NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Quarta-feira, 30 de Dezembro de 2015
CARTAXO APROVA O ORÇAMENTO MAIS BAIXO DOS ÚLTIMOS OITO ANOS

a6428537-4120-423c-8c93-6e3c46d87ebd.jpg

  • Orçamento para 2016 é de 41,4 milhões, menos 8,5 milhões do que o de 2015, o que representa uma redução de 17%.
  • Presidente da Câmara reforça compromisso para o mandato – as políticas orçamentais devem cumprir os objetivos estratégicos no quadro da consolidação orçamental, mantendo a cooperação com as freguesias, as associações e a comunidade educativa, a par do apoio ao tecido empresarial do concelho.
  • O documento revela consolidação do esforço de contenção da despesa e maximização da receita, com vista ao “cumprimento integral das nossas obrigações com fornecedores de serviços e parceiros financeiros, a par da libertação de verbas para investimento em serviços essenciais ao bem estar da população e à possibilidade de crescimento futuro, no quadro de uma estrutura orçamental ainda muito frágil” – com a dívida municipal a ultrapassar em 28,7 milhões o limite máximo de endividamento total do município.
  • O serviço da dívida “exigirá ao município mais de 4,1 milhões de euros por ano em juros e mais de 12,3 milhões de pagamentos de capital” – condicionando todas as opções de gestão municipal.
  • Autarca reitera compromisso com a população “orientar as políticas municipais pelos princípios de responsabilidade, transparência e rigor, que o executivo quer presentes ao longo de todo o mandato”, permitindo a recuperação da credibilidade do município junto da população e dos seus parceiros institucionais e financeiros – “dentro de um quadro de asfixia, temos progredido dentro das nossas possibilidades, cientes do que não podemos ainda fazer mas a ver já os primeiros resultados das opções tomadas”.
  • Entre os primeiros resultados das opções de contenção está o prazo médio de pagamento (PMP) – a Câmara demora menos 180 dias a pagar a fornecedores - PMP no início do mandato era de 372 dias e em setembro de 2015 passou a 192 dias.

As Grandes Opções do Plano (GOP) e o Orçamento para 2016, no valor de 41.463.421,00 euros, que Pedro Magalhães Ribeiro apresentou como um “compromisso com o futuro”, e que considera, a par do Plano de Ajustamento Municipal (PAM), “determinantes para assegurar o investimento em áreas prioritárias, como a requalificação dos espaços públicos e a conservação e reparação da rede viária do concelho”, foi aprovado, na sessão da Assembleia Municipal, no dia 23 de dezembro, por maioria, com 13 votos a favor do PS, três abstenções dos presidentes de junta de freguesia de Valada e Pontével, eleitos pelo movimento independente Paulo Varanda – Movimento pelo Cartaxo (PV-MPC) e um membro eleito pelo mesmo movimento, e 10 votos contra, da CDU, do PSD e dos restantes membros eleitos pelo PV-MPC, sendo que na reunião de Câmara Municipal extraordinária de 28 de outubro, o documento tinha sido aprovado, por maioria, com três votos a favor do PS e quatro abstenções – duas do PSD e duas do PV-MPC.

O presidente da Câmara afirmou que as opções propostas no documento têm “por principal objetivo cumprir os serviços essenciais e cuidar das reais necessidades da população, sem nunca perder de vista que queremos um concelho vivo, com esperança, emprego e qualidade de vida, solidariedade e cidadania”, o que assume ser “um exercício extremamente exigente”, tendo em conta a situação de rutura financeira do município – com a dívida a ultrapassar em 28,7 milhões o limite máximo de endividamento total do município.

Nível de endividamento torna obrigatório por lei o recurso ao FAM

A dívida de 45,5 milhões de euros (45.537.203,89 euros a 31/12/2014), é 4,07 vezes maior do que a média da sua receita líquida corrente, que nos três últimos exercícios foi de 11 milhões de euros (11.179.873,44 euros), obriga o município a recorrer ao Fundo de Apoio Municipal independentemente da sua vontade de o fazer.

“Não é apenas uma opção de gestão municipal. A rutura financeira estrutural, o grande desequilíbrio das contas que encontrámos no início do mandato, tornam este recurso obrigatório por lei e, relembro, não é dinheiro que entra nos cofres do município, é dívida que vamos ter de pagar não longo de muitos anos”, explicou o autarca, para quem “o longo caminho que temos para percorrer, até que possamos considerar as contas municipais sustentáveis financeiramente, coloca-nos desafios que só poderemos ultrapassar trabalhando em parceria com autarquias e associações, com empresas e instituições escolares, com propostas de todas as forças políticas. Este é um tempo para o qual todos estamos convocados, é o tempo de encontrarmos soluções de crescimento e sustentabilidade, em contexto de grande contenção”.

Na apresentação do documento, o presidente da Câmara explicou que “esta nossa certeza de precisarmos do contributo de todos, esteve sempre presente nas reuniões que promovemos com as forças políticas do concelho, sem qualquer exceção, para que todas pudessem apresentar propostas com vista à construção de um compromisso para o futuro”, referindo as reuniões que o Executivo promoveu sobre temas estruturantes para o concelho - das GOP ao PAM, dos acordos de execução com as juntas de freguesia aos trabalhos do PDM ou o programa das Comemorações dos 200 Anos e as prioridades de acesso aos fundos comunitários.

O contexto de contenção referido pelo autarca “determina as opções estratégicas deste orçamento”, que elencou na apresentação do documento – assegurar o financiamento para a sustentabilidade financeira e económico do município no âmbito do Fundo de Apoio Municipal e em medidas de maximização da receita; conter, otimizando, a despesa corrente do município; reduzir a dívida, nomeadamente com a possível alienação de ativos não estratégicos; melhorar o sistema de compras, nomeadamente através de processos mais eficientes e transparentes; investir inovando e modernizando do concelho. 

Melhorias na execução da receita e contenção da despesa contribuem para reequilíbrio orçamental

O presidente da Câmara destacou que o “desequilíbrio financeiro estrutural que acarreta a obrigação legal de recorrer ao Fundo de Apoio Municipal (FAM), impõe também ao município medidas obrigatórias para a execução eficaz do regulamento das taxas municipais, a especial atenção aos serviços prestados pelo município ou a melhoria dos mecanismos de fiscalização.

O orçamento para 2016 prevê acréscimos de receitas correntes de mais 2,74% do que em 2015 – que implicam a revisão do regulamento municipal de taxas para adequar os valores de taxas cobrados ao serviço efetivamente prestado ou a otimização dos procedimentos de cobrança, que serão mais facilitadores da relação com munícipes e empresas.

A receita de capital – que incluía o valor previsto do PAEL [Programa Apoio à Economia Local], ao ver este programa executado, obteve um decréscimo de 67,21%.

 

A previsão de despesa para 2016, confirma a tendência de redução dos dois primeiros anos do mandato, confirma o presidente da Câmara, afirmando “o esforço de contenção de despesa, acompanhado pela otimização de recursos, permitiu ao município colocar como prioridade na sua relação com os fornecedores de bens e serviços, a melhoria do prazo médio de pagamento”, descrevendo a redução de 372 dias de PMP que “encontrámos em 2013”, com os “192 dias que conseguimos cumprir em final de setembro de 2015”.

Para o autarca, esta redução “está ainda longe do prazo de pagamento que gostaríamos de assegurar aos nossos fornecedores e que certamente nos traria ganhos na negociação de preços”, mas tendo em conta “as grandes alterações quer a nível de contenção da despesa, quer de organização dos procedimentos de contratação, que fizemos, é um sinal de que invertemos um caminho de crescente descredibilização que o município vinha a percorrer há anos”.

A despesa orçamentada reduz mais de 5,86 milhões de euros, em relação ao orçamento anterior, mostrando o resultado de um plano de contenção de despesa que incluiu a reorganização dos serviços para melhor otimização dos recursos humanos disponíveis, a redução dos custos em aquisição de bens e serviços, recorrendo a novas formas de contratação – entre as quais o recurso à central de compras da CIMLT (Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo).

Os custos com pessoal, que continuam a ser uma das parcelas mais significativas na estrutura da despesa, têm uma redução de 513,7 mil euros, lembrando o presidente da Câmara que “esta é uma despesa muito rígida em função da natureza do trabalho em funções públicas e, acima de tudo, porque são absolutamente necessários para a prestação de serviços à nossa comunidade, com serviços muito deficitários, como é o caso dos serviços de limpeza urbana e recolha de resíduos”.

A aquisição de bens e serviços, que representa outra das parcelas de despesa corrente mais significativas, terá uma redução de 3,22 milhões de euros, continuando no próximo ano o “forte escrutínio quanto às reais necessidades e prioridades das aquisições”, assim como, a concretização quer de alterações nos processos de contratação, quer na utilização dos recursos disponíveis, aperfeiçoando “mecanismos de controlo que permitam reduções em custos fixos de exploração dos equipamentos municipais”.

 

A previsão de despesa para 2016, evidencia a redução de custos com juros e outros encargos, na ordem dos 2,02 milhões de euros e a “inexistência de qualquer intenção de contratação de novos empréstimos financeiros para além dos previstos na legislação”.

Entre as medidas de redução de despesa, inclui-se a intenção de criar critérios “muito concretos, rigorosos e transparentes para a atribuição de quaisquer subsídios”, para os quais se prevê uma redução de 124,7 mil euros em 2016.

Quanto à despesa de capital, a redução prevista ultrapassa os 2.6 milhões de euros. Pedro Magalhães Ribeiro afirma que “todos os investimentos a serem executados em 2016 seguirão os critérios de rigor que adotámos no início do mandato”, acrescentando que “o bem-estar e o desenvolvimento económico-social do concelho serão as únicas razões a nortear decisões de investir em qualquer projeto, que será sempre avaliado de forma rigorosa e criteriosa”.

Assim, as despesas de capital a executar estão relacionadas com investimentos de requalificação do espaço público, reparação e conservação das vias rodoviárias, garantia do fundos próprios necessários às candidaturas apresentadas aos fundos comunitários, no âmbito do programa PORTUGAL 2020 – como o Centro Escolar de Pontével, projetos relacionados com a eficiência energética ou a requalificação urbana –, a aquisição de alguns bens e equipamentos essenciais e ainda o serviço de dívida, “que terá um custo anual de mais de 4,1 milhões de euros”.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:23
link do post | comentar | favorito

CÂMARA MUNICIPAL PROMOVE SESSÃO PÚBLICA SOBRE ALTRERAÇÃO AO PDM

A proposta para a 4.ª alteração ao Plano Diretor Municipal do Cartaxo, que prevê alterações ao regime de edificabilidade em solo rústico e em solo urbano vai ser apresentada e colocada a debate no início de 2016.

 

A proposta que será debatida na sessão pública promovida pela autarquia – a ter lugar no edifício sede do município, no próximo dia 14 de janeiro, quinta-feira, às 18h00 –, prevê alterações ao regulamento do PDM no que respeita à altura máxima das construções fora dos aglomerados urbanos ou à possibilidade de instalação de infraestruturas e equipamentos de aproveitamento de potencial ecológico em solo agrícola, entre outras mudanças que serão relevantes para a atividade dos agentes económicos do concelho.



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:23
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 29 de Dezembro de 2015
Ministro sensibilizado para que Hospital de Tomar volte a ter Medicina Interna

12497669134_fbc9425ffe.jpg

A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, acompanhada pelo vereador responsável pela Saúde, Bruno Graça e pelos deputados à Assembleia da República António Gameiro e Hugo Costa, reuniu hoje, dia 29 de dezembro, com o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, o secretário de Estado da Saúde e o presidente da ARS de Lisboa e Vale do Tejo, com o objetivo de fazer chegar aos novos responsáveis da tutela as principais preocupações das populações da região de Tomar, consubstanciadas em inúmeras deliberações da Assembleia e Câmara Municipal, especialmente desde 2012.
O ministro e demais responsáveis ficaram sensibilizados para que Tomar passe a ter a breve trecho um efetivo serviço de Medicina Interna e uma requalificação das urgências,  equacionando-se nesse contexto a integração de Tomar numa rede de referenciação mais próxima, evitando deslocações prejudiciais para os utentes e respetivos familiares.
Adalberto Campos Fernandes voltou a assumir o seu empenho em dar maior liberdade de escolha ao utente, no que se refere ao Hospital onde se pretende deslocar. Ficou o compromisso da nova equipa do Ministério da Saúde de estudar mais em concreto as soluções definitivas a implementar no decurso do próximo ano, disso indo dando conta aos autarcas da região.



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:28
link do post | comentar | favorito

Abrantes: Passagem do ano em Abrantes com David Antunes e FF

d00d0354-1778-4b66-a4bf-763001c2090a.jpg

A festa de passagem de ano está marcada para o Jardim da República, a partir das 22h00, animada por Dj PaulS, David Antunes & Midnight Band, FF (23h00), com entrada livre.

A largada de 2016 balões iluminados assinalará o ano do centenário da elevação de Abrantes a cidade.

 

Nova vida para a antiga escola primária de Alvega

c23174e5-3293-4826-a8fc-7d5a3c603dbf.jpg

A Presidente da Câmara Municipal e os presidentes da direção da Associação de Melhoramentos da Freguesia de Alvega e da Banda Filarmónica Alveguense assinaram no dia 22 de dezembro um protocolo para cedência das instalações da antiga escola primária de Alvega.

O intuito é a cedência das instalações às duas coletividades para uso social, cultural ou recreativo, colocando esses espaços ao serviço das comunidades e promovendo a preservação do património edificado.

António Moutinho, presidente da Banda Filarmónica Alveguense, e Fábio Viegas, presidente da direção da Associação de Melhoramentos da Freguesia de Alvega deixaram um duplo compromisso: utilizar e conservar o património e desenvolver atividades que enriqueçam a atividade cultural e social da freguesia.

“Se no passado estes foram espaços de formação de muitas gerações, hoje é motivo de grande satisfação de cada vez que entregamos uma antiga escola à comunidade” salientou Maria do Céu Albuquerque. A Presidente da Câmara expressou a confiança nas associações enquanto cuidadoras deste património e deixou o apelo para que trabalhem em parceria, por forma a “criarem ainda mais valor para a comunidade”.



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:42
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 28 de Dezembro de 2015
SHARK TANK "caça" projetos no Ribatejo

A produtora do Shark Tank realizou no CIES - Centro de Inovação Empresarial de Santarém, a convite da NERSANT, uma sessão de apresentação de pitchs de vários empreendedores e empresas do Ribatejo. A qualidade dos projetos apresentados surpreendeu a produção do programa, que vai regressar à região no dia 25 de janeiro.

Após passar pelo Ribatejo no dia 19 de dezembro, onde vários projetos foram aprovados para a fase de casting, a produção do programa Shark Tank ficou entusiasmada com a qualidade e o potencial dos projetos ribatejanos, tendo desafiado a NERSANT, para a realização de uma nova sessão de análise de pitchs para empresários e empreendedores que pretendam levar as suas empresas/projetos ao programa.

Estas sessões, organizadas pela NERSANT em parceria com a produtora do programa, permitem aos empresários/empreendedores "trocar"  o vídeo solicitado pela produção no processo de candidatura ao programa, pela realização de uma apresentação ao vivo, reservada aos produtores do programa.

Desta vez, a sessão de análise de pitchs vai realizar-se em Torres Novas, no dia 25 de janeiro, pelas 15h00. As inscrições para esta sessão estão abertas no Sítio do Empreendedor, em http://sitiodoempreendedor.nersant.pt/agenda/sessao-de-pitchs-shark-tank/48. Os empreendedores e empresários interessados em participar nesta sessão poderão contar com o apoio da equipa de empreendedorismo da NERSANT na preparação da sua apresentação.  



publicado por Noticias do Ribatejo às 13:58
link do post | comentar | favorito

PROGRAMA CULTURAL JARDIM DO EQUUSPOLIS Golegã

unnamed.jpg

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:45
link do post | comentar | favorito

Domingo, 27 de Dezembro de 2015
Agendadas reuniões, em TORRES NOVAS, com os deputados da AR eleitos pelo Distrito de Santarém

NOTICIASDORIBATEJO.jpg

 Na sequência da sugestão da Comissão de Utentes da Saúde do MédioTejo aos deputados eleitos pelos diversos partidos no Distrito de Santarém, já estão marcadas as seguintes reuniões:

Com o PCP, dia 8 de Janeiro, às 17 horas; com o CDS/PP, dia 11 de Janeiro, às 15 horas; com o PSD, dia 25 de Janeiro. Falta a resposta do Bloco Esquerda e do PS.
As reuniões realizam-se na Casa Sindical de Torres Novas, Avenida 8 de Julho, lote 4 r/c, (habitual local de
trabalho da Comissão) e nela podem participar todos os elementos das estruturas de utentes da Região do
Médio Tejo.
São recentes as eleições que deram origem a uma nova composição da Assembleia da República e a uma nova solução governativa. O Médio Tejo pelo seu contexto socio geográfico tem particularidades especiais.
São tantas as potencialidades como os problemas existentes no âmbito da prestação de cuidados de saúde. Ao longo dos anos vimos intervindo junto de diversas entidades no sentido de optimizar a utilização eficiente
e eficaz dos meios existentes na região.
Importa debater as potencialidades e problemas existentes na prestação de cuidados de saúde no Médio Tejo, com vista a eventuais iniciativas parlamentares que possam ter em conta a satisfação dos anseios das
populações.



publicado por Noticias do Ribatejo às 19:21
link do post | comentar | favorito

TEMAS DE SAÚDE: Natal de 2015

 

 

ANTONIETA.jpg

Por: Antonieta Dias (*)


Foram dezenas de doentes que passaram o Natal hospitalizados, não porque os critérios clínicos o exigissem, mas porque a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI) e os Lares da Segurança Social não tinham vagas para os acolherem.
Nem tão pouco as Famílias os conseguiram receber.
Esta é talvez a época do Ano onde mais angústia se gera não só porque esta data reflete a união da família, mas também porque se sente mais a carência do afeto e da degradação das condições sócio económicas das famílias.
E do conhecimento comum que a rede de resposta para o acolhimento destes doentes é insuficiente e faz com que os hospitais fiquem superlotados com internamentos sociais.
Este número tem vindo a aumentar de ano para ano.
No Natal de 2015 o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra reteve 80 doentes e o Centro Hospitalar do Porto 30 doentes.
Estes dois exemplos servem de testemunho para uma reflexão que obriga naturalmente ao reconhecimento de uma problemática cada vez mais complexa e de resolução muito difícil.

É um fato que a recente expansão geográfica tem levado a uma maior reflexão sobre as metodologias de intervenção político social,  que carece de imensas mudanças para conseguir acompanhar de forma contínua os avanços tecnológicos.
Certo é que os conceitos intelectuais dos portugueses nem sempre estão ao nível das necessidades e das realidades vivenciadas mundialmente.
A reduzida participação civil e a permanente situação de alerta  das forças de intervenção social não tem conseguido manter um equilíbrio constante  e absolutamente indispensável em todos os quadrantes intelectuais cujas diretrizes se manifestam frequentemente na elite de um povo atento a todas as mudanças ecológicas, político militares e de cidadania vivenciada no passado, no presente e certamente no futuro.
Porém, há que reconhecer o esforço do enriquecimento conceptual associado a outras dimensões que ultrapassam a língua, os costumes, mas jamais lesam os valores, o dever de Estado, da Pátria e da Nação.
A ideia de que as decisões orientam, consolidam, elucidam, identificam, expressam, refletem pensamentos e análises  da vida nacional /internacional nem sempre se traduzem num benefício de conceitos e de defesa nacional e social.
As decisões só serão úteis se contribuírem para um apoio nas diferentes matérias, baseadas no rigor científico e académico das várias ciências.
Todavia, este leque de interdisciplinaridade onde a coerência e a racionalidade funcionam como as construções teóricas cujas experiências empíricas associadas às descobertas da ciência transformam todos os intervenientes sociais ( civis, militares, académicos e  profissionais da ciência ) nos arautos  e principais aglutinadores dos projetos necessários para impulsionar a Defesa  Nacional e para suportar o equilíbrio dinâmico de todos os Estados Membros.
São  inúmeros  os vetores que irão sustentar os núcleos disseminados no Mundo cuja magnitude setorial não tem fim.
Cair no fracasso de que a crise económica e financeira é geradora de uma impotência social do progresso  é desacreditar nas potencialidades dos verdadeiros portugueses que ao longo dos séculos demonstraram ser capazes de vencer todos os obstáculos e desafios a que foram submetido e testados.
Não será todavia o ócio, a inaptabilidade, a inércia, a falta de meditação, a escassez de um programa de intervenção social cuja estratégia e exigência de mudança ainda não  esta completamente concretizado que  ira deixar os portugueses estagnados, rendidos ao fracasso e  à perda da Dignidade  Nacional.
Estas circunstâncias não podem condicionar  a necessidade  de delinear um plano metodológico vocacionado para apoiar de forma concreta e real os pacientes sinalizados e que necessitam ser referenciados para instituições de acolhimento.
Certo é, que ser dependente é angustiante que estar doente envolve fragilidade e que não ter apoio social é degradante.
Em suma, o balanço atual de apoios sociais é deficitário, a lista de espera dos utentes continua a crescer e a necessidade  dos doentes que aguardam resposta é cada vez maior.
Muito há ainda que investir para conseguir minimizar os danos vivenciados pelos pacientes vulneráveis.

(*) Doutorada em medicina



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:45
link do post | comentar | favorito

CONTO DA SEMANA: Reencontro

CATARINABETES.png

Por: Catarina Betes

 

Procuro todos os dias, repostas para sentimentos que não compreendo.

Sentimentos que escapam à razão, que me reprimem e impõem uma dor teimosa, inibidora dos sentidos.

Quantas vezes no passado próximo e simultaneamente tão distante, me enfeiticei.

Sempre fui atento e sensível às emoções e às mudanças que as paixões surtem em nós.

Mas com o tempo, o meu coração serenou. Aprendi a diferenciar entre o duradouro e o temporário, entre o persistente e o transitório.

Contra todas as possibilidades, quando nada nada o fazia prever, encontrei-te e a minha alma esvaziou-se.

Por mais que tente, não consigo percepcionar, por que razão a tua presença abala irremediavelmente o meu mundo.

Porque salta o meu coração dentro do peito, quando os teus olhos se perdem nos meus.

Senti, desde o primeiro instante, um regresso incompreensível a casa.

Não consigo compreender um sentimento que vai muito além do que conheço.

Afligi-me então e aflijo-me hoje.

Aflige-me este sentimento de culpa, de temor, mas sobretudo de saudade.

Porque estar perto de ti, é estar perto de mim.

Reconheço-me em ti. Reencontrei-me no teu sorriso e na profundidade do teu olhar.

A emoção, que os nossos momentos juntos, me proporciona, vai muito além de qualquer contato físico, é uma união de almas, que se completam e anseiam reciprocamente.

Não acredito em amores impossíveis.

Se o sentimento existe, é possível.

Não é essencial nem imprescindível, o conhecimento dos corpos físicos, para que o reconhecimento se dê.

Acredito mais no reencontro das almas, na profundidade e emoção de um olhar intimamente reconhecido, no que não se consegue esclarecer, mas existe e é tão real, como a certeza de se estar vivo.

Haverá para sempre, entre nós, um laço profundo, espiritual, que, mesmo com o inevitável distanciamento entre nós, perdurará.

 

Sem Título.png

 

É difícil compreender. É difícil aceitar.

Aceitar a impossibilidade de realização de pequenos gestos de amor.

Mas não são os nossos corpos meros objectos materiais? Não será a nossa comunhão de almas mais forte e indestrutível?

Imagino uma existência sem ti e sinto irremediavelmente uma tristeza, da qual desconheço a origem.

Interrogo-me, de que recôndito lugar da minha mente, vem esta nostalgia e saudade por algo que não recordo ter sido meu?

Mas no mais íntimo da minha alma, acredito que, entre nós existe um elo, um fio condutor invisível, que nos manterá atados, embora separados, nesta vida.

Rezo todos os dias para que esta dor passe, para que o meu coração aprenda a aceitar e retorne ao tamanho original.

Mas reconheço que esse é um aprendizado extremamente difícil e doloroso.

Prender dentro de um corpo uma alma que já não lhe pertence.

Não sei se somos simples conhecidos, amigos ou amantes.

Não sei se é um sentimento de amor, gratidão ou saudade.

Mas reconheço, desde o primeiro dia, que fiquei para sempre preso a ti. A minha alma é tua, e tu, mesmo sem saberes…

És minha!

 

"Alma
gémea de minha'lma...
flor de luz de minha vida....
Sublime estrela caída...
das belezas da amplidão
Quando eu errava no mundo...
triste e só, no meu caminho,
Chegaste, devagarinho,
E encheste-me o coração....
Vinhas na bênção das flores
Da divina claridade,
Tecer-me a felicidade
Em sorrisos de esplendor!!!
És meu tesouro infinito,
Juro-te eterna aliança,
Porque sou tua esperança,
Como és todo meu amor!
Alma gémea de minha'lma,
Se eu te perder algum dia...
Serei tua escura agonia,
Da saudade nos seus véus...
Se um dia me abandonares,
Luz terna dos meus amores,
Hei de esperar-te, entre as flores
Da claridade dos céus."
                                Emmanuel (por Chico Xavier)

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 08:00
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 24 de Dezembro de 2015
Teresa Tapadas: MANDATÁRIA distrital por Santarém da Candidatura à Presidência da República da Dra Maria de Belém

2.jpg

Enquanto MANDATÁRIA distrital por Santarém da Candidatura à Presidência da República da Dra Maria de Belém quero DESEJAR a todos os simpatizantes e amigos um FELIZ E SANTO NATAL junto dos que mais amam.

1.jpg

3.jpg

 

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:12
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015
Abrantes: Tarifas da água, RSU e saneamento para 2016

Os Serviços Municipalizados de Abrantes (SMA) vão manter pelo 5º ano consecutivo os valores das tarifas da água e dos resíduos sólidos urbanos.

Tal como em anos anteriores, serão igualmente mantidos os tarifários especiais, nomeadamente o tarifário social com bonificações particulares de apoio a famílias economicamente mais desfavorecidas e o tarifário destinado a apoiar as famílias numerosas.

A manutenção do preço da água é possível graças à situação de equilíbrio económico-financeiro dos SMA, ao aumento dos proveitos financeiros em 2016  por via da venda de água em alta à Águas de Lisboa e Vale do Tejo e à previsão da manutenção do nível baixo da taxa de inflação. Situação que permite a manutenção da sustentabilidade económico-financeira dos SMA de modo a não comprometer a qualidade do serviço prestado e a capacidade de investimento como o abastecimento de água ao sul do concelho, partir da Albufeira de Castelo do Bode, cujos trabalhos relativos à primeira fase estarão concluídos até final deste ano.

A proposta dos SMA foi aprovada na reunião do Executivo Municipal realizada no dia 18 de dezembro.

Na ocasião foi também aprovada a proposta de revisão das tarifas de saneamento e de limpeza de fossas séticas para o ano 2016, aprovada em reunião do Conselho de Administração dos SMA de 14 de dezembro de 2015, que obteve parecer favorável da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), resultando a mesma do disposto no contrato celebrado entre o Município de Abrantes e a empresa Abrantáqua – Serviço de Águas Residuais Urbanas do Município de Abrantes.

As tarifas entram em vigor em janeiro de 2016.

 F.M.



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:58
link do post | comentar | favorito

CARTAXO: NOVA PONTE DO REGUENGO CONCLUÍDA

11.jpg

Com um investimento superior a um milhão de euros, a construção da nova ponte na EN 3-2 entre Valada e Vale da Pedra, teve como objetivo garantir a imprescindível melhoria das condições estruturais da travessia e a ampliação da plataforma de atravessamento.

A nova ponte sobre o Rio Maior, na zona da Ponte do Reguengo – Vale da Pedra já está aberta ao tráfego. A empreitada da nova ponte, que liga as localidades de Vale da Pedra e Valada, foi recepcionada provisoriamente pela Infraestruturas de Portugal, S.A., no dia 14 de dezembro, num ato em que estiveram presentes os técnicos reponsáveis pela empreitada, representantes da Infraestruturas de Portugal, S.A., o presidente da Câmara Municipal do Cartaxo e o presidente da Junta de Freguesia de Vale da Pedra.

Com um investimento superior a um milhão de euros, a construção da nova ponte na EN 3-2 sobre o Rio Maior, teve como objetivo garantir a melhoria das condições estruturais da travessia e a ampliação da plataforma de atravessamento. A empreitada contemplou, também, a execução de uma passagem hidráulica do lado nascente e a alteração do traçado da EN 3-2, numa extensão total de cerca de 400 metros, desviando o tráfego para a atual ponte, localizada a norte da antiga.

A nova Ponte do Reguengo possui uma plataforma rodoviária de seis metros de largura, com uma via por sentido, duas bermas com um metro de largura e dois passeios pedonais protegidos da estrada por guardas de segurança.

Para Pedro Magalhães Ribeiro, presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, “a conclusão desta obra é uma mais-valia para a população do concelho, em especial para as freguesias de Valada e Vale da Pedra, garantindo as condições de circulação e segurança dos automobilistas e peões que diariamente utilizam aquela ponte nas suas deslocações, assim como para as empresas agrícolas que laboram na freguesia de Valada e que necessitam de escoar os seus produtos.”

12.jpg

13.jpg

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:55
link do post | comentar | favorito

Tiago Preguiça reeleito Presidente da Federação Distrital de Santarém da JS

10.png

No passado sábado, dia 19 de dezembro, Coruche recebeu o XVII Congresso Federativo da Juventude Socialista. Tiago Preguiça, que se apresentou sob o mote “Desafiar à Esquerda”, foi reeleito Presidente da Federação Distrital de Santarém da JS e ficará à frente da estrutura jovem socialista no próximo biénio.

Tiago Preguiça, de 28 anos, licenciado em Estudos Europeus, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, e pós-graduado em Ciência Política e Relações Internacionais, pelo Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa, desempenha profissionalmente a função de assessor de imprensa.

É eleito na Assembleia Municipal de Santarém e na Assembleia da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo. É, também, membro da Comissão Nacional do PS.

“Queremos, neste próximo mandato, desafiar. A sociedade. O politicamente correto. Queremos ser atores legítimos da mudança de paradigma. Queremos e continuaremos a pensar e a agir. Queremos efetivamente ‘Desafiar à Esquerda’”, afirma o jovem socialista ribatejano, Tiago Preguiça.

De realçar que eleitos os órgãos constituintes da estrutura socialista, excetuando o seu secretariado que será eleito na primeira Comissão Política Distrital, nos quais encabeçaram as listas os jovens: Samuel Frazão (Alcanena), agora Presidente da Mesa da Federação Distrital de Santarém da JS, Eduardo Oliveira (Almeirim), encabeçou a lista de Inerentes da JS na Comissão Política Federativa de Santarém do Partido Socialista e a jovem Ana Jorge (Abrantes), eleita Representante na Comissão de Jurisdição.

9.jpg

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:50
link do post | comentar | favorito

Apresentação Publica do Plano Local de Saúde da Lezíria

unnamed.jpg

 Realizou-se no passado dia 17 de Dezembro, pelas 15:00 horas, no Auditório da Casa do Brasil, em Santarém, a Apresentação Publica do Plano Local de Saúde da Lezíria, conduzida pela Coordenadora da Unidade de Saúde Pública do ACES Lezíria, Drª Helena Sousa e que contou com a cobertura dos meios de comunicação regional.

Reconhecendo a importância deste documento estratégico de saúde, a cerimónia contou com a presença, entre outros, da Diretora Executiva do ACES Leziria, Drª. Diana Leiria, do Presidente do Conselho de Administração do Hospital Distrital de Santarém, Dr. José Josué, do Presidente da Câmara Municipal de Santarém, Dr. Ricardo Gonçalves, do Presidente da Câmara Municipal de Almeirim e Presidente da Comunidade Intermunicipal da Leziria do Tejo, Dr. Pedro Ribeiro, do Presidente da Câmara Municipal de Coruche, Dr. Francisco Oliveira, da Presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Drª Isaura Morais, do Presidente da Câmara Municipal da Golegã, Dr. Rui Medinas Duarte, de vários elementos que compõem o Conselho da Comunidade do ACES Leziria e diversas outras entidades parceiras, que igualmente se quiseram associar a esta cerimónia.

Na opinião dos presentes, este documento possibilita conhecer os problema de saúde da população, proporcionando informação e conhecimento, os quais irão sustentar o planeamento estratégico da saúde, a nível local, permitindo ainda perceber quais as determinantes de saúde, sociais, económicas, ambientais e culturais, que influenciam negativa ou positivamente o estado de saúde da população, tendo sido a iniciativa amplamente elogiada por todos presentes.



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:49
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2015
Comboio turístico parou em Santarém para apresentar pitchs sobre marca Viver o Tejo Uma comitiva de alunos e professores da Universidade Europeia viajaram sexta-feira num comboio turístico

Uma comitiva de alunos e professores da Universidade Europeia viajaram sexta-feira num comboio turístico personalizado pela CP, por forma a devolver o turismo ferroviário aos territórios. O percurso de dois dias, que iniciou em Lisboa e terminou no Fundão, passou por Santarém, onde três grupos de alunos apresentaram, no Convento de S. Francisco, as suas ideias para o desenvolvimento do turismo no Ribatejo. 

A Escola de Turismo, Desporto e Hospitalidade da Universidade Europeia quer reinventar o turismo ferroviário e as regiões adjacentes da Beira Baixa, através de projetos de empreendedorismo e inovação concebidos pelos seus estudantes. Um dos pontos altos desta iniciativa foi a realização de uma viagem turística, dias 18 e 19, com paragem em diversos pontos do Ribatejo. Esta viagem iniciou sexta-feira  em Lisboa, tendo sido ao longo de todo o percurso apresentadas ideias e estratégias para a maximização da atratividade turística dos diferentes territórios.

No Ribatejo, a comitiva parou três vezes, em Santarém, Praia do Ribatejo e Abrantes. A paragem em Santarém decorreu sexta-feira de manhã, com três grupos de alunos a apresentar projetos sobre a marca destino Viver o Tejo. O primeiro grupo de alunos – Castejo – apresentou um projeto para a dinamização turística dos Castelos do Tejo, o Grupo Lezíria apresentou uma proposta de turismo industrial no Ribatejo, com visitas a indústrias de tomate, arroz, cortiça, azeite e vinho, e o terceiro grupo de alunos, Histech, deu a conhecer uma tecnologia de apoio ao turismo cultural, que apresenta os monumentos tal como eram na data da sua construção.

A comitiva da Universidade Europeia foi recebida no Convento de S. Francisco em Santarém, pelo Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, António Campos, que referiu o comboio como “fator intrínseco ao Ribatejo e com oportunidades de negócio na área do turismo”, bem como deu a conhecer o Ribatejo como uma região plena de oportunidades nesta área, especialmente na hotelaria. O acolhimento foi ainda realizado por Ricardo Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal de Santarém, que apresentou Santarém como uma cidade com séculos de história e com grandes oportunidades ao nível do turismo.

Esta iniciativa insere-se no projeto Tourism Train Experiences, incubadora de ideias que está a ser desenvolvida pelos alunos da Escola de Turismo, Desporto e Hospitalidade, com o objetivo de promover e valorizar o comboio como meio de transporte turístico de excelência e as regiões adjacentes da Beira Baixa.

A viagem iniciou dia 18, em Lisboa, tendo parado três vezes no Ribatejo e prosseguiu dia 19 na Beira Baixa, com paragens em Alcains, Castelo Novo e Fundão. A viagem decorreu a bordo do “Tourism Train”, um comboio personalizado pela CP – Comboios de Portugal.

A primeira edição do “Tourism Train Experiences” terminará em março de 2016, em plena Bolsa de Turismo de Lisboa, na qual serão anunciados, apresentados e premiados os projetos vencedores, ainda que o grande prémio desta iniciativa seja devolver o protagonismo ao comboio e às regiões onde estratégias de excelência turística marcam as agendas das suas comunidades.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 22:14
link do post | comentar | favorito

DESFILE DA PAZ JUNTA MAIS DE MIL PESSOAS NO CARTAXO

Comunidade Escolar, Academias e Centros de Estudo, Associações e IPSS do concelho, participaram num desfile que percorreu as ruas do Cartaxo e teve como objetivo chamar a atenção para os valores da solidariedade, da união e da partilha.

O programa de animação que a Câmara Municipal do Cartaxo organizou, em parceria com a comunidade escolar, comerciantes, coletividades e associações do concelho, para celebrar a época festiva – Cartaxo Terra de Natal –, trouxe às ruas da cidade um desfile que decorreu na manhã do dia 17 de dezembro.

Desde o Largo do Valverde até à Praça 15 de Dezembro, junto ao edifício sede do município, desfilaram mais de mil pessoas que quiseram chamar a atenção para os valores mais profundos da época – a paz e a solidariedade, a união, a partilha e a amizade.

O desfile foi recebido pelo presidente da Câmara Municipal, Pedro Magalhães Ribeiro e pelo Presidente da Assembleia Municipal, Gentil Duarte, que ouviram os cânticos de Natal entoados pelas crianças do Jardim de Infância do Cartaxo nas escadas do edifício da autarquia e que, com o seu entusiasmo e alegria, a todos contagiaram.

Para Pedro Magalhães Ribeiro, “esta quadra de paz, reencontro e harmonia é também o tempo de nos empenharmos na construção de uma comunidade capaz de encontrar a alegria, apesar das dificuldades, e a união, apesar das diferenças. É este um dos objetivos do programa de Natal preparado pela Câmara Municipal, dinamizar o comércio local e, ao mesmo tempo, promover a construção de uma sociedade mais justa e inclusiva, capaz de superar as adversidades.”

Também o Pai Natal não quis faltar a esta festa e chegou de charrete, com um grande saco recheado de rebuçados, para oferecer aos mais pequenos.

No desfile participaram – Viver Mais, Viver Melhor, Universidade Sénior do Cartaxo, Associação Comunitária de Assistência Social de Vila Chã de Ourique, Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo (EB1 N.º 1 José Tagarro, EB1 N.º 2 Cartaxo, EB1 N.º 3 Cartaxo, EB1 Vila Chã de Ourique, Escola Secundária do Cartaxo), Jardim de Infância do Cartaxo, Jardim de Infância de Vila Chã de Ourique, Centro Social e Paroquial da Ereira, Associação O Tejo – Valada e APPACDM.

Para além dos participantes no desfile, outras associações e escolas, não podendo estar presentes, fizeram questão de participar, contribuindo para a decoração de Natal da Praça 15 Dezembro, que este ano tem em exposição cerca de 30 árvores de natal ecológicas, feitas de materiais reciclados – Agrupamento de Escolas D. Sancho I de Pontével (EB1 Vale da Pinta, EB 1 Pontével, EB 2,3 Pontével, Associação de Pais), Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita do Cartaxo (EB 2,3 Marcelino Mesquita, Associação de Pais, PIEF – Escola Secundária), Jardim de Infância de Vale da Pedra, Jardim de Infância de Vale da Pinta, Centro de Dia de Pontével, Centro Social e Paroquial de Vale da Pinta, Universidade Sénior de Vila Chã de Ourique, Centro de Estudos Prof. Mocho, Academia Mentes em Forma, Academia Laranjinha, Atelier de Pintura do Centro Cultural do Cartaxo – Inês Xavier, Centro de Estudos Grau de Prova, Get Ready – Centro de Estudos e Centro de Estudos Alumni



publicado por Noticias do Ribatejo às 22:12
link do post | comentar | favorito

Sobre a realização da Tertúlia "Conversa entre amigos sobre o Natal da nossa terra e as nossas memórias"

4.jpg

A Academia Itinerarium XIV promoveu no passado dia 20 de dezembro uma tertúlia com o tema do Natal, no Paço Real da Ribeira de Muge. O objetivo consistiu em colocar pessoas de várias gerações a falarem sobre um mesmo tema, nomeadamente com a vivência que houve sobre esta quadra em tempos idos, quando existia uma realidade social e económica bem diferente da que temos hoje. Não existindo regras, as conversas abordaram os mais variados temas, nomeadamente a parte gastronómica, a parte social e a religiosa. E fruto da inexistência de normas, a conversa naturalmente resvalou para outros temas que não o Natal. E ainda bem que assim foi. Quem participou ficou certamente mais rico, no que aos saberes e tradições diz respeito. 

 

Foi ainda apresentado o livro de Manuel Evangelista "Versos - O Romanceiro da Ribeira de Muge", onde o autor apresenta não só o fruto das suas recolhas pelas pessoas mais velhas (os versos e as cantigas, com a riqueza do património oral que assim fica registado), mas também uma importante reflexão sobre os mesmos. 

 

Caiba ainda referência que esta última atividade de 2015 da Academia Itinerarium XIV, inseriu-se no seu objetivo de dinamização e valorização do espaço do Paço Real da Ribeira de Muge, berço da localidade de Paço dos Negros.

5.jpg

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 22:08
link do post | comentar | favorito

Domingo, 20 de Dezembro de 2015
CONTO DA SEMANA: Natal

CATARINABETES.png

 Por: Catarina Betes

 

É quase Natal.

E sem sabermos muito bem porquê, vamos entrando nesta quadra como quem entra numa sala de cinema, conhecedor de que, após aquela hora e meia, um final feliz surpreenderá. Ou não. 

Quando penso no Natal, penso particularmente na minha infância. No lume aceso, nas minhas faces quentes e vermelhas, na excitação impossível de controlar. E não eram, no meu caso específico, o calor da lareira e os presentes, o motor do acaloramento. Era sim a magia no ar, que me deixava agitada, o contentamento absoluto que só conhecemos quando somos crianças. Relembro com frequência essa sensação de enlevo interior, essa noção de felicidade integral, esse sentimento possante que nos inunda o peito que, por segundos, sentimos poder agarrar com as nossas próprias mãos…

 Quando crescemos, esse sentimento como que alvora, desaparece. Foge por entre os nós dos nossos dedos. E então pensamos, erradamente, que não somos felizes. Escapa-nos a perceção de que a felicidade plena só é possível de ver, agarrar e acariciar, na infância. Na vida adulta ela existe, mas simplesmente, não a vemos. Existe nos momentos em que rimos, em que abraçamos alguém de quem gostamos, existe no simples sorriso que se esconde por trás de tudo e de coisa nenhuma. No sorriso de quem simplesmente sente o prazer de estar vivo. Mas é trabalhoso estar atento, no meio de persistentes apelos, no meio de tantas incumbências que nos sorvem o simples contentamento de viver.

Mas entretanto chega o Natal. E sem sabermos muito bem porquê, vamos dispensando mais atenção ao que existe fora de nós e das nossas inquietações interiores. Cedemos ao apelo da música, das luzes, das exteriorizações de carinho de pessoas que conhecemos e vamo-nos deixando envolver. Nem sempre é fácil deixar o espírito natalício entrar. Mas de algum modo, sabemos que ele vigia e avalia qualquer pequeno movimento que lhe possibilite entrar por nós adentro. Mesmo nos momentos mais custosos, reconheço que nunca lhe consegui fechar a porta. Não a deixei totalmente aberta, mas encostei-a.

É curioso como tantas vezes enceto o caminho de mim, a meio da minha escrita. Já o tentei parar, admito. Imensas vezes. Pelo simples motivo de que, quando crio na minha mente personagens que apenas existem na minha imaginação, toda a gente pensa, erradamente, que sou eu, quando não sou.

Quando o faço, escancaro a porta, não me escondo. Quando iniciei esta coisa de escrever, comentei com alguém que me sentia um pouco exposta. Isto porque, muito embora a maioria das minhas histórias não falem de mim, mostram a minha forma de ver e analisar o mundo. Então obtive a resposta de que se não me quisesse expor, mais valia estar quieta. E é verdade. Contra factos não há argumentos.

Por isso, com o tempo, fui assumindo e consciencializando a minha mente de que, nesta coisa das palavras, ou dizemos o que temos para dizer, ou ficamos calados. E percebi que não escrevo a pensar se alguém me irá ler ou não. Podem até considerar a minha escrita medíocre, comum, que muito sinceramente, é-me indiferente. Escrevo o que bem me apetece e ninguém é forçado a ler até ao fim. Pode interromper a qualquer momento.

Chegamos a uma fase da vida em que, se não nos conseguimos corrigir até então, mais vale aceitarmo-nos … E os quarenta são uma óptima idade para o fazer.

Todos temos defeitos. O meu maior de todos, tenho a certeza, é falar demasiado. Mas curiosamente, só o faço quando e com quem sou feliz! Quando estou feliz, entro num estado de excitação pura, quase infantil e falo, rio, até me fartar. Às vezes esqueço-me que nem sempre somos aceites, que nem sempre os outros nos guardam a compreensão e aceitação que lhes reservamos. Mas sinceramente, já me preocupei mais, com “os outros”. Até porque, quem me conhece bem, sabe que, por muito que fale, há algo que nunca faço: magoar intencionalmente alguém. E no entanto, a mim, já me têm magoado, mesmo que não o percebam, porque, com a graça de Deus, também aprendi, ao longo destes quarenta anos, a disfarçar o que não quero que os outros saibam.

 Mas continuemos no trilho do Natal. Há quatro anos atrás, o meu pai partiu, no dia vinte e cinco de dezembro. Após um mês nos cuidados paliativos, mês esse em que me perguntou por diversas vezes, quantos dias faltavam para o Natal e eu nunca entendi porquê. Não entendia, porque o meu pai nunca ligou muito ao Natal. Para ele, era um dia basicamente igual a todos os outros.

Ao longo dos anos, entre filhos e netos, lá se foi modelando discretamente, embora nunca se tenha expandido muito relativamente às datas especiais, incluindo a data do seu aniversário. Falo no meu pai, porque a sua morte marcou o dia de Natal para o resto da minha vida. Mas não, como seria de supor. Com a sua partida, aprendi coisas que só mais tarde percebi. Eu e os meus irmãos tínhamos perdido a nossa mãe quatro anos antes e a mágoa era ainda palpável, recente. Quatro anos parece muito tempo, mas no contexto da perda, os anos não são nada. Naquele mês de dezembro, aprendi mais, que nos primeiros trinta e seis anos de vida. Aprendi sobretudo, que o amor e a dor não são opcionais e, quase sempre, um não existe dissociado do outro. Em cada dia que entrei no elevador que me conduziria ao piso onde o meu pai estava, assim que aquelas portas se cerravam, o meu sofrimento adormecia, como por doce magia. E quando as portas se abriam, sentia-me caminhar sobre uma nuvem de amor. Talvez nem todos sintamos do mesmo modo estes momentos, mas comigo foi precisamente assim. Saía do elevador como se os meus pés não pesassem mais sobre o chão e os passos que me conduziam eram todos eles guiados por um sentimento arrebatador de amor. Amor absoluto, pleno, incondicional. Durante todo o tempo da visita, toda eu era amor pelo meu pai, não existia nada mais para além das paredes daquele quarto. Dar-lhe mais uma colher de comida era o meu único objetivo e vê-lo sorrir, o meu único sonho. Nada mais importava. Só ele. Ele era tudo e eu estava inteira ali, completamente subjugada ao afeto que sentia e à perceção de que o dia seguinte não existia. Apenas aquele momento. Por isso percebo hoje que a dor traz em si um pouco de felicidade também. Uma felicidade que se extingue num sentimento de afeição total, que só nos momentos penosos, conseguimos decifrar.

Percebo hoje que o meu pai esperava o Dia de Natal para partir. De algum modo sabia. E esperou.

Aceitámos com a resignação de quem aceita o que sabe  não poder mudar e continuámos a celebrar o Natal, juntos, sem dor. Porque o Natal só faz sentido se for experienciado em amor. De alguma forma, os laços familiares, que sempre foram fortes, estreitaram-se ainda mais, e viver o Natal é celebrar as memórias felizes que vivemos em família, aceitando as mais árduas, que sempre existirão, mas que nos conduzem, inconfundivelmente, a um caminho “maior”.

 Não dou lições. As que preparo, reservo para os meus alunos, que tal como eu, preferem uma linguagem simples, direta (acessível aos ouvidos mais desatentos) e se possível, conetada sempre e diretamente ao coração. Porque acredito que somos o que sentimos e se não sentimos nada de bom, não transparecemos mais do que isso. Somos transparentes, à  luz da vida e das regras que a mesma encerra.

Se a vizinha do lado não responde ao bom dia da minha filha mais nova, é porque interiormente não tem nada de bom a dizer, por isso, efetivamente, mais vale estar calada. Mas incito a minha filha a continuar a ser como é. Os outros não merecem que mudemos  porque eles não têm nada de bom para dizer ou para dar.

Em título de conclusão, (porque tanta sinceridade está já a dar cabo de mim…!), termino com a memória de um presente que eu e os meus irmão recebemos no Natal seguinte à partida do meu pai. Uma fotografia do seu último aniversário, rodeado pelas mulheres da família, onde o seu olhar, como sempre, não se focava nas luzes da câmara. Estava longe, como sempre lhe percebi. A sua reação à câmara fotográfica, fazia-me sempre memorar uma lenda do povo índio, que acredita que a lente da câmara lhes rouba a alma. Quem sabe.

Por trás da foto, lê-se:

“ Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. (Eclesiastes 3 :1)

E o melhor tempo é aquele que passamos em família.

Feliz Natal!

Sem Título.png

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 08:00
link do post | comentar | favorito

TEMAS DE SAÚDE: Avaliação do impacto emocional da lesão

ANTONIETA.jpg

 Por: Antonieta Dias (*)

A avaliação dos estados emocionais dos atletas lesionados é um aspeto extremamente importante no período após a ocorrência da lesão. Podem ser úteis alguns instrumentos psicológicos, como, por exemplo, o SCL (Derogatis, 1975) sobretudo as suas escalas de ansiedade, depressão e hostilidade ou o MMPL.

Este último, de acordo com Heil (1993) dá-nos informações sobre dois tipos de atletas. Por um lado, deteta aqueles atletas que se caraterizam por um perfil de “somatização” (atletas que se queixam de múltiplos sintomas fisiológicos) e por outro, aqueles que reconhecem estar afetados emocionalmente por culpa da lesão.

Em ambos os casos pode-se identificar e será conveniente modificar a presença de manifestações emocionais que possam interferir no processo de reabilitação.

Convém salientar que estes instrumentos são muito sensíveis para detetar flutuações emocionais transitórias que podem estar presentes durante as diferentes etapas do período pós-lesão.

Neste sentido, para se poder avaliar com maior consistência e especificidade as experiências emocionais dos atletas lesionados, devem ser usados outros instrumentos mais apropriados como “Profile of  Mood States (POMS) (Mcnair, Lorr e Droppleman, 1971), as escalas de Ansiedade e Depressão de Leeds (Smith, Bridge e Hamilton, 1976) e as escalas analógicas visuais de Tyrer(1976).

O POMS é uma escala de avaliação psicológica com 65 itens, de onde se extraem 6 resultados relativas a outras tantas dimensões do estado de humor: tensão/ansiedade: depressão/ira: vigor/atividade; fadiga/inércia: e confusão. Com a exceção de vigor/atividade, todos os estados de humor medidos são negativos. Por isso, o perfil desejado assemelha-se ao conhecido “perfil iceberg”descrito  por Morgan (1980).

A versão portuguesa do POMS, adaptada e reduzida por Cruz e Viana (1995) engloba um total de 30 itens respondidos numa escala de tipo Lickert de 5 pontos (0= nada, 5 =extremamente), mantendo-se nesta versão  as seis  dimensões do estado de humor subjetivo da versão original desta escala.

As escalas de Leeds e Tyrer são instrumentos muito sensíveis às alterações emocionais das pessoas sendo muito adequadas para aplicar em momentos específicos como antes da intervenção cirúrgica, ao longo da lesão ou mesmo logo após o reaparecimento.

De acordo com Buceta (1996)qualquer um destes instrumentos de avaliação ou mesmo outros só devem ser utilizados quando os atletas não coloquem qualquer objeção, podem surgir casos em que os atletas se oponham  a estes tipos de instrumentos. Ainda segundo este autor, a resolução deste tipo de situações passa pelo desenvolvimento de uma relação de confiança com o atleta, informando-o sobre a utilidade dos instrumentos para que compreenda a importância da sua utilização.

No entanto, em qualquer dos casos deve realizar-se uma entrevista de avaliação no sentido de conhecer os momentos cruciais do período da lesão, as situações reais  a que se associam e as interpretações e significados subjetivos das espectativas, atitudes e crenças do atleta em relação à lesão.

(*) Doutorada em medicina



publicado por Noticias do Ribatejo às 07:55
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 18 de Dezembro de 2015
Aproveite o que Santarém tem para lhe oferecer até ao Fim do Ano

unnamed.jpg

Esta sexta-feira, dia 18 de dezembro, às 21h30, assista ao Concerto “O Esplendor do Natal”, na Igreja de Jesus Cristo com os coros Infantil, Juvenil e Adulto do Círculo Cultural Scalabitano.

Retomando a tradição da apresentação de um concerto de Natal para a comunidade Scalabitana, interpretam as mais belas canções de Natal, dirigidas pelo Maestro António Matias.

(Duração) 90’ (Classificação) M6

 

À mesma hora, a Livraria Aqui Há Gato, organiza uma Noite de Natal. Sujeito a marcação prévia (inscrições limitadas).

Uma noite muito especial dedicada ao Natal! Vem passar uma noite no Aqui Há Gato e descobrir um mundo de fantasia... Traz o saco-cama! Vamos viver a magia do Natal! Será uma noite inesquecível!

(Duração) das 21h30 do dia 18 até às 09h30 do dia 19 de dezembro

(Classificação) M/4 (Preço) 30€ 

 

A partir de hoje e até dia 31, a Livraria Aqui Há Gato partilha arte nas suas Férias de Natal!

Vamos descobrir a Pintura, Escultura, Teatro, Dança e muito, muito mais! (programa disponível emwww.aquihagato.org; Inscrições Abertas!)

Horário: 09h30 às 12h30 e das 14h30 às 17h30, com opção de almoço.

 

Dia 19 de dezembro (sábado)

 

Este sábado, dia 19 de dezembro, às 11h30, há Teatro de Fantoches, na Livraria Aqui Há Gato. Entrada livre.

Mais uma vez, os Fantoches vão alegrar a nossa manhã de sábado! Garantimos diversão e muitos sorrisos! Venham festejar o final do mês com Teatro!

(Duração) aprox. 30’ (Classificação) dos 0 aos 80!

 

Às 12h00, a Livraria Aqui Há Gato ensina a fazer Presentes de Natal, nas Oficinas de Arte.

Em época Natalícia aproveitamos para fazer as nossas próprias prendas para oferecer a quem mais gostamos.

 

À mesma hora há Pintura, na Livraria Aqui Há Gato.

Gostavas de oferecer um presente artístico? Uma pintura tua pode levar magia para casa de alguém de quem tu gostes!

(Duração) 60’ (Classificação) a partir dos 4 anos inclusive (Preço) 6€ 

 

Às 16h30, o Teatro Sá da Bandeira recebe Teatro de Fantoches com a peça “Será verdade, Pai Natal?”, pelo Aqui Há Gato.

Como muitos meninos crescidos, o Frederico não acredita que o Pai Natal exista. Tentar convencer a Maria do mesmo é que não vai ser tarefa fácil - e se o Pai Natal deixar de acreditar no Frederico?

(Duração) 30’ (Classificação) a partir dos 4 anos (Preço) 4€

Org. Aqui há Gato

 

Às 17h00 há Teatro de Bolso, na Livraria Aqui Há Gato.

Nesta nova aventura o nosso menino vai numa fantástica Viagem ao Espaço!

Passando para lá das Nuvens em direção à Lua, o aventureiro encontra muitos desafios... Vamos descobrir com ele esta viagem pelo universo!

(Duração) 30’ (Classificação) dos 0 aos 80! (Preço) 3 (grátis até aos 12 meses)

 

Às 21h00, a Igreja de Santa Clara é palco do Festival de Leituras e Canções de Natal, por ocasião da sua reabertura.

O Coro dos Pequenos Cantores da Schola Cantorum da Catedral de Santarém (SCCS) e o Coro de Câmara do Conservatório de Música de Ourém e Fátima (CCCMOF) apresentam canções de Natal das tradições inglesa, portuguesa, francesa e alemã, compostas ou harmonizadas por compositores como Felix Mendelssohn, Waughan Williams, Mário de Sampayo-Ribeiro e canto gregoriano.

Parte das canções vai ser interpretada com acompanhamento de órgão positivo, outra s é interpretada a capella.

As canções de Natal intercalam uma sequência de nove leituras bíblicas relativas aos tempos do Advento e do Natal. O festival inicia e encerra com peças de órgão a solo.

Duração aproximada: 75'. Classificação: > 4 anos

 

A partir das 23h00, a Casa do Campino acolhe o Santarém Fest, organizado pela Associação Juvenil VIVA Alcanhões, dedicada à juventude das escolas da Cidade.

A música vai estar a cargo dos DJ's Burlamachi, Mike Simon e da dupla Kiss Kiss Bang Bang, numa festa que vai ter muitas outras surpresas ao longo da noite.

“Entre as 23 e a meia noite, a sangria é de borla para quem já estiver no recinto.”

Preço: pré-venda 5€ com direita a bebida branca e no próprio dia 6€ com direito a bebida branca. Os bilhetes podem ser comprados nas Associações de Estudantes ESGS, ESES, ESDRM, ESSS e ESAS.

 

Dia 21 de dezembro (segunda-feira):

 

No dia 21 de dezembro, às 18h00, a Igreja da Misericórdia, em Alcanede, acolhe um Concerto de Natal de Música coral Ibérica para a Natividade com Cappella Ensemble, na Capela da Misericórdia.

 

Dia 26 de dezembro (sábado):

 

No dia 26 de dezembro, às 11h30 e às 16h00, há Hora do Conto, na Livraria Aqui Há Gato. Entrada livre.

Vamos ouvir histórias que nos fazem sonhar, rir, pensar e imaginar. Momentos que nos fazem acreditar que o mundo da fantasia pode estar tão perto...

(Duração) 30’ (Classificação) dos 0 aos 80!

 

Dia 31 de dezembro (quinta-feira):

 

Para dia 31 de dezembro, último dia do ano, a autarquia Scalabitana organiza uma memorável Festa de Passagem de Ano, a partir das 22h00, na Praça Marquês Sá da Bandeira (Largo do Seminário), com a Banda Bico D'Obra que promete dar boa música e fazer a contagem para a entrada em 2016, ao som de grandes êxitos musicais e dum memorável fogo de artifício, às 12 badaladas, que vai ser lançado da antiga Escola Prática de Cavalaria. Todos os que passarem a passagem de ano connosco, podem ver o majestoso fogo de artifício, junto ao Jardim da República, Largo Infante Santo e zonas limítrofes.

O espaço envolvente vai contar com as tradicionais comidas e bebidas das festas ao ar livre.

A música prossegue depois da entrada em 2016 com este grupo, constituído por 12 elementos, distribuídos pela área musical, vocal, coreográfica e equipa técnica, que desde 1994, dedicam a sua vida à música.

A Banda Bico D'Obra trabalha a pensar no público e, por isso mesmo, a música que interpreta, abrange várias faixas etárias e vários estilos musicais, divididos estrategicamente no reportório, tendo em conta as tendências musicais do momento.

O Grupo mantém o seu repertório atualizado, moderno e adaptado, de forma a agradar a todo o público, do início ao fim do espectáculo, e interpreta vários estilos musicais, tais como: kizomba, latina, dance music, rock e popular.

No âmbito do estilo de música kizomba, interpretam temas, tais como: “Controla”, de Badoxa, “Meu Vício”, de Telmo Lee, “Já decidi”, de Dj Ademar & Boy Teddy, “Há mulheres e mulheres”, de Landrick e “Atrevimento”, de Anselmo Ralph e Kataleya.

Os amantes da música latina, podem ouvir e dançar ao som de temas, como: ”Bailando, de Enrique Iglesias, “El person”, de Nicky jam, “Festa bens”, de Dj Mam's, “Hasta Que Salga El Sol”, de Don Omar, ou “Caliente”, de Jay Santos, entre outros temas.

Para os que gostam de dance music, os Bico D’Obra tocam, dançam e cantam, temas como: “The nights”, de AVICCI, “How deep is your love”, de Calvin Harris & Disciples ou “Lean On”, de Major Lazer.

Ao nível do Rock, a Banda Bico D’Obra interpreta temas dos Xutos & Pontapés, tais como “Casinha”, de José Cid, “Nasci para a música” ou dos Sitiados, “Vida de marinheiro”, dos Da Vinci, “Conquistador”, dos Iron Maiden, “Wasted Years” ou dos Metallica, “Intersand Man”.

Na música popular, interpretam temas, como: “Dança da mãozinha”, de Saúl, “Fazer com ela”, dos Nemanus, “Salta-me a tampa” ou “Rosinha - Tenho um andar novo, dos Bombocas.

“Música, luz, som, espectáculo, alegria, dança, diversão, atualidade, originalidade e satisfação, são a garantia e o cartão de visita” com que se apresenta esta Banda.

A Câmara de Santarém oferece as condições para que todos possam divertir-se e entrar com o pé direito no Novo Ano, gratuitamente.

 

Em permanência:

Até dia 19 de dezembro, visite a Exposição de Pintura de apresentação dos trabalhos realizados no âmbito do curso de pintura de Massimo Esposito, no Bar-Galeria do Teatro Sá da Bandeira. Entrada livre. A Exposição pode ser visitada, de quarta a sexta-feira, das 16h00 às 19h00 e aos sábados das 14h30 às 19h00. Nos dias de espetáculo, pode ser visitada fora destes horários ou nos dias de encerramento semanal, em que a bilheteira abre uma hora antes das ações.

Até dia 23 de dezembro, visite a Exposição e Venda de Pintura e Livros do acervo do CCRS - Centro Cultural Regional de Santarém, no Fórum Actor Mário Viegas, de segunda a sexta-feira, das 16h00 às 19h00 e aos sábados, das 10h00 às 13h00.

Este Natal ofereça Arte e Literatura a preços acessíveis: centenas de livros e cerca de 25 obras de arte, entre pintura, serigrafia e fotografias, que foram doadas ao CCRS por pintores da região, com destaque para peças de Américo Marinho, José Santa-Bárbara, António Figueiredo ou Branquinho Pequeno, entre outros. Aproveite esta oportunidade única até dia 23 de dezembro.”

Até dia 31 de dezembro, visite a Exposição Bibliográfica, realizada no âmbito do Dia da Filatelia, que se comemorou no dia 1 de Dezembro. Esta Mostra pode ser visitada na Sala de Leitura Bernardo Santareno, de segunda a sexta-feira, das 09h30 às 18h00 e aos sábados, das 09h30 às 12h30.

“A Filatelia é conhecida pelo mais popular de todos os passatempos. Não sendo apenas uma atividade lúdica ela é identificada como o estudo e o colecionismo de selos postais e materiais relacionados.

Em Portugal a primeira emissão de selos data de 1853, que surgiu representado pelo busto de D. Maria II. Por todo o mundo as inúmeras Associações Filatélicas mantêm-se ativas e organizadas. Os filatelistas de todo o mundo unem-se pelo único ideal: a vontade de conhecer mais sobre um lugar, objeto, pessoa, país, etc”.

 

Visite a Exposição “XXII Destaque da coleção de arte contemporânea Manuela de Azevedo”, até dia 31 de dezembro, na Biblioteca Municipal Anselmo Braamcamp Freire, de segunda a sexta-feira, das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

Na Casa-Museu Anselmo Braamcamp Freire encontra-se em exposição parte do espólio artístico de Manuela Ferreira de Azevedo, doado à Câmara Municipal de Santarém no final da década de 80, espólio esse que contempla reconhecidos artistas nacionais e internacionais.

Até ao final de dezembro está em destaque trimestral uma obra da autoria de Cláudia Lima: Projections dans l’espace” tapeçaria, 1986

 

Até dia 6 de janeiro visite a 2ª Exposição de Rua – “Presépios na Vila”, no âmbito do Concurso “Pernes – Presépios na Vila”, promovida pela Santa Casa da Misericórdia de Pernes, em vários locais da Vila de Pernes.

“Os presépios vão estar expostos ao público, em vários locais da vila de Pernes e vão ser avaliados por um júri composto por seis elementos, tendo por base critérios de originalidade, criatividade, iluminação, cores e materiais utilizados na decoração dos mesmos.

Esta iniciativa conta com a participação das escolas, instituições e associações locais e tem como objetivo dinamizar e envolver no espírito natalício toda a comunidade Pernense.

A divulgação dos resultados finais do concurso e a entrega dos prémios ocorre a 6 de janeiro, na celebração da Eucaristia do Dia de Reis, na Igreja da Misericórdia de Pernes, recentemente reaberta ao público, após obras de conservação e restauro.”

 

A Exposição “Modos, Medos e Mitos no tempo de Cabral”, na Casa Pedro Álvares Cabral/Casa do Brasil” está patente até dia 30 de abril de 2016, e pode ser visitada, de terça-feira a sábado, das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30 (encerra ao domingo, segunda-feira e feriados).

No ano em que se comemoram os 600 anos da Tomada de Ceuta, génese do projeto expansionista português, a Casa do Brasil | Casa Pedro Álvares Cabral apresenta a exposição “Modos, Medos e Mitos no tempo de Cabral”, que procura enquadrar o protagonista do último grande episódio da gesta ultramarina lusitana. A mostra, que conta com o alto patrocínio do Montepio Geral – Associação Mutualista e do W Shopping, aborda temas fundamentais da história da Humanidade, contemporâneos de Cabral: invenção da imprensa, evolução científica, chegada à Índia e ao Brasil, globalização e miscigenação, viagem das plantas.

Sabia que consome “alimentos deste outro mundo”? Já pensou que a navegação astronómica permitiu precisões incríveis (bem antes do GPS)? Imagina quantos livros se publicaram nesta época? Venha descobrir numa Casa do Brasil perto de si.

A mostra de caráter multissensorial e experiencial ocupa os átrios do piso térreo, as salas de exposição, bar, biblioteca e varanda interior, bem como o auditório e jardim. Apoiada pelo Montepio Geral – Associação Mutualista e pelo W Shopping, tem como objetivo fazer regressar a Casa do Brasil à sua génese, com a programação de iniciativas ligadas à temática Portugal/Brasil.

A organização está a cargo da Câmara Municipal de Santarém, e conta com objetos da reserva municipal, tais como pinturas, esculturas e livros, da Diocese de Santarém, que também cedeu alguns objetos, do espólio museológico municipal, cedências do Museu Diocesano e dos joalheiros Leitão e Irmão (réplica em prata do Nónio). Foram cedidos direitos de reprodução de imagem do Museu Nacional de Arte Antiga, Museu de S. Roque e Santa Casa da Misericórdia do Porto.

 

Visite o Núcleo Museológico do Tempo - Torre das Cabaças, de quarta-feira a domingo, das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30, sob marcação através do telefone: 912 578 970.

“A Torre das Cabaças, ou Cabaceiro – como o vulgo a denomina - é, na realidade, uma Torre Relógio, género arquitetónico introduzido em Portugal desde os primórdios do século XV. A designação popular fixou-se nos finais do século XVIII, derivada das sete ou oito cabaças de barro colocadas na estrutura de ferro que suporta o enorme sino de bronze datado de 1604.

As cabaças – identificadas pelo povo como sendo as cabeças ocas dos vereadores municipais, numa tradição anedótica reportada ao tempo de D. Manuel I – servem de ressonância no tanger das horas, espalhando o som em várias direções.

Do conjunto de cabaças primitivas apenas subsistem quatro, vidradas a amarelo e verde. As restantes quatro são mais recentes, sendo três delas vidradas a castanho e colocadas em 1933, por altura do restauro da DGEMN. A sua forma e configuração são distintas. As mais antigas têm o colo praticamente fechado e os buracos de ressonância mais abertos; as do restauro de 1933 têm o colo aberto e os buracos de ressonância mais espaçados. A abertura inferior servia para as enfiar na estrutura de ferro forjado superior, sobre espigão.”

 

Aproveite para visitar o Centro de Interpretação - Urbi Scallabis – USCI, no Jardim Portas do Sol, de quarta-feira a domingo, das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

“Instalado no Jardim Portas do Sol, o Centro de Interpretação Urbi Scalabis concilia, de forma harmoniosa, a dimensão turística e a vertente científica, fruto de um aprofundado trabalho de estudo e investigação.

A área expositiva oferece uma fácil abordagem no domínio inovador da interatividade que permite, à distância de um toque digital, identificar e localizar o valor do património arquitetónico, a riqueza da tumulária, a abundância da heráldica e a qualidade da azulejaria que a cidade ostenta e que, muitas vezes, os escalabitanos e os turistas desconhecem”. Para mais informações, contacte, através do telefone - 243 357 288.



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:42
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Outubro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

Aproveite o que Santarém ...

"O Ribatejo é uma das reg...

"O TEATRO VAI ÀS FREGUES...

SESSÕES PÚBLICAS PARA DEB...

Município aprova apoio à ...

Plano Anual de Educação d...

Alunos do Programa Erasmu...

Entroncamento comemora o ...

Já se iniciaram as obras ...

FESTA DAS VINDIMAS EM VIL...

CAMINHAR PARA UNIR TERRIT...

Tertúlia Festa Brava vai ...

PALADIN NOMEADA PARA PRÉM...

Tecfresh’18: Cothn promov...

Segundo dia do NERSANT Bu...

FEIRA DE SANTA IRIA: QUE ...

Economia circular em deba...

Workshop sobre Alimentaçã...

Intervenções na reunião d...

MAIS DE MIL CRIANÇAS À DE...

PSD faz balanço do 1º ano...

Novo livro de poesia de M...

ARRANQUE DO ANO LETIVO 20...

REPAVIMENTAÇÃO DE TROÇO D...

X Passeio TT Ourem /Front...

Coletividades de Azambuja...

"Temos empresários com mu...

AMPLIAÇÃO DA REDE DE SANE...

20 de outubro a 1 de nove...

DANÇA // “Doesdicon”

arquivos

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds