NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Quinta-feira, 3 de Novembro de 2011
SANTARÉM - Apontamentos

"Insatisfeitos com as (falta de) perspectivas de carreira, os polícias já anunciaram que estão ao lado da população (igualmente, como os militares - mal comparado) contra as medidas tomadas a pretexto da crise. O facto de o Ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, ter já afirmado que «é uma inevitabilidade» o reforço do orçamento do ministério para o próximo ano, adiantando que as verbas são necessárias para garantir «um normal e regular» funcionamento das estruturas, não veio acalmar as hostes. O ambiente também não ficou favorecido depois de se saber que o diretor nacional, os três diretores adjuntos e o inspetor nacional da PSP aumentaram os seus próprios salários em 2010, colocando-se logo no novo regime remuneratório da polícia (situação revelada através de uma auditoria realizada este ano à PSP pela Inspeção-Geral de Finanças). As reacções não se fizeram esperar face à notícia de que os responsáveis máximos da GNR e da PSP viajariam para Angola em classe executiva para participar na 6ª Reunião de Chefes de Polícia da CPLP (apesar de a viagem estar autorizada pelo primeiro-ministro, uma vez que, de acordo com o diploma legal em vigor, «em todas as viagens que tenham uma duração superior a quatro horas de voo é autorizada a deslocação em executiva, em detrimento da económica»). Vai daí que o presidente do Sindicato Nacional de Polícia (Sinapol) veio agora a público defender a necessidade de aumentar os salários dos polícias e as penas de quem os agride como forma de motivar as forças de segurança contra a crescente criminalidade. "O Governo tem que verificar que o fenómeno da agressão aos polícias tem que ter uma alteração da moldura penal e que as condições e vencimentos da Polícia de Segurança Pública não devem ser reduzidos, mas sim aumentados", afirmou Armando Ferreira. "Acho lamentável que continue a haver todos os dias polícias feridos e que o Estado português não verifique que, ao cortar subsídios, ao não reposicionar [os vencimentos] dos polícias, só está a agravar a situação", alegou o sindicalista. Para ele, é preciso que a polícia esteja "bem preparada, bem financiada e com moral elevada" para que possa combater "com toda a eficácia" o aumento esperado da criminalidade em 2012. Sublinhando que já nem pede a criação do subsídio de risco - "porque é uma promessa tão antiga que vai ser eterna" -, o presidente do Sinapol alertou contra os cortes já planeados.
Caso para dizer "a polícia está a aquecer"! Quem arrefece os ânimos?!" 

Por: Anabela Melão



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:34
link do post | comentar | favorito

ALMEIRIM - Almeirim promove interacção com munícipes

 

Uma maior participação dos munícipes na gestão do espaço que constitui o concelho de Almeirim. Esta é a ideia base subjacente à criação do Portal da Sugestões recentemente lançado pela autarquia.

Desenvolvido em parceria com a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT), este projecto teve como objectivo, segundo o vereador Pedro Ribeiro (foto), responsável pelo mesmo, «permitir aos cidadãos apresentarem as suas sugestões e/ou reclamações acerca de algum assunto que entendam pertinente, e assim contribuir para uma melhor gestão do nosso espaço, de uma forma activa e participativa».

Este portal tem a particularidade de permitir que as sugestões ou reclamações sejam geo-referenciadas, o que torna mais fácil a percepção da questão que está a ser colocada pelo munícipe quando decide entrar em contacto com a autarquia por esta via.

A ferramenta agora disponibilizada, dada a maior interacção que permite entre os cidadãos e a Câmara Municipal de Almeirim, vem nas palavras do vereador «facilitar a resolução de pequenos problemas, muitas vezes imperceptíveis aos nossos serviços».

A tecnologia



A nível tecnológico o Portal da Sugestões foi desenvolvido com base em software open source, em que foram utilizadas as seguintes componentes: base de dados PostgreSQL, a extensão da base de dados PostgreSQL para dados espaciais Postgis; Mapserver, GDAL e AGR, e o motor de processamento geo-espacial ngMotor; assim como um servidor HTTP.

Para Pedro Ribeiro a opção pelo open source e por uma solução Web-basead trouxe algumas vantagens. «Sendo as aplicações baseadas na Web apresentam a enorme vantagem de serem completamente escaláveis, assim como não necessário qualquer licenciamento ou instalação no cliente».

Além do desenvolvimento do portal foi criado, em paralelo, um mecanismo que reúne, numa única base de dados, a informação geográfica e alfanumérica, sendo esta integrada com outras bases de dados já existentes em ambiente SIG. Esta base de dados está também preparada para a integrar novas bases de dados que venham a ser criadas no âmbito de projectos a desenvolver pela CIMLT.

Novos portais na forja



Mas a implementação do projecto levantou algumas dificuldades. Umas relacionadas com os recursos humanos e outras de índole mais técnico. No primeiro caso o vereador responsável pelo projecto refere as dificuldade sentida ao nível do «apoio e da participação dos técnicos no projecto», enquanto que no segundo as questões levantadas prenderam-se com a necessidade de «organizar informação dispersa dentro da câmara e de actualizar as bases de dados, nomeadamente a RIBDIG que tem nove anos, e que congrega dados sobre arruamentos, números de polícia/edifícios, comércio, serviços e equipamentos».

O desenvolvimento do projecto contou com apoio do QREN e com a cooperação da CIMLT, tendo estado a implementação do mesmo a cargo da NovaGeo. Dado envolver várias entidades, este projecto foi coordenado por Ana Garcia, engenheira da CIMLT, que fez a ponte entre as entidades públicas e a empresa em questão.

Em termos de balanço, Pedro Ribeiro, explica que o Portal das Sugestões «diminuiu o tempo de resposta e melhorou a ligação entre o município e a sociedade civil».

O Portal das Sugestões está englobado num projecto mais vasto, estando previsto o lançamento de dois novos portais, o Portal de Turismo e o Portal das Zonas Industriais.

Fonte:

http://www.i-gov.org/



publicado por Noticias do Ribatejo às 16:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

CARTAXO RECEBE “O PRISIONEIRO DA SEGUNDA AVENIDA”

 Peça encenada por Frederico Corado sobe ao palco do CCC nos dias 11 e 12 de Novembro §  No dia 4 de Novembro, o CCC promove uma sessão de apresentação deste novo trabalho

 

Nos dias 11 e 12 de Novembro, o Centro Cultural do Cartaxo (CCC) recebe a peça “O Prisioneiro da Segunda Avenida”, de Neil Simon, encenada por Frederico Corado e interpretada pelos actores Paulo César, Cátia Garcia e Carlos Martins.  Nesta sexta-feira, dia 4 de Novembro, pelas 15h00, o CCC promove uma sessão de apresentação deste novo trabalho de Frederico Corado, com estreia absoluta no Cartaxo, e para a qual se convidam os órgãos de comunicação social. A apresentação contará com a presença do encenador bem como dos actores Paulo César, Cátia Garcia e Carlos Martins.  Baseado no texto original de Neil Simon, Frederico Corado, também responsável pela cenografia, criou esta peça, contando com a participação especial de Lauro António e Hugo Rendas.

 Em “O Prisioneiro da Segunda Avenida” fala-se de crise. Não da crise actual, mas da crise da década de 70 do século passado, vivida nos EUA. Mel e Edna vivem em Nova Iorque, na Segunda Avenida, num prédio para onde se mudaram em pleno boom imobiliário, num apartamento equipado com todo o tipo de conforto e inutilíssimos gadgets. Subitamente encontram-se “prisioneiros” de uma vida sufocante, com um encargo acima das suas posses, vizinhos barulhentos, ar condicionado que se mantém teimosamente a uma temperatura polar, um autoclismo que funciona à pancada e um stress que está a dar-lhes cabo da saúde. Como lidar com a crise e sobreviver? A receita de Neil Simon passa por esta genial comédia “acre-doce”, divertida e sarcástica, igualzinha à realidade que, hoje e aqui, é mais oportuna do que nunca.  Frederico Corado, realizador e encenador, fundou a Magazin Produções e a Entrar Em Palco. Autor de programas de rádio sobre cinema na RFM e Rádio Renascença, actualmente dirige o Guia dos Teatros. Colaborou na organização de diversos festivais de cinema e é criador e director do FICAP – Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Artes Performativas. Como designer de cenografia virtual, realizou, entre outros, cenários/vídeos para “Amália”, “My Fair Lady”, “Rainha do Ferro Velho”, “Jesus Cristo Superstar” e “Campo Pequeno de Novo Em Grande”, de Filipe La Féria, ou “Antigona”, de Maria do Céu Guerra. Produtor no Teatro Politeama, foi assistente de encenação de Filipe La Féria em “Alice no País das Maravilhas”, “Música no Coração”, “Feiticeiro de Oz” e “Sítio do Picapau Amarelo”. Encenou “Táxi”, “Alguns Sonetos de Amor e uma Paixão Desesperada” e “Afixação Proibida”. Foi também produtor dos espectáculos de Camacho Costa, “Almada, Nome de Guerra”, “Cântico Régio” e “Biblioteca Apaixonada”. Realizou também diversos filmes publicitários e spots para mais de quatro dezenas de peças de teatro. Participou em vários cursos e workshops de realização, escrita de argumento, fotografia e produção. É membro do júri de vários Festivais Internacionais de Cinema.  O actor Paulo César faz agora o seu já muito esperado regresso aos palcos, após alguns anos de interregno. Conhecido do público pela sua participação em espectáculos como “Faz Tudo Faz Tudo Faz Tudo” de Filipe La Féria, “Fininho mas Jeitosinho” ou nas revistas “Lisboa, Tejo e Tudo”, “Ai Cavaquinho”, “Cheira a Lisboa”, “Olha a Bolsa Ó Zé” ou “Preço Único”, entre dezenas de outros espectáculos onde entrou como actor ou que encenou, ou mesmo revistas para as quais escreveu textos que se tornaram história da revista à portuguesa, regressa agora aos palcos para participar na peça “O Prisioneiro da Segunda Avenida”.  Depois de uma carreira começada no fado (onde ganhou o 1º lugar na Grande Noite do Fado), Cátia Garcia dá o salto para o Teatro pela mão do Filipe La Féria, com quem fez “Amália – O Musical”, “Alice no País das Maravilhas” (onde interpretou Alice), “Música no Coração”, “West Side Story” (que lhe valeu o Prémio Actriz Revelação), “A Estrela”, “Feiticeiro de Oz” (onde interpretou Dorothy), “Um Violino no Telhado” e “Sítio do Picapau Amarelo”. Foi convidada por Joaquin Moreno a fazer parte de um projecto intitulado “Raizes” que mistura o fado, o flamenco e a música cubana. Em 2007 cria o espectáculo “Fado a 24 Imagens por Segundo”, dedicado à ligação entre o fado e o cinema e com o qual é convidada a ir ao Sarajevo Winter Festival na Bósnia.  Carlos Martins teve aulas de canto no Instituto de Música Matono e fez o Curso de Canto da Escola de Música do Conservatório Nacional de Lisboa. Dobrou várias séries de televisão, como “O Máscara”, “JD, a Agente Secreta”, “As Aventuras do Urso Paddington”, “O Mundo de Patty”, “O Homem de Ferro”, “Zorro, Generation Z”, “A Noite de Natal de Bumpy”, entre muitas outras. Como cantor, participou no Natal Vodafone, na apresentação do álbum “Metamorphosis”, de Yolanda Soares, e vários outros eventos. Como actor participou em “My Fair Lady”, de Filipe La Féria, na Gala “As Sete Maravilhas” para a TVI, e “Jesus Cristo Superstar” e “West Side Story”, de Filipe La Feria.



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:32
link do post | comentar | favorito

ALMEIRIM - "Uma conversa sobre...."


publicado por Noticias do Ribatejo às 12:31
link do post | comentar | favorito

ALMEIRIM - Acção se sensibiliz​ação "O Voluntaria​do...Hoje"


publicado por Noticias do Ribatejo às 12:29
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 2 de Novembro de 2011
CARTAXO - CARLOS MIGUEL ESTEVE À CONVERSA NO CARTAXO

 

O multifacetado actor, ao qual o público apelidou de “Fininho”, foi o convidado da rubrica “José Raposo Convida” do dia 30 de Outubro  O Centro Cultural do Cartaxo recebeu no dia 30 de Outubro um dos maiores actores portugueses de sempre. Carlos Miguel, carinhosamente apelidado pelo público de “Fininho”, foi o convidado de José Raposo para a habitual tertúlia que ocorre nos últimos domingos de cada mês.  A figura esguia que deu corpo a muitos personagens criados para os sketches humorísticos do programa televisivo “1, 2, 3” continua bem viva na memória de muitos portugueses. Carlos Miguel, em jeito de brincadeira, referiu que o apelido com que ficou conhecido é ridículo, porque nunca foi magro, mas antes “extremamente elegante”. O que é certo é que nessa altura pesava 39,5 kg. “Depois de muito trabalho, consegui finalmente ultrapassar os 40”, revelou.  Em 1959, Carlos Miguel foi admitido no Conservatório Nacional de Representação e Encenação, no mesmo ano em que fez as suas primeiras séries de mímica no Teatro da Trindade.  O Conservatório foi fundamental para a sua carreira, contudo, “fui muito censurado, porque dizia-se que era nas tábuas do palco que se aprendia verdadeiramente a ser actor”.  Carlos Miguel não discorda, e foi de facto nos palcos, do teatro e da televisão, que se consolidou como actor. A mímica foi também uma área que explorou e teve inclusivamente o privilégio de ir a Paris tirar um curso de mímica, a convite do grande mestre Marcel Marceau.  No início dos anos 60 frequentou a Escola Superior de Belas Artes e desenvolveu uma outra paixão herdada do seu pai: a pintura. Durante a década de 60, e fruto do seu espírito activo e multifacetado, desenvolveu assim uma série de actividades ligadas ao teatro e à pintura.  Depois de concluir o Conservatório Nacional, com 18 valores, entrou para a Companhia Lírica e para a Companhia de Teatro Popular. Na década de 70 continuou com os cursos de especialização em áreas tão diversas quanto o teatro, a literatura ou a biblioteconomia.  É no teatro e na revista que se sente como “peixe na água”, mas foram os momentos humorísticos no programa televisivo “1, 2, 3” que consagraram o seu talento e a versatilidade enquanto actor.  Considera-se “um grande defensor do teatro de revista e dos actores portugueses, sobretudo daqueles que estão hoje esquecidos, depois de tanto terem feito pelo teatro na vida”. Depois de ter colocado Portugal inteiro a rir com as suas personagens, também ele se sente hoje esquecido pelos portugueses, por isso assume sentir uma “nítida revolta”, também para com os governantes e a política.  “Eu tive três grandes esperanças, a primeira com a 2.ª Guerra Mundial, em que acreditei que se deixasse de perseguir os judeus. Foi mentira. Depois a esperança com a Primavera Marcelista, que foi falsa. Por fim, alimentei esperanças com este novo Governo, mas a primeira coisa que vejo o Dr. Passos Coelho fazer é tirar-nos o Ministério da Cultura, quando a cultura é a alma das coisas, sem cultura não há futuro”, referiu.  Depois de alguns problemas de saúde, que o submeteram a quatro cirurgias, Carlos Miguel diz que “continua teimosamente vivo” e satisfeito por poder respirar o ar puro do campo, na aldeia do Granho, onde fixou residência. 



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:31
link do post | comentar | favorito

CARTAXO - DIA ABERTO ÀS EMPRESAS

Fitoquímica e Arcelor Mittal foram as empresas que abriram as portas dando a conhecer a sua actividade, as dificuldades que enfrentam e as expectativas quanto ao futuro

 

No âmbito da ExpoCartaxo 2011, realizou-se no dia 31 de Outubro o Dia Aberto às Empresas, que contemplou a visita a duas empresas do concelho – Fotoquímica S.A. e Arcelor Mittal S.A.  A incitativa, organizada pelo Núcleo da Nersant do Cartaxo, em parceria com a Câmara Municipal, juntou técnicos do Centro de Emprego e Formação Profissional, representantes da área da banca, autarcas, empresários e responsáveis pelas forças de segurança.  Para Jorge Pisca, presidente do Núcleo da Nersant do Cartaxo, a habitual visita às empresas do concelho “é um dos pontos altos da ExpoCartaxo, porque permite conhecer a realidade das empresas, ouve-se muito falar dos agentes económicos locais mas muitas vezes não temos noção da sua dimensão e importância”.  Paulo Varanda, vice-presidente da Câmara Municipal, fez também parte da comitiva que visitou as duas empresas. O autarca assegurou que irá envidar esforços para que estas iniciativas “sejam valorizadas, porque fortalecem os nossos conhecimentos sobre o que se fez, o que se faz e o que se pretende fazer em várias áreas de actividade”.  Paulo Varanda voltou a sublinhar também a intenção da autarquia de reforçar a parceria com a Nersant, que tem vindo a ter um papel importante na vertente empresarial como “grande força de apoio”.  Foi também neste Dia Aberto às Empresas que Paulo Varanda afirmou que a Câmara Municipal pretende valorizar a área empresarial através do Gabinete de Apoio à Empresa, estreitando as relações entre o poder local e as empresas e ajudando os empresários com uma atitude “mais pró-activa”. Ou seja, “o município quer constituir-se como a charneira de ligação entre os vários parceiros”, afirmou.  Fitoquímica está no concelho do Cartaxo desde 1974 A Fitoquímica, situada na freguesia de Vale da Pedra, dedica-se actualmente ao embalamento de produtos agroquímicos. Tem 31 efectivos e nos últimos três, quatro anos tem vindo a conseguir alcançar mercados fora de Portugal, sendo que 46% do serviço de embalamento é prestado a empresas estrangeiras.  Por ano, a Fitoquímica produz entre 4 a 5 milhões de embalagens, sendo que os agroquímicos para o cultivo da vinha têm uma representação significativa – a área da vinha representa mais de 30% do consumo de agroquímicos em Portugal.  “Ter qualidade e ser honesto” é a fórmula que a empresa utiliza para vender o seu serviço. Já a flexibilidade é uma das suas principais estratégias. “Temos equipamentos que não são utilizados mais do que 20% ao ano, mas tem que ser assim, porque o que nos interessa é a diversidade, não muita produtividade”, revelou Álvaro Morgado, director industrial.  O tratamento de resíduos “é mais uma fábrica dentro da fábrica”. Segundo o director industrial, “a Fitoquímica não só está a cumprir com as normas de segurança e ambiente, como está muito acima disso”.  As “condições óptimas” em que opera são também uma exigência dos seus clientes. “Como trabalhamos para empresas terceiras, muitas delas multinacionais, elas próprias são os nossos auditores de qualidade, e são mais exigentes do que qualquer directiva legislativa”, afirmou.  Relativamente à segurança e à protecção ambiental, Álvaro Morgado frisou que a filosofia de trabalho da empresa “é ter meios para evitar hipotéticos problemas ambientais”. Nesse campo, tem havido uma “ligação muito estreita” com os Bombeiros Municipais do Cartaxo, que ministraram formação a todos os funcionários.  Metade do lucro da empresa destina-se a custos com o pessoal. Perante as actuais dificuldades económico-financeiras, Álvaro Morgado afirmou que a empresa está “a viver de uma forma modesta, sem luxos”. Contudo, se o mercado baixar 10 ou 15%, a empresa poderá vir a considerar a redução de pessoal.  Segurança no trabalho é prioridade na Arcelor Mittal  A Arcelor Mittal S.A. tem três lemas: segurança, qualidade e serviço. “Talvez por isso ainda hoje estamos em actividade”, referiu a directora geral Luzia Nascimento.  Situada na freguesia de Pontével, a unidade industrial é uma filial de uma empresa que está representada em vários pontos do globo e está no mercado da construção, produzindo revestimentos de fachadas e de coberturas (perfis e “painéis sanduíche”).  Quarenta e cinco trabalhadores, divididos em dois turnos, asseguraram 16 horas de trabalho na Arcelor Mittal. Em 2007, o volume de negócios da empresa foi de 29 milhões de euros. Actualmente é de 17 milhões de euros, uma redução que se deve à recessão do país e às insolvências de muitas empresas da área da construção civil.  Apesar dos tempos difíceis, Luzia Nascimento afirmou que “os trabalhadores podem estar perfeitamente descansados”, uma vez que não faz parte da estratégia da empresa a redução de pessoal.  Com uma unidade industrial onde foi investida tecnologia de ponta, a Arcelor Mittal foi considerada em 2007 a melhor empresa do sector do distrito de Santarém.  Foram criadas “excelentes condições de trabalho” e as regras são respeitadas religiosamente por todos os funcionários. “Para isso não é preciso usar a força. É preciso comunicar e saber ouvir”, afirmou a directora geral, cuja capacidade de liderança e experiência acumulada a levam a considerar que “todas as empresas têm de ter um bom capitão”.  Por outro lado, “uma empresa gerida por uma mulher é sempre diferente. As mulheres são mais perspicazes, mais organizadas e comunicam melhor”, acrescentou. 



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:27
link do post | comentar | favorito

CARTAXO - Comissão Política Concelhia do PS/Cartaxo

CONVOCATÓRIA
COMISSÃO POLÍTICA CONCELHIA


 
Nos termos do artigo 43.º dos Estatutos do Partido Socialista, venho por este meio convocar reunião da Comissão Política Concelhia para sexta-feira, dia 4 de Novembro de 2011, pelas 21h30m, na NOVA SEDE do PS/CARTAXO (Rua Lopes Batista, 5-B, 1.º Dto, 2070-094 Cartaxo) com a seguinte ordem de trabalhos:
 
1.        Apreciação e deliberação da Acta da reunião de 16 de Junho de 2011;
 
2.        Voto de pesar pelo falecimento dos  Camaradas Maria do Carmo Augusto, José Niza e Guilherme Barão dos Santos;
 
3.        Informações:
a)     Nova sede do PS/Cartaxo;
b)     Eleições para o PS/Nacional e XVIII Congresso Nacional;
c)     Conclusões da reunião alargada da Comissão Poítica do PS/Cartaxo com os eleitos do Executivo Camarário, Presidentes de Junta e eleitos da Assembleia Municipal realizada a 14 de Julho;
d)     Conclusões do Plenário de Militantes realizado a 16 de Setembro em Pontével;
e)     Nova organização da Federação Distrital de Santarém;
f)       Eleições dos órgãos da JS/Cartaxo para o mandato 2011-2013;
g)     Contas do PS/Cartaxo;
h)     Convenção Autárquica 2011;
i)        35.º Aniversário de Poder Local Socialista no Cartaxo;
j)        Outras informações.
 
4.        Apresentação do Gabinete de Estudos do PS/Cartaxo;
 
5.        Posição do PS/Cartaxo sobre o referendo local agendado para o dia 18 de Dezembro sobre a concessão do estacionamento público no centro da cidade do Cartaxo;
 
6.        Análise da situação política local, regional e nacional.
 
 
Nota: Caso não possa estar presente, poderá solicitar a sua substituição pelo militante imediatamente a seguir na lista pela qual concorreu. Para esse efeito, terá que obrigatoriamente apresentar junto da Mesa um requerimento escrito.
 
 
Cartaxo, 30 de Outubro de 2011
 
 
O Presidente da Concelhia do PS/Cartaxo
[Pedro Magalhães Ribeiro]
 



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:24
link do post | comentar | favorito

SANTAREM - Camilo Lourenço esclarece dúvidas sobre finanças pessoais e empresariais

 

Santarém recebe seminário de aconselhamento financeiro dinamizado pela consultora Exchange

 

Santarém é a próxima paragem do roadshow nacional dinamizado pela consultora Exchange, em parceria com o jornalista de economia, Camilo Lourenço, para a realização de um novo seminário de aconselhamento financeiro. A iniciativa, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Santarém, pretende dar continuidade ao projecto de aconselhamento e esclarecimento de dúvidas sobre gestão financeira pessoal, iniciado no programa “A Cor do Dinheiro”, da RTPN. O seminário terá lugar no Teatro Sá da Bandeira, a partir das 18h00, do próximo dia 3 de Novembro, quinta-feira.

Com a realização deste ciclo de seminários em várias cidades do país, a consultora financeira Exchange, pretende alargar, ao público em geral, o espaço de discussão e esclarecimento de dúvidas, criado no programa televisivo. No seminário serão abordados assuntos relacionados com investimentos, crédito e seguros, sem esquecer o enquadramento destas temáticas na actual conjuntura económico-financeira do país. Será uma conversa informal sobre como fazer um uso racional das finanças pessoais, no que respeita ao controlo de custos no dia-a-dia e à forma de actuar no âmbito da consolidação financeira pessoal e empresarial.

 António Godinho, administrador da Exchange, explica que «a actual situação económica que o país atravessa se reflecte nas finanças das famílias e empresas portuguesas», como tal «não podemos separar as finanças pessoais das finanças do Estado» acrescentando que «os portugueses devem começar por pensar a dívida pública em suas casas, através de uma correcta gestão das suas finanças pessoais, apoiada num aconselhamento profissional, de forma a evitar escolhas erradas». «Neste contexto, a Exchange desempenha um papel fundamental estudando e analisando cada caso em particular, apresentando as soluções mais adequadas ao perfil de cada particular ou empresa, de forma independente e imparcial», conclui o administrador.

O seminário dinamizado pela consultora financeira, dirigido a empresários e particulares, contará com a presença de Camilo Lourenço, colunista do Jornal de Negócios e autor do programa “A Cor do Dinheiro” da RTPN, do economista João Ermida, ex-responsável de Tesouraria e Mercados Financeiros do Santander Totta e actual presidente do grupo financeiro Sartorial, e de António Godinho, administrador da Sartorial e da Exchange.

A Exchange é uma consultora financeira que se assume como empresa pioneira no mercado português, enquanto especialista em aconselhamento financeiro independente e qualificado, dirigido a empresas e particulares. A consultora financeira surgiu em 2003, fruto de uma parceria entre o grupo Onebiz e a multinacional americana GE. Actualmente é uma empresa do Grupo Sartorial, grupo financeiro português, composta por uma equipa experiente com cerca de 50 unidades distribuídas por todo o país, que oferecem uma grande diversidade de serviços na área dos investimentos, seguros e crédito.

Todos os interessados em participar neste seminário deverão fazer a sua inscrição através do site: www.inteligenziafinanceira.com.



publicado por Noticias do Ribatejo às 10:22
link do post | comentar | favorito

SANTAREM - Bloco de Esquerda de Santarém reuniu com o Provedor da Misericórd​ia de Santarém

O Bloco de Esquerda de Santarém reuniu com o Provedor da Misericórdia de Santarém, na segunda feira 31 de outubro. Nesta reunião, inserida na iniciativa do BE/Santarém "Campanha contra a Pobreza", a concelhia bloquista teve a confirmação do aumento do número das solicitações de apoio por pessoas que antes não precisavam, nomeadamente ao nível de refeições, mas também para dormida, lavagem de roupas e outras condições elementares de sobrevivência. Assinala-se igualmente o aumento dos atrasos nos pagamentos das comparticipações familiares à creche.

O aumento das carências alimentares e a degradação das condições de vida no concelho devido ao desemprego e ao aumento da pobreza preocupam o BE Santarém, que valoriza o trabalho dos voluntários e das IPSS. Outra das informações obtidas foi o subfinanciamento do Estado a prestações sociais que delega nas Misericórdias e IPSS: no acolhimento de crianças dos 0-10, entregues pelo tribunal ao cuidado da Misericórdia, dos 1144,63 euro/mês dos encargos da instituição com cada criança o Estado paga apenas 918; no caso do Lar dos Rapazes, o custo total do apoio a cada rapaz da instituição (crianças e jovens entre os 0 e os 18) é de 1270,63 euros/mês dos quais a Segurança Social apenas assume 426 euros.

Outra situação que o BE Santarém assinala como preocupante é o esgotamento do número de vagas: no lar dos rapazes, no Centro de Dia e na unidade de cuidados continuados de média e longa duração, onde estão preenchidas as 21 vagas, existindo uma grande fila de espera.

A concelhia de Santarém vai continuar esta primeira fase da Campanha contra a Pobreza, ao longo da qual tem vindo a recolher informações sobre a realidade das causas e das situações que envolvem a pobreza por todo o concelho. Já reuniu com a União de Sindicatos, o Bispo de Santarém, a Casa do Povo do Pombalino, os Bombeiros Voluntários de Santarém, os Bombeiros Voluntários de Alcanede e contactou igualmente com voluntários de outras instituições de apoio social.



publicado por Noticias do Ribatejo às 10:19
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 1 de Novembro de 2011
SANTARÉM - Apontamentos

 

 

APONTAMENTOS

 

Voluntariado à força - É de bradar aos céus a proposta do Governo que prevê o aumento do horário de trabalho em meia hora por dia ou duas horas e meia por semana, a aplicar de forma flexível ao longo de 2012 e 2013. O Álvaro lá foi defendendo dizendo que esta é uma das poucas formas de aumentar o crescimento a curto prazo. Com as confederações patronais a apoiar a medida, pois claro, e os sindicatVoluntariado à força - É de bradar aos céus a proposta do Governo que prevê o aumento do horário de trabalho em meia hora por dia ou duas horas e meia por semana, a aplicar de forma flexível ao longo de 2012 e 2013. O Álvaro lá foi defendendo dizendo que esta é uma das poucas formas de aumentar o crescimento a curto prazo. Com as confederações patronais a apoiar a medida, pois claro, e os sindicatos contra.

Confrontado nas primeiras vezes sobre o impacto real da medida deste "aumento flexível do horário de trabalho", o Ministro não se recordou de nada que pudesse sustentar a bondade da medida, mas depois de uns "contactos imediatos de terceiro grau", apresentou, esta semana, um estudo que tem como base a análise "empírica" de 250 mil empresas internacionais.

Segundo o Álvaro e o "seu" estudo, este aumento flexível do horário de trabalho resultará num aumento de 4% no "desempenho" das empresas.

Tudo isto com base em análise empíricas.

Acontece, Álvaro, que as pessoas não são "empíricas" são "reais".

Dentro do PSD cresce a insatisfação com estas "saídas".

Boa "tirada" foi ontem a de João Ferreira do Amaral (nome sugerido pelo PSD para avaliar as Parcerias Público-Privadas, e, portanto, com opiniões não desprezáveis pelo PSD) que disse que o aumento de meia hora por dia no horário de trabalho  "é de facto trabalho obrigatório não remunerado, coisa que na nossa civilização não existe há vários séculos". E mais disse que esta medida "não tem efeitos significativos na economia".

"Talvez [o governo] nem se tenha apercebido da gravidade" desta medida, disse Ferreira do Amaral, que acrescentou: "O que me mete mais impressão é que estas medidas sejam anunciadas sem haver um estudo do impacto que elas [terão] na realidade."

Concordou na íntegra.

A.M.



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:27
link do post | comentar | favorito

SANTARÉM - O ÚLTIMO 1 DE NOVEMBRO?
Por: Anabela Melão
Muita coisa vai mesmo mudar a pretexto da “crise”.
O Expresso traz um artigo interessante nesta matéria que este texto segue nalguns segmentos. O 1 de Novembro, Dia de Todos os Santos, é celebrado há mais de mil anos no mundo católico e é uma das datas com maior tradição no calendário cristão. Começou a ser celebrado como resposta a uma declaração do Papa Gregório III (731-741), na Basílica de São Pedro, quando exaltou e exortou os católicos a rezarem pelas relíquias e almas dos santos no além. "Para os apóstolos, para todos os santos, mártires e confessores e para todos os justos iluminados espalhados pelo mundo". Tragicamente, o dia 1 de Novembro foi também o dia do terramoto de 1755, e, assim nasceu a tradição do pão-por-Deus, levado a uso pelas crianças que se viram expostas a uma situação terrível de alimentos e que saíram à rua pedindo restos de broa e comida.
Nos últimos anos, tem ganho força uma celebração predominantemente anglo-saxónica, o "Halloween" que se celebra na noite de 31 de Outubro e que tem origens, pelo menos segundo a maioria dos historiadores, no festival "Samhain" que marca o fim das colheitas e nos agradecimentos aos entes espirituais, na expressão escocesa "All-Hallows-Even" (que significa, antes da noite dos santos).
A data está também associada ao Dia dos Finados, celebrado a 2 de Novembro e que recorda todos aqueles que, apesar de não terem atingido a "iluminação no além", a sua alma continua a ser acarinhada por todos os crentes católicos em comunhão. É uma data em que volto a Vale de Cavalos para visitar todos os meus ente queridos. Esta volta sistemática e presente fica ferida com a abolição deste feriado. Os lisboetas, aqueles que não têm terra – os da segunda geração em diante – aqueles que “nasceram” em vaso, como costumo dizer, mantém o laço com a terra dos pais e dos avós neste dia em que regressam ao colo sanguíneo e da infância para reviver tempos de férias e de apego às searas, aos tomatais, aos meloais. É um dia de sabores e de cheiros que nos reportam à memória dos afectos. Os enchidos, os doces, as sopas de couve com feijão, temperada com um naco de carne e de chouriço, o café acabado de fazer à lareira, o bolo de ovos saído do forno.
É aquele “sentir” a que Eça de Queiroz se refere em “A Cidade e as Serras”, quando Jacinto, chamado a Tormes para reconstruir o túmulo de seus ancestrais, empreende uma viagem que se reencontra consigo mesmo. Naqueles dias em que troca, satisfeito e feliz como nunca "um peixe delicioso e muito raro que se pesca na Dalmácia"., “um Porto de 1834, envelhecido nas adegas do avô Galião”, o consommé frio com trufas, o vinho branco, Chateau-Yquem, o "peixe famoso da Dalmácia, o peixe de S. Alteza, o peixe inspirador da festa!", o Barão de Pauillac, o champanhe, o ortolan (caça fina), pelo "jantarinho de Suas Incelências que não demorará um credo.", o vinho de Tormes "fresco, esperto, seivoso, e tendo mais alma, entrando mais na alma, que muito poema ou livro santo"... enfim, aquele jantarzinho caseiro e frugal. “O bom caseiro sinceramente cria que, perdido nesses remotos Parises, o senhor de Tormes, longe da fartura de Tormes, padecia fome e minguava... E o meu Príncipe, na verdade, parecia saciar uma velhíssima fome e uma longa saudade da abundância, rompendo assim, a cada travessa, em louvores mais copiosos. Diante do louro frango assado no espeto e da salada aquele apetecera na horta, agora temperada com um azeite da serra digno dos lábios de Platão, terminou por bradar: - "É divino!" Mas nada o entusiasmava como um vinho de Tormes, caindo do alto, da bojuda infusa verde - um vinho fresco, esperto, seivoso, e tendo mais alma, entrando mais na alma, que muito poema ou livro santo. Mirando, à vela de sebo, o copo grosso que ele orlava de leve espuma rósea, o meu Príncipe, com um resplendor de otimismo na face, citou Virgílio: Quo te carmina dicam, Rethica? Quem dignamente te cantará, vinho amável desta serras?”
E assim é em Vale de Cavalos. Não falo do que podia ter mudado, falo do que não mudou. E ali me sinto como o “… o meu novíssimo amigo, debruçado da janela, batia as palmas – como Catão para chamar os servos, na Roma simples. E gritava: - Ana Vaqueira! Um copo de água, bem lavado, da fonte velha! Pulei, imensamente divertido: - Oh Jacinto! E as águas carbonatadas? E as fosfatadas? E as esterilizadas? E as sódicas?... O meu Príncipe atirou os ombros com um desdém soberbo. E aclamou a aparição de um grande copo, todo embaciado pela frescura nevada da água refulgente, que uma bela moça trazia num prato.”
Voltar “à terra” para recordar o pouco que de bom a vida nos deu na infância, no colo dos meus avôs, das minhas tias, dos vizinhos amáveis, genuínos e gentis, na companhia das primas, ai! Voltar à terra nesse dia santo e reservado às memórias pode ter os dias contados.
Se é pela crise ou se é pela Troika, ou ainda se é pelo Governo, seja pelo que for, uma parte de nós lisboetas “de vaso” vai ficar “sem terra”, por menos um dia. E fico triste. Mais uma lágrima que cai pelo meu País!


publicado por Noticias do Ribatejo às 09:57
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

Traga as suas plantas par...

Município do Entroncament...

ExpoAlcanede dá a conhece...

Casa cheia em Benavente p...

Município da Chamusca ala...

Inscrições para a Univers...

Município do Entroncament...

JORNADAS DE CULTURA ATÉ 2...

Festival de música Cartax...

Tertúlia Festa Brava orga...

“Quando ela… é ele!” teat...

Professores dos 3 Agrupam...

CARTAXO VOLTA A APRESENTA...

Jovens atores da Chamusca...

Tomar dá o corpo ao manif...

Programa de Educação Pare...

“Chamusca das Três Graças...

ERROS GROSSEIROS NA ELABO...

Festival de música Cartax...

Há apoios do Portugal 202...

‘Santarém em Cena’ reúne ...

Teatro Sá da Bandeira ini...

Ceyceyra Medieval a 21 e ...

TEMAS DE SAÚDE: Doente on...

"O medo tem alguma utilid...

Município de Azambuja ass...

Ano letivo 2019-2020 arra...

Tomar – Prisão preventiva...

Arroz é rei em novo event...

PSD visita operação de li...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds