NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Terça-feira, 28 de Dezembro de 2010
TOMAR - DETENÇÃO POR CRIME DE FURTO

 

Na sequência de diligências de investigação desenvolvidas pelo Núcleo de Investigação Criminal de Tomar, relacionadas com crimes de furto ocorridos na zona industrial de Tomar, em 27 de Dezembro de 2010, cerca das 17H30 horas foram detidos em flagrante delito, dois indivíduos de nacionalidade portuguesa de 32 e 39 anos de idade, residentes nos concelhos de Tomar e Abrantes, quando conduziam um veículo furtado do interior de uma firma em Tomar e

após terem efectuado diversos furtos.

No âmbito da mesma acção, a qual contou com o empenhamento de militares dos Postos Territoriais de Tomar e Ferreira do Zêzere, foram apreendidos variados artigos produto dos furtos perpetrados pelos detidos, sendo na sua maioria relacionados com outros processos.

Os detidos foram constituídos arguidos, sujeitos a termo de identidade e residência e foram presentes a Tribunal para 1º Interrogatório Judicial.



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:39
link do post | comentar | favorito

SANTAREM - GNR e Governo Civil promovem Segurança Rodoviária”

 

No seguimento do protocolo assinado pelo Governo Civil de Santarém, no dia 18 de Setembro de 2010, na Golegã, com a GNR, PSP, Escolas de Condução e Associações Motorizadas/ Desportivas, relativo à formação e sensibilização para a “Prevenção e Segurança Rodoviária”, realizou-se dia 28 de Dezembro de 2010, a aula inaugural do módulo de “Segurança Rodoviária”, ministrado pela GNR.

A aula decorreu na escola de Condução Fátimense, na cidade de Fátima, concelho de Ourém, com a presença da Governadora Civil de Santarém, Sónia Sanfona, o Comandante Distrital da GNR, Vítor Lucas, entre outras autoridades, e alguns alunos que estão actualmente a frequentar as aulas de código.

Segundo a Governadora este módulo vai repetir-se nas escolas de condução intervenientes no protocolo e promove junto dos futuros condutores, comportamentos proactivos para evitar acidentes e reforçar as noções de civismo na estrada.

Durante a aula são abordados todos os factores susceptíveis de originarem acidentes, e facultada informação para os prevenir.

O excesso de velocidade e de álcool, o cansaço, manobras perigosas, utilização indevida do telemóvel, são alguns dos aspectos focados durante uma hora de formação com apoio audiovisual, e recurso a algumas imagens desagradáveis mas sensibilizadoras da temática.

No distrito de Santarém ocorreu uma diminuição do número de mortos e de feridos graves, no entanto em 2009, 75 pessoas perderam a vida, 233 ficaram feridas com gravidade, tendo sido registados 5124 acidentes.

Segundos os dados disponíveis, até 15 de Dezembro de 2010, foram registados 5054 acidentes na área do distrito, 43 vítimas mortais e 206 feridos graves.

Estão em curso diversas acções de sensibilização promovidas pelo Governo Civil de Santarém, na comunicação social e na distribuição de um mapa Rodoviário e Turístico do distrito, dia 30 de Dezembro, às 16h na A1, área de serviço de Santarém, no sentido Norte/ Sul.

«GI/GCS»



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:36
link do post | comentar | favorito

SALVATERRA DE MAGOS - DETENÇÃO POR PESCA ILEGAL

No âmbito de uma acção de fiscalização ao exercício da pesca, realizada por militares dos Núcleos de Protecção Ambiental dos Destacamentos Territoriais de Coruche e de Santarém, ontem cerca das 23H00, na localidade de Muge, Concelho de Salvaterra de Magos, foram detidos quatro (4) indivíduos de nacionalidade portuguesa,  com idades  compreendidas entre os 21 e os  26 anos de idade, residentes no concelho de Salvaterra de Magos, pela prática de crime de pesca ilegal ao meixão (enguias em estado larvar), utilizando para o efeito artefactos de pesca proibidos.

 

Em toda operação, a qual se prolongou pela manhã de hoje, foram apreendidos 3,120 kg (Três quilos e cento e vinte gramas) de meixão, os quais foram devolvidos à água, diversas redes com malhas inferiores ao permitido por Lei e diversos apetrechos utilizados na pesca.

Os detidos foram notificados para comparecer no Tribunal Judicial de Benavente.



publicado por Noticias do Ribatejo às 15:03
link do post | comentar | favorito

CORUCHE - Comércio no Natal

 

 

O Município de Coruche, como já é habitual e à semelhança de outros anos,

aliou-se ao comércio tradicional nas comemorações do Natal.

Deve clarificar-se que a iniciativa “Espírito de Natal é no Comércio Local”

integra várias iniciativas que apontam para todo o concelho e que têm como

principal objectivo incentivar, dinamizar e promover o comércio. É o caso da

campanha “No Natal Comércio Tradicional”. Assim, por cada 25€ em compras,

os clientes ficam habilitados a ganhar prémios. Uma acção promovida pelo Município que lançou o desafio a todas as Juntas de Freguesia do Concelho, dinamizando a actividade económica local e, mais uma vez, incentivando a compra nessas freguesias ou na sede de concelho.

Por outro lado, lançámos novamente o desafio às lojas do concelho para que

se inscrevessem no II Concurso de Montras de Natal, aliás, à semelhança do

ano anterior, outro factor potenciador da revitalização do nosso comércio, apostando agora na imagem, marketing, comunicação e interacção com os coruchenses ou com os visitantes do nosso concelho.

Para além destas campanhas, surgem outras iniciativas de animação no natal como as promovidas nos dias 1, 11, 16, 17, 18 e 19 de Dezembro, iniciativas estas que estão integradas no programa MODCOM – Sistemas de Incentivos a projectos de modernização do comércio, cuja candidatura foi elaborada pela associação de comerciantes. As acções no âmbito deste programa têm de ser realizadas no perímetro definido pela candidatura, o que corresponde ao centro urbano da vila de Coruche.

 

 

Como é habitual todas as juntas de freguesia foram convidadas a participar nesta iniciativa de Natal, ficando estritamente ao critério das juntas de freguesia aderirem ou não, designadamente no que se refere à cedência de transporte, pretendendo-se que nenhum munícipe

ficasse impedido de assistir às comemorações de Natal, nomeadamente por razões de transporte. Porém, tal opção terá em conta naturalmente a maior ou menor afluência de pessoas nessas mesmas freguesias.

O MUNICÍPIO DE CORUCHE, PRESIDIDO POR ESTE EXECUTIVO, ESTARÁ SEMPRE AO LADO DO COMÉRCIO TRADICIONAL, APOIANDO A INICIATIVA PRIVADA E CUMPRINDO A LEI, nomeadamente no que se refere aos processos de licenciamento de toda e qualquer superfície comercial, respeitando as normas e as directivas económicas e ambientais, MOTIVANDO A ECONOMIA LOCAL E ATRAINDO INVESTIMENTO, FACTO QUE DINAMIZA O EMPREGO E NATURALMENTE CRIA POSTOS DE TRABALHO.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 14:48
link do post | comentar | favorito

CARTAXO - MARCO CHAGAS ESTEVE À CONVERSA NO CENTRO CULTURAL DO CARTAXO

O ciclista natural do concelho do Cartaxo, vencedor de quatro Voltas a Portugal em Bicicleta, foi o protagonista da rubrica “José Raposo Convida”, do dia 26 de Dezembro.
 
Foram imagens da década de 80 – os anos áureos de Marco Chagas – que deram início a mais uma tertúlia de “José Raposo Convida”, no Centro Cultural do Cartaxo, no passado dia 26 de Dezembro.
 
O pontevelense que se tornou num dos maiores desportistas de sempre, vencedor de quatro Voltas a Portugal em Bicicleta, foi convidado por José Raposo para partilhar as suas memórias e falar sobre uma modalidade na qual se destacaram outros cartaxeiros, como Alfredo Trindade e José Maria Nicolau.
 
Movido por uma “grande paixão pelas bicicletas”, Marco Chagas começou a pedalar como amador na Casa do Povo de Pontével, em 1972. Dois anos mais tarde envereda pela vertente profissional, vestindo a camisola do Sporting Clube de Portugal, tendo-se sagrado Campeão de Portugal logo na época de 1974/75.
 
“Nessa altura, eu ia apanhar a camioneta à Cruz do Campo para Lisboa à quarta-feira, para treinar à quinta no Sporting. Depois regressava para vir trabalhar. Ao fim-de-semana ia lá novamente. Pagavam-me 700 escudos por mês, que davam só praticamente para as viagens. Se não trabalhássemos e tivéssemos o apoio dos pais, não conseguíamos. Depois veio a perda do ciclismo do Sporting, e com isso perderam-se muitos valores. Eu ultrapassei isso porque tinha uma grande paixão pelo ciclismo e os meus pais ajudavam-me muito”, recordou Marco Chagas.
 
Na “fase difícil” que se seguiu, Marco Chagas teve uma boa experiência numa pequena equipa formada pelo Sr. Lucas – um homem que residia em Abóboda, que tinha uma oficina de bate-chapas e que, assim que soube que o Sporting tinha deixado de ter ciclismo, decidiu criar uma equipa de corredores.
 
“Chamava-se Costa do Sol e foi formada com muito boa vontade. Éramos nove ciclistas, dormíamos em beliches, num pequeníssimo espaço e era a mulher dele que cozinhava para nós. O que nós queríamos era correr, mas depois o Sr. Lucas deixou de conseguir arranjar dinheiro para nos pagar. Tenho boas recordações dessa altura, porque foi a representar essa equipa que participei pela primeira vez na Volta a Portugal. Ganhei três etapas e fiquei em 6.º lugar”.
 
Convidado por Joaquim Agostinho, Marco Chagas viajou para França, onde esteve cerca de um ano. “Eu era um miúdo, admirava muito o Joaquim Agostinho, mas foi lá que o comecei a conhecer. Devo-lhe muito”. Voltou depois para Portugal e foi para o Futebol Clube do Porto.
 
Nestes 30 anos, “mudou praticamente tudo no ciclismo” – as características das bicicletas, os carros de apoio, as estradas, os pelotões, a assistência, a organização das provas, etc.
 
“A equipa de apoio ia pendurada nos carros, parecia uma árvore de natal. Os carros tinham uma grande dificuldade em acompanhar os corredores. O público invadia a zona da chegada, eram milhares de pessoas e não havia barreiras de protecção. Aquilo parecia um circo. As bicicletas não eram tão aerodinâmicas e a segurança dos corredores era pouquíssima. Na altura não se usava capacete, quando me obrigavam a usá-lo eu achava aquilo horrível, mas agora não dou uma pedalada sem ele”, referiu.
 
Trinta anos depois, o dopping continua a ser o maior problema do ciclismo para Marco Chagas, sobretudo, “a forma sofisticada com que se pratica para tentar enganar o controlo”. Marco Chagas sentiu na pele o peso deste problema, quando lhe foi retirada a vitória de uma Volta e negada a possibilidade de lutar pelo primeiro lugar em outras duas provas.
 
“Fico triste por saber que o ciclismo foi a cobaia do problema do dopping que há à volta do desporto. Pagámos por ser demasiado confiantes. Foi difícil lidar com isso, mas assumo a minha quota-parte de responsabilidade. Estou de consciência tranquila, até porque a substância que acusei na altura foi retirada pouco tempo depois da lista das proibidas”.
 
Apesar de hoje lidar bem com a situação, Marco Chagas revela que “nunca mais fui o mesmo. Perdi muito a motivação e contribuiu também para isso a perda do Joaquim Agostinho e a perda do ciclismo do Sporting”.
 
Depois de ter ganho quatro Voltas a Portugal – em 1982, 1983, 1985 e 1986 – e de ter vencido muitas outras corridas, entre as quais a Volta à África do Sul e a Volta da Independência do Brasil, contando 74 vitórias na carreira, Marco Chagas decide abandonar as corridas aos 32 anos.
 
Contudo, continua a “sofrer muito pelo ciclismo” e a temer muito pelo seu futuro. “Cada vez mais o ciclismo de estrada está a desaparecer. As pessoas vivem demasiado ocupadas para pararem o carro uns segundos para os corredores passarem. E quando os ciclistas passam, ainda os insultam. As pessoas já não conseguem conviver com isso. Em França, a Volta pára o país. Todas as autarquias das terrinhas apoiam, fazem arranjos nas praças centrais, mostram-se os castelos, os monumentos, as paisagens. Em Portugal isso não se consegue fazer”, comparou.
 
Outro factor está associado ao custo do patrulhamento das provas, “que é um dos grandes pesos dos organizadores”. E a respeito de organização das provas, Marco Chagas acrescenta que “o ciclismo já foi um desporto muito mais popular. As pessoas gostam de estar próximas dos ciclistas e isso é cada vez mais difícil. Mas o que é giro é que em Itália a organização das Voltas é uma confusão, as pessoas misturam-se com os ciclistas, é uma bagunça completa, mas a verdade é que na hora da partida os corredores estão lá todos e tudo funciona. Nas outras, há um excesso de segurança, e isso tem vindo a afastar as pessoas da modalidade”, afirmou.
 
Para o ciclista português com mais Voltas a Portugal conquistadas, “o ciclismo tem de ser uma modalidade que passa à porta das pessoas e que não se paga. Há uns tempos atrás, todas as festas das terras aqui à volta tinham corridas, com largas centenas de atletas. Mas depois passou a haver a caça às provas clandestinas por parte da Federação, com custos acrescidos. Nessa altura muita gente pegava na bicicleta e ia a essas provas e agora deixaram de ter essa oportunidade. Isso foi o início para muita gente, inclusivamente para mim. Eu metia-me na Vespa com o meu pai, com a bicicleta às costas, e ia a provas dessas”.
 
E acrescenta que “a única saída para o ciclismo passa pelas corridas abertas a toda a gente, como se vê hoje com muitas provas de atletismo”. Ainda assim, Marco Chagas considera que “nunca se andou tanto de bicicleta como hoje”, contudo, “falta o ciclismo tirar partido disso”.
 
Fazendo o balanço da sua carreira desportiva, Marco Chagas sente-se contente com o que fez, porque “fui mais longe do que algum dia imaginava poder ir”. Razões para isso, há muitas, mas esta é uma delas – “há quem nasça para ser vencedor, outros para correr noutra posição, porque é preciso saber lidar com a camisola amarela. Havia quem a colocasse na mesa de cabeceira e não pregasse olho a noite inteira. Eu não. Eu dormia bem era com ela ali ao lado. A minha preocupação era conseguir não perdê-la. E raramente a perdia”.



publicado por Noticias do Ribatejo às 14:45
link do post | comentar | favorito

SANTAREM - Musical “Já é Natal?”, no Teatro Sá da Bandeira em Santarém

 
Os Coros Infantil e Adulto do Círculo Cultural Scalabitano sobem ao palco do Teatro Sá da Bandeira, em Santarém, com o musical “Já é Natal?”, no Dia de Reis, que se celebra a 6 de Janeiro, às 21h30.
 
Um espectáculo de música e literatura para toda a família que conta também com a Academia de Ballet e o VETO Teatro Oficina do Círculo Cultural Scalabitano
 
Neste espectáculo, a Joana e o Manuel voltam a ser amigos, personificando aquilo que de melhor une a espécie humana: a amizade e o amor.
 
(Classificação) M03 (Preço) <10 anos: 3 € | >10 anos: 5€ Bilhetes à venda no Circulo Cultural Scalabitano



publicado por Noticias do Ribatejo às 14:44
link do post | comentar | favorito

NERSANT e um conjunto de PME da Região de Santarém vão entrar no capital social da Ynvisible, spin-off da YDreams

 
A Ynvisible é uma empresa spin-off da YDreams (uma das principais empresas nacionais de base tecnológica) e cuja sede se encontra no ValleyPark, Parque de Negócios do Cartaxo. Esta empresa encontra-se a desenvolver uma tecnologia inovadora que permitirá, através de processos químicos, criar interactividade em qualquer tipo de superfície (papel, vidro, plástico, madeira, têxtil, cortiça, cerâmica, couro, betão). Ou seja, dentro de muito pouco tempo vai ser possível ter no mercado, por exemplo, revistas com anúncios interactivos, com movimento, que reagem ao toque ou ao calor, ou ainda montras animadas que interagem com os clientes, entre muitas outras possibilidades que esta tecnologia irá permitir. Outra das vantagens competitivas desta tecnologia é o seu baixo custo, o que permite que estes produtos possam estar acessíveis de uma forma generalizada.
A Ynvisible irá ser admitida à cotação na Bolsa de Frankfurt em Janeiro de 2011, no segmento “Entry Standard” que constitui um segmento Premium dentro dos segmentos das PME. Seguindo uma estratégia de dispersão de capital antes do processo de entrada em Bolsa, vai ser possível concretizar a entrada no capital da empresa por parte da NERSANT e de um conjunto de PME da Região de Santarém, numa perspectiva, não só de valorização económica, mas também de suporte a uma empresa de base tecnológica localizada na Região.
A empresa encontra-se neste momento na fase final de industrialização da tecnologia, tendo já patenteado os resultados do trabalho de investigação realizado até ao momento. Os primeiros produtos com superfícies interactivas começarão a chegar ao mercado ainda no primeiro semestre de 2011. Em termos globais estima-se que a dimensão deste mercado atinja cerca de 23 mil milhões de euros dentro de 2 anos, podendo vir a atingir nos próximos 15 anos os 220 mil milhões de euros.
A Ynvisible estabeleceu ainda um conjunto de parcerias bastante alargado com importantes parceiros industriais e académicos para desenvolver novas formas de interactividade para uma variedade de diferentes materiais, nomeadamente a YDreams, a Innovnano (Grupo CUF), a BA Vidro, a Corticeira Amorim, a Sonae Indústria, a Secil, o Grupo Portucel Soporcel, a Bi-Silque, a Plux, a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, a Universidade do Minho, e o CENTI - Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes. Esta rede de parceiros está constituída como uma associação, denominada Invisible Network.
 



publicado por Noticias do Ribatejo às 14:43
link do post | comentar | favorito

SANTAREM - Filipe Pinto vencedor do “Ídolos” na Grande Passagem de Ano em Santarém

3 Palcos, Uma Festa!

 

 

Filipe Pinto, vencedor da terceira edição do programa 'Ídolos', o formato de caça-talentos musicais da SIC e que está em  Londres a tirar um curso na London Music School, vai estar Santarém, na passagem de ano, no dia 31 de Dezembro.
 
O espectáculo da IDOLOMANIA 2010 está marcado para as 22h30, no Largo do Seminário (Praça Sá da Bandeira) e em palco para além de Filipe Pinto vão actuar Carlos Costa, Solange Hilário, Inês Laranjeira, Carolina Torres, André Cruz, Catarina Boto, Mariana Tavares, Melina Pires e Marta Silva.
 
Filipe tem 21 anos, é natural de S. Mamede de Infesta, Matosinhos, e estuda Engenharia Florestal. Com a vitória no "Ídolos" ganhou um curso de voz durante seis meses na London Music School, uma das mais prestigiadas escolas de música do mundo, em cujos estúdios já gravaram músicos como os Queen, Madonna, Stevie Wonder ou Björk.
 
Os êxitos das galas e a energia do espectáculo IDOLOMANIA 2010, associados ao calor da recepção da cidade de Santarém são alguns dos ingredientes para mais uma noite inesquecível, no último dia do ano.
 
A IDOLOMANIA 2010, com os finalistas que detiveram a atenção do país no último ano, faz uma viagem à memória recente dos melhores temas do programa, entre outros.
 
Depois de IDOLOMANIA 2010, é a vez de actuar o trio de DJ’s português Bailarico Sofisticado, conhecido pelos seus sets eclécticos, onde as músicas do mundo dialogam sem complexos com outras vertentes da música popular.
 
A festa continua. A Orquestra Santos Rosa, no Largo de Marvila (22h30) também não vai faltar para animar a passagem de ano de Santarém. Será sempre a dançar ao ritmo de valsas, sambas, boleros, tangos, dance music, rock e temas tradicionais portugueses.
 
E como já é tradicional, às 12 badaladas é lançado um monumental fogo-de-artifício, da Futura Fundação da Liberdade - antiga Escola Prática de Cavalaria. O público pode vislumbrar o espectáculo junto ao Jardim da República.
 
Este ano, há também um novo espaço de animação. É o Palco “El Galego”, no Jardim da República, com DJ’s e música pela noite dentro. A animação começa às 20 horas. Entrada livre.
 
Passagem de ano é em Santarém!
Entradas livres
Junte-se a nós!
 
Organização: Cul.Tur e Câmara Municipal de Santarém em parceria com “El Galego”
Patrocínios: Valores de Santarém, Super Bock, Águas Vitalis



publicado por Noticias do Ribatejo às 14:37
link do post | comentar | favorito

SANTAREM - Actividade Operacional da GNR

No Distrito de Santarém, zona de acção do Comando Territorial de Santarém, este Comando registou, entre outros, os seguintes dados na actividade operacional, desenvolvida durante o período de 20 a 27 de Dezembro de 2010.

 

 Detenções

26 Indivíduos detidos pelos seguintes motivos:

Nove detidos por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool;

Seis detidos em cumprimento de mandados judiciais;

Quatro detidos por condução de veículo automóvel sem habilitação legal;

Quatro detidos por crime de pesca ilegal;

Dois detidos em flagrante delito por condução de veículo furtado;

Um detido por Injurias/ameaças e coacção a agente de autoridade.

Coruche:

Quatro detidos por crime de pesca ilegal;

Três detidos por condução de veículo automóvel sem habilitação legal;

Dois detidos por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool;

Um detido por Injurias/ameaças e coacção a agente de autoridade.

 Benavente:

Dois detidos por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool;

Um detido em cumprimento de mandado judicial.

Salvaterra de Magos:

Dois detidos por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool.

 Santarém:

Um detido por condução de veículo automóvel sem habilitação legal;

Um detido em cumprimento de mandado judicial.

 Almeirim:

Um detido em cumprimento de mandado judicial.

 Tomar:

Dois detidos em flagrante delito por condução de veículo furtado.

Ourém:

Dois detidos por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool;

Um detido em cumprimento de mandado judicial.

Torres Novas:

Um detido em cumprimento de mandado judicial.

Chamusca:

Um detido por condução de veículo automóvel sob o efeito do álcool.

 Alcanena:

Um detido em cumprimento de mandado judicial.

 

 

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 13:24
link do post | comentar | favorito

MÁRIO SOARES – UM NATAL HUMANISTA

.

Transcrito do DN Opinião de 28. Dez.2010

 

“Entrámos na época natalícia. Portugal parou, como quase por toda a parte, na Europa. Os Parlamentos, os Governos e os partidos suspendem os seus trabalhos e a política - bem como a economia - abre, normalmente, um parêntesis nas suas actividades. A comunicação social mudou os dias da publicação dos semanários - calendário obriga - e as rádios e as televisões substituem os seus programas favoritos - o comentário, a intriga política e as más notícias económicas e financeiras - por reportagens sobre o clima, muito duro neste começo do Inverno, que fez parar tantos aeroportos europeus, com consequências muito desagradáveis para os utentes e que, este ano, também se fizeram sentir em Portugal.

As homilias religiosas habituais, neste ano tão difícil, insistiram mais sobre as intoleráveis desigualdades sociais, que a caridade cristã, por si só, não pode sequer minorar, sem, naturalmente, esquecer a defesa dos mais pobres, dos desempregados e dos mais desfavorecidos que, nesta primeira infeliz década do século XXI, aumentaram consideravelmente. Flagelos a que a União Europeia não estava habituada.

O descontentamento e o mal-estar social manifestaram-se mais, sobretudo nas periferias dos grandes centros urbanos, com surtos inesperados de violência, que a Portugal, felizmente, ainda não chegaram. Verificaram-se, por forma crescente, movimentos a favor da solidariedade social - e ainda bem - perante o espectro da fome, que começa a atingir muita gente. Solidariedade que, neste fim de ano, se revelou com maior intensidade, dado o activismo de múltiplas organizações humanitárias, o que prova a natural coesão social do nosso povo.

Não é, seguramente, o momento oportuno para voltar a escrever sobre a crise monetária e económica que nos afecta e a toda a Europa do euro, sem excepção. Mas é tempo de reflexão, que às vezes falta, mesmo aos nossos dirigentes. Nos próximos artigos, passadas as festas, voltarei a esse tema. Será então o bom momento de fazer o balanço crítico do que foi este ano de 2010 - para a União e para Portugal -, de voltar às causas da crise global e à urgência de as remover, para podermos iniciar um novo desenvolvimento, com princípios éticos estritos e visando, principalmente, o bem-estar das pessoas e a sua dignidade.

Nesta fase natalícia, tenhamos esperança no futuro, saibamos combater o egoísmo negocista, o consumismo inútil e pensemos nos outros, sejam ou não crentes, portugueses ou imigrantes residentes em Portugal. O humanismo solidário é um caminho de progresso, de paz e de inclusão social. Por isso, deve envolver não só os nossos compatriotas como os imigrantes que vivem e trabalham na nossa terra. Fomos, durante séculos, uma terra de emigrantes, para sobreviver, e ainda hoje temos muitos portugueses a trabalhar no estrangeiro, espalhados por todos os continentes, que pensam e confiam, com razão, em Portugal e, muitas vezes, auxiliam as famílias que aqui deixaram. O povo português tem - e sempre teve - um grande amor à Pátria. Tenhamos, pois, confiança no futuro - e esperança -, porque sempre soubemos resistir e vencer as dificuldades, pelas quais tantas vezes passámos. Hoje temos elites excepcionais, em todos os domínios do conhecimento, das artes e das novas tecnologias. Temos recursos inesperados - na terra e no mar - que devemos, urgentemente, saber aproveitar. Atrás de tempo, tempo vem...”



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:41
link do post | comentar | favorito

GOLEGÃ- A JSD Golegã defende que o PSD Golegã não deverá aprovar as Grandes Opções do Plano e

 

Em face das propostas de Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2011, a JSD Golegã vem

tornar pública a sua posição:

 

1. Ao longo destes 13 anos de mandato do PS na Golegã a Juventude foi a camada mais

esquecida de toda a sua actuação. Findo este longo período aparenta agora, este Orçamento

leves sinais de que aos olhos deste Executivo existe uma mudança. No entanto esta declaração

plena de boas intenções em sede de introdução a este documento não passa disso mesmo.

 

2. O País e a Região atingiram uma situação dramática que prejudica, acima de tudo, os jovens

e as futuras gerações. Os níveis de desemprego jovem atingem os 21% e cabe aos Munícipios

fazer mais para atrair investimento gerador de emprego. A crise de hoje não pode justificar a

incompetência e a falta de sensibilidade de tantos anos, tal como não pode servir para

desculpar o facto de o Município não procurar obter níveis de crescimento mais elevados.

 

3. A JSD compreende a crise mas entende que cabe a este Município fazer mais pelos Jovens

Goleganenses e Azinhaguenses.

 

4. Não compreendemos por isso que este Município continue de costas voltadas para os

Jovens empreendedores, para os empresários locais e para aqueles que aqui queiram investir.

Treze anos é uma eternidade para fazer nascer um novo parque industrial. Treze anos é tempo

de mais para atrair investimento gerador de riqueza.

 

5. A natalidade é condição essencial à renovação das gerações, mas para que esta ocorra é

necessário fixar os nossos Jovens. Esta fixação face à crise que vivemos só pode ser conseguida

por duas vias essenciais: pelo emprego e pela habitação.

 

6. Urge criar um Programa Municipal de Arrendamento Jovem que fixe os Jovens e lhes

permita aqui constituir família.

 

7. O caminho seguido tem sido outro, o caminho das grandes obras públicas e engorda da

máquina camarária em detrimento da potenciação do capital humano, em especial da

Juventude, na sua maioria plena de competências que podiam ser uma mais-valia para o

concelho da Golegã.

 

Assim sendo,

A JSD defende o voto contra a proposta de Orçamento para 2011 que esquece os Jovens e

não aposta no seu Futuro.

 

A Comissão Política de Secção da JSD Golegã



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:27
link do post | comentar | favorito

ALMEIRIM - JSD Almeirim junta-se aos Agricultores contra o fecho da Ponte D.Luis

A Comissão política da JSD Almeirim junta-se aos agricultores almeirinenses numa luta que parece ser infame contra o encerramento total da Ponte D.Luis durante três meses, numa altura de intensa actividade agrícola para os Agricultores que detêm terrenos agrícolas do outro lado do Tejo.

Para além de os avisos de encerramento de ponte apenas terem sido colocados uma semana antes pelos jornais regionais nenhuma das cooperativas de agricultores da terra foi informada previamente do encerramento.

Este encerramento é ainda mais grave devido a proibição de circulação de veículos agrícolas pelo IC10 (Ponte Salgueiro Maia) e ainda devido ao facto de que mesmo usando outro tipo de transporte até aos terrenos agrícolas, na actual conjuntura de crise não se pode pedir aos agricultores que façam mais 50km por dia com todos os custos que isso acarreta.

Por isso a JSD Almeirim questiona a câmara municipal de Almeirim sobre a sua preocupação com a actividade agrícola e os agricultores de Almeirim.

O que fez o executivo Socialista da Câmara de Almeirim para proteger os Agricultores de Almeirim do Governo Socialista?

Quais as soluções que apresenta para a resolução do Problema, e se não tem soluções qual a orientação estratégica do executivo municipal para a agricultura em Almeirim?



publicado por Noticias do Ribatejo às 09:31
link do post | comentar | favorito

GOLEGÃ - Actividade Jota Solidária

A secção da Juventude Social Democrata de Golegã realizou na passada sexta-feira, dia 24 de Dezembro, a entrega de um cabaz de alimentos destinado às famílias mais carenciadas do concelho Goleganense.

O cabaz agora entregue resultou de uma recolha interna levada a cabo poresta secção, junto dos seus militantes, durante o presente mês.

O resultado desta recolha foi deixado ao cuidado da Conferência S.Vicente de Paulo que no desenvolvimento da sua actividade neste concelho, fará a entrega àqueles que neste período díficil passam por dificuldades económicas.

Arroz, massas, feijão, grão, leite, salsichas, bolachas, açúcar, são apenas alguns dos alimentos que compunham o cabaz de natal entregue.

Este gesto simbólico pretendeu de alguma forma ajudar a melhorar um pouco o Natal de algumas famílias do concelho.

Em época de festas, a JSD Golegã mostra-se atenta e preocupada com ocrescente número de famílias afectadas pela crise no concelho da Golegã e reconhece a importância de movimentos voluntários como o Banco Alimentar e a Conferência S.Vicente de Paulo.



publicado por Noticias do Ribatejo às 09:27
link do post | comentar | favorito

POLÍTICOS MENTIROSOS E A VERDADE DA MENTIRA

Por: Anabela Melão

 

Em 2004, experimentei o fel de alguns políticos mentirosos que me tinham nomeado para um cargo dirigente,  e, confesso até que me surpreendi porque, sendo tão pequena na escala daquele mundo,  lhes merecer tais "cuidados". Compreendi, a expensas próprias, que os políticos que pertencem à casta dos "mentirosos" se movem num submundo próprio, sem valores, e cujas regras são absolutamente desconhecidas pelos que não pertencem a essa "confraria" - que, nem por isso, são assim tantos - até porque têm um exército de seguidores e de "controladores" ao seu serviço, perfeitamente conscientes de que para chegar ao poder ou para manter o poder mentir é uma arma aceitável e legitimada por todos os que populam esse submundo. Aprendi uma inquestionável verdade: a mentira política é a mais perigosa.

Hannah Arendt dizia que a política é o lugar privilegiado da mentira, porque é  considerada um utensílio necessário e legítimo para o político e para o homem de Estado. James Callaghan, primeiro-ministro britânico nos anos 70, dizia que a mentira dá à volta ao mundo enquanto a verdade ainda está a calçar as botas. A mentira política é um fenómeno complexo e leva-nos a uma reflexão (política) profunda, que sobressalta a República desde Platão até ao Nicolau Maquiavel com uma mesma questão: dever-se-á, para seu bem, esconder a verdade ao povo, enganá-lo com vista à sua salvação? (W. Krauss). Há até quem defenda que estamos perante uma novilíngua - em que a verdade é a mentira, para recuperar George Orwell.

Quem inventa uma mentira, sobretudo no mundo da política, devia saber que esta tem perna curta e pode vir a ser uma armadilha. Os agentes políticos relacionam-se com os media através de formas de marketing mais ou menos orquestradas, procurando diminuir a sua vulnerabilidade à sua influência, de acordo com a posição que ocupam. Um (actual ou futuro) líder político pode dar-se ao luxo de ventilar uma (boa) mentira a quem possua a vontade e os meios de a difundir para enterrar um nado-morto que ele próprio cuida de envenenar. Mas mentir é um dos mais graves erros da vida pública. É um erro e uma falha ética grave. E contém consequências sérias que deviam ser ponderadas. Até os alvos das mais cruéis mentiras têm amigos e estes dificilmente perdoam. Mais tarde ou mais cedo vem à tona a verdade da mentira e pode o feitiço voltar-se contra o feiticeiro. O que um político mentiroso pretende com a mentira é infligir um golpe mortal às relações de confiança e de suposta lealdade instituídas entre alguém de bem e sobre o qual nada havendo de negativo a dizer mais não lhe resta que inventar e dar azo à mais impiedosa mentira. É o que acontece muitas vezes na mentira-política. A mentira é uma facada no que devia ser um pacto de honra. E que destrói a relação de cumplicidade entre quem nomeia e o nomeado, quem elege e o eleito. Nas relações políticas, sobretudo nos cargos de confiança, não existem circunstâncias excluidoras de responsabilidade, intervalos de sanidade mental, episódios de amnésia, interdições por prodigalidade. Os nomeados e os eleitos não têm nomeadores ou eleitores cativos e a continuidade em funções pressupõe uma relação estável de confiança. As relações criadas entre ambos estão, pois, sujeitas a vicissitudes (como as mentiras), e são, muitas vezes, influenciadas de forma determinante ou pelas "rádios-corredor" ou pelos media, consoante a importância dos cargos em causa, como o maior contra-poder, capaz de fabricar factos e opiniões de um dia para o outro e de converter a maior das mentiras na mais pura verdade. A confiança subjacente a uma relação de nomeação ou de eleição, públicas ou políticas, não está, as demais das vezes, de tal forma enraizada no íntimo das partes que permita a sobrevivência da relação, pelo que esta é colocada em risco de cada vez que um paladino da mentira sai a palco com uma arquitectada mentira, cujo alvo é o despacho ou o voto. E a confiança precária que é intrínseca à relação política pode ser seriamente abalada pelo impacto de uma (boa) mentira. Por isso uma (boa) mentira pode destruir uma carreira. Principalmente uma carreira política e/ou uma carreira pública. Quem propaga uma mentira está empenhado em tudo, excepto em comprovar a sua veracidade ou em ouvir a vítima, preocupa-se mais em aguardar o despacho de exoneração ou a demissão. A única coisa que verdadeiramente interessa a quem mente é destruir o merecimento que conduziu à nomeação ou à eleição. Quando um político-mentiroso (e há-os compulsivos). empreende uma campanha de desinformação inicia um processo de comunicação destrutiva - é uma “comunicação interessada” em destruir o trabalho de uma vida, ameaçando com a "culpa in contrahendo" quem nomeou ou quem elegeu. Quem elege começa a olhar de uma outra forma o candidato a líder, a procurar descobrir atitudes, gestos e comportamentos comprometedores que sufraguem a mentira ouvida. Porque teme que a verdade o cegue. E deixa que a mentira o cegue. Porque a mentira é popular e normalmente credível. Há, no fundo, o medo de mantendo a confiança inicial no nomeado ou no votado se vir a ser acusado de partilhar com ele o facto da mentira. Pelo que resistir à mentira exige coragem. E sabe-se que os políticos não passam por provas de iniciação que testem a sua coragem. Pelo contrário, o sucesso de se chegar ao topo de uma carreira pode depender da qualidade e do grau de covardia, de subserviência, de passividade ou de omissão. A racionalidade e a capacidade crítica nem sempre contam porque a nomeação nem sempre partiu exclusivamente da vontade de quem nomeou e porque o voto é essencialmente emocional: ambos assentam numa relação de confiança que fica posta em causa, equivocada. Mesmo que o titular do cargo público ou político seja reputado de competente ou apresente um projecto credível, o nomeador e o eleitor depositam a sua confiança em quem não os questiona nem intimida, mesmo que não exista tão reputada competência ou projecto tão credível. Os momentos que antecedem a nomeação ou a eleição dependem de movimentações e campanhas que funcionam como uma oficina de informações positivas. E os momentos que levam à queda dos escolhidos com informações ou com contra-informações negativas. Estas informações negativas lançam profundas dúvidas sobre o carácter, a honestidade, a coerência e/ou a competência do nomeado ou do eleito. Mas nada é mais grave nem provoca mais estragos que uma mentira, independentemente da sua sustentação em factos e/ou documentos irrefutáveis - ao acusado raramente é dado o direito de se defender - até porque não é possível provar que não se fez, que não se disse, que não se pensou- e é depois da queda que, na maior parte dos casos, se conhece a mentira. E no cenário de opereta actual, com net, blogs e twitters, qualquer candidato a um lugar público ou político que se preze deve ponderar, paulatinamente, com rigor, o seu passado, antes de começar a sua carreira. Porque nem será muito difícil pegar num episódio da sua vida, porventura mais mal contado e muito bem aproveitado, para fazer de uma verdade uma grande mentira.

Claro que o tempo tudo revela e descobre, mas a ofensa fica e nem todos temos a possibilidade de reequacionar prioridades e afectos, enveredar por novas opções, e começar de novo. Quando, porém, isso se consegue, a lembrar Elis Regina "começar de novo e contar contigo, vai valer a pena ter sobrevivido". Por isso um conselho aos potenciais alvos de políticos mentirosos: façam como sugere Richard Rorty: “Cuidem da liberdade, que a verdade cuidará de si mesma”.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 09:11
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 27 de Dezembro de 2010
TORRES NOVAS -Ministério corta nas administrações de hospitais

O Ministério da Saúde reduziu a composição dos conselhos de administração dos hospitais com gestão empresarial (EPE) e extinguiu a estrutura de missão Parceria.Saúde para reduzir despesas. Com este decreto-lei, o conselho de administração (CA) de cada hospital EPE passa a ter, além do presidente, no máximo quatro elementos - sendo um deles, obrigatoriamente, o director clínico e outro o enfermeiro/director, em vez dos cinco atuais. Pode ainda integrar o conselho de administração um vogal não executivo a nomear por despacho dos ministros das Finanças e da Saúde, sob proposta dos municípios da área abrangida directamente pelo hospital EPE, mas que não pode ser remunerado. As alterações aos conselhos de administração dos hospitais EPE serão aplicadas a partir de 1 de Janeiro. Os actuais CA podem manter a sua composição até ao final dos seus mandatos. O Governo decidiu ainda extinguir a estrutura de missão Parcerias.Saúde (EMPS), que foi criada pelo Ministério da Saúde com o objectivo de promover formas inovadoras de gerir o Serviço Nacional de Saúde, nomeadamente através de parcerias entre o Estado e as empresas. Inicialmente, estava previsto que esta estrutura deixasse de existir no dia 31 de Dezembro de 2009. No entanto, terminar a EMPS na data prevista poderia ter impactos negativos nas parcerias criadas porque ainda estão a ser construídos seis hospitais: Loures, Vila Franca de Xira, Lisboa Oriental, Algarve, Vila Nova de Gaia -Espinho e Póvoa de Varzim-Vila do Conde.

«DN»



publicado por Noticias do Ribatejo às 22:38
link do post | comentar | favorito

SANTAREM - “Inauguração da Sala de Situação da GNR/ Santarém”

No seguimento do protocolo assinado pelo Governo Civil de Santarém, no dia 18 de Setembro de 2010, na Golegã, com a GNR e Associações de Agricultores, no âmbito da “Segurança em Meio Rural”, será inaugurada 4ªf, dia 29 de Dezembro de 2010, pelas 16h00, no Comando Distrital da GNR de Santarém, a Sala de Situação da GNR/Santarém. Estarão presentes a Governadora Civil, o Comando Distrital da GNR, o Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Conde Rodrigues, e o Ministro da Administração Interna, Rui Pereira, que presidirá ao acto.



publicado por Noticias do Ribatejo às 22:23
link do post | comentar | favorito

SANTAREM - Actividade Educativa_Museu Municipal de Santarém

"Primeiras Segundas – conversas ligeiras, temas de peso”
 
No âmbito da sua missão estratégica, o Núcleo de Museu Municipal e Património Cultural desenvolve a iniciativa a que chamou “Primeiras Segundas - conversas ligeiras,  temas de peso”. Realizada na primeira segunda-feira de cada mês, esta actividade visa, em ambiente informal, problematizar uma série de temas relacionados com a museologia e o património cultural. Dia 03 de Janeiro o tema “Animar ou educar? Estratégias e aprendizagens não formais” é desenvolvido pela convidada Silvia Madeira (docente na Escola Superior de Educação de Santarém), pelas 21h30 no Auditório Virgílio Arruda na Biblioteca Municipal de Santarém.



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:37
link do post | comentar | favorito

O ataque às escolas com contrato de associação

Por Emídio Guerreiro

A oferta da rede pública de ensino teve, desde a sua criação, duas componentes: As escolas propriedade do estado e as escolas pertencentes a cooperativas e privados. Definiu-se claramente, em 1980, através daquilo a que se chama ainda hoje contrato de associação, as regras de funcionamento do modelo, as exigências que sujeitavam os parceiros cooperativos e privados, bem como a forma como a rede de oferta deveria expandir. Deste modo procurou-se assegurar um ensino universal e gratuito para todas as crianças e jovens. Durante 30 anos estas escolas asseguraram um serviço educativo, integrado na rede pública e, no mínimo, com a mesma qualidade das escolas detidas pelo estado. Para assegurar um efectivo serviço de qualidade, o estado exigiu aos parceiros privados que cumprissem determinados requisitos, nomeadamente no que respeita aos rácios do pessoal não docente e docente. Obrigou, e bem, que existisse um Estatuto do Ensino Particular e Cooperativo e contratos colectivos de trabalho. A estabilidade do corpo docente era, e ainda é, um requisito fundamental para a concretização dos projectos pedagógicos. Ainda hoje, em muitas regiões do país são as escolas com contrato de associação que asseguram a única oferta disponível às famílias. Contudo, ao longo destes anos, a rede de escolas expandiu-se sem ter em conta o que a legislação estabelecia. É tempo de se fazer uma análise da rede de ofertas de escolas? Penso que sim. Até porque o ensino obrigatório se estenderá até ao 12º ano e é fundamental antecipar problemas para que o sistema esteja apto a responder a este enorme desafio. É necessário que todos contribuam para o esforço de contenção orçamental que se impõe? Sem dúvida. Ninguém pode ficar fora deste esforço! Então porque razão tem existido tanta polémica com a proposta do governo para com as escolas com contrato de associação? Apenas porque o governo não tem uma proposta séria de revisão, quer da rede da oferta pública de ensino, quer no modelo de financiamento para os contratos de associação. A proposta do governo, de uma forma clara, leva ao encerramento destas escolas! São mais de 50.000 alunos e 10.000 trabalhadores que ficarão sem escola e sem emprego. Porquê? Porque o valor que o governo pretende dar a estas escolas não paga sequer os salários dos docentes! E o governo sabe disso, pois conhece as folhas salariais de todas as escolas! Mais, não se concebe que um estado de direito altere as regras e o financiamento a meio do ano lectivo! E que dizer do propósito de apenas assegurar o financiamento por um ano? Que confiança pode ter uma família se não sabe se existirá dinheiro no ano seguinte? Será que é tão difícil de perceber que o financiamento tem de ter em conta o ciclo de estudos? Estas precipitações, a “sanha” persecutória que o Secretário de Estado João da Mata tem revelado neste processo, não fazem sentido e são preocupantes. Mostram um impreparação clara e objectiva para o desempenho do cargo. Não nos esqueçamos que actualmente são cerca de 40 % de alunos que saem da escola entre o 9º e o 10º ano. Ou seja, todas as escolas e provavelmente ainda mais algumas, não chegam para assegurar o alargamento da escolaridade obrigatória até ao 12º ano! É tempo de terminar com “aventureirismos” na educação. É tempo de colocar alguma inteligência nas decisões. Fazer uma revisão da rede de oferta a pensar nas necessidades vindouras e rever o modelo de financiamento do ensino particular e cooperativo é importante e urgente mas não deve ser feita apenas pelo fecho destas escolas… Não deixa de ser curioso que, mais uma vez, seja o governo a lançar uma enorme instabilidade nas escolas e que tenha sido a oposição e o Presidente da República a terem de repor o debate no rumo certo…

 Texto publicado no Diário de Coimbra de 22 de Dezembro de 2010



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:32
link do post | comentar | favorito

SANTAREM - “Módulo Segurança Rodoviária/ GNR”

No seguimento do protocolo assinado pelo Governo Civil de Santarém, no dia 18 de Setembro de 2010, na Golegã, com a GNR, PSP, Escolas de Condução e Associações Motorizadas/ Desportivas, relativo à formação e sensibilização para a “Prevenção e Segurança Rodoviária”, serão amanhã, dia 28 de Dezembro de 2010, iniciados os módulos ministrados pela GNR.

 Estarão presentes a Governadora Civil, o Comando Distrital da GNR, entre outras autoridades:

11h00 – Escola de Condução Fatimense “aula de código/ módulo GNR” Escola de Condução Fatimense Estrada Principal de Fátima, Edifício Fátima, Loja 2, R/chão 2495 – 552



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:58
link do post | comentar | favorito

SANTAREM - “Exposição “Relvas” - A Voz da República”

Será inaugurada amanhã, dia 28 de Dezembro de 2010, pelas 18h, no Governo Civil de Santarém, a exposição “José Mascarenhas Relvas – A Voz da República”, integrada no programa de comemorações do Centenário da República, do Governo Civil. Estarão presentes a Governadora Civil, Município de Alpiarça e Casa Museu dos Patudos



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:58
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

Traga as suas plantas par...

Município do Entroncament...

ExpoAlcanede dá a conhece...

Casa cheia em Benavente p...

Município da Chamusca ala...

Inscrições para a Univers...

Município do Entroncament...

JORNADAS DE CULTURA ATÉ 2...

Festival de música Cartax...

Tertúlia Festa Brava orga...

“Quando ela… é ele!” teat...

Professores dos 3 Agrupam...

CARTAXO VOLTA A APRESENTA...

Jovens atores da Chamusca...

Tomar dá o corpo ao manif...

Programa de Educação Pare...

“Chamusca das Três Graças...

ERROS GROSSEIROS NA ELABO...

Festival de música Cartax...

Há apoios do Portugal 202...

‘Santarém em Cena’ reúne ...

Teatro Sá da Bandeira ini...

Ceyceyra Medieval a 21 e ...

TEMAS DE SAÚDE: Doente on...

"O medo tem alguma utilid...

Município de Azambuja ass...

Ano letivo 2019-2020 arra...

Tomar – Prisão preventiva...

Arroz é rei em novo event...

PSD visita operação de li...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds