NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Domingo, 6 de Maio de 2018
TEMAS DE SAÚDE: Fim de vida

ANTONIETA

Por: Antonieta Dias (*)

 

Fim de vida

 

Ao longo da nossa vida construímos família, realizamos obras, concretizamos projetos, partilhamos ideias, trocamos afetos, vivemossonhos, alegrias e alimentamos as nossas esperanças.

Fieis a pequenas coisas, obedecendo a normas caminhamos para um mistério que se descobre quando a vida termina.

Não escolhemos o percurso, não decidimos o ano muito menos a hora.

Entendemos que um dia será a nossa vez, mas nem sempre estamos preparados para esse acontecimento.

Não existe Lei que nos permita descobrir o que somos, para onde vamos, muito menos se é isso que queremos.

Recusamo-nos aceitar, excluímos todos os pensamentos, as emoções e os impulsos que nos fazem caminhar para o fim de vida.

Pensamos que vivemos num espelho mágico onde os lírios e as pérolas representam o propósito das coisas virtuosas que nos fazem agir e pensar no valor da Vida e na necessidade de manter a Alma pura e Humana para poder servir e Amar.

Os pensamentos não vivem apenas, são forças que desencadeiam valores, determinam comportamentos, desenvolvem emoções e virtudes.

Construímos, trabalhamos, possuímos, protegemos, amparamos, purificamos o mundo, praticamos o bem, amamos para que a nossa vida seja digna da nossa presença.

Usamos a inteligência não como um palpite mas como um Saber, fazemos coisas simples sempre alicerçadas nos pilares da verdade, da justiça e do rigor.

Praticamos a fraternidade, somos tolerantes, seguimos o que está certo e excluímos o errado, somos verdadeiros e exatos, comunicamos com o corpo e com a Alma, abrimos o coração, na Gnose usamos o intelecto, raciocinamos, somos exatos, verificamos os fatos, não usamos palpites mas certezas.

Não procuramos prémios, executamos ordens, queremos unidade para ter Paz.

Unimos forças para construirmos um mundo de realidades de sonhos, descobrimos que a história representa a tradição de um País, abrimos as portas à Liberdade, descobrimos e conquistamos, unimos em vez de separarmos.

 

 Somos tolerantes das opiniões dos outros, reagimos como pessoas de bem, usamos fórmulas matemáticas, sem esquecermos que se destinam a ser usadas com Humanidade.

Por vezes usamos símbolos, mas não são usados ao acaso, representam sinais, não são segredos, são manifestações dos nossos pensamentos.

Porém um dia a Vida para, somos conduzidos para o além, no silêncio, na angústia para os que nos amam, sem conseguirmos despedir-nos porque fomos surpreendidos com o Fim de Vida.

(*) Prof. Doutora na Faculdade de Medicina do Porto



publicado por Noticias do Ribatejo às 09:36
link do post | comentar | favorito

A RECEITA

ANAFONSECA

Por: Ana Fonseca da Luz

 

 

 A RECEITA

 

Queres mesmo que te dê a receita? É muito antiga, sabes? É quase uma jóia de família. É quase um tesouro… Não a dou a toda a gente! Se queres saber a verdade, dou-a a muito pouca gente… Mas a ti, não ta posso negar. Primeiro, porque és especial. Depois, porque noto nos teus olhos, que não vejo, e na tua voz, que não oiço, que precisas dela.

Hoje, precisas dela. A tua inquietude deixa-me inquieta e a tua amargura, mal disfarçada, torna amargos os meus mais preciosos momentos. Noto-te distante, confuso, diria mesmo perdido e sem rumo. Noto-te ausente. Ausente de ti e do mundo que te rodeia, como se um mundo te habitasse e tu não habitasses nesse mundo.

É claro que me deito a adivinhar coisas que não me dizes. Mas, como eu às vezes te digo, tenho qualquer coisa de bruxa. De bruxa não, sei perfeitamente que dizes que esse nome não me fica bem, mas pronto, de bruxinha.

Tenho de te dar a receita com todo o cuidado, não me posso enganar nas doses… Não te posso dar nem mais, nem menos, só o que tu precisas! Agora, presta atenção. Tens um lápis à mão? Então vai buscar, não vais conseguir decorar tudo. Tens de tomar nota, com todo o carinho e guardares num sítio que só tu conheças. É que esta receita é só para ti! Estás preparado? Não? Então o que te falta? Vejamos. Tens papel, tens lápis... E será que tens o principal? Isso! Tens realmente vontade de ser feliz! Tens? Se estás a sorrir agora, neste preciso momento em que lês a receita, é porque tens vontade de ser feliz. É que isso é meio caminho andado! A vontade, uma vontade férrea que nem um dia frio e cinzento, e em que toda a gente te incomoda, te pode demover!…

Estás a ficar impaciente! Como eu te conheço…Falo, falo e nada te digo. É isso! Primeiro, toma umas colheradas de paciência, que deves regar sempre com um sorriso. E isso, sorrir, eu lembro-me que tu sabes fazer! Depois da paciência em dose certa, nada de exageros, para que não te tomem por parvo, carrega os pensamentos de boas lembranças. Lembra-te sempre que o que é bom dura o tempo necessário para se tornar inesquecível. Quanto às más lembranças, às que te doem fundo e te martirizam quando menos esperas e queres, esquece-as. Mas não as apagues! É que tiramos sempre grandes lições dos nossos erros e isso impede-nos de voltarmos a fazer os mesmos disparates...

Concordas comigo? Óptimo! Estamos em sintonia e isso é importante para que a receita dê certo.

Música? Sim, música é muito importante para que este tratamento dê certo. Gostas de música? Não ligues à pergunta, é retórica, como já deves ter percebido… Tu não gostas! Tu amas a música! Tal como amas os dias de sol, o mar e tudo aquilo que não confessas! Pois bem! Acorda com música e adormece com música! Metálica? Sim, mas q.b… E se ouvires umas canções românticas, não tenhas vergonha. Tu és um romântico. Tu és ou estás…ainda não percebi bem.

Tens estado com atenção? Não te distraias. É que, se perdes um passo desta receita, podes acabar como começaste! Com o sorriso apagado, o olhar parado num ponto que só tu vês e a alma despedaçada, sem tu mesmo saberes porquê… É que a mim, às vezes, também me acontece…

Mas adiante. E não me digas que já estás cansado, que já te apetece ir deitar no sofá. Esquece!

Voltemos ao que interessa, a receita para ser feliz! Entretanto, perdi-me… Esta malvada mania que eu tenho de me distrair! Ponho-me a pensar no que não devo, e é no que dá… Lembrei-me! É muito importante, mas mesmo muito importante que gostes de quem gosta de ti, que agradeças as coisas que recebes todos os dias, que pares para cheirar as rosas e que não vivas a correr. Saboreia! E, acima de tudo, que sejas fiel a ti próprio e isso, meu amigo, às vezes é muito difícil. Depois, há sempre pequenas coisas que convém não esquecer. Não esquecer os bons amigos, os cheiros da infância, o primeiro beijo, a primeira decepção e a sensação maravilhosa que as bolhinhas do champagne te deixam no nariz. Depois, é só misturar tudo e ser feliz.

Agora, a confissão final… Não te garanto que esta receita te faça feliz. Mas só que te tenha feito sorrir e esquecer o que te atormenta, já valeu a pena eu escrevê-la e tu lê-la



publicado por Noticias do Ribatejo às 08:00
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Outubro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

Aproveite o que Santarém ...

"O Ribatejo é uma das reg...

"O TEATRO VAI ÀS FREGUES...

SESSÕES PÚBLICAS PARA DEB...

Município aprova apoio à ...

Plano Anual de Educação d...

Alunos do Programa Erasmu...

Entroncamento comemora o ...

Já se iniciaram as obras ...

FESTA DAS VINDIMAS EM VIL...

CAMINHAR PARA UNIR TERRIT...

Tertúlia Festa Brava vai ...

PALADIN NOMEADA PARA PRÉM...

Tecfresh’18: Cothn promov...

Segundo dia do NERSANT Bu...

FEIRA DE SANTA IRIA: QUE ...

Economia circular em deba...

Workshop sobre Alimentaçã...

Intervenções na reunião d...

MAIS DE MIL CRIANÇAS À DE...

PSD faz balanço do 1º ano...

Novo livro de poesia de M...

ARRANQUE DO ANO LETIVO 20...

REPAVIMENTAÇÃO DE TROÇO D...

X Passeio TT Ourem /Front...

Coletividades de Azambuja...

"Temos empresários com mu...

AMPLIAÇÃO DA REDE DE SANE...

20 de outubro a 1 de nove...

DANÇA // “Doesdicon”

arquivos

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds