NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Sábado, 30 de Abril de 2011
CARTAXO - LICENCIAMENTO INDUSTRIAL DAS ADEGAS DEBATIDO NO CARTAXO

 

 O seminário esteve integrado na Festa do Vinho e permitiu esclarecer os procedimentos e a importância do licenciamento industrial para o sector de produção de vinho
 
No Cartaxo, no dia 29 de Abril, debateu-se o “Licenciamento Industrial das Adegas”, num seminário integrado na XXIII Festa do Vinho e organizado pela Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), em colaboração com a Câmara Municipal do Cartaxo.
 
Técnicos e especialistas deram a conhecer os procedimentos necessários para o licenciamento industrial para o sector de produção de vinho e respectivo enquadramento jurídico, seguindo-se um debate, moderado por Pedro Gil, vereador da Câmara do Cartaxo e responsável pelo projecto Cartaxo – Capital do Vinho.
 
Mafalda Gomes, José Vara e Teresa Pereira, consultores da Globiconfer, intervieram no primeiro painel, abordando os procedimentos para o licenciamento industrial e o sistema HACCP no sector de produção de vinho.
 
Mafalda Gomes afirmou que “uma grande parte das adegas ainda não tem os procedimentos de licenciamento regularizados ou não os tem actualizados”. Entre as principais razões que tornam este licenciamento importante, Mafalda Gomes destacou o facto de “ficar-se com a casa arrumada, poder-se efectuar projectos de investimento comunitário e estar-se em conformidade, porque as inspecções são cada vez mais incisivas”.
 
No âmbito da segurança alimentar, o sistema HACCP pretende, acima de tudo, controlar e garantir a segurança do produto, reduzir desperdícios, organizar o local de trabalho e garantir a confiança do consumidor no produto. “O HACCP é uma forma preventiva que temos ao nosso alcance para antecipar problemas que poderão vir a acontecer. Através de medidas pré-definidas, conseguimos agir preventivamente e evitar problemas futuros”, reforçou Teresa Pereira.
 
Fátima Barros trouxe ao Cartaxo um estudo de caso, apresentando o trabalho que tem vindo a ser feito no Município de Alijó no âmbito do licenciamento industrial das adegas. “O primeiro desafio que nos surgiu foi sensibilizar os produtores de vinho para a necessidade de fazer este licenciamento”, sublinhou a técnica superior desta autarquia.
 
Na Câmara de Alijó já deram entrada nove registos e duas regularizações. Fátima Barros apelou aos produtores para não terem receio de iniciar estes procedimentos. “É fácil licenciar as vossas adegas. Estamos a falar de uma obrigatoriedade, mas esta é também a melhor forma de estarem preparados para a realidade actual”, acrescentou.
 
O seminário contou também com a intervenção de Carlos Pereira, do Gabinete de Planeamento e Políticas do Ministério da Agricultura do Desenvolvimento Rural e das Pescas, que apresentou o Novo Regime de Licenciamento dos Estabelecimentos Industriais de Produção de Vinho, bem como os respectivos estrangulamentos detectados nos processos de regularização.
 
José Gaspar, presidente da Comissão Vitivinícola da Região do Tejo, esteve também presente neste seminário. Na sessão de abertura defendeu que “o licenciamento industrial das adegas é cada vez mais necessário, sobretudo se as adegas quiserem modernizar-se e conquistarem fundos comunitários”.
 
Paulo Caldas reforça que o vinho é um sector estratégico – que tem taxas de crescimento de 20 a 30% ao ano – e que deve ser mais apoiado
 
Paulo Caldas, presidente do Município do Cartaxo, da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) e da Rede Europeia das Cidades do Vinho (RECEVIN), marcou presença na sessão de encerramento deste encontro, que teve também como intervenientes Costa Oliveira, secretário-geral da Fenadegas – Federação Nacional das Adegas Cooperativas, e Anabela Alves, do IVV – Instituto da Vinha e do Vinho.
 
Paulo Caldas enalteceu a importância deste seminário enquanto “espaço de debate que, além de técnico, deu a conhecer muitos outros aspectos importantes para o sector, que está cada vez mais a trilhar um caminho de qualificação”.
 
Sublinhou ainda o facto do vinho constituir “um factor estratégico para a região e o país”, sendo que “quando a economia está estagnada, sentimos que o sector do vinho está a produzir cada vez mais quantidade e a conquistar novos mercados dentro e fora do país. É um sector importantíssimo, que está a crescer 20 a 30% ao ano”.
 
Paulo Caldas voltou a defender políticas promotoras do sector e o reforço das ajudas aos produtores de vinho. “Tem de haver uma aposta clara no sector do vinho, por via dos incentivos fiscais, das ajudas comunitárias ou até da formação. Se o apoio for fortalecido, acredito que conseguiremos fazer muito melhor”, acrescentou.
 
Costa Oliveira olha para a AMPV como “uma entidade crucial” para a afirmação dos vinhos nacionais. “As adegas de norte a sul do país precisam de uma articulação com os seus municípios. A AMPV veio estabelecer um casamento que tem sido de sucesso, entre os municípios e o sector”, afirmou.



publicado por Noticias do Ribatejo às 19:54
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

CONSTRANGIMENTOS E EVENTU...

Câmara Municipal de Salva...

Ribatejo InovFin capacito...

CARTAXO ASSINALOU 204 ANO...

Benavente e Torres Novas ...

Milhares de idosos do dis...

Ciclo de workshops Aprend...

Mercado de Natal dinamiza...

Associação Recreativa e C...

Ribatejo InovFin oferece ...

Mercado de Natal na Chamu...

Santarém e Abrantes lider...

CARTAXO ACOLHE CERIMÓNIA ...

Eventos socioculturais na...

6º Passeio Solidário da B...

NATAL CRIATIVO

A MAGIA DO NATAL JÁ CHEGO...

SUSPENSÃO DO ABASTECIMENT...

No Município de Salvaterr...

Formandos da TAGUS em agr...

5ª Edição da Expo AZA-Ave...

Feira do Livro promoveu d...

PSD Golegã denuncia desca...

Cartaxo assinala 30 anos ...

SUSPENSÃO DO ABASTECIMENT...

SUSPENSÃO DO ABASTECIMENT...

Município e Associação de...

Plano de formação da NERS...

Planos regressa a Tomar c...

Parada de Natal abrilhant...

arquivos

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds