NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Segunda-feira, 10 de Julho de 2017
Artesanato do Ribatejo Interior demonstrado em Lisboa

unnamed

 

O artesanato dos concelhos de Abrantes, Constância e Sardoal estiveram em destaque, no dia 8 de Julho, no festival Intendente em Festa, em Lisboa.

 

Durante esse sábado, os artesãos estiveram a trabalhar ao vivo, mostrando as suas técnicas e dando a conhecer as suas peças. A iniciativa da TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, através da Produtos e Territórios – Loja do Intendente, evidenciou na capital as artes em retalho de Fernanda Bonito, os leques de palha de Célia Belém, os bonecos em pasta de papel de João Quinto, as bainhas abertas e outras técnicas de tecelagem da Cooperativa Artelinho.

 

A Produtos e Territórios – Loja do Intendente é um espaço criado pela parceria de seis Associações de Desenvolvimento Local (CoraNE - Terra Fria Transmontana, TERRAS DE SICÓ, PINHAL MAIOR - Pinhal Interior Sul, ADER-AL - Norte Alentejo, MONTE-ACE - Alentejo Central e TAGUS - Ribatejo Interior), com o objectivo de criar uma montra dos territórios do interior do País em Lisboa. É composto por uma loja de produtos locais e artesanato e um espaço de petiscos com os produtos de 38 municípios e funciona das 11h às 22h, com descanso semanal à segunda-feira. 



publicado por Noticias do Ribatejo às 13:41
link do post | comentar | favorito

Comitiva empresarial visitou a Caima
Uma comitiva de empresários da região visitou a Caima - Indústria de Celulose, S.A., e ficou a saber que a empresa é um dos maiores empregadores do concelho de Constância e que exporta mais 90% da sua produção para a China.
 

As explicações foram dadas por Gualter Vasco, Diretor Fabril da empresa pertencente ao grupo Altri, do qual fazem ainda parte a Celbi e a Celtejo, na reunião que precedeu à visita às instalações. O responsável da empresa começou por apresentar a Caima, empresa centenária, fundada em 1888, sendo que a fábrica de Constância iniciou a sua construção em 1960 e produz pasta desde fevereiro de 1962.

A empresa, explicou ainda Gualter Vasco, tem estado permanentemente na vanguarda tecnológica do setor, fazendo investimentos constantes. Só na última década, revelou, "foram efetuados cerca de 80 milhões de euros de investimento específico, uma grande parte dos quais no domínio ambiental”. A empresa está abrangida pela Diretiva IPPC e pela Diretiva das Emissões Industriais e tem autossuficiência energética; na fábrica de Constância existem duas caldeiras de biomassa que permitem a valorização energética de mais de 150 mil toneladas por ano de biomassa florestal, contribuindo de forma relevante para a limpezas das matas e para a redução do risco de incêndio florestal na região. No total aquela fábrica injeta cerca de 95 GWh por ano de energia elétrica de origem renovável na rede nacional.

Desde 2012, a empresa produz apenas pasta solúvel - cerca de 115 mil toneladas por ano - sendo que o projeto de reconversão da produção para este novo produto exigiu um investimento de cerca de 40 milhões de euros. A produção de pasta solúvel, foi ainda explicado na reunião, é destinada maioritariamente para exportação (mais de 90%), nomeadamente para a China, num total de 4.500 contentores movimentados por ano, quase exclusivamente a partir de Riachos. Atualmente os principais clientes da Caima são, de facto, produtores de rayon viscose, destinado à indústria têxtil, localizados neste país asiático. A empresa produz ainda em menor escala lignosulfonato por ano (55 mil toneladas), exportando maioritariamente para a Europa e bacia do Mediterrâneo. Pasta, matérias-primas, químicos, biomassa e outros produtos representam cerca de 30 mil camiões a entrar ou a sair da fábrica por ano.

A responsabilidade social da Caima foi também ponto de foco na reunião. A empresa que faturou 105 M€ em 2016, é um dos maiores empregadores da região - a Caima emprega 185 trabalhadores diretos e a sua atividade gera cerca de 1000 indiretos - privilegiando sempre a contratação ao nível regional. “Mais de 40% dos colaboradores são naturais ou residentes no concelho de Constância e mais de 40% nos concelhos limítrofes”, fez saber Gualter Vasco.

Ao nível da inovação, a Caima tem ainda diversas parcerias com Universidades e Politécnicos, patrocinando cerca de quinze estágios académicos todos os anos. Para além disso, dá apoio às escolas secundárias e profissionais da região, acolhendo regularmente alunos para estágios curriculares.

Concluída a apresentação da empresa, a comitiva empresarial, onde estiveram presentes a Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, o Vice-Presidente da Direção, Domingos Chambel e a Presidente da Câmara Municipal de Constância, Júlia Amorim, bem como outros empresários da região, equiparam-se a rigor para visitar as instalações da fábrica. Foi ponto de passagem a linha de fibra, com paragem na secagem, a sala de comando da secagem, a linha de embalagem e armazém de pasta, a central a biomassa, a sala de comando da produção de energia e recuperação, a sala de turbinas e, por fim, o laboratório central.

A visita da NERSANT à Caima realizou-se no âmbito do Ribatejo Empreende, projeto aprovado pelo Compete2020 e que pretende criar e dinamizar um conjunto de ferramentas e atividades de atração e fomento do empreendedorismo qualificado e criativo e de apoio à criação de novas empresas no Ribatejo, sobretudo em setores de alta e média-alta tecnologia, uso intensivo de conhecimento e indústrias culturais e criativas. Este projeto contempla um conjunto de atividades de que são exemplo o programa de visitas a empresas inovadoras e centros tecnológicos. A visita à Caima foi a segunda visita no âmbito deste ciclo, tendo sido a visita à Casa Cadaval a primeira.



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:00
link do post | comentar | favorito

Câmara Municipal de Azambuja conclui obra da Casa Mortuária de Casais d’ Além

unnamed

 

 

A obra municipal de construção da Casa Mortuária de Casais d’ Além, na União de Freguesias de Manique do Intendente, Vila Nova de S. Pedro e Maçussa (Azambuja), encontra-se concluída. Este equipamento vem dar resposta a uma das necessidades sentidas a nível da localidade, que era a falta de um espaço de apoio às famílias que quisessem velar os corpos dos seus entes queridos.

 

A Câmara Municipal de Azambuja fez um investimento de 95 mil euros neste projecto, que foi concretizado em terreno cedido pela União de Freguesias. O edifício é constituído por sala mortuária, instalações sanitárias e sala de arrumos/apoio à sala mortuária. 

 

Entretanto, o Município está a finalizar um projecto para a execução de um muro de suporte de terras e para os arranjos exteriores envolventes à casa mortuária.

 

Este importante equipamento estará brevemente ao serviço da população.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:58
link do post | comentar | favorito

Atendimento Jurista da DECO

O atendimento do jurista da DECO realiza-se nos próximos dia 17 de julho, das 09h30 às 12h30, nas instalações da antiga Escola Prática de Cavalaria, onde funciona o NIAC – Núcleo de Informação Autárquico ao Consumidor.

As marcações devem ser feitas previamente, através dos números de telefone 243 304 408 - NIAC ou 243 329 950 – Deco.

Este serviço é gratuito, ao Abrigo do Protocolo CMS/DECO, somente para Munícipes do concelho de Santarém, que podem esclarecer as mais variadas dúvidas sobre os direitos do consumidor.

Promover a informação e defesa dos consumidores é o objetivo destas sessões de atendimento ao consumidor que a DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor realiza todos os meses, em Santarém.



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:57
link do post | comentar | favorito

Domingo, 9 de Julho de 2017
Memórias da avó Placidina (cont.)

FLORBELA

Por: Florbela Gil

 

Depois de andar a servir, vim morar novamente para Alcanena. 

E casei!
Novamente começaram os problemas.
Meu marido era um ignorante. No dia do casamento, ele julgava que ia matar uma vaca. Mas eu...., se minha mãe me deu ao mundo honrada, assim fui até casar com ele. 
Mas fui uma amargurada. Dizia-me coisas que eu não percebia o que queriam dizer. Fui procurar uma vizinha, para ela me explicar o que queria dizer," ainda vais mijar ossos". Uma expressão que ele utilizou. Ela não sabia o significado.
Pensei em ir a um médico em Pernes, pois era mais perto de onde morava. 
Riu-se de mim, pediu desculpas pelo que disse.
Eu queria deixá-lo, mas minha mãe pediu-me tanto, para não o fazer porque era uma vergonha.
Não me deixava usar manga curta, queria, não podia andar com o cabelo á mostra, não me deixava usar sapatos. Queria que eu andasse  descalça. Mas isso eu não deixei.
Fazia os meus sapatos de cutim, com solas de borracha, e solas de corda, e ficavam bem jeitosas. 
Muita vez lhe disse que não o perdoava.
 
O tempo ia passando, e ele queria que eu engravidasse, como não acontecia, dizia que eu não prestava.
Eu respondia,"deixa-me". Então batia-me. 
Sem dinheiro para nada, ficava fechada em casa. Ele era pedreiro, mas não havia trabalho, lá fazia 23 dias, às vezes. 
Era a minha mãe, que me mandava coisas para comer, e pão.
Mais tarde, começou a haver obras. A câmara de Alcanena iniciou a construção do cinema. Uma fabrica grande do sr Mota (curtia peles dos animais), outras fábricas se começaram a construir, por outras terras ali á mostra volta.
Bem, assim fui andando com muita privação, e dificuldade.
 

19873596_1883767494970406_2049614115_n

 «Uma das páginas do 'Diário da Avó'»

 
Ele mal falava para mim, eu desconfiei que ele andava metido com uma (p).... um dia escondi-me em casa, mas disse-lhe que ia á minha mãe. 
Lá foram eles para dentro de casa, ouvi a conversa toda. Ela dizia-lhe,"- bate-lhe , se lhe batesses ela ia embora." Ele respondeu, que não tinha razão para me bater.
Toda esta conversa passou-se na cozinha, depois foram para o quarto. Mas ele disse para ela," -vamos embora que ela pode vir".
 
Mal sabiam eles que eu estava a ouvir, á espera com um pau para dar nos dois, quando estivessem no "molho".
Mas acabaram por sair para rua. Fecharam a porta, eu estava lá dentro.
Nisto fui quarto, peguei no punico, cheio de urina, abri a porta e arrimei-lhe para cima dela, ralhei muito, gritei até não poder mais ela fugia á minha frente. Ele ficou tão surpreso que nem se mexeu. Não foi atrás dela, nem de mim.
A ele nada disse, nem queria olhar para ele.
Voltei para casa. Ele, não sei para onde foi, desconfio que para a taberna.
Á noite, entrou em casa, pôs dinheiro na mesa e pediu para eu fazer o comer. Não dei uma fala, mas fiz o jantar.
Minha querida mãe me apoiava, me dava força, e pedia para eu não o deixar. 
Dizia-me,"- filha, ele quer filhos, por isso foi ter com outra, tens que lhe dar um filho." 
Eu não tinha a culpa de não engravidar, achava eu. Mas ele acusava-me de ser seca. Fazia com que me sentisse culpada. 
 Assim fui vivendo muito triste, aguentando as bebedeiras, maus tratos, para não me separar, porque era uma vergonha.
 Até que engravidei ao fim quatro anos de casada.....
 
Nova etapa se avizinha, meus queridos leitores. Aguardem.

 

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 08:00
link do post | comentar | favorito

A DIFÍCIL TAREFA DE SER MULHER

MARINAMALTEZ

Por: Marina Maltez

 

A DIFÍCIL TAREFA DE SER MULHER

 

“Quer conhecer o verdadeiro carácter de uma pessoa, dê o poder a ela.”

Nicolau Maquiavel

 

Talvez das piores coisas que pudemos fazer a nós mesmos seja permitir que outra pessoa assuma o comando da nossa vida. Dar-lhe a caneta, o livro e permitir que redija a nossa história a seu belo prazer, moldando-nos como bonecos e anulando tudo o que nos define na nossa essência original.

Mas talvez seja precisamente o que fazemos com uma frequência assustadora, numa quase sempre sede insaciável de sermos amados e aceites. Seja pessoal ou profissionalmente. E por norma, quem quebra esta norma sagrada de agir em conformidade com o que dela se espera é votada ao exílio, rotulada de diferente, de doida, de esquisita, arrogante ou imoral.

“Não digas essas coisas, as pessoas podem não interpretar bem”. “Não escrevas dessa forma, pensa nos comentários que te podem fazer”. “Não te vistas assim ou muda o teu cabelo, o que vão pensar de ti?”.

Simples. Se estamos magras é porque somos anorécticas e fazemos dietas malucas. Somos um palito, um saco de ossos. Se estamos com uns quilos a mais somos desleixadas, até podemos viajar para o Algarve que temos bons pneus suplentes. Se arranjamos o cabelo somos vaidosas. Se o apanhamos somos desleixadas. Se damos resposta somos mal-educadas. Se calamos é porque não temos personalidade.

Se usamos mini-saia somos oferecidas. Se o vestido for longo andamos armadas em princesas. No fundo é-se presa por ter cão e por o não ter. E que se esclareça que não sou feminista. Homem e Mulher completam-se. Ou assim devia ser.

Aquilo que me irrita nesta sociedade é a forma como a mulher continua a ser tratada e descriminada. Quantas mulheres temos em cargos de poder? Ok. Até temos um partido político liderado por uma, mas lá está alguém que por ter atingido o poder provavelmente se corrompeu pelo mesmo, porque as suas declarações enquanto oposição em nada se assemelham com as afirmações que faz agora como parte integrante do governo. E isso não dignifica a Mulher, como Ser. Pelo contrário dá aquele ar de alpinista social que larga o chinelo para a sandália mas continua a ser santo com pés de barro.

 

Sem Título

 

Então quem são as mulheres de hoje? Aquelas que ainda vão a entrevistas de emprego (se tiverem menos de 30 que a partir daí são velhas) e têm que afirmar não projectar filhos, porque cuidar duma criança pode comprometer o rendimento laboral.

Exagero? Infelizmente não. Realidade. E basta ver que a taxa de namoro violento aumentou. Miúdas em plena adolescência e que já permitem que os namorados determinem a cor do verniz ou decidam o seu almoço, as mesmas que fazem de Portugal um país com uma assustadora taxa de mães adolescentes.

Não seria hora de haver uma real educação feminina, no sentido de dotar a Mulher das ferramentas necessárias para impor a sua igualdade? Porque não se trata aqui de uma guerra de sexos ou de mandar mais ou menos, trata-se de haver igualdade, uma sociedade mais justa, equilibrada.

O caminho será ainda longo. Mas faz-se caminhando, com vontade. A força motriz que Einstein considerava mais poderosa que a bomba atómica. A vontade. Vontade de sermos iguais a nós mesmas. Vontade de escrevermos a nossa história. Vontade de decidirmos por nós sem medo de represálias ou preconceitos sociais.

Porque muito já se fez, é um facto. Mas os princípios mais elementares e os preconceitos mais enraizados perduram e esses sim necessitam de erradicação urgente.



 



publicado por Noticias do Ribatejo às 07:55
link do post | comentar | favorito

Hodierno...

ANAGRACIOSA

Por: Ana Graciosa

 

 

Hodierno...

 

Há um tempo que é novo.

Recomeço sem medos e sem barreiras.

Sentimento de leveza e de certezas.

Conforto da estabilidade.

Viciada incansável de ti.

Das conversas que desencaminham.

Dos sorrisos patéticos que fazem sentido.

Passeios ao som de parvoíces e de risos.  

Sensação boa ao reconhecer as velhas  borboletas adormecidas. Velocidade estonteante do sangue a correr nas veias.

Coração embriagado de paixão.

Ligação excitante e saciante.

Fogosidade avassaladora e intensa de um olhar.  

Um toque que queima.

Um gesto que envolve.

Um beijo urgente de quem não pode esperar mais.

Corpos que se abraçam e interlaçam em uníssono.

Perco-me na fome que me dás e no desejo que me consome.

Estar contigo é o meu lugar preferido.

Dias tranquilos em que visto somente a tua pele.

Ficarás eternizado em mim, no meu coração e na minha vida…



publicado por Noticias do Ribatejo às 07:45
link do post | comentar | favorito

Mil novecentos e oitenta e tal

ANAFONSECA

 Por: Ana Fonseca da Luz

 
 
 
 
Mil novecentos e oitenta e tal
 
 
Tão pequenos, os dois, e já com tanta responsabelidade, tanto trabalho.
Eles bem queriam ir jogar com a bola que o tio lhes tinha trazido “da França”, quando veio visitar a família, num carro alugado, com ar de grande senhor, mas os figos tinham de ser apanhados, as vacas ordenhadas e os panais remendados.
- Avia-te, Carlos Alexandre, que eu não tenho o dia todo! E tu, Tónho, deixa o pião e vai mas é ao galinheiro buscar os ovos, e é se não queres só comer sopa ao jantar,
- O Carlos que lá vá que ontem fui lá eu, respondia o Tónho, sempre cheio de manha, tentando esconder da mãe, o buraco que tinha feito nas velhas calças de ganga, quando tinha caído da árvore, a tentar olhar para dentro do ninho que a pega tinha feito, e onde ele sabia que estavam dois ovos.
Era nessa altura, que o pai, do alto do seu metro e oitenta, intervinha e impunha respeito, sem sequer abrir a boca, apenas pigarreando e mexendo no cinto que lhe segurava as velhas calças de cutim coçado.
Aí, era vê-los correr, para fazer o que a mãe tinha mandado, antes que o pai passasse à acção
- Ai Joaquim, se soubesses o que me custa os gaiatos trabalharem quase tanto como nós, quando deviam era estar a jogar ao pião, ou a estudar as lições que a mestra os mandou estudar,
- Que diabo, mulher, então tu não trabalhaste sempre desde pequena? E faz-te algum mal?
A mãe encolhia os ombros, para evitar discussões e mexia a sopa, mas com o coração atormentado por os filhos, tão pequenos, já fazerem trabalhos tão grandes.
Pela janela, via-os traquinar e acabava por se rir. Eram bons meninos, os seus.
- Despacha-te com os ovos, Tónho, gritava o pai com o cigarro há muito apagado no canto da boca, e tu, Carlos Alexandre, avia-te com as vacas que temos que ir pôr os figos à seca, e olha que são muitos este ano, que a figueira já vai corcunda com o peso...
À noite, cansados, tinham ordem para ver televisão durante uma hora, para que não se gastasse muita luz.
Caíam na cama e sonhavam com o jogo da bola, com o pião e com o ditado que iam fazer no dia seguinte na escola.
Corria o ano de mil nocentos e oitenta e tal.
A televisão lá em casa, ainda era a preto e branco.
Não havia, nem internet nem telemóvel.
Havia um pai, uma mãe, sempre presentes.
Os meninos cresceram a saber o que custava a vida e, ainda assim, hoje, quando recordam a sua meninice, lembram-se com saudades de como eram felizes.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 07:37
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 7 de Julho de 2017
"Programa Capitalizar pretende preparar a empresa para o futuro"
Quem o disse foi o Secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, na sessão sobre o programa Capitalizar que decorreu em Torres Novas, em parceria com a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém.
 

"É agora que temos de nos preparar para o futuro. E é exatamente isso que o Capitalizar permite. No âmbito deste programa, temos medidas para a criação de empresas, para a capitalização das empresas que querem crescer e ainda para as empresas que estão em dificuldades", exaltou o Secretário de Estado da Indústria no auditório da NERSANT em Torres Novas, perante uma plateia composta por mais de 150 empresários.

Esta é de facto, a 3.ª fase de uma estratégia levada a efeito pelo Governo para a revitalização da economia portuguesa. "Há 1 ano tivemos de capitalizar os bancos. Esta foi a primeira prioridade do Governo, porque se não houver capital na banca, não há economia. Depois, tornámos o Portugal 2020 mais amigo das empresas e, por fim, criámos o programa Capitalizar", disse o Secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, acrescentando que o programa já pagou 870 milhões de euros às empresas, entre os quais 20 milhões às empresas da região do Ribatejo. O resultado desta estratégia está, continuou, à vista de todos, com a aceleração do ritmo de crescimento da economia. "Todos os setores da indústria estão a crescer e a contratar. Vamos ter muito provavelmente o menor desemprego deste século", rematou João Vasconcelos.

O sucesso do Programa deve-se ao facto de as suas medidas terem sido decididas por empresários, para empresários.“O Programa Capitalizar não foi desenhado por nós nos gabinetes, mas sim pelos empresários. O Programa Capitalizar é de longe a melhor reforma feita para empresas, uma autência revolução da maneira como se gere uma empresa", fez saber o Secretário de Estado João Vasconcelos, enumerando de seguida algumas particularidades inéditas do Programa, como o processo de recuperação de empresas fora das tribunais, a não responsabilização de novos gestores, a cotação em bolsa de grupos de empresas e o early warning (alerta precoce) para empresas em dificuldades, entre outras.

Também a relação com a NERSANT foi elogiada pelo representante do Governo. "É fácil ser Secretário de Estado da Indústria com uma associação como a NERSANT, que tem sido uma grande parceira do Governo", declarou João Vasconcelos.

Maria Salomé Rafael, Presidente da Direção da NERSANT, congratulou-se com o Programa Capitalizar, que vai finalmente permitir "às nossas empresas, ter capacidade de investimento". A dirigente associativa elogiou ainda João Vasconcelos, "um Secretário de Estado operacional, do terreno".

Na sessão sobre o Programa Capitalizar esteve ainda o Presidente da Estrutura de Missão para a Capitalização das Empresas, José António Barros e Fátima Reis Silva, que para além de apresentarem aos presentes as medidas no âmbito do Capitalizar, divulgaram ainda o ponto de situação relativamente ao mesmo. Houve ainda espaço para um debate, onde as empresas puderam esclarecer todas as dúvidas relativamente ao Programa.

Aprovado através da resolução do Conselho de Ministros n.º 42/2016, o Capitalizar é um programa estratégico de apoio à capitalização das empresas, à retoma do investimento e ao relançamento da economia, com o objetivo de promover estruturas financeiras mais equilibradas, reduzindo os passivos das empresas que sejam viáveis em termos económicos, embora com níveis de endividamento elevado. Conta com cinco eixos estratégicos: simplificação administrativa e enquadramento sistémico, fiscalidade, reestruturação empresarial, alavancagem de financiamento e investimento e dinamização do mercado de capitais.

 

 

 NERSANT promove cursos de Formação de Formadores na região a partir de setembro

 

Abrantes, Benavente, Cartaxo, Fátima, Ourém, Santarém e Torres Novas são os locais onde vão ser desenvolvidas as ações de Formação Pedagógica Inicial de Formadores, curso que permite a quem nele participa alcançar a qualificação de formador certificado.

A partir de setembro, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém vai organizar diversas novas ações de Formação Pedagógica Inicial de Formadores. Logo no dia 5 de setembro, arranca uma ação na sede da NERSANT em Torres Novas, seguindo-se a abertura de cursos em Fátima, Ourém e Benavente, no dia 25 de setembro.

Em outubro prosseguem a realização de ações do curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores em Abrantes, Santarém e Cartaxo, no dia 10.

Todas estas ações de formação estão devidamente planificadas no portal da NERSANT, em www.nersant.pt (área Academia NERSANT), podendo os interessados desde já efetuar inscrição em qualquer um dos cursos.

A frequência e conclusão com aproveitamento do curso Formação Pedagógica Inicial de Formadores proporcionará aos formandos a aquisição e o desenvolvimento de competências no domínio pedagógico, o que lhes permitirá o exercício da função de formador nas áreas para as quais estão habilitados. Para além da obtenção do CCP, os formandos passam ainda a pertencer à Bolsa de Formadores da NERSANT.

 

 

 NERSANT dinamiza investimento empresarial na região

 

A NERSANT, no âmbito da abertura de candidaturas ao SI2E, disponibilizou-se para apoiar as empresas da região no processo de submissão de candidaturas a este sistema de incentivos, que pretende estimular o surgimento de iniciativas empresariais e a criação de emprego em territórios de baixa densidade. O resultado foi a submissão de candidaturas de 44 empresas, que representam um investimento de mais de 5 milhões de euros na região do Ribatejo.

Sendo o incentivo ao empreendedorismo e à criação de novas empresas uma das prioridades da NERSANT, a associação empresarial da região de Santarém efetuou um trabalho forte de promoção do SI2E na região, tendo realizado sessões de esclarecimento em todos os concelhos do distrito de Santarém, onde apresentou as particularidades deste sistema de incentivos.

O trabalho da NERSANT deu frutos e as empresas da região depressa responderam ao desafio lançado pela associação empresarial, que na altura se disponibilizou para apoiar as empresas no seu processo de candidatura. Ao todo, foram submetidas 44 candidaturas, num total de 5.157.898,72€ de investimento (média de 117.000,00€ por projeto) e 141 novos postos de trabalho a criar (média de 3,2 por projeto). Das 44 candidaturas da região, 19 candidaturas (43%) são de empresas novas e 25 (57%) de expansão de empresas já existentes.

Quanto à localização do investimento, é o Médio Tejo quem está em vantagem. Das 44 candidaturas submetidas, 26 dizem respeito a investimentos a efetuar no Médio Tejo e 18 dizem respeito a investimentos na Lezíria. Quanto aos valores do investimento, renova-se a liderança do Médio Tejo: 2.741.322,42€ no Médio Tejo e 2.416.576,30€ na Lezíria.

De referir que o SI2E - Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego pretende estimular o surgimento de iniciativas empresariais e a criação de emprego em territórios de baixa densidade e por essa via promover o desenvolvimento e a coesão económica e social do país. Apoia, assim, a criação de micro e pequenas empresas ou a expansão ou modernização das mesmas.

Não se aplicando exclusivamente aos territórios de baixa densidade, o SI2E favorece através de majorações específicas os investimentos neles realizados e sobretudo cria condições para uma maior dinâmica empresarial ao ajustar tipologias de projetos às condições reais das micro e pequenas empresas do interior.

O SI2E apoia investimentos até 235 m€ (100 m€ nos DLBC - Desenvolvimento Local de Base Comunitária), para a criação líquida de postos de trabalho e investimentos em máquinas e equipamentos, informática, marcas, planos de marketing e pequenas obras de remodelação.



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:53
link do post | comentar | favorito

ESCAROUPIM NO CONCURSO “7 MARAVILHAS DE PORTUGAL-ALDEIAS”

unnamed (4)

 

 

 

É já no próximo domingo, 9 de julho, que terá lugar, pelas 21horas na RTP1, a Gala “7 Maravilhas de Portugal – Aldeias” com a aldeia do Escaroupim em destaque, na categoria aldeias ribeirinhas. Apenas duas, das sete aldeias ribeirinhas a concurso, passarão à final.

Durante a Gala será lançado um contacto telefónico para o qual o público poderá ligar para votar na aldeia que pretende que passe à final.

O Escaroupim foi escolhido entre mais de três centenas e meia de candidaturas, uma delas apresentada pela Câmara Municipal de Salvaterra de Magos.

É uma típica aldeia piscatória, formada em meados dos anos 30, por pescadores oriundos da Praia da Vieira (Marinha Grande), que sazonalmente vinham ao Tejo fazer as campanhas de pesca de inverno, procurando o sustento para as suas numerosas famílias. Muitos destes pescadores foram ficando pelas margens do Tejo e formaram pequenas povoações piscatórias ao longo do rio.

Alves Redol definiu este grupo de pescadores como "nómadas do rio", pois eles representam uma das mais interessantes migrações que Portugal assistiu.

Na aldeia do Escaroupim é possível visitar a Casa Típica Avieira - cuja origem resulta das recolhas efetuadas pela autarquia junto da população local, com o intuito de preservar a memória coletiva destes pescadores; e o Museu “Escaroupim e o Rio” - que constrói um percurso expositivo que dá a conhecer a importância do rio Tejo e dos seus afluentes, enquanto elemento de fixação humana e evidencia as atividades socioeconómicas que durante séculos foram exploradas e rentabilizadas pelas comunidades locais.



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:52
link do post | comentar | favorito

Confira a programação do “Verão In.Str… é um espanto!”de 14 a 20 de julho

unnamed (3)

 

 

O Centro Histórico de Santarém continua animado com mais uma semana de eventos da 3ª edição do projeto Verão In.Str... é um espanto! No terraço do Centro Cultural Regional de Santarém, bem perto da Praça Sá da Bandeira (Largo do Seminário), no dia 14 de julho (sexta-feira), decorre uma Sunshine Terrace, com muita música, entre as 18h00 e as 24h00.

 

Ainda na sexta-feira, 14 de julho, a SIC vem até Santarém para comemorar os 25 anos de existência. Na Praça Sá da Bandeira (Largo do Seminário) vão ser exibidas imagens na fachada da Igreja Catedral, em Vídeo Mapping, onde se vão recordar alguns dos momentos mais marcantes da estação de Carnaxide, em três sessões distintas: às 22h30, às 23h00 e, finalmente, pelas 23h30.

No sábado, 15 de julho, há repetição do programa, novamente em três sessões: 22h00, 22h30 e 23h00.

 

No sábado, dia 15 de julho, regressa a animação com a cultura popular ao Centro Histórico da Cidade, com o In.Tradição, a partir das 10h30, que conta com a participação do Grupo Folclórico de Vila Nova do Coito, com o apoio do INATEL.

 

A partir das 11h00, o Jardim Portas do Sol acolhe uma sessão de Yoga, a cargo da AMA- Associação Movimento Aberto e da Federação Portuguesa de Yoga. Nestas sessões são propostos diferentes tipos de exercícios, com o objetivo de se alcançar o bem-estar geral de todos os participantes.

 

No mesmo local, também no sábado, 15 de julho, a Decathlon convida as famílias a participarem numa atividade de Animação Desportiva para Crianças, entre as 11h00 e as 13h00.

 

A partir das 12h00, na Livraria Aqui Há Gato, decorre uma atividade dirigida aos mais pequenos - uma nova Oficina de Arte dedicada ao “Papagaio Louro”.

 

Entre as 15h00 e as 18h30, prossegue o 3.º Ciclo de Órgão de Santarém, com sete Mini-Recitais de Órgão, que vão ter lugar nas igrejas da Alcáçova, Marvila, Misericórdia, S. Nicolau, Jesus Cristo, Piedade e na Igreja Catedral, na Praça Sá da Bandeira (Largo do Seminário).

 

A partir das 22h00, o Jardim Portas do Sol acolhe o Festival Rock da Velha, que conta com a atuação das bandas Vulture, Primal Attack e Terror Empire, numa iniciativa organizada pela associação Música Velha, de Pernes.

 

No domingo, dia 16 de julho, às 18h00, integrado no 3.º Ciclo de Órgão de Santarém, tem lugar o Concerto de Coro e Órgão“Classicismo e Pré-Romantismo” pelo grupo Capella Patriachalna Igreja da Misericórdia, com direção e órgão de João Vaz.

 

No dia 18 de julho (terça-feira), começam as sessões de Cinema com o Ciclo dedicado ao realizador italiano Nanni Moretti. A primeira fita,“A missa acabou”, vai ser exibida na Ribeira de Santarém, na Praça Oliveira Marreca, a partir das 22h00, com o apoio do Cineclube de Santarém.

 

No dia 19 de julho, quarta-feiraàs 22h00, o mesmo filme, “A missa acabou”, é exibido no Centro Histórico, no Pátio 102 (antigo pátio do restaurante A Caravana).

 

No dia 20 de julho (quinta-feira)o Centro Histórico da Cidade volta a acolher o In.Downtown, onde se espera que o comércio tradicional se mantenha aberto até às 23h00, enquanto decorrem, em diferentes espaços, diversas atividades de animação: nas ruas do casco velho há desfile etnográfico, a Livraria Aqui Há Gato acolhe Histórias ao Luara partir das 21h30, no Largo Padre Francisco Nunes da Silva(Largo Padre Chiquito tocam os ÉMEàs 22h00A Xaral’s Bixie Banda Jazz atua, pelas 22h00, na Praça Visconde Serra do Pilar (Praça Velha/Largo de Marvila, enquanto a Bandinha da Moca vai tocar pelas ruas do Centro Histórico, depois das 22h00.

 

Nos dias 20, 21 e 22 de julho, continua em execução o projeto de Arte Urbana - Pintura de Mural, denominado POPular INATEL na rua, com a pintura de um novo mural na Rua 1.º de Dezembro.

 

O Verão In. Str. …é um espanto! foi distinguido dois anos seguidos como o melhor evento cultural a nível local, pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo. A Festa prolonga-se até dia 23 de setembro.



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:51
link do post | comentar | favorito

In.Downtown arranca tímido mas com vontade de vingar

unnamed (2)

 

Apesar do intervalo que o tempo de Verão decidiu fazer na tarde e noite desta quinta-feira, o projeto In.Downtownou "5as do 7", que conta com a colaboração da Associação Comercial e Empresarial de Santarém, conseguiu arrancar algumas pessoas do sofá e levá-las a passear no centro histórico da cidade.

A adesão dos comerciantes daquela zona foi fundamental para que este projeto, que consiste na abertura das lojas até às 23h00 em todas as quintas-feiras do mês de julho, conseguisse trazer movimento ao centro histórico. Houve lojas abertas em quase todas as ruas e cafés com esplanada, o que permitiu a permanência de pessoas na rua.

O município, através do programa Verão In.Str, que ocorre entre 21 de junho e 23 de Setembro, deu uma ajuda levando animação às ruas da cidade. A primeira “5a do 7” contou com a participação de Pedro Santos Rosa, na Rua Capelo e Ivens, junto ao Posto de Turismo, do duo “Tea for Two”, composto por Carina Oliveira e Pedro Cruz, na Praça Visconde Serra do Pilar (Praça Velha) e de Barata Merlin, no Largo Padre Francisco Nunes da Silva (Largo Padre Chiquito). Isto quanto a animações fixas. Por todas as ruas do centro histórico passaram ainda as artes circenses dos Human'Art.

Houve animações realizadas pelos próprios comerciantes, o que nos deixou bastante satisfeitos. A Livraria “Aqui Há Gato” promoveu atividades para os mais novos e o “Atelier Árvore da Vida”, na Rua Capelo e Ivens, uma “viagem sonora e terapêutica” em frente ao seu estabelecimento.

Na próxima quinta-feira, 13 de julho, voltamos a sugerir aos comerciantes do centro histórico que estendam o horário de abertura até às 23h00. A Livraria “Aqui Há Gato”, com “Histórias ao Luar” a partir das 21h30, e o “Atelier Árvore da Vida”, com música e dança às 22h00, voltam a animar aquela zona. A partir das 22h00 também, Pedro Santos Rosa toca no Largo Padre Francisco Nunes da Silva (Largo Padre Chiquito), Alexandre Caipira e Luís Vale atuam na Praça Visconde Serra do Pilar (Praça Velha) e a magia de Barata Merlin anima a zona do Posto de Turismo. Pelas ruas do centro histórico vão voltar a passar os Human'Art.



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:49
link do post | comentar | favorito

TAGUS abre a 2ª edição do concurso de ideias de negócio do Médio Tejo

unnamed (1)

 

A TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior está a dinamizar a segunda edição do concurso de ideias de negócio MoovIdeias. Esta iniciativa, que tem por objectivo fomentar o empreendedorismo no Médio Tejo, ajudando a amadurecer as intenções de investimento para validar a sua viabilidade, tem a previsão de arranque para aceleração em Setembro.

Através do MoovIdeias, as ideias selecionadas passarão por um processo de desenvolvimento, em que os seus promotores poderão elaborar e validar os modelos de negócio, testar os seus produtos e serviços junto de potenciais clientes, minimizando o risco e permitindo a criação de empresas sustentáveis e competitivas que contribuam para estimulem a economia regional.

O programa de aceleração é constituído por 5 sessões, proporcionando um acompanhamento activo dos candidatos, com os temas: atitude empreendedora, modelo de negócio e validação (MPV), relação com o cliente e a preparação para o investimento, plano de negócios e apresentação (pitch) final.

Para submeter a sua ideia terá de ir a www.tagus-ri.pt, preencher a ficha de candidatura com os seus dados ou da sua equipa, enviar pelo email tagus@tagus-ri.pt o curriculum vitae assim como restante documentação que pretenda enviar e aguardar um contacto por parte da TAGUS.

No final do programa, os projectos, evoluídos a partir das ideias, serão apresentados a um júri, que escolherá o vencedor. O primeiro classificado terá direito a 40 horas de mentoria, por consultores de empresas. Haverá igualmente prémios para os empreendedores que ficarem em segundo e o terceiro lugar.

O MoovIdeias utiliza uma combinação de metodologias e programas de empreendedorismo, que estimulam a criatividade, desenvolvendo as competências pessoais dos empreendedores consideradas como fundamentais em modelos de aceleração de referência mundial. Este programa insere-se no projecto Médio Tejo – Vive o Empreendedorismo, que consiste num conjunto de acções focadas no desenvolvimento do Ecossistema Empreendedor do Médio Tejo. É desenvolvido através do Programa Operacional Regional do Centro (Centro 2020), no âmbito do SIAC - Sistema de Apoio a Acções Colectivas, co-financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

A primeira edição foi promovida pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT), que está de momento a realizar as sessões temáticas. Em Setembro, a TAGUS espera arrancar com o programa de aceleração das ideias submetidas a esta segunda edição do concurso. A Pinhal Maior e a ADIRN irão dinamizar também outras edições do MoovIdeias nos seus territórios.

Consulte as normas de funcionamento do concurso e obtenha mais informação no site da TAGUS.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:47
link do post | comentar | favorito

Santa Casa da Misericórdia de Azambuja vai inaugurar novo “Abrigo do Peregrino”

 

Na próxima segunda feira, dia 10 de julho, pelas 16h00, a Santa Casa da Misericórdia de Azambuja irá inaugurar o novo espaço “Abrigo do Peregrino”, em Azambuja. O abrigo permite acolher as centenas de peregrinos que, anualmente, passam por Azambuja a caminho de Santiago de Compostela.

 

O abrigo faz parte do acordo com a Associação Portuguesa dos Amigos do Apóstolo Santiago, que foi interrompido há cerca de um ano por degradação do espaço anterior. O actual “Abrigo do Peregrino” situa-se no complexo da Igreja da Misericórdia, na Rua Espírito Santo, nº 1, na vila de Azambuja. Todo o percurso pedonal estará devidamente sinalizado.

 

O novo espaço irá, assim, apoiar os peregrinos como local de pernoita, em articulação com os demais albergues existentes no Caminho Português de Santiago.

 

A reformulação deste espaço é da responsabilidade da Santa Casa da Misericórdia que contou com o apoio da Câmara Municipal de Azambuja.



publicado por Noticias do Ribatejo às 10:51
link do post | comentar | favorito

2017.07.07 NERSANT divulga oportunidades e apoios financeiros à Internacionalização
A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, vai apresentar às empresas da região, as oportunidades e apoios financeiros à internacionalização. Para o efeito, realizam-se sessões de esclarecimento gratuitas em Santarém e Torres Novas, nos próximos dias 11 e 12 de julho.
 

Exportar pode estar ao alcance de todos, mas para tal é necessário preparar a empresa para os desafios da internacionalização, nomeadamente dando-lhes ferramentas para que as mesmas possam conhecer melhor o potencial dos mercados de destino. Foi tendo em conta esta premissa que a NERSANT decidiu organizar sessões de esclarecimento sobre as oportunidades e incentivos financeiros à internacionalização.

Na Lezíria do Tejo, a sessão vai realizar-se na Startup Santarém, pelas 17h00 do dia 11 de julho, sendo que a sessão do Médio Tejo está agendado para o dia 12, na sede da NERSANT, em Torres Novas, no mesmo horário.

De presença gratuita para as empresas que nelas queiram participar, as sessões irão dar a conhecer os Vale Oportunidades de Internacionalização, medida que faculta apoio a 75% para a promoção, avaliação e identificação de oportunidades de internacionalização e cujos serviços podem ser prestados pela NERSANT enquanto entidade acreditada para o efeito, e o Move PME, projeto de formação e consultoria para empresários financiado a 90% e que tem como uma das áreas da intervenção a preparação da empresa para a internacionalização. Para além disso, será ainda apresentado o NERSANT Business 2017, Encontro Internacional de Negócios do Ribatejo, que vai este ano realizar-se entre os dias 23 e 25 de outubro, em Tomar e ainda as mostras promocionais a Moçambique e Marrocos, sendo que a primeira se realiza já em setembro.



publicado por Noticias do Ribatejo às 10:50
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 6 de Julho de 2017
Aproveite o que Santarém tem para lhe oferecer este fim de semana

unnamed (2)

 

 quinta-feira:

 

 Esta quinta-feira, dia 6 de julho, assista no Teatro Sá da Bandeira, à peça de Teatro Instalação “Kaspar: Palavra Soprada”: Auto-teatro, Intervalo - Instalação Sonora e Projeto Parole Soufflée, com sessões às 15h00,16h00,17h00 e 18h00.

 

Explorando o uso de recursos tecnológicos simples, o espetáculo Kaspar: Palavra Soprada coloca o espectador na situação de pontar uma virtual apresentação da peça Kaspar. Através de um monitor vídeo, que replica o sistema de circuito fechado existente nos teatros para acompanhar o que sucede no palco, e de auscultadores, evocando o sistema de comunicação interna utilizado pelas equipas do teatro, munido de uma peça de ponto, o espectador assume a missão de ajudar o ator menos seguro nas suas aflições.

Em Intervalo o artista João Ferro Martins responde às didascálias do texto Kaspar, de Peter Handke, propondo a criação de uma peça sonora que dialoga com o interior do edifício teatral e que recontextualiza o espaço sonoro de um intervalo de espetáculo.

Kaspar: Palavra Soprada | Direção Alexandre Pieroni Calado | Texto Peter Handke | Interpretação Gustavo Salinas Vargas/Paula Garcia/Tiago Mateus Vídeo João Seiça | Som Gonçalo Alegria

Intervalo | Criação João Ferro Martins

Parole Soufflée O projeto de cruzamentos disciplinares Parole Soufflée promove a visibilidade da função do Ponto de Teatro, ao mesmo tempo que a discute enquanto imagem da condição do sujeito na sua relação com a linguagem. O projeto compreendeu a realização de uma investigação documental e em situação junto dos pontos em atividade no Teatro Nacional D. Maria II (Lisboa), como via para a criação da peça de auto-teatro Kaspar: Palavra Soprada, da instalação sonora Intervalo e da edição Os Pontos no Teatro Nacional D. Maria II. O projeto contempla ainda a realização de uma ação de formação sobre texto e interpretação, bem como conferências sobre temas conexos às problemáticas abordadas. Investigamos e damos o nosso contributo para a valorização das artes da cena em Portugal, para a pesquisa do que pode ser o teatro hoje.

(Teatro e Instalação) (Duração) 60’ (Classificação) M/16 (Preço) 4€ (Lotação limitada)

 

Às 18h30, a Sala de Leitura Bernardo Santareno, em colaboração com a Revista Mamãs e Bebés, é palco do Workshop “Mamãs e Bebés” para futuros pais. O evento é gratuito, mas sujeito a inscrição obrigatória através da página: www.mamasebebes.pt, do telemóvel 935 726 691 ou do e-mail: geral@mamasebebes.pt

 

A Zona Verde do Vale de Santarém acolhe a partir desta quinta-feira, o 11º Festival do Caracol,       que prossegue até domingo, dia 9 de julho.

 

Às 21h30,tem início o In.Downtown, em Parceria com a ACES, integrado no Verão In Santarém…é um espanto! Às 21h30 há Histórias ao Luar, na Livraria “Aqui Há Gato”, às 22h00, há Magia com Barata Merlin, no Largo Padre Francisco Nunes da Silva, Carina Oliveira, na Praça Visconde Serra do Pilar (Praça Velha), Pedro Santos Rosa, na Rua Capelo & Ivens (Posto de Turismo), Artes “Atelier Árvore da Vida”

Rua Capelo & Ivens (Igreja de São Nicolau) e os Human’Art, pelas ruas do Centro Histórico.

 

sexta-feira:

 

Esta sexta-feira, dia 7 de julho, assista no Teatro Sá da Bandeira, à peça de Teatro Instalação “Kaspar: Palavra Soprada”: Auto-teatro, Intervalo - Instalação Sonora e Projeto Parole Soufflée, com sessões às 15h00,16h00,17h00 e 18h00.

 

Explorando o uso de recursos tecnológicos simples, o espetáculo Kaspar: Palavra Soprada coloca o espectador na situação de pontar uma virtual apresentação da peça Kaspar. Através de um monitor vídeo, que replica o sistema de circuito fechado existente nos teatros para acompanhar o que sucede no palco, e de auscultadores, evocando o sistema de comunicação interna utilizado pelas equipas do teatro, munido de uma peça de ponto, o espectador assume a missão de ajudar o ator menos seguro nas suas aflições.

Em Intervalo o artista João Ferro Martins responde às didascálias do texto Kaspar, de Peter Handke, propondo a criação de uma peça sonora que dialoga com o interior do edifício teatral e que recontextualiza o espaço sonoro de um intervalo de espetáculo.

Kaspar: Palavra Soprada | Direção Alexandre Pieroni Calado | Texto Peter Handke | Interpretação Gustavo Salinas Vargas/Paula Garcia/Tiago Mateus Vídeo João Seiça | Som Gonçalo Alegria

Intervalo | Criação João Ferro Martins

Parole Soufflée O projeto de cruzamentos disciplinares Parole Soufflée promove a visibilidade da função do Ponto de Teatro, ao mesmo tempo que a discute enquanto imagem da condição do sujeito na sua relação com a linguagem. O projeto compreendeu a realização de uma investigação documental e em situação junto dos pontos em atividade no Teatro Nacional D. Maria II (Lisboa), como via para a criação da peça de auto-teatro Kaspar: Palavra Soprada, da instalação sonora Intervalo e da edição Os Pontos no Teatro Nacional D. Maria II. O projeto contempla ainda a realização de uma ação de formação sobre texto e interpretação, bem como conferências sobre temas conexos às problemáticas abordadas. Investigamos e damos o nosso contributo para a valorização das artes da cena em Portugal, para a pesquisa do que pode ser o teatro hoje.

(Teatro e Instalação) (Duração) 60’ (Classificação) M/16 (Preço) 4€ (Lotação limitada)

 

A Zona Verde do Vale de Santarém acolhe o 11º Festival do Caracol, que prossegue até domingo, dia 9 de julho.

 

Esta sexta-feira, o Verão In Santarém…é um espanto!, promove Arte Urbana - Pintura de Murais Artísticos, na Praça Marquês Sá da Bandeira (Largo do Seminário), no Largo Padre Francisco Nunes da Silva, na Rua Pedro Canavarro, Praça Visconde Serra do Pilar e Jardim Portas do Sol.

 

sábado:

 

Este sábado, dia 8 de julho, integrado no Verão In Santarém…é um espanto!, o In.Tradição – Inatel promove animação nas ruas do Centro Histórico de Santarém com o Rancho Folclórico Danças e Cantares Ribatejanos de Santarém.

Às 11h00,há aula de Yoga, pela AMA – Associação Movimento Aberto e Federação Portuguesa de Yoga, no Jardim Portas do Sol.

À mesma hora há Animação Desportiva para Crianças, no Jardim Portas do Sol, promovida pela DECATHLON.

Às 11h30 há Hora do Conto, na Livraria Aqui Há Gato. Entrada livre.

Vamos ouvir histórias que nos fazem sonhar, rir, pensar e imaginar. Momentos que nos fazem acreditar que o mundo da fantasia pode estar tão perto...

(Duração) 30’ (Classificação) dos 0 aos 80!

 

Às 12h00 há Oficinas de Arte - “Construção de Catavento”, na Livraria Aqui Há Gato.

Há dias de Verão em que o vento sopra e correr pela praia pode ser muito divertido com um catavento na mão!! Vamos construir um para poderes experimentar nas tuas férias!!

(Duração) 60’ (Classificação) a partir dos 4 anos inclusive (Preço) 7€

Às 17h30, há “Sunset Hello Santarém”, pelo Seven Domains, Lda., no Jardim Portas do Sol.

 

Assista no Teatro Sá da Bandeira, à peça de Teatro Instalação “Kaspar: Palavra Soprada”: Auto-teatro, Intervalo - Instalação Sonora e Projeto Parole Soufflée, com sessões às 15h00,16h00,17h00 e 18h00.

 

Explorando o uso de recursos tecnológicos simples, o espetáculo Kaspar: Palavra Soprada coloca o espectador na situação de pontar uma virtual apresentação da peça Kaspar. Através de um monitor vídeo, que replica o sistema de circuito fechado existente nos teatros para acompanhar o que sucede no palco, e de auscultadores, evocando o sistema de comunicação interna utilizado pelas equipas do teatro, munido de uma peça de ponto, o espectador assume a missão de ajudar o ator menos seguro nas suas aflições.

Em Intervalo o artista João Ferro Martins responde às didascálias do texto Kaspar, de Peter Handke, propondo a criação de uma peça sonora que dialoga com o interior do edifício teatral e que recontextualiza o espaço sonoro de um intervalo de espetáculo.

Kaspar: Palavra Soprada | Direção Alexandre Pieroni Calado | Texto Peter Handke | Interpretação Gustavo Salinas Vargas/Paula Garcia/Tiago Mateus Vídeo João Seiça | Som Gonçalo Alegria

Intervalo | Criação João Ferro Martins

Parole Soufflée O projeto de cruzamentos disciplinares Parole Soufflée promove a visibilidade da função do Ponto de Teatro, ao mesmo tempo que a discute enquanto imagem da condição do sujeito na sua relação com a linguagem. O projeto compreendeu a realização de uma investigação documental e em situação junto dos pontos em atividade no Teatro Nacional D. Maria II (Lisboa), como via para a criação da peça de auto-teatro Kaspar: Palavra Soprada, da instalação sonora Intervalo e da edição Os Pontos no Teatro Nacional D. Maria II. O projeto contempla ainda a realização de uma ação de formação sobre texto e interpretação, bem como conferências sobre temas conexos às problemáticas abordadas. Investigamos e damos o nosso contributo para a valorização das artes da cena em Portugal, para a pesquisa do que pode ser o teatro hoje.

(Teatro e Instalação) (Duração) 60’ (Classificação) M/16 (Preço) 4€ (Lotação limitada)

 

Este sábado, o Verão In Santarém…é um espanto!, promove Arte Urbana - Pintura de Murais Artísticos, na Praça Marquês Sá da Bandeira (Largo do Seminário), no Largo Padre Francisco Nunes da Silva, na Rua Pedro Canavarro, Praça Visconde Serra do Pilar e Jardim Portas do Sol.

 

A Zona Verde do Vale de Santarém acolhe o 11º Festival do Caracol, que prossegue até domingo, dia 9 de julho.

 

Às 21h30, o Teatro Sá da Bandeira recebe a Performance “A PRIMEIRA E IRREPETIVEL PERFORMANCE A SOLO DE AFONSO BRITO” DE AFONSO BRITO.


À semelhança do vapor vigorosamente expelido pelo orifício de uma panela de pressão, ou como a violenta (ainda que terrível mas ameaçadoramente bela) erupção de um vulcão há muito adormecido: num delírio egomaníaco - corolário do ebulir de anos e anos desta vida e séculos e séculos de vidas passadas de reprimida e pungente megalómana falsa-modéstia desesperada e constrangedoramente sedenta de suplemento narcísico - Afonso Brito desafia a hipotética impiedosa condescendência dos mais, dos menos e dos mais ou menos ousados, no sentido de presenciar a deliberadamente sincera, pura em todos os sentidos e, em suma, compassiva partilha cristã das suas vísceras psicológicas - e não só - num espetáculo onde, entre outras coisas, Afonso Brito venderá a alma ao diabo (diante do olhar incrédulo dos mais céticos) e salvá-la-á, exorcizando-se a si próprio (diante dos olhares ainda incrédulos dos já não tão céticos).

FICHA TÉCNICA:

Conceito: Afonso Brito| Ideia Original: Afonso Brito | Criação: Afonso Brito | Encenação: Afonso Brito | Coreografia: Afonso Brito | Cenografia: Afonso Brito | Desenho de Luz: Afonso Brito | Figurino: Afonso Brito | Elenco: Afonso Brito | Assistência técnica: A ilustre, magnifica e inigualável equipa do Teatro Sá da Bandeira.
Performance | Duração 30’ | Classificação M/16 | Preço 3
Bilheteira (Teatro Sá da Bandeira): 
243 309 460 ou tsbgeral@gmail.com 

 

domingo:

 

No domingo, dia 9 de julho, o Verão In Santarém…é um espanto!, promove Arte Urbana - Pintura de Murais Artísticos, na Praça Marquês Sá da Bandeira (Largo do Seminário), no Largo Padre Francisco Nunes da Silva, na Rua Pedro Canavarro, Praça Visconde Serra do Pilar e Jardim Portas do Sol.

 

A partir das 15h00, prossegue no Teatro Sá da Bandeira, o Teatro Instalação “Kaspar: Palavra Soprada”: Auto-teatro, Intervalo - Instalação Sonora e Projeto Parole Soufflée, com sessões às 15h00,16h00,17h00 e 18h00.

 

Explorando o uso de recursos tecnológicos simples, o espetáculo Kaspar: Palavra Soprada coloca o espectador na situação de pontar uma virtual apresentação da peça Kaspar. Através de um monitor vídeo, que replica o sistema de circuito fechado existente nos teatros para acompanhar o que sucede no palco, e de auscultadores, evocando o sistema de comunicação interna utilizado pelas equipas do teatro, munido de uma peça de ponto, o espectador assume a missão de ajudar o ator menos seguro nas suas aflições.

Em Intervalo o artista João Ferro Martins responde às didascálias do texto Kaspar, de Peter Handke, propondo a criação de uma peça sonora que dialoga com o interior do edifício teatral e que recontextualiza o espaço sonoro de um intervalo de espetáculo.

Kaspar: Palavra Soprada | Direção Alexandre Pieroni Calado | Texto Peter Handke | Interpretação Gustavo Salinas Vargas/Paula Garcia/Tiago Mateus Vídeo João Seiça | Som Gonçalo Alegria

Intervalo | Criação João Ferro Martins

Parole Soufflée O projeto de cruzamentos disciplinares Parole Soufflée promove a visibilidade da função do Ponto de Teatro, ao mesmo tempo que a discute enquanto imagem da condição do sujeito na sua relação com a linguagem. O projeto compreendeu a realização de uma investigação documental e em situação junto dos pontos em atividade no Teatro Nacional D. Maria II (Lisboa), como via para a criação da peça de auto-teatro Kaspar: Palavra Soprada, da instalação sonora Intervalo e da edição Os Pontos no Teatro Nacional D. Maria II. O projeto contempla ainda a realização de uma ação de formação sobre texto e interpretação, bem como conferências sobre temas conexos às problemáticas abordadas. Investigamos e damos o nosso contributo para a valorização das artes da cena em Portugal, para a pesquisa do que pode ser o teatro hoje.

(Teatro e Instalação) (Duração) 60’ (Classificação) M/16 (Preço) 4€ (Lotação limitada)

 

Às 18h30, a Igreja da Piedade recebe o Recital “Barroco”, por André Ferreira

integrado no 3.º Ciclo de Órgão de Santarém (coprodução Recitais Comentados 2017), com repertório de Manuel Rodrigues Coelho (1555-1635): extractos de "Flores de Música” (1620).

 

A Zona Verde do Vale de Santarém acolhe o último dia do 11º Festival do Caracol.

 

Em permanência:

 

Até dia 12 de julho, visite a Exposição Coletiva “Os Avieiros e o Tejo”, nos Claustros do Convento de S. Francisco. A Exposição pode ser visitada de quarta-feira a domingo, das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. O Convento de S. Francisco encerra às segundas, terças-feiras e feriados.

 

A Exposição é composta por Pinturas da autoria, respetivamente, de Isabel Pestana e de Emília Pedroso e de fotografias, alusivas ao tema, de Teresa Gonçalves.

As autoras pretendem, através dos seus três olhares, mostrar a existência dos avieiros, com as casas, os barcos, os artefactos de pesca e tendo, naturalmente, o rio Tejo como centro das suas vidas.

 

Até dia 12 de julho, visite a Exposição “Uma andorinha em três actos”, dinamizada pelo Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do Hospital Distrital de Santarém, no âmbito do Projeto "INcluir - OficINas para todos e para cada um", projeto cofinanciado pela Fundação EDP, através do programa EDP Solidária- Inclusão Social 2016, patente no Convento de S. Francisco.

A Exposição pode ser visitada de quarta a domingo, das 09h00 às 12h30. e das 14h00 às 17h30. O Convento de S. Francisco Encerra às segundas e terças-feiras e feriados.

 

São três momentos, em três espaços distintos. Como tal, só faria sentido se cada um deles fosse encarado como uma parte de um todo. Esse todo é o projeto “INcluir” em que se reuniu um grupo de pessoas que munidos de tintas, pincéis, lápis e sobretudo de uma tenaz vontade se lançaram sobre o branco da tela e do papel. O fundamento desta iniciativa é precisamente o de fomentar a capacidade da inclusão, entre o grupo e toda e qualquer pessoa que queira participar, eliminando estigmas e preconceitos, mostrando ao mesmo tempo que a tal “Arte” pode ser esse elemento unificador, o tal que quebra barreiras e muda o mundo.

 

Até dia 31 de agosto, visite a Exposição Bibliográfica “Vamos ler… Baptista-Bastos”, na Sala de Leitura Bernardo Santareno, de segunda a sexta-feira, das 09h30 às 18h00.

 

Homenageamos Baptista-Bastos, falecido no pretérito dia 09 de maio de 2017. Conceituado jornalista e escritor, iniciou o jornalismo aos 19 anos no jornal O Século e estreou-se editorialmente em 1959 com o ensaio intitulado “O Cinema na polémica do tempo”. Trabalhou nos jornais República, Diário Popular, foi fundador do semanário O Ponto e trabalhou ainda na Rádio e Televisão Portuguesa, no Rádio Clube Português, Rádio Comercial e RDP-Antena 1.

Galardoado com diversos prémios Baptista-Bastos distinguiu-se na literatura em quase todos os géneros: romances, crónicas, entrevistas, ensaios e reportagens.

 

Até dia 31 de agosto visite a Mostra Bibliográfica “Dia Mundial da Conservação da Natureza”, na Biblioteca Municipal Anselmo Braamcamp Freire, de segunda a sexta-feira, das 09h30 às 18h00.

 

Comemoramos a efeméride que assinala o Dia Mundial da Conservação da Natureza – 28 de julho, para apelarmos e sensibilizarmos os cidadãos para o dever e a responsabilidade de protegermos e conservarmos os problemas da mãe natureza.

Nesta reflexão que deverá envolver a sociedade civil para os problemas atuais de desequilíbrio nos ecossistemas e que se têm traduzido na extinção de inúmeras espécies, degradação dos habitats e empobrecimento do nosso património natural. Cuidar da natureza para garantir um ambiente saudável e a continuidade das espécies, é uma missão que a todos compromete.

 

Até dia 29 de setembro, visite a Exposição Coleção de arte contemporânea ‘Manuela de Azevedo’, com destaque para a obra da autoria de Emilio Sirkui: Caricatura de Manuela de Azevedo, desenho a tinta da china s/papel, datada de 02/ 09/ 1938, na Biblioteca Municipal Anselmo Braamcamp Freire, de segunda a sexta-feira, das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

Na Casa-Museu Anselmo Braamcamp Freire encontra-se em exposição parte do espólio artístico da jornalista Manuela Ferreira de Azevedo, doado à Câmara Municipal de Santarém no final da década de 80, espólio esse que contempla reconhecidos artistas nacionais e internacionais.

 

Até dia 7 de fevereiro de 2018, visite a Exposição “Santarém Cidade em Crescente”, na Casa do Brasil, em Santarém. Esta Mostra, que vai estar patente durante 9 meses, distribui-se por 10 espaços de Exposição, e apresenta 70 Peças, pertencentes ao espólio do Museu Municipal de Santarém, do Museu Etnográfico da Ribeira de Santarém, do Museu Municipal Carlos Reis de Torres Novas, do Museu Nacional de Arte Antiga e do Museu Geológico de Lisboa. Patente de terça-feira a sábado, das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

 

A Exposição apresenta-se como uma proposta de leitura do espírito do lugar (Genius loci), de modo a consubstanciar-se numa logomarca agregadora das estratégias culturais, sociais e económicas, do município.

Esta leitura parte de uma matriz identitária de base geográfica - mediterrâneo oriental – ‘crescente fértil, sublinhando a dimensão da memória da sua paisagem cultural (fertilidade - ‘paisagem da abundância’).

A exposição aborda temáticas diversificadas, muito ligadas com o fundo cultural da região, com destaque para a importância da agricultura: vinho, azeite e cereais, do touro e do cavalo, do rio e da lezíria. Explora, paralelamente, as vertentes simbólico-religiosas, particularmente as ligadas à fertilidade - ‘paisagem da abundância’, e interpreta a importância local, o simbolismo e a religiosidade das águas, presentes no mito de Santa Iria."

“Santarém Cidade em Crescente” combina objetos museológicos: Harpócrates, capitel árabe, pithoi fenícios, lucernas islâmicas, ânforas, talhas, arreios e selas, estelas medievais, etc, com imagens iconográficas e fotográficas e conta com três instalações de arte contemporânea de Carlos Amado, sobre O Sagrado e o Azeite, Fernanda Narciso, sobre o Rio e de João Maria, sobre Mãe Terra. Origem da Terra – Cromlek.

Esta iniciativa aposta fortemente na componente sensorial, experiencial e multimédia, em que se destacam três Projetos Multimédia: dois do Realizador Jorge Sá: “Tons da Terra” – Génese e simbolismos ancestrais da Humanidade e “Não se Es gota”- sobre a Água e o terceiro, “Aqui se ara”, de Diana Amado, que vão estar patentes e podem ser vistos, durante os 9 meses da exposição.

Carlos Amado e Luís Mata, técnicos da Câmara de Santarém, foram os autores deste projeto, a partir da investigação sobre a história de Santarém, realizada por Luís Mata. A coordenação desta exposição está a cargo de Carlos Amado.

À semelhança da exposição anterior – “Modos, Medos e Mitos”, esta exposição tem como objetivos gerais: assinalar o papel histórico das civilizações do mediterrâneo oriental (fenícios, sírios, árabes, judeus) na paisagem e na estrutura urbanística da Cidade; realçar a característica urbana da topografia de Santarém: Cidade de planalto (Móron = monte); sublinhar a importância da agricultura na economia regional, nomeadamente do vinho, do azeite, dos cereais e dos legumes, muitos deles introduzidos pelos povos do levante; acentuar o papel dos conhecimentos tecnológicos e da ação humana dos muçulmanos na criação de uma paisagem aluvionar (a lezíria de Santarém como o resultado de uma transferência tecnológica de uma agricultura característica das civilizações do crescente fértil e sua adaptação às características naturais locais: campos de lezíria antigos e modernos; consolidação dos mouchões, colmatagem contínua das terras sujeitas ao regime de cheias, fixação nos terraços fluviais embutidos desde o Paleolítico Inferior); reproduzir a dimensão cultural e mental do Tejo, com paralelos no mar Mediterrâneo, no Médio Oriente e no Norte de África; assinalar o convívio entre o Homem e o elemento água, num equilíbrio representativo de uma paisagem cultural (tal como Veneza ou o Nilo); a religiosidade e o simbolismo das águas: Santa Iria, fertilidade, etc (tal como o Nilo, o Tejo tem um regime hídrico de cheias regulares – ‘crescidas’ – que vão garantindo a reposição da fertilidade do solo e o consequente sucesso da instalação das populações, bem como destacar a importância cultural e simbólica do cavalo e do touro (cornos=crescente).

 

Visite o Núcleo Museológico do Tempo - Torre das Cabaças, com destaque para o Relógio Solar da Torre, de quarta-feira a domingo, das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h30 (sob marcação através do telefone: 243 377 290 ou 912 578 970.

“Segmento de fuste de coluna com altos-relevos nas duas faces opostas. Numa encontra-se o brasão oitocentista das armas da Vila de Santarém e na outra em quadrante solar, vertical e retangular sem estilete, com orientação a meridional (quadrante meridiano). O relógio de sol encontra-se datado e a numeração das partes do dia (horas) foram insculpidas em capitais romanos, pelo processo de sulco, na sequência das linhas divisórias.

O brasão de Santarém, documentado na sigilografia desde 1246, encontra-se presente em vários testemunhos da arquitetura civil, como a ponte de Alcorce, o Chafariz de Palhais ou das Figueiras, o padrão de Santa Iria ou a Fonte da Junqueira. Testemunhando o domínio da propriedade municipal, a partilha de despesas entre o município e a coroa, a ostentação ou a comemoração dos seus emblemas (o castelo e o rio e escudetes régios), ele constitui uma fonte essencial para a história concelhia e para a identidade das suas populações no tempo e no espaço”.

 

Visite o Centro de Interpretação Urbi Scallabis – USCI, no Jardim Portas do Sol, de quarta-feira a domingo das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

“Instalado no Jardim Portas do Sol, o Centro de Interpretação Urbi Scalabis concilia, de forma harmoniosa, a dimensão turística e a vertente científica, fruto de um aprofundado trabalho de estudo e investigação.

A área expositiva oferece uma fácil abordagem no domínio inovador da interatividade, que permite, à distância de um toque digital, identificar e localizar o valor do património arquitetónico, a riqueza da tumulária, a abundância da heráldica e a qualidade da azulejaria que a cidade ostenta e que, muitas vezes, os escalabitanos e os turistas desconhecem”



publicado por Noticias do Ribatejo às 20:38
link do post | comentar | favorito

Quinta do Bill celebra 30 anos em Tomar

unnamed (1)

 

Em ano de comemoração de três décadas de existência, a Quinta do Bill assinala sexta-feira (14 de julho), em Tomar, esta data redonda com um concerto que se espera, uma vez mais, memorável.

Desde o início do ano que a Quinta do Bill tem vindo a celebrar, um pouco por todo o país, este acontecimento. E como não poderia deixar de ser, chega agora a vez de Tomar. A cidade templária, que viu nascer a banda folk-rock mais conhecida da música portuguesa, volta a servir de palco para uma festa especial. Em 2007, a grande comemoração dos 20 anos de carreira aconteceu nesta localidade, num concerto que acabou por dar origem a um CD e DVD – “Quinta do Bill – 20 anos ao vivo”.

O concerto, que se insere no evento “Noites Quentes à Fresca”, está marcado para as 22h, na Praça da República, e é de entrada livre.

Com um som muito característico, a banda de Carlos Moisés, Paulo Bizarro, Carlos Calado, Dalila Marques, Jorge Costa e Miguel Urbano irá apresentar em palco algumas das canções mais recentes, passando inevitavelmente por alguns dos seus temas mais emblemáticos.

Formada em 1987, a Quinta do Bill lançou, até hoje, 9 álbuns de originais e é responsável por canções incontornáveis, como “Os Filhos da Nação”, “Se te amo”, “Voa” ou “No Trilho do Sol”.

O primeiro álbum da banda, “Sem Rumo”, foi editado em 1992. Seguiu-se “Os Filhos da Nação” (1994), que conquistou grande notoriedade nacional e levou a banda a marcar presença em vários programas de televisão e de rádio. Em 1996, lança “O Trilho do Sol” que, à semelhança do seu anterior, foi um sucesso de vendas. O seu mais recente trabalho é “Todas As Estações”, álbum de originais lançado em 2016.

Com vários discos de ouro já conquistados e uma carreira marcada por concertos históricos, como o da Avenida dos Aliados, no Porto, que juntou mais de 100 mil pessoas, a Quinta do Bill é uma das bandas mais marcantes da música portuguesa.



publicado por Noticias do Ribatejo às 20:36
link do post | comentar | favorito

CAMARA MUNICIPAL DE SALVATERRA DE MAGOS PREOCUPADA COM SUCESSÃO DE FOGOS FLORESTAIS NO CONCELHO

unnamed

 

Autarquia pediu reunião urgente da Comissão Intermunicipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios

 

Em face da sucessão de ignições de fogos florestais no concelho de Salvaterra de Magos que têm tido origem em mão criminosa, tão evidentes são os indícios que se vão encontrando, a Câmara Municipal de Salvaterra de Magos pediu a convocação urgente de uma reunião extraordinária da Comissão Intermunicipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios com vista a avaliar a possibilidade de reforço dos meios de vigilância por parte das forças da ordem e do Exército e de incrementar/acelerar a investigação criminal, pois só com a detenção dos delinquentes será possível assegurar maior tranquilidade às nossas populações.

A reunião já foi marcada para a próxima 3ª feira, dia 11 de julho, pelas 18 horas, na sala de Sessões do edifício da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos.

O Presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos refere a este propósito: "A ação dos bombeiros no combate aos incêndios e o trabalho das equipas da Câmara Municipal nas ações de 1ª intervenção e de proximidade, têm possibilitado extinguir os incêndios sem que até ao momento se tenham perdido habitações ou vidas humanas. Os Serviços do Município e o SEPNA da GNR prosseguem as ações de fiscalização no terreno e de identificação de proprietários junto da Repartição de Finanças (através dos artigos matriciais), sendo que dezenas e dezenas de pessoas já foram (e continuam a ser) notificadas para limparem as suas propriedades - sob pena de lhes ser aplicada uma contraordenação (multa) - uma obrigação legal que está cometida a cada um dos proprietários e que é por estes muitas vezes ignorada. É fundamental, no entanto, uma vez que estamos na presença de largos milhares de propriedades e de uma área que ultrapassa os 200 milhões de m2, que este esforço seja acompanhado pelas entidades policiais a quem cabe a investigação de crimes no nosso País, sob pena de mais uma vez chegarem tarde demais!"

A Câmara Municipal de Salvaterra de Magos tem ao dispor da vigilância das florestas duas viaturas municipais equipadas com kit de 1ª intervenção cedidos pela Junta de Freguesia de Glória do Ribatejo/Granho.

Ao mesmo tempo, o Município tem quase pronto a entrar em funcionamento o edifício das antigas captações de água, em Glória do Ribatejo, para aí ter localizado um posto de Proteção Civil Municipal ao dispor da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos.

 

A autarquia já colocou em funcionamento um antigo furo de captação de água dotando-o do necessário equipamento eletromecânico e, ainda, um reservatório para disponibilizar aos bombeiros uma reserva de água, complementar da reserva legal exigida à empresa Águas do Ribatejo, que facilite o combate aos fogos que possam ocorrer no concelho de Salvaterra de Magos.

 

Para ajudar na vigilância e na primeira intervenção, a Câmara Municipal conta ainda com a colaboração da Associação de Caçadores de Glória do Ribatejo, com quem foi estabelecido um protocolo de cooperação.



publicado por Noticias do Ribatejo às 20:34
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 5 de Julho de 2017
FESTA DA IMPERIAL EM PONTÉVEL

unnamed (1)

 

Para fazer frente ao calor de julho nada melhor do que uma imperial fresquinha. Mas não se aflija se a cerveja não for a sua bebida preferida, os Quarentões têm muito mais para lhe oferecer.



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:24
link do post | comentar | favorito

REABILITAÇÃO DO ESPAÇO JACKSON EM GLÓRIA DO RIBATEJO COM CONTRATO ASSINADO

REABILITAÇÃO DO ESPAÇO JACKSON EM GLÓRIA DO RIBATEJO COM CONTRATO ASSINADO

 

O contrato da empreitada de reabilitação do Espaço Jackson, em Glória do Ribatejo, foi assinado no dia 3 de julho entre a Câmara Municipal de Salvaterra de Magos e a empresa EcoEdifica SA, pelo valor de 1.004.862,63€ (IVA incluído).

O contrato já foi enviado para visto do Tribunal de Contas e, após aprovação, terão início as obras.

A empreitada tem um prazo de execução de 15 meses.

A reabilitação do Espaço Jackson contempla obras de beneficiação e melhoramento de três edifícios já existentes, onde estão instaladas várias coletividades da freguesia, através de trabalhos de pintura, substituição de caixilharias, de telhados e da rede elétrica, uniformização de pavimentos, tratamento de fachadas, entre outros.

Será também melhorado o pátio exterior, comum a esses três edifícios, com ampliação de alpendre e criação de zona de bar para a realização de atividades ao ar livre por parte das coletividades.

Ao mesmo tempo, contíguo ao espaço já existente, será construído um novo edifício que irá albergar uma sala polivalente/ auditório com capacidade para 240 lugares, um átrio de exposições, uma biblioteca, além de camarins, instalações sanitárias e salas para arrumos.

A zona exterior também será renovada com a reformulação da rede pluvial, melhoramento da zona de passeios e a substituição de muros, que atualmente vedam o espaço, por uma alternativa que permita a visibilidade interior/ exterior.

O acesso a este novo complexo será feito pela Rua 25 de Abril e pela Avenida Estados Unidos da América.

A reabilitação do Espaço Jackson tem comparticipação de fundos comunitários no valor de 637.500€, no âmbito do Plano de Ação para a Regeneração Urbana (PARU) - Portugal 2020.



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:22
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

Festival Street Food e So...

Reabilitação do espaço ex...

Associação Cultural e Rec...

Marinhais – Detido por po...

Linhas de crédito para fi...

Município do Entroncament...

Ofertas de Emprego

WORKSHOP DE NUTRIÇÃO

ARTES & SONS - 20 E 21 DE...

Rancho da Casa do Povo de...

Câmara Municipal do Entro...

CÂMARA MUNICIPAL DE SALVA...

Tertúlia Festa Brava orga...

Exposição de Rui Algarvio...

REI E RAINHA DAS VINDIMAS...

In. Santarém 2019 | PROGR...

Chamusca no coração do de...

Documentário “Embarquemen...

Santarém recebe “Summer F...

CCDRA apresentou SI à Ino...

Histórias para contar” ex...

Torres Novas – Detido em ...

Casa cheia na Startup Our...

CARTAXO: OBRAS DE REQUALI...

TOIROS: LEIAM E PERCEBAM ...

AR AMPLIA REDE DE SANEAME...

Exposições “Contos para t...

NERSANT promove Feira Emp...

A PT Empresas, marca da A...

102 empresas criadas em m...

arquivos

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds