NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Terça-feira, 26 de Abril de 2011
ALPIARÇA - Plataforma de “Produtores do Melão” genuinamente alpiarcense

 Já passaram alguns anos quando um alto quadro do grupo “Jerónimo Martins” (JM) veio propositadamente a Alpiarça procurar um “grande meloeiro” que estivesse disposto a fornecer em exclusivo toda a sua produção para o grupo.

Encontrado o “meloeiro” seguiu-se a reunião de ambos. O que “Jerónimo Martins” pretendia era que o “meloeiro” produzisse em grande escala e em exclusivo para o grupo.

Apenas duas condições para ambas as partes: O JM comprometia-se a comprar toda a produção a um preço fixo como vir ao “campo” carregar toda a produção. O “meloeiro teria de garantir que tudo estivesse pronto para que os “camiões” fossem carregados em dias a combinar.

Para uma melhor reflexão do produtor foi dado a este oito dias para responder. O “meloeiro” foi para casa fazer “contas à vida” e chegou à conclusão que o “negócio não era grande coisa” porque JM comprava-lhe a “seara toda a um preço baixo” quando ele conseguiria vender o melão produzido três vezes mais caro daquele que lhe foi oferecido”.

Conclusão: não houve negócio. O grupo “Jerónimo Martins” continuou a ter melão para vender nas suas “grandes superfícies” e o meloeiro não conseguiu vender metade da sua produção porque o ano foi de abundância e por consequência metade da sua produção ficou por vender como ainda ficou endividado perante a banca porque tinha pedido um “grande empréstimo para fazer a seara”.

Se os produtores alpiarcenses conseguissem unir-se e fazerem uma grande “plataforma de produtores de melão” talvez o “melão genuinamente alpiarcense” tivesse um enorme escoamento e pudesse ser vendido nas grandes superfícies.

Mas fazer esta plataforma ou uma associação é difícil para a mentalidades dos seareiros alpiarcenses que continuam a produzir em pequenas quantidades para ganharem alguns euros quando poderiam ganhar milhares de euros evitando assim os pequenos produtores tivessem que andar com o tractor/reboque às costas.

Ganhariam todos e as vendas estariam garantidas para toda a produção dos “seareiros alpiarcenses”.

Como tal situação não é possível, por enquanto, nem existe uma plataforma, os produtores alpiarcenses continuam todos a esgatanhar-se para conseguir vender a sua produção mesmo que muitas vezes tenham que passar por cima uns dos outros e sejam piores que os “pescadores” para além de acabar também  com certos protestos que todos sabemos existir no “Parque do Carril”.

Deveriam fazer como no Oeste, onde já não se vêem os protestos de há uns anos. Daqueles em que os produtores de frutas, desesperados, deitavam à rua as maçãs e as peras que não conseguiam escoar, esmagados pelos aumentos das importações.

O que mudou?

«Em primeiro lugar, os produtores organizaram-se. Depois encontram parceiros e começaram a exportar.

Para o efeito criaram uma plataforma (TriPortugal) e assim unidos nas vendas e no apoio técnico conseguiram vender toda a produção.

Hoje a Inglaterra, Irlanda, Polónia, Brasil, França, Áustria, Alemanha e Canadá são alguns dos mercados para onde a TriPortugal exporta. Na Inglaterra, por exemplo, todas as cadeias de distribuição vendem, pera-rocha portuguesa, que está presente, também, nas refeições escolares.

Na Polónia, os produtores do Oeste podem agradecer ao grupo “Jerónimo Martins” (proprietário do Pingo Doce) o grande empurrão que deu, levando a fruta portuguesa para a sua cadeia de supermercados polaca, a Biedronka, onde a pera-rocha está a conquistar uma “grande adesão”.

O ano passado, quando do Festival do Melão” em entrevista a um semanário da região, Joana Serrano, presidente da Junta da Freguesia dizia que estavam a ser criados «contactos com alguns países europeus para que o melão genuinamente alpiarcense» começasse a ser exportado.

Tudo continua na mesma e os produtores de melão alpiarcense continuam a ter dificuldade em fazer escoar o melão que produzem como continuam a não ser capazes de fazer uma “plataforma” como também a não ter uma entidade institucional que os apoie.

Sendo assim, dificilmente um dia poderemos encontrar num qualquer pais europeu o “melão genuinamente alpiarcense”.

Valha-nos então o “Festival do Melão” que vai animando a malta e pouco mais.

 Por: António Centeio



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:52
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12


22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

O COMÉRCIO LOCAL DÁ AS BO...

TEMAS DE SAÚDE:

Intimidade

Município de Santarém co-...

Câmara Municipal de Salva...

REMODELAÇÃO DA SINALIZAÇÃ...

Análise de investimento r...

Santarém – Prisão prevent...

ENSINO SUPERIOR NO DISTRI...

Entroncamento comemora o ...

CARTAXO REFORÇA APOIO À V...

Conversas com Café… Comun...

Branca de Neve e os Sete ...

Dia Mundial da Alimentaçã...

Concursos Nacionais no CN...

A renovada Sinagoga de To...

Temporada da Música 2019

NERSANT está em Macau a p...

Centro Cultural Azambujen...

Tomar recebe Seminário Na...

Grupo Tradicional "Os Cas...

Município de Azambuja com...

Anselmo Borges em Tomar d...

Arranque do ano letivo 20...

CONSTRANGISMENTOS E EVENT...

Lançamento do Guia Percur...

Município do Cartaxo cele...

Município do Cartaxo cele...

Discoteca Lipp’s reabre p...

FESTA DAS VINDIMAS EM VIL...

arquivos

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds