência Lusa que 15 habitações situadas em Fazendas de Almeirim ficaram inundadas, bem como a principal via de acesso àquela localidade do concelho de Almeirim, que ficou parcialmente condicionada.

As chuvadas provocaram ainda lençóis de água na estrada nacional 118 entre Muge e Benfica do Ribatejo, nos concelhos de Salvaterra de Magos e Almeirim, condicionando a circulação.

Em Abrantes, um aluimento de terras na estrada nacional 3, junto à encosta do castelo obrigou ao corte temporário do trânsito, adiantou a fonte.

O Plano de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo continua em alerta amarelo, decretado na passada segunda-feira pela governadora civil de Santarém, mantendo-se os caudais nos níveis registados desde terça-feira sem previsão de alterações para o dia de hoje.

Assim, a povoação de Reguengo do Alviela, no concelho de Santarém, continua isolada, só sendo possível o acesso a veículos pesados, assegurando os Bombeiros Voluntários de Pernes a assistência e o abastecimento às populações.

Também as zonas junto ao rio em Constância e Tancos (concelho de Vila Nova da Barquinha) continuam submersas, bem como caminhos vicinais junto a linhas de água e várias estradas.

Nesta situação, além das vias que permitem a ligação a Reguengo do Alviela, estão a EN365, entre a Quinta da Broa e a ponte do rio Alviela, no concelho da Golegã, e diversas estradas municipais, como a que liga a Ribeira de Santarém a Vale de Figueira (Santarém), a 1369 entre Alpiarça e Torrinha, dois caminhos municipais no concelho de Coruche, devido à subida do rio Sorraia, e a 1456 entre Benavente e a recta do Cabo (estrada de campo).



publicado por Noticias do Ribatejo às 15:44
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 23 de Fevereiro de 2010
A Governadora Civil visitou as zonas mais alagadas do Distrito de Santarém

A Governadora Civil visitou este tarde as zonas mais as zonas alagadas pelo Tejo. Pombalinho, Vila Nova da Barquinha, Abrantes e Constância (Casa Camões)  foram as localidades visitadas.

GI/Governo Civil Santarém

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:58
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2010
Distrito em alerta amarelo de cheias

 

 

A Protecção Civil do distrito de Santarém subiu o nível de alerta do Plano de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo de azul para amarelo. A decisão deve-se à descarga de barragens na Bacia Hidrográfica do Tejo e à previsão do Instituto de Meteorologia e Geofísica, que aponta para a continuação de precipitação nos próximos dias. Segundo a informação do Governo Civil, os débitos das barragens vão continuar a verificar-se nas próximas horas, particularmente os das barragens espanholas. É previsível que , durante a tarde de segunda-feira, se verifique submersão do cais de Tancos e do cais do Arrepiado, submersão da zona baixa da Vila Nova da Barquinha (Av. Dos Plátanos) e submersão da EN 365 na ponte do rio Alviela. Para a noite de segunda para terça, prevê-se a submersão da EN 365 a jusante do Pombalinho, isolando a povoação de Reguengo do Alviela. A zona baixa de Constância já está inundada, nomeadamente parte do jardim junto ao rio e parque de estacionamento, e em Coruche, estão submersos os caminhos municipais entre a EN 114-3 e a EM 515, e entre a EN 114-3 e a EN 119, por influência do rio Sorraia.

http://www.oribatejo.pt/

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:25
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2010
Reunião do Conselho da Comunidade do ACES Zêzere

Em conformidade com o definido no art.º 33, alínea b) do Decreto-Lei n.º 28/2008 de 22 de Fevereiro, informa-se que se encontra calendarizada a 1.ª Reunião do Conselho da Comunidade do ACES Zêzere, para o próximo dia 19 de Fevereiro, pelas 14.30h, no Centro de Saúde de Constância, de acordo com a seguinte ordem de trabalhos:
 
Apresentação
Objectivos do Conselho da Comunidade
Actividades a desenvolver pelo Conselho da Comunidade
Outros

 Conselho da Comunidade



publicado por Noticias do Ribatejo às 13:51
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 31 de Janeiro de 2010
MUSP do distrito Santarém

EM DEFESA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DE QUALIDADE

Utentes afectados por consultas e cirurgias que demoram. Faltam dezenas de médicos de família. Centros e Extensões de Saúde a precisarem de ampliações e manutenção. Hospitais mal localizados, cujas potencialidades não são aproveitadas. Vias rápidas existentes e a construir com a ameaça de virem a ser portajadas. Estradas esperam há anos por manutenção.

Transportes públicos mais a pensar na viabilidade das empresas do que em servir os utentes. Pontes entre as margens do Tejo que não servem as necessidades (como no caso de Constância) das populações. Problemas frequentes com o fornecimento de energia eléctrica. E o seu custo a aumentar. E as questões ambientais, das comunicações ou dos serviços financeiros Este panorama justifica o nascimento do MUSP Santarém.

O MUSP Santarém é uma estrutura descentralizada do MUSP nacional (Movimento dos Utentes dos Serviços Públicos) responsável pela realização nos últimos anos dos Encontros Nacionais de Associações e Comissões de Utentes, onde além da discussão e aprovação de um documento de análise do nível de acesso e prestação dos serviços público, são debatidos assuntos relativos à organização dos utentes.

Os órgãos dirigentes do MUSP (Comissão Dinamizadora e Grupo Permanente), eleitos em Encontro Nacional, encetaram um processo de reestruturação, que levou à criação de núcleos regionais. Contactadas as estruturas de utentes do distrito, nasce o MUSP Santarém.

O MUSP Santarém, abrangerá o território do Distrito de Santarém e procurará intervir junto das entidades públicas, das empresas prestadoras de serviços públicos e do conjunto de instituições que poderão ser parceiras na batalha da defesa do direito das populações a serviços públicos de qualidade.

As comissões e associações existentes ou a constituir gozarão de toda a autonomia, mas serão devidamente informadas e permanentemente convidadas a dar a sua participação nas iniciativas e tomadas de posição do MUSP Santarém.

À custa da “crise”, das eleições (que se queriam ganhar) e, essencialmente, por políticas erradas chegou-se a um ponto em que é obrigatório pôr cobro ao agravamento do défice e ao aumento da dívida externa.

Os acontecimentos e acordos recentes em sede do Orçamento de Estado vão implicar o corte dos rendimentos e direitos das famílias. Essas medidas terão consequências negativas no acesso e prestação de serviços públicos.

Exige-se aos utentes, aos seus representantes e às organizações sociais e políticas que desenvolvam as iniciativas necessárias para acautelar o custo e a qualidade dos serviços públicos, essenciais a uma vida com dignidade, principalmente para as camadas de população mais afectados pelo actual enquadramento sócio-económico.

Através da denúncia, da análise, da apresentação de propostas alternativas e, valorizando os recursos humanos e logísticos de que dispõe, o MUSP Santarém procurará ser um factor de mobilização, organização e informação dos utentes dos serviços públicos.

O Movimento de Utentes dos Serviços Públicos do Distrito de Santarém

Jan/2010

____________________________________________________________________________________

Estrutura Descentralizada do MUSP (Movimento de Utentes dos Serviços Públicos)

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 19:16
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 8 de Janeiro de 2010
ABRANTES-Serviço de Urgências do hospital de Abrantes "entrou em ruptura"

O serviço de urgências do hospital de Abrantes "entrou em ruptura", registando desde o início do ano “congestionamentos e aumentos muito significativos nos tempos de espera” dos utentes, disse hoje fonte hospitalar.

Edgar Pereira, director clínico do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) - que engloba os hospitais de Abrantes, Tomar e Torres Novas -, disse à agência Lusa que a situação é “preocupante” e “as rupturas são resultado” do encerramento do serviço de atendimento prolongado por parte da direcção do Agrupamento de Centros de Saúde do Zêzere (ACES) no início do ano.

Aquele serviço funcionava com dois médicos no interior da unidade hospitalar, atendendo cerca de 150 utentes diariamente, entre as 08:00 e as 20:00, “em situação mista”.

“No início do ano, fomos confrontados com esta decisão do ACES e com a consequente cessação da prestação de serviços por parte dos profissionais de saúde”, afirmou o responsável, acrescentando que os cerca de 150 utentes continuam a deslocar-se para as urgências do hospital, “criando congestionamentos e aumentos muito significativos nos tempos de espera”.

“Do total de utentes que o serviço do centro de saúde atendia, cerca de uma centena necessitava apenas de cuidados primários de saúde. Se encerrassem o serviço mas levassem os utentes para a consulta de recurso, o serviço de urgências cumpriria cabalmente a sua função, atendendo os casos mais agudos”, frisou Edgar Pereira.

Em declarações à agência Lusa, Fernando Siborro, director executivo do Agrupamento de Centros de Saúde do Zêzere, que agrega os Centros de Saúde de Abrantes, Constância, Ferreira do Zêzere, Sardoal, Tomar e Vila Nova da Barquinha, disse que “desde Outubro que o CHMT estava informado do encerramento" do serviço.

“Encerrámos o serviço de atendimento prolongado, essencialmente, por motivos de

reestruturação e para uma optimização de serviços, uma vez que reforçámos

significativamente a consulta de recurso com os dez médicos que prestavam ali serviço, à razão de dois por dia, e que vão, assim, poder receber mais utentes da própria lista de espera”, esclareceu Fernando Siborro.

“Este é um serviço que serve para dar resposta aos utentes sem médico de família, ou cujo médico esteja doente ou de férias, não é um serviço de urgência, e esta consulta de recurso abrange milhares de pessoas dos concelhos de Abrantes, Constância e Sardoal”, afirmou.

Para Edgar Pereira, no entanto, a situação é “insustentável”, admitindo “esforços” para a contratação de mais médicos para o serviço de urgência do hospital de Abrantes.

Lusa/SAPO (7.1.2010)

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:38
link do post | comentar | favorito
|

ABRANTES-Sobre o congestionamento da Urgência do Hospital de Abrantes

O MAL ESTÁ FEITO

OS UTENTES SÃO OS VERDADEIROS PREJUDICADOS

TEMOS É DE PENSAR NO FUTURO!

No momento complicado, que dura há meses, para a população dos concelhos de

Abrantes, Sardoal e Constância no que respeita ao acesso a cuidados de saúde, mais do que atribuir culpas interessa que sejam tomadas medidas de excepção para resolver o problema de imediato e pensar num plano estratégico que permita organizar cuidados de saúde de proximidade no conjunto da região.

Com a falta de médicos de família que se verifica, um pouco por todo o Médio Tejo, sofrem os doentes e as famílias, que são obrigados a maiores deslocações, mais tempos de espera, mais gastos, mais tempo perdido nas actividades profissionais e a sujeitarem- se ao agravamento do seu estado clínico. Sofre o SNS e as finanças públicas, pois não se podem prestar cuidados de qualidade em serviços congestionados e os cuidados hospitalares são muito mais caros que os prestados nos Centros de Saúde. Em conclusão, sofrem os utentes e o País.

Publicamente e em documentos enviados às entidades responsáveis, temos vindo a alertar para os problemas que agora se verificaram. Uns até nos ouvem, outros ignoram e outros hostilizam. Está na hora de assumirem as responsabilidades e pedirem desculpas por não terem em devido tempo resolvido o problema da falta de médicos de família. As entidades competentes têm todos os meios legais (ou podem criá-los), o dinheiro e o poder executivo para resolver o problema. Comecem o mais depressa possível! Os utentes agradecem.

Reafirmamos as nossas sugestões: contratem médicos reformados e/ou estrangeiros para que todas as Extensões de Saúde tenham médico ou médicos suficientes; contratem mais profissionais de enfermagem para os Centros de Saúde; reforcem a coordenação e a informação entre os ACES, Centros de Saúde e Hospitais; crie-se um quadro legal atractivo para os médicos dos cuidados primários que estão ou queiram vir para as zonas interiores do País; implemente-se uma correcta politica de formação de profissionais de medicina; instalam-se os Conselhos Consultivos e Conselhos de Comunidade para se iniciar um debate sério na procura das melhores soluções na organização dos cuidados de saúde no Médio Tejo.

A Comissão de Utentes da Saúde

do Médio Tejo

Médio Tejo, 8.1.2010

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:36
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 6 de Janeiro de 2010
Abrantes-Preside ao Conselho da Comunidade de ACES - Agrupamento de Centros de Saúde do Zêzere


 

Abrantes<br>Preside ao Conselho da Comunidade de ACES - Agrupamento de Centros de Saúde do ZêzereA Presidente da Câmara de Abrantes foi indicada para presidir ao Conselho da Comunidade do ACES - Agrupamento de Centros de Saúde do Zêzere. O nome de Maria do Céu Albuquerque foi indicado pelos presidentes das Câmaras que integram este órgão.

O conselho da comunidade é um órgão constituído por 14 personalidades representantes do poder local, administração regional e da sociedade civil. Entre outras competências, cabe a este conselho alertar o director executivo do agrupamento para factos reveladores de deficiências graves na prestação de cuidados de saúde assim como propor acções de educação e promoção da saúde e de combate à doença a realizar em parceria com os municípios e demais instituições.
Para a presidente da Câmara, Maria do Céu Albuquerque, este órgão assume um papel determinante para “podermos trabalhar nas matérias que dizem respeito a todos os munícipes que estão envolvidos, fazendo face às carências que hoje todos sentimos, nomeadamente na questão da falta de médicos de família”. A autarca de Abrantes assumiu já o compromisso com os seus pares para a realização de reuniões periódicas para que, legitimamente, possa “reivindicar” junto da administração o “melhor para as nossas comunidades em matérias de saúde familiar”.
O Agrupamento do Zêzere tem sede em Constância e agrega os Centros de Saúde de Abrantes, Constância, Ferreira do Zêzere, Sardoal, Tomar e Vila Nova da Barquinha.



publicado por Noticias do Ribatejo às 15:55
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 10 de Dezembro de 2009
GRIPE A - Número de aparecimento de casos está em curva descendente

 

À semelhança do que acontece um pouco por todo o mundo, também no Agrupamento de Centros de Saúde do Zêzere já se entrou numa curva descendente no que diz respeito ao aparecimento de novos casos de Gripe A. Desta forma, dentro das unidades de Tomar, Abrantes, Constância, Sardoal, Ferreira do Zêzere e Vila Nova da Barquinha, estão confirmados 553 casos, mais 73 do que em relação à última contabilidade, que é feita semanalmente.

 

 

De referir que, já nesta quarta-feira, o Colégio da Especialidade de Ginecologia e Obstetrícia da Ordem dos Médicos decidiu apoiar as medidas implementadas pela Direcção Geral de Saúde a propósito da vacinação contra a Gripe A. Ou seja, a prática da vacina é aconselhada a todas as grávidas, pois não existem dados científicos que permitam concluir qualquer efeito negativo desse acto. Entretanto, duas das últimas vítimas mortais da Gripe A estavam internadas no Hospital Distrital de Santarém desde, sensivelmente, o início do mês de Novembro. Aliás, foram estes os primeiros registos mortais naquela unidade da capital do distrito. Tratavam-se de duas mulheres, com 52 e 40 anos, e que faleceram devido à associação do vírus H1N1 com outras patologias, nomeadamente diabetes e hepatite B. A senhora de 40 anos era natural de Cabo Verde e, actualmente, residia sozinha em Almeirim, enquanto a mais velha era residente no concelho do Cartaxo.

http://www.radiohertz.pt/?

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 09:51
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 25 de Novembro de 2009
TOMAR - PSP chamada para acalmar os ânimos na Unidade de Saúde de Marmelais

 

A confusão instalou-se, nesta terça-feira, na Unidade de Saúde de Marmelais, quando uma utente, com Gripe A confirmada, pretendia ser atendida pelos médicos de serviço. Segundo informações recolhidas no local, os funcionários do espaço avisaram a paciente de que não podia estar nas instalações daquela unidade, uma vez que eram elevados os riscos de contágio dos outros utentes.

 

 

Aliás, situações do tipo podem considerar-se como crime público, punível com pena de prisão, caso se prove, como é óbvio, que se trata de tentativa de contágio deliberada. Por isso mesmo, a Polícia de Segurança Pública foi chamada ao local para acalmar os ânimos, o que aconteceu desde logo, segundo nos confirmou, há poucos instantes, fonte da PSP.

Tomar regista 42 casos de Gripe A

Entretanto, estão actualizados os dados referentes à Gripe A no que diz respeito ao Agrupamento de Saúde do Zêzere. No concelho de Tomar, estão confirmados 42 casos. Em Abrantes, por sua vez, estão contabilizados 90, seguindo-se Vila Nova da Barquinha com 88. Ferreira do Zêzere regista 35, em Constância são 9 os casos confirmados enquanto, no Sardoal, são apenas 6. De todos estes, 66 por cento correspondem a pessoas com menos de 20 anos, ou seja, crianças e adolescentes em idade escolar.

http://www.radiohertz.pt/?

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 10:17
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 18 de Novembro de 2009
SANTARÉM - W Shopping lança concurso de Natal

 

O W Shopping, centro comercial gerido pela Multi Mall Management, lançou o concurso de Natal: «Mistério no W Shopping». O concurso, no qual os visitantes do W Shopping se podem habilitar a ganhar um prémio no valor de cinco mil euros em compras, já começou no dia 14 de Novembro. Para vencer o prémio, terão de conseguir decifrar até ao próximo dia 5 de Janeiro de 2010, o «Mistério do W Shopping».

 

 

As compras no valor de 15 euros e múltiplos transformam-se em participações. A cada participação é fornecida uma pista. Quantas mais vezes participarem, mais possibilidades os participantes terão de ser o grande vencedor do concurso «Mistério do W Shopping». No decorrer do concurso serão dadas algumas pistas aos participantes que poderão ajudá-los a desvendar o misterioso enigma. As pistas vão estar espalhadas pelo W Shopping, vão estar disponíveis em jornais locais e no Facebook em «W Mistério de Natal». Sozinho ou com a ajuda da família, siga as pistas e divirta-se a desvendar o grande Mistério do W Shopping. O importante é dedicar atenção TOTAL aos mínimos detalhes de cada pista. Quer uma pista? O W vai ser o Centro de toda a acção. Para obter mais informações acerca deste concurso de Natal «Mistério no W Shopping», dirija-se ao Balcão de Informações do W Shopping.

http://www.radiohertz.pt/

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 16:00
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 10 de Novembro de 2009
Os intocáveis

O processo Face Oculta deu-me, finalmente, resposta à pergunta que fiz ao ministro da Presidência Pedro Silva Pereira – se no sector do Estado que lhe estava confiado havia ambiente para trocas de favores por dinheiro. Pedro Silva Pereira respondeu-me na altura que a minha pergunta era insultuosa.

 

Agora, o despacho judicial que descreve a rede de corrupção que abrange o mundo da sucata, executivos da alta finança e agentes do Estado, responde-me ao que Silva Pereira fugiu: Que sim. Havia esse ambiente. E diz mais. Diz que continua a haver. A brilhante investigação do Ministério Público e da Polícia Judiciária de Aveiro revela um universo de roubalheira demasiado gritante para ser encoberto por segredos de justiça.

O país tem de saber de tudo porque por cada sucateiro que dá um Mercedes topo de gama a um agente do Estado há 50 famílias desempregadas. É dinheiro público que paga concursos viciados, subornos e sinecuras. Com a lentidão da Justiça e a panóplia de artifícios dilatórios à disposição dos advogados, os silêncios dão aos criminosos tempo. Tempo para que os delitos caíam no esquecimento e a prática de crimes na habituação. Foi para isso que o primeiro-ministro contribuiu quando, questionado sobre a Face Oculta, respondeu: "O Senhor jornalista devia saber que eu não comento processos judiciais em curso (…)". O "Senhor jornalista" provavelmente já sabia, mas se calhar julgava que Sócrates tinha mudado neste mandato. Armando Vara é seu camarada de partido, seu amigo, foi seu colega de governo e seu companheiro de carteira nessa escola de saber que era a Universidade Independente. Licenciaram-se os dois nas ciências lá disponíveis quase na mesma altura. Mas sobretudo, Vara geria (de facto ainda gere) milhões em dinheiros públicos. Por esses, Sócrates tem de responder. Tal como tem de responder pelos valores do património nacional que lhe foram e ainda estão confiados e que à força de milhões de libras esterlinas podem ter sido lesados no Freeport.

Face ao que (felizmente) já se sabe sobre as redes de corrupção em Portugal, um chefe de Governo não se pode refugiar no "no comment" a que a Justiça supostamente o obriga, porque a Justiça não o obriga a nada disso. Pelo contrário. Exige-lhe que fale. Que diga que estas práticas não podem ser toleradas e que dê conta do que está a fazer para lhes pôr um fim. Declarações idênticas de não-comentário têm sido produzidas pelo presidente Cavaco Silva sobre o Freeport, sobre Lopes da Mota, sobre o BPN, sobre a SLN, sobre Dias Loureiro, sobre Oliveira Costa e tudo o mais que tem lançado dúvidas sobre a lisura da nossa vida pública. Estes silêncios que variam entre o ameaçador, o irónico e o cínico, estão a dar ao país uma mensagem clara: os agentes do Estado protegem-se uns aos outros com silêncios cúmplices sempre que um deles é apanhado com as calças na mão (ou sem elas) violando crianças da Casa Pia, roubando carris para vender na sucata, viabilizando centros comerciais em cima de reservas naturais, comprando habilitações para preencher os vazios humanísticos que a aculturação deixou em aberto ou aceitando acções não cotadas de uma qualquer obscuridade empresarial que rendem 147,5% ao ano.

Lida cá fora a mensagem traduz-se na simplicidade brutal do mais interiorizado conceito em Portugal:

Nos grandes ninguém toca.

In: Jornal de Notícias - 02-11-2009

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:52
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 9 de Novembro de 2009
Câmaras mais dependentes do imobiliário na Grande Lisboa
As câmaras da Grande Lisboa dependem mais dos impostos directos e dos ligados ao imobiliário, liderados pelo concelho de Cascais. Esta é uma das conclusões de um estudo sobre a execução orçamental dos 51 municípios da região de Lisboa e Vale do Tejo.

O estudo Câmaras da Região de Lisboa e Vale do Tejo-Análise Financeira da Execução Orçamental 2006/2007, realizado no âmbito da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) de Lisboa e Vale do Tejo, foi coordenado por Carlos Santos Sousa e Carla Gonçalves. No documento admite-se que uma avaliação de dois anos é "insuficiente para se projectar uma tendência de evolução", mas sublinha-se que o poder local tem sofrido "importantes mudanças", com um significativo aumento das verbas movimentadas, especialmente fruto das suas novas atribuições e competências.

O estudo divide os 51 municípios da região em cinco zonas principais - Grande Lisboa (oito concelhos do Norte da área metropolitana), Península de Setúbal (nove municípios da AML), Lezíria do Tejo, Médio Tejo e Oeste -, com desigualdades demográfica e económico-social, mas sujeitas a uma polarização metropolitana.

Em 2006, estas 51 câmaras geraram uma receita total de 2303 milhões de euros, valor que subiu cinco por cento no ano seguinte, enquanto as despesas aumentaram dois por cento. O decréscimo proporcional no investimento está relacionado com a diminuição de fundos comunitários.

Os autores do estudo, concluído no passado Verão, avaliaram o peso das receitas ligadas ao imobiliário nos orçamentos municipais. E os resultados não fugiram muito ao esperado, mas salientam que esta é, porventura, a fonte de receita "mais exposta às oscilações conjunturais da economia". Classificando como imobiliário as verbas de IMI e de IMT e as taxas de loteamentos e obras, o documento conclui que os municípios da Grande Lisboa são claramente mais dependentes destes recursos. Quatro deles - Cascais (62 por cento), Loures, Sesimbra e Odivelas - têm mesmo mais de metade das suas receitas de 2007 nesta origem. No plano oposto, o Sardoal não vai além dos seis por cento, seguido por Vila Nova da Barquinha e Chamusca, com oito. A Grande Lisboa dependia no exercício de 2007 em 46 por cento das receitas do imobiliário, seguida pela Península de Setúbal, com 45 por cento, o Oeste com 33 por cento, a Lezíria, com 26 por cento, e o Médio Tejo, com 21 por cento.

Investimento no Oeste

As câmaras do Oeste - 31 por cento das suas receitas totais em 2006 e 30 por cento no ano seguinte - e do Médio Tejo - 36 por cento em 2006 e menos dez por cento no ano seguinte - foram as que mais canalizaram verbas para investimento. Seguem-se as câmaras da Lezíria, com 27 por cento em 2006 e 20 por cento no ano seguinte. A Península de Setúbal desceu, no mesmo período, de 19 por cento para 18 por cento e a Grande Lisboa subiu de 14 por cento para 15 por cento, o que significa que, em média, são estes municípios mais populosos que menor parcela das suas receitas destinam ao investimento.

As câmaras da Grande Lisboa são as que mais dependem dos impostos directos (IMI, IMT, imposto sobre veículos e derrama) - 56 por cento das receitas anuais em 2007 - e mais marcantes em municípios como Cascais, Oeiras (mais de 60 por cento), Lisboa, Sintra e Odivelas (50 por cento a 60 por cento). As autarquias da Lezíria e do Médio Tejo são as mais dependentes das transferências do Orçamento do Estado e de fundos comunitários. Sardoal, Ferreira do Zêzere, Vila Nova da Barquinha, Constância e Chamusca não atingem dez por cento de receitas de impostos directos e dependem muito das transferências (78 por cento no Sardoal e 70 por cento em Ferreira do Zêzere).

«Público»



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:15
link do post | comentar | favorito
|

SANTARÉM - Bombeiros decidem manter preços de serviços prestados à comunidade

 

24 das 28 Corporações de bombeiros da Federação de Bombeiros do Distrito de Santarém estiveram reunidas em assembleia-geral e decidiram manter, em 2010, as tabelas de  preços de serviços prestados à comunidade. O presidente da federação, Adelino Gomes, refere que esta decisão, tomada por unanimidade, visa situações pontuais e serve apenas de referência para esses casos:

 

 

«Esta tabela não trás grandes vantagens ou receitas aos bombeiros. Trata-se de uma tabela para alguns serviços ocasionais. De entre os serviços tabelados, na assistência a actividades de desporto e lazer, a taxa de saída de cada viatura ligeira, até 10 quilómetros de distância, é de 30 euros, e por cada viatura pesada, 120 euros. Para deslocações além de 10 quilómetros paga-se mais 1,80 euros a cada quilómetro em viatura ligeira e 5 euros em viatura pesada. A abertura de portas é outro dos serviços muito requisitados. Neste caso, em 2010, vai continuar a pagar-se a taxa de saída (até 10 Km) de 25 euros. O preço de quilómetro percorrido é de 2,50 euros e o preço de cada bombeiro por hora de actividade é de 12,50 euros. Refira-se que estes são valores de referência cabendo a cada município decidir os valores finais.

http://www.radiohertz.pt/

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 08:51
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 20 de Outubro de 2009
NOITES DE GALILEU

LISBOA, CASCAIS, SANTARÉM, SETÚBAL E PORTALEGRE NAS "NOITES DE GALILEU
Em Setúbal o palco das "Noites de Galileu" fica na Atalaia -Montijo

LISBOA, CASCAIS, SANTARÉM, SETÚBAL E PORTALEGRE NAS Em Setúbal o palco das "Noites de Galileu" fica na Atalaia -Montijo">Em Setúbal, o palco das "Noites de Galileu" fica na Atalaia (Montijo). Nos dias 23 e 24 de Outubro, a partir das 19h30 e pela madrugada fora, os curiosos podem juntar-se a uma equipa de astrónomos amadores e passear pelos recantos do horizonte celeste, a partir de um local privilegiado, afastado da poluição luminosa das grandes cidades. Os interessados em participar nesta aventura espacial deverão consultar o site da organização (www.atalaia.org/local.php), onde encontrarão todas as dicas necessárias para chegarem ao local

Portugal vai unir-se a mais de meia centena de países de todos os cantos do globo naquele que pretende tornar-se, em apenas três dias, num dos maiores eventos de divulgação científica de sempre.
Pretende tornar-se num dos maiores eventos de divulgação científica alguma vez realizados e Portugal não vai ficar de fora. No Ano Internacional da Astronomia, mais de meia centena de países vão juntar-se nos dias 22 e 24 de Outubro às comemorações das "Noites de Galileu". De Portalegre a Bragança, de Lisboa à Guarda, os portugueses são convidados a passearem pelo Sistema Solar e a revistarem os achados que ajudaram Galileu Galilei, há 400 anos e com uma luneta apenas, a mudar a História da Humanidade.
Em visitas guiadas pelo céu nocturno ou controlando, a partir do computador e sem sair de casa, um telecópio de ponta de um qualquer lugar remoto do mundo (ver mais informações em www.galileannights.org/remote_observing.html), todos são desafiados a descobrir, na primeira pessoa, o que um dos mais famosos astrónomos de todos os tempos conseguiu ver em 1609 com uma luneta que ele próprio tinha construído. O Sol, Vénus, Júpiter e os seus anéis, Saturno e as estrelas da Via Láctea são alguns dos objectos que desfilarão à frente de milhões de pessoas de todo o mundo.
As "Noites de Galileu" incluem ainda um concurso mundial de astrofotografia, que termina a 27 de Outubro e que premiará os melhores a fotografarem o céu visto a partir da Terra e os objectos celestes mais longínquos (o regulamento do concurso está disponível online em www.galileannights.org/competition.html).
Originalidade a Norte
A Norte, as "Noites de Galileu" contarão com algumas iniciativas mais originais.
Em Braga, no dia 23 de Outubro às 21 horas, a Biblioteca do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian e a ORION convidam o público a "Ler com Estrelas", naquele que será um invulgar passeio pelo Sistema Solar realizado ao som de passagens literárias seleccionadas e de música ao vivo.
Em Bragança, os curiosos (com ou sem conhecimentos de Astronomia) poderão vestir a pele de Galileu e, como o cientista, contemplar o Sol. A sessão de observação astronómica, pensada para todos os públicos, terá lugar no dia 23 de Outubro, das 15 às 17 horas, no Centro Ciência Viva de Bragança.
A Lua e Júpiter serão os grandes protagonistas da "Noite das Estrelas" em Sandim, Vila Nova de Gaia, uma cortesia da junta de freguesia local. No dia 24 de Outubro, a partir das 18 e até às 22 horas, os sandinenses são desafiados a unirem-se às celebrações mundiais do Ano Internacional da Astronomia no parque de estacionamento da igreja, observando com os seus próprios olhos os astros que Galileu Galilei estudou em 1609. Os participantes poderão ainda conhecer as técnicas que os especialistas hoje utilizam para registarem fotograficamente os objectos celestes. Por sua vez, na cidade de Vila Nova de Gaia, terá lugar uma conferência sobre os feitos de Galileu e o Ano Internacional da Astronomia, que decorrerá no dia 24 de Outubro, às 15 horas, na Associação Cultural Amigos de Gaia.
No Porto, os passeios pelo Cosmos terão lugar no Planetário do Porto. No dia 23 de Outubro, das 21 às 23 horas, os portuenses poderão juntar-se a uma observação nocturna com telescópio, promovida pelo CAUP - Centro de Astrofísica da Universidade do Porto. No dia 24, o Planetário do Porto levará ainda pequenos e graúdos em dois passeios pelo céu com as sessões de planetário "O Vítor vai à Lua" (sessão infantil, às 15 horas) e "Visões do Cosmos" (sessão para todos, às 16 horas). No mesmo dia, das 15 às 17h, os curiosos poderão ainda, no mesmo local, observar o Sol com telescópio, uma cortesia do CAUP.
Em São João da Madeira, a anfitriã das "Noites de Galileu" é a Escola Secundária Serafim Leite. Nos dias 22 e 23 de Outubro a partir das 20h30, o Clube de Astronomia da instituição organiza sessões de observação do céu abertas a todos, com uma incursão pelos trabalhos de Galileu.
De Espinho vem a proposta para um jantar "muito espacial". "Alguma vez imaginou como seria beber uma boa chávena de café na Lua? Ou talvez comer um gelado enquanto orbita em torno de Saturno e dos seus anéis? E como seria... jantar em Marte?", pergunta o Centro Multimeios de Espinho, que convida todos os interessados, no dia 24 de Outubro, a jantarem sob as estrelas enquanto navegam pelo espaço interplanetário. Com início às 20 horas, o "Jantar em Marte" permitirá um olhar mais atento às maravilhas do Sistema Solar, "aquelas que, com a sua luneta, Galileu olhou pela primeira vez há 400 anos e que ainda assim lhe permitiram mudar a História da Humanidade", avança a organização.
Em Aveiro, as "Noites de Galileu" são celebradas com passeios colectivos pelo céu nocturno, no Campus de Santiago. A iniciativa decorre no dia 24 de Outubro, das 21h30 às 23 horas, junto ao Departamento de Física da Universidade de Aveiro.
Na Guarda, a Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de São Miguel é o palco das comemorações dedicadas a Galileu Galilei, com a organização de uma sessão de observação astronómica no dia 23 de Outubro a partir das 20h30.
No distrito de Coimbra, as "Noites de Galileu" serão celebradas no dia 24 de Outubro, a partir das 15 horas, no Observatório Astronómico de Mira, com um passeio guiado pelo céu aberto à participação de todos. Em Vila Nova (Miranda do Corvo), a iniciativa dá ainda o mote a um curso de introdução à Astronomia, que terá lugar aos sábados, até 7 de Novembro.
Rumo a Sul, sempre a olhar o céu
Em Fátima as festividades estarão a cargo do Colégio do Sagrado Coração de Maria. A 22 de Outubro, a partir das 21 horas, a escola põe em marcha o projecto de observações astronómicas "Ser Galileu por um dia... é um sin@l de esperança".
Com as escolas em grande numa noite dedicada à Astronomia, nas Caldas da Rainha é possível ser Galileu e percorrer os seus astros na Escola Secundária Raul Proença. A iniciativa "Noite de Galileu" terá lugar no dia 22 de Outubro, das 19 às 20 horas.
No Entroncamento também há "Noites de Galileu". No dia 23 de Outubro, das 19h30 às 23h30, a Escola Dr. Ruy D´Andrade dá asas às "Noites de Galileu na Escola", com um passeio pelo céu nocturno.
Em Santarém, Constância volta a aderir a mais um projecto do Ano Internacional da Astronomia. No dia 24 de Outubro, das 15 às 19 horas, o Centro Ciência Viva de Constância desafia todos os amantes da astronomia e os que nada sabem sobre as estrelas a espreitarem o misterioso céu de Galileu Galilei.
E porque Lisboa também não poderia ficar de fora de um evento de magnitude internacional, o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL) promove uma noite dedicada a Júpiter e às suas luas. Nos dias 23 e 24 de Outubro, a partir das 20 horas, o público presente na Tapada da Ajuda poderá, assim, desfrutar de uma visita guiada pelo observatório, olhar com a ajuda de telescópios o gigante gasoso do Sistema Solar e fazer uma incursão pelas estrelas, enxames e nebulosas da Via Láctea, compreendendo assim o impacto do trabalho de Galileu na História da Ciência.
Em Cascais, a aventura celeste terá lugar no Centro de Interpretação Ambiental da Ponta do Sal, em São Pedro do Estoril, uma cortesia do NUCLIO- Núcleo Interactivo de Astronomia. No dia 22 de Outubro, a partir das 21 horas, haverá uma sessão de observação nocturna com telescópios. No dia seguinte, as comemorações começam às 21h30 com a palestra "Um património da humanidade em perigo: a poluição luminosa e os seus problemas", orientada pelo investigador Guilherme de Almeida e à qual se seguirá mais um passeio celeste com telescópios. Já o dia 24 de Outubro começa com um workshop em astronomia para professores (a partir das 10h), seguindo-se, a partir das 15h, três horas de ateliers infantis "Aprender é Divertido", onde os mais pequenos poderão ´cozinhar´ planetas, divertir-se com fantásticos jogos astronómicos e, ao mesmo tempo, descobrir a vida e a obra de Galileu Galilei. Das 16h às 17h30, os mais curiosos poderão então espreitar o Sol através de telescópios, para depois mergulharem com o astrónomo José Afonso no mundo da ciência que estuda os corpos celestes com a palestra "Sob o signo de Galileu: evolução no passado, novos horizontes no presente e a perseverança no futuro da Astronomia" (às 21h30). A partir das 22h30, haverá lugar a novo passeio pelo céu nocturno.
Em Setúbal, o palco das "Noites de Galileu" fica na Atalaia (Montijo). Nos dias 23 e 24 de Outubro, a partir das 19h30 e pela madrugada fora, os curiosos podem juntar-se a uma equipa de astrónomos amadores e passear pelos recantos do horizonte celeste, a partir de um local privilegiado, afastado da poluição luminosa das grandes cidades. Os interessados em participar nesta aventura espacial deverão consultar o site da organização (www.atalaia.org/local.php), onde encontrarão todas as dicas necessárias para chegarem ao local das observações.
Ponte de Sôr (Portalegre) é outro dos concelhos que celebram os 400 anos das observações realizadas por um dos maiores astrónomos de todos os tempos. Em Montargil (Laranjal), a Associação Nova Cultura de Montargil promove, a 23 e 24 de Outubro a partir das 20h30, passeios pelo céu nocturno, abertos a todos os interessados.
O Ano Internacional de Astronomia (www.astronomia2009.org) é organizado em Portugal pela Sociedade Portuguesa de Astronomia, com o apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), da Fundação Calouste Gulbenkian, do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, da Agência Ciência Viva e da European Astronomical Society (EAS).

Links
Site das "Noites de Galileu": www.galileannights.org
Concurso de Astrofotografia "Noites de Galileu": www.galileannights.org/competition.html
Site do AIA2009: www.astronomia2009.org
Lista de Observatórios Remotos: www.galileannights.org/remote_observing.html

 

fonte: http:/http://www.rostos.pt/



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:00
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 14 de Outubro de 2009
Misericórdias respondem por fraude na obtenção de subsídios da Segurança Social



 

Antigos responsáveis das Misericórdias de Santarém e Constância estão a responder em tribunal por crimes de fraude na obtenção de subsídio. As instituições obtiveram apoios para obras que não foram realizadas, apesar de comunicarem ao Centro Distrital de Segurança Social de Santarém que as mesmas tinham sido realizadas. Os arguidos podem ser punidos com penas de prisão até oito anos.

No caso da Misericórdia de Santarém, segundo a acusação do Ministério Público (MP), esta nunca cumpriu os requisitos legais para poder receber do PIDDAC - Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central 170 mil euros para instalar uma unidade de apoio integrado (UAI) que nunca chegou a funcionar. Neste caso é também acusado o ex-director da Segurança Social de Santarém, José Brilhante, que aprovou o financiamento dessa valência sem ter fiscalizado as obras.

Em relação à Misericórdia de Constância, cujo processo está para julgamento no Tribunal de Abrantes, a situação é idêntica. Foi feito um projecto para a ampliação do piso 0 da instituição, para nesse espaço funcionar um lar de idosos. O projecto da obra entrou na câmara municipal, mas apesar de o projecto não estar aprovado e de as obras não estarem concluídas, os arguidos decidiram elaborar e assinar um auto de medições das obras no valor de 125 mil euros, que foi remetido ao Centro Distrital de Segurança Social.

fonte: http://www.omirante.pt/



publicado por Noticias do Ribatejo às 10:58
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 29 de Setembro de 2009
Câmara Alpiarça poderá ter deixado prescrever coimas por inércia

A CÂMARA PODERÁ TER DEIXADO PRESCREVER COIMAS POR INÉRCIA OU OUTRAS CAUSAS NÃO APURADAS

A Câmara Municipal de Alpiarça poderá ter deixado prescrever um número bastante significativo de coimas que remontam a 2005/2007, por inércia ou outras causas ainda não apuradas.


“I.O prazo de prescrição do procedimento contra-ordenacional há-de ser contado de acordo com as regras contidas nos artºs 27º-A e 28º, nºs 1 e 2 do Regime Geral das Contra Ordenações e Coimas (RGCOC). II.Só haverá recurso ao normativo do nº3 do artº 28º se, por força de algum facto interruptivo, desde o dies a quo (e ressalvado o tempo de suspensão) tiver já decorrido o prazo de prescrição acrescido de metade e este ainda não se tenha, efectivamente, completado. III.Nesse caso, mesmo que o prazo de prescrição não esteja efectivamente completado, ex vi do aludido nº3 do artº 28º, verifica-se a prescrição do procedimento contra-ordenacional. IV.Deste modo, a norma contida no nº3 do artº 28º do RGCOC não consagra um novo prazo de prescrição mas, somente um limite máximo do prazo de prescrição que, assim, nunca o poderá exceder.”

Quais os prazos de prescrição do procedimento contra-ordenacional?


O procedimento extingue-se por efeito da prescrição logo que sobre a prática da contra-ordenação hajam decorrido os seguintes prazos:


• 5 anos, quando se trate de uma contra-ordenação a que seja aplicável uma coima de montante máximo igual ou superior a €49.879,79;• 3 anos, quando se trate de uma contra-ordenação a que seja aplicável uma coima de montante igual ou superior a €2.493,99 e a inferior a €49.879,79;• 1 ano nos restantes casos.


No entanto, há actos processuais previstos na lei que justificam a suspensão ou interrupção da prescrição, não podendo, neste último caso, ultrapassar os prazos mencionados acrescidos de metade.


Nota: - De acordo com os vários documentos consultados, há indícios de omissão do dever legal de procedimento sancionatório que compete à Câmara Municipal de Alpiarça, como autoridade administrativa.


- Verificam-se ainda situações em que, havendo referência à prática de ilegalidades não se encontra no processo de obra o respectivo auto de notícia nem foi instaurado processo.


- Em casos de construções ilegais, observados pela fiscalização municipal e devidamente participados, não foram desencadeados os mecanismos processuais de penalização das infracções detectadas.


- Por estranho que pareça, também não foi encontrada informação da decisão de arquivamento de quaisquer processos por prescrição, pelo executivo municipal.


quid juris

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 16:22
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar
 
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

18

24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

ABRANTES - Nos restaurant...

ABRANTES - Produtos do Ri...

Autarcas rejeitam declara...

PSD critica quebra de 28%...

SALVATERRA DE MAGOS -Avie...

CONSTANCIA- Quase Quatro ...

SANTAREM-GUARDA NACIONAL ...

Nove municipios do Médio ...

SANTAREM-MUSP

Caudais no Tejo estabiliz...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds