NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Domingo, 3 de Março de 2019
Bruno Nogueira lotou o Teatro Sá da Bandeira de gargalhadas

brunonogueira_02.03.19 (40) (1).jpg

 

 

Esta foi uma noite memorável, mais uma sala lotada no Teatro Sá da Bandeira, com o espectáculo “Depois do medo” de Bruno Nogueira.

 

Bruno Nogueira volta à solidão do palco e diante de uma plateia que apenas desejava a possibilidade de rir. Não desiludiu. Ele conseguiu provocar todo o tipo de risos e gargalhadas com o humor, que lhe é característico.

 

“Depois do Medo” foi construído a partir da abordagem a questões “que só incomodam pessoas que têm demasiado tempo livre”. Foi um discorrer de vários temas interessantíssimos. Um encantador processo mental.

 

Este espetáculo concretiza o regresso de Bruno Nogueira à escrita de sinopses e à comédia informal que o celebrizou no programa “Levanta-te e ri”. Durante cerca de 90 minutos, o argumentista, o ator e a personagem apresentaram-se fundidos e deliberadamente confundidos, à espera do reconhecimento que uma simples gargalhada encerra.



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:25
link do post | comentar | favorito

O melhor de cada um de nós é um enigma

CATARINABETES.png

Por: Catarina Betes

O melhor de cada um de nós é um enigma
 
Acreditamos que damos o máximo, tudo o que podemos dar. Nas poucas vezes em que me senti à vontade para admitir intimamente e confrontar alguém sobre as incertezas que sempre me assolaram, fui surpreendida com certezas.
- Dou o melhor. Não tenho dúvidas disso. – obtive como reposta.
Senti nessas circunstâncias uma inveja que não sei esclarecer. Porque também eu sempre busquei essa convicção. Quer na vida profissional, quer na vida pessoal. A certeza de que demos o melhor em todos os campos da nossa vida e que essa meta foi verdadeiramente alcançada.
Mas se a detivermos, o que sobra? Se nos consideramos perfeitos e completos, o que resta de nós nos outros, se tudo o que é possível está determinado e concretizado?
Admito que essa repentina cobiça, nunca me desgastou inteiramente. De algum modo, sempre senti que para sermos verdadeiros, não podemos ser os mesmos, todos os dias da nossa vida. Porque a ser verdade, não somos nem sentimos, num carreiro acanhado e estreito, numa linha reta ou pré-determinada. Sentimos o que vivenciamos e o que somos. 
E de um modo pouco decifrável, somos também o que sentimos. 
E então ergue-se a hesitação. Quer na vida pessoal, quer na profissional.
Quem serei eu hoje?
Serei eu, ou o outro? Qual dos dois será mais simples representar, fazer viver neste dia? 
Que personagem resgatarei melhor, hoje, no palco da minha existência e dos meus dias?
A resposta é óbvia. O outro.
Porque o outro não se fragilizará, não se sentirá comovido, não se encolherá perante qualquer situação, porque o outro é mais forte e sabe certamente, desvincular a emoção da razão.
Alguns de nós sobrevivem a essa eleição. Não a pesam, nem a consideram. 
Mas essa escolha tem um custo. Um preço que se mede no termo do dia, nos momentos que vivemos a sós, tantas vezes no meio do ruído, em que a angústia é superior à sensação de triunfo e à noção de dever cumprido. 
Mas será o sucesso assim tão decisivo para a nossa tranquilidade?
Não será a firmeza e segurança de se saber autêntico e genuíno em posturas e afeições, superior?
Tudo nesta vida tem um preço. E a contrapartida a devolver pela franqueza e retidão é realmente alta. Dolorosa até.
Mede-se somente quando enfim, no sossego e conforto do lar e do sono, fechamos os olhos sobre aquela almofada que em determinados dias parece dura e pouco maleável.
Quando sentimos os olhos cerrarem-se calmamente e percebemos aquela inesperada maciez revitalizante, disfarçada por baixo de um rosto tantas vezes esgotado e vincado pelas arduidades e complexidades do dia. 
E sem abrangermos prontamente porquê…, o nosso coração apazigua-se. 
Porque no mais profundo da nossa alma, sabe que merecemos aquela quietude, porque fomos verdadeiros, ultrapassámos a tentação constante da frivolidade e da falsidade. 
Perdemos… mas de algum modo, pouco visível aos olhos dos menos atentos, vencemos!
Porque demos tudo o que tínhamos para dar.


publicado por Noticias do Ribatejo às 08:00
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Abril 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

20

24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

FÉRIAS MUNICIPAIS DA PÁSC...

SWIMRUN ZÊZERE 

MEMÓRIAS DO TEMPO: Há 110...

Benavente – Recuperado ma...

EDP Distribuição rejuvene...

SATIE, I LOVE SATIE, os A...

Rancho Folclórico Danças ...

SAMORA CORREIA ESPERA MIL...

Concerto Comemorativo do ...

Município do Entroncament...

Tomar – Identificada por ...

Em junho a Freixianda ass...

NERSANT mobiliza stakehol...

Azeites de Tomar com galh...

NOVOS REGULAMENTOS AR

Cumeada FC vence XI ediçã...

Crédito Agrícola apoia cr...

NERSANT ajuda empreendedo...

ALMOÇO COMEMORATIVO DO 45...

TEMAS DE SAÚDE: Violência...

Tomar – Identificada por ...

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA D...

Ressurreição

BALCÃO SOCIAL CHUMBADO EM...

Entroncamento no Convento...

Dia  Aberto aos filhos do...

Gana e Costa do Marfim sã...

Agrocluster Ribatejo insp...

“Serei o Que me Deres … Q...

Aproveite o que Santarém ...

arquivos

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds