NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Quinta-feira, 4 de Junho de 2020
Salvaterra de Magos – Maus tratos a animal de companhia

GNR Santarém - Maus tratos a animal de companhia.

 

 

O Comando Territorial de Santarém, através do Posto Territorial de Salvaterra de Magos, ontem, dia 3 de junho, identificou um homem, de 47 anos, pelo crime de maus tratos a animal de companhia, em Salvaterra de Magos.

Depois de uma denúncia de maus tratos a animal de companhia, os militares da Guarda encetaram diligências que permitiram resgatar o cão, que estava com sinais visíveis de maus tratos e subnutrição. O suspeito e detentor do animal, já reincidente pelo mesmo tipo de crime foi identificado, tendo o animal sido entregue a uma família de acolhimento temporário.

Os factos que tipificam o crime de maus tratos a animal de companhia foram participados ao Tribunal Judicial de Benavente.

A ação contou com o reforço do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Coruche e a colaboração do Veterinário Municipal.



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:40
link do post | comentar | favorito

CNEMA promove representação simbólica da FNA Online

 

 

A Feira Nacional de Agricultura / Feira do Ribatejo (FNA) é a maior feira nacional do sector agrícola.


Com mais de meio século de existência, tem como missão divulgar e celebrar o trabalho realizado neste grande sector, de norte a sul do país. Devido às circunstâncias sobejamente conhecidas, a edição deste ano foi forçada ao cancelamento, contudo, como o sector continuou ativo, a organização da FNA entendeu continuar a honrar esta força de trabalho criando uma FNA online, que pretende ser uma representação simbólica do certame e que irá decorrer no mesmo calendário entre 6 e 14 de Junho.


O formato digital desta edição contará igualmente, com a presença possível das entidades oficiais, reforçando a importância e credibilidade do certame - em abertura, será emitido um vídeo com a mensagem do Presidente da República, seguida pelas intervenções do Primeiro Ministro, da Ministra da Agricultura e do Presidente do CNEMA.


A plataforma contará com um espaço dedicado aos expositores e todo o programa será diversificado, incluindo seminários (aos quais se poderá assistir em direto e através de aplicação digital), entrevistas e concertos, momentos da edição passada, animação tradicional, tauromáquica ou equestre.



publicado por Noticias do Ribatejo às 15:14
link do post | comentar | favorito

Mau tempo: PSD defende apoios extraordinários para os agricultores

 

 

A forte queda de granizo no passado domingo, dia 31 de maio, nas regiões do Norte e Centro do país arruinaram as culturas anuais e permanentes nos sectores da fruticultura e viticultura e, nalguns casos, comprometeram a produção agrícola em 2020 e nos anos seguintes.

Nesse sentido, os deputados do PSD acabam de entregar no Parlamento um projeto de resolução que recomenda ao Governo que “disponibilize apoio financeiro de emergência aos agricultores afetados por esta intempérie, de forma a minorar os prejuízos decorrentes da destruição na produção agrícola”.

Na iniciativa, o PSD sublinha que “este fenómeno climatérico veio agravar ainda mais as produções de prunóideas (ameixeiras, cerejeiras, pessegueiros, damasqueiros) em 2020, que já registavam quebras de produção (toneladas) face a média dos anos anteriores, e na cereja foi superior a 70%”. No caso das pomóideas (culturas de pomos, como maçãs, peras e nêsperas) e da vinha “sofreram igualmente prejuízos ao nível do fruto, embora não maturado, comprometendo as suas produções agrícolas nos meses de verão, bem como as explorações de frutos de baga (mirtilo)”.

O PSD lembra que o temporal de domingo “destruiu ainda as hortícolas em explorações pequenas e familiares, representando um problema grave na economia local e um risco para o território, mais exposto ao abandono, à falta de coesão territorial e à perda de biodiversidade ambiental”.

Recorde-se que o ano de 2020 tem sido também caraterizado por um conjunto de novos desafios com implicações no sector do agroalimentar, como “as alterações profundas que a pandemia, causada pela covid-19, provocou ao nível da oferta e procura de certos alimentos, a par de novas e exigentes condicionantes no sistema produtivo e na incerteza quanto ao investimento futuro”.

“Perante a gravidade das situações causadas pela destruição climatérica e as consequências futuras na economia das regiões, o grupo parlamentar do PSD considera que o Governo deve acompanhar e avaliar os melhores instrumentos financeiros e administrativos disponíveis para intervir, no sentido de minorar os impactos sociais e económicos a nível territorial e nacional. O PSD, defensor de um sistema de seguros agrícolas adequados às inúmeras produções e tipo de explorações, considera que os fenómenos climatéricos como este devem motivar a política pública a reforçar os instrumentos nacionais e comunitários (ao nível do PDR 2020 e do futuro QCA) que promovam a adesão ao sistema de seguros agrícolas e fundos mutualistas, tornando-os mais universais e consequentemente mais atrativos para os agentes”, referem.

No projeto de resolução, o PSD defende, além do apuramento exaustivo dos prejuízos causados pelo temporal de 31 de maio em regiões do Norte e Centro, a possibilidade de o Governo “criar uma linha de crédito bonificada direcionada para os produtores das regiões mais afetadas pela intempérie”.

Os deputados social-democratas propõem ainda medidas de caráter “fiscal”, nomeadamente a isenção de contribuições para a Segurança Social “durante um determinado período de tempo” para estes agricultores e a captação de “instrumentos de gestão de crise e de risco robustos financeiramente adequados à realidade nacional” no âmbito das negociações da Política Agrícola Comum (PAC).



publicado por Noticias do Ribatejo às 13:15
link do post | comentar | favorito

NERSANT ONLINE apresentou os Novos paradigmas nas empresas

 

“Gestão e Estratégia - Como reposicionar a minha empresa?” foi o tema do primeiro webinar do ciclo de sessões práticas online que a NERSANT realizou sobre o tema "Novos paradigmas nas empresas". Com estas sessões práticas online, a NERSANT debateu as perspetivas futuras (estratégia, segurança, económicas, sociológicas), e promoveu a reflexão relativamente aos novos desafios, os constrangimentos e os reptos para o futuro, que se colocam às empresas.

 

Sessão online sobre Gestão e Estratégia com Pedro Sousa Santos: “Falta de pensamento estratégico leva as empresas ao desnorte”.

O webinar sobre “Gestão e Estratégia”, realizou-se na sexta-feira, 29 de maio, e teve como orador Pedro de Sousa Santos, doutorando em Ciências da Comunicação com especialização em estratégia organizacional na Universidade Católica Portuguesa de Lisboa, Mestre pela Universidade Lusíada de Lisboa em "Marketing das Cidades e dos Municípios", consultor e formador em gestão, estratégia, internacionalização e marketing estratégico.

Neste webinar, Pedro de Sousa Santos propôs uma reflexão sobre a necessidade de reposicionar a empresa perante a situação de crise pandémica que vivemos. Salienta que o ponto de partida é sempre o diagnóstico sobre a realidade da empresa, colocando a nós próprios um conjunto de questões que qualquer empresário deve colocar: Será que conheço realmente a minha empresa? Como devo fazer formalmente o planeamento estratégico? Porque é importante definir objetivos estratégicos? O que nos dizem os indicadores financeiros da empresa? São os indicadores financeiros relevantes para a tomada de decisões? Como é que a estratégia nos ajuda a ser mais eficientes?

Um conjunto de questões cujas respostas, no entender de Pedro Sousa Santos, nos devem deixar insatisfeitos e conduzir a um processo de reposicionamento da empresa.

Pedro Sousa Santos refere que “a falta de pensamento estratégico leva as empresas ao desnorte”.

O orador salienta a importância do trabalho colaborativo para a gestão estratégica. Considera crucial a capacidade de criar uma cultura de trabalho colaborativo que permita otimizar sinergias e alianças pessoais e institucionais. Defende igualmente a importância de criar redes próprias de pensamento estratégico, a exemplo dos think tanks, com o envolvimento de atores regionais, criativos, inovadores…

Como parte da estratégica pós-Covid-19, o orador refere a importância de reunir e divergir, tirando partido das competências internas e externas, públicas e privadas, dos agentes económicos relevantes, otimizar a complementaridade e a promover alianças e parcerias estratégicas em redor de projetos de desenvolvimento concretos e estruturantes, dirigidos à criação de valor.

No final, o orador salientou a importância do apoio de consultores especializados, como os que são disponibilizados às empresas pelo programa MOVE PME que está a ser implementado pela NERSANT. Este apoio de consultoria destina-se a ajudar a empresa a iniciar o processo de planeamento estratégico e depois deixam competências na empresa para que possa continuar o seu planeamento estratégico, processo que hoje em dia obriga a uma constante atualização. Através do programa de consultoria MOVE PME podem beneficiar também de uma série de ferramentas de apoio à gestão.

 

Sessão online – Internacionalização: como preparar a minha empresa e reforçar a aposta?

O webinar realizou-se esta segunda-feira, dia 1 de junho, e teve como orador Pedro de Sousa Santos, doutorando em Ciências da Comunicação com especialização em estratégia organizacional na Universidade Católica Portuguesa de Lisboa, Mestre pela Universidade Lusíada de Lisboa em "Marketing das Cidades e dos Municípios", consultor e formador em gestão, estratégia, internacionalização e marketing estratégico.

Pedro Sousa Santos afirma que “o isolamento e distanciamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus poderão ter um efeito duradouro no mundo, e embora não saibamos ainda o que vai acontecer, sabemos que a espécie humana é muito adaptável”. Perante, estas mudanças em curso, o especialista deu a conhecer o “novo conceito the low touch economy – a economia de baixo toque humano, que poderá impor-se no mundo pós-covid-19”.

“Ultrapassar as dificuldades nesta fase da crise é a chave – as empresas têm de se adaptar e mudar de estratégia, se necessário”, defende Pedro Santos. “Devemos estar muito atentos à situação dos países e procurar alternativas”, afirma o especialista, considerando a grande instabilidade política, social e económica verificada atualmente em mercados como os Estados Unidos e a América do Sul que estão a braços com uma crise crescente.

“Se necessário é preciso fazer uma desinternacionalização, ou seja, voltar atrás. Por vezes, temos de parar um processo de internacionalização num determinado mercado e procurar mercados alternativos na Europa e na Ásia que estão atualmente em situação mais controlada e oferecem alternativas mais atrativas e viáveis”. Para o orador, “as empresas têm de se adaptar e mudar se necessário”.

Pedro Sousa Santos considera que “nesta crise algumas empresas irão prosperar, pois a mudança cria oportunidades; outras terão de se esforçar mais para encontrar os mercados e os clientes certos, e assim criarem uma nova base de sustentabilidade financeira nesta nova economia de baixo toque humano que vamos ter no mundo pós-covid-19”.

O consultor salienta a importância de Portugal reforçar a componente da internacionalização. “Portugal como nação tem provado ao longo dos séculos que consegue ultrapassar os obstáculos, não se resigna”. Neste novo contexto, as empresas devem apostar nos novos conceitos de gestão. O orador considera que a cultura de teletrabalho vai ter uma maior importância no futuro. Pedro Sousa Santos entende que é preciso “redefinir as apostas do desígnio nacional e das empresas, afirmando Portugal como uma nação que inova na fórmula de atrair novos segmentos e mercados, reforçando a nova visão de vivermos o bem estar, o turismo da saúde, a qualidade de vida, nas várias dimensões da alimentação à saúde, como novas prioridades para a humanidade”.

O orador considera essencial o “reforço das sinergias que se podem criar nas parcerias entre as empresas, os municípios e as universidades, e a dinâmica de valor humano para nos tornarmos mais fortes e competitivos no mercado internacional”. 

Pedro Sousa Santos defende que quando se inicia um processo de internacionalização é necessário afinar todas as dimensões da gestão na empresa, dedicando especial atenção à comunicação estratégica. “Ter um website ou uma loja online não é suficiente no processo de internacionalização, é necessário dar especial atenção à comunicação que é um instrumento essencial de suporte ao processo de internacionalização”.

Para Pedro Sousa Santos, no processo de internacionalização, a comunicação deve estar centrada nos parceiros do país, na cultura local, e deverá ser focada na persona, no público-alvo a que nos dirigimos”.

Para o especialista, “é fundamental o conhecimento aprofundado do mercado e temos de aprender com os clientes e relacionarmo-nos de uma forma transparente”. Defende que a abordagem do mercado deve apoiar-se num trabalho de parceria e colaborativo com outros parceiros estratégicos, de forma a criar mais condições para o sucesso do que num esforço individual.

De salientar que a NERSANT tem apostado fortemente no apoio às empresas no processo de internacionalização dos negócios. A Associação oferece um conjunto de apoios às empresas, desde o diagnóstico inicial, à identificação de oportunidades concretas, até à elaboração do plano de internacionalização e depois à sua concretização, com assistência técnica para implementação de visitas de prospeção e de captação de novos clientes em mercados externos; visitas de prospeção a feiras internacionais; e convites a importadores para conhecimento da oferta.

Sendo uma das principais prioridades da NERSANT apoiar as empresas nos seus processos de exportação, a Associação Empresarial oferece um conjunto integrado de ações de apoio à internacionalização no decorrer de 2020.

 

“Gestão da Qualidade - Qual a importância da Qualidade, do Ambiente, da Segurança no Trabalho e da Segurança Alimentar na atualidade?”

Esta questão serviu de ponto de partida para o webinar realizado esta terça-feira, com a participação de duas especialistas que deixaram bem vincada a ideia de que “a certificação da qualidade é um caminho da maior importância para as empresas conquistarem a confiança dos clientes e consumidores neste momento em que a economia está a retomar a atividade”.

Dulce Rita, Engenheira Alimentar, consultora e formadora nas áreas da Qualidade, Segurança Alimentar, Segurança e Saúde no Trabalho e Técnica Superior de Segurança no Trabalho, abriu esta sessão online com a ideia-chave de que no contexto atual pós-covid-19 os clientes e consumidores vão procurar cada vez mais as empresas que inspirem confiança. E a certificação num dos quatro sistemas de Qualidade, de Segurança alimentar, de Segurança e Saúde no Trabalho e de Ambiente é um caminho do maior interesse para as empresas conquistarem a confiança de clientes e consumidores.

“Só sobrevive aquele que se adapta às mudanças”

Recorrendo à teoria da evolução das espécies de Charles Darwin, segundo a qual “sobrevive aquele que melhor se adapta às mudanças”, Dulce Rita considera muito importante que as empresas se preparem para as novas exigências que venham a existir, no contexto pós covid-19.

Entre os diversos sistemas, a consultora centrou a intervenção na norma ISO 9001, o Sistema de Certificação da Qualidade mais conhecido e que desde 1987 já beneficiou de 5 revisões. “Atualmente é um sistema que permite melhorar o desempenho das organizações, com o foco na satisfação do cliente, na redução de custos, na análise de riscos e oportunidades da organização, no acesso a novos mercados, e que pode ser implementado em todos os setores de atividade”, afirma. Após a última revisão, a ISO 9001 passou a ser mais facilmente integrada com outras normas de certificação, com uma forte orientação para o cliente, com foco no resultado e na melhoria contínua. Dulce Rita salienta que esta norma passou a ter uma implementação mais simplificada, com menos documentação.

A consultora abordou igualmente o Sistema de Gestão da Segurança Alimentar ISO 22000 que vem ao encontro das crescentes preocupações e exigências dos consumidores. Esta norma aplica-se a todos os setores da cadeia alimentar, desde o prado até ao prato, incluindo o setor das embalagens, com o foco na segurança alimentar em todas as etapas da cadeia de fornecimento. Sublinhou os benefícios que a implementação da ISO 22000 tem para as empresas ao nível da otimização da gestão de recursos, da eficiência da produção alimentar segura, no aumento da confiança de clientes e consumidores, na abertura de novos negócios e na melhoria da imagem da empresa. Questões que assumem a maior importância neste contexto de pandemia, sendo que “não há qualquer evidência científica de que a covid-19 possa ser transmitida através dos alimentos”.

 

Ambiente, Saúde e Segurança no Trabalho são áreas com forte impacto da Covid-19

Por seu lado, a segunda oradora da sessão, Susana Monteiro falou dos sistemas de Gestão da Qualidade Ambiental e da Segurança e Saúde no Trabalho. Susana Monteiro é Engenheira Química do Ramo Ambiente e Qualidade, consultora, formadora e auditora nas áreas da Qualidade, Segurança Alimentar, SST, e Ambiente, Técnica Superior Segurança no Trabalho e auditora externa para entidade certificadora. Começou por abordar o Sistema de Gestão do Ambiente NP EN ISO 14001: 2015, que tem como objetivo promover os princípios de gestão ambiental eficiente e pode ser integrado com outros sistemas de gestão da Qualidade.

A oradora salientou que a pandemia da Covid-19 trouxe consequências ambientais positivas, nomeadamente numa redução de 7% das emissões de gases com efeito estufa. Na retoma da atividade, Susana Monteiro defende que as empresas podem investir numa redução do impacto da sua atividade no ambiente. “A implementação do sistema de qualidade de Ambiente não representa um aumento de custos, mas permite o acesso a novos mercados, com a redução de riscos e impactos ambientais e uma melhor imagem pública da empresa”, afirma. Segundo a oradora este sistema de gestão da qualidade do Ambiente coloca o enfase na sustentabilidade, na qualidade dos produtos, com o uso racional e sustentável dos recursos naturais, com redução de consumos e uma gestão de resíduos eficiente. “Ao contrário do que se pensa, a implementação do sistema de gestão da qualidade não reduz a produtividade da empresa, mas até permite uma redução dos custos, através da reutilização, reciclagem e eficiência energética, e traz um retorno com o acesso a novos clientes e mercados onde a consciência ambiental é cada vez mais acentuada”, diz a oradora. Neste processo, salienta a importância da introdução do conceito de economia circular, através do uso de energias renováveis, de matérias primas biodegradáveis, entre outras medidas.

Susana Monteiro falou igualmente da norma 45001:2019 – Sistema de Gestão da segurança e Saúde no Trabalho. Uma área em que a pandemia da Covid-19 tem um impacto muito significativo e que beneficiou de mudanças com a nova legislação e orientações para as organizações e empresas. Este sistema tem como objetivos a criação de condições de trabalho seguras e saudáveis, prevenir lesões e danos na saúde, melhorar o desempenho na segurança e saúde no trabalho. Como principais benefícios, este sistema promove a proteção dos trabalhadores, reduz os riscos no trabalho, reduz os custos com acidentes e baixas e aumenta a produtividade.

Houve ainda tempo para as oradoras responderem a algumas questões. Qualquer empresa está preparada para implementar um sistema de gestão da qualidade? Como deve escolher o normativo da certificação? “A norma 9001 aplica-se a qualquer empresa seja qual for a sua atividade ou dimensão. No entanto, deve estar motivada para um processo que exige o envolvimento de todos na organização”, afirma Dulce Rita. Normalmente, “é na fase inicial de diagnóstico que os consultores avaliam as necessidades da empresa e identificam o sistema de gestão que poderá trazer mais valias à organização”.

A implementação de um sistema de qualidade implica a alteração dos procedimentos da empresa? “Há empresas que efetivamente têm de se adaptar aos requisitos da certificação. Mas também procuramos adaptar a norma de certificação à empresa, respeitando a sua cultura e organização próprias”, afirma Susana Monteiro. Nesse sentido, refere que, por exemplo “a ISO 9001 é como um guia de boas práticas, para melhorar a organização, sendo que o processo de certificação está atualmente mais ficado nas práticas e na melhoria contínua do que na documentação”.



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:53
link do post | comentar | favorito

Município de Azambuja aprova medida de apoio às famílias com crianças na Creche do Alto Concelho

 

 

Reunindo à distância, por meios digitais, na sessão ordinária de 02 de junho de 2020, o Executivo Municipal de Azambuja aprovou um conjunto de propostas onde se destaca uma medida de apoio às famílias das crianças que frequentem a Creche Municipal do Alto Concelho, em Manique do Intendente.

Esta medida visa a concessão da isenção total do pagamento da mensalidade de maio para as crianças que, por opção dos respetivos encarregados de educação, não frequentaram a creche até ao dia 31, e a redução em 50% dessa mensalidade para as crianças que tenham frequentado a creche no período de 18 a 31 de maio. Por outro lado, a medida contempla, igualmente, a redução de 50,00€ (cinquenta euros) no valor das mensalidades respeitantes aos meses de junho e julho para crianças cujo agregado familiar tenha, comprovadamente, tido perda de rendimentos igual ou superior a 30% por comparação à data de início do ano letivo, ou no qual um ou mais dos seus elementos se encontrem abrangido pelo regime de lay-off. Para beneficiar deste apoio, os encarregados de educação deverão fazer prova dessa perda de rendimentos junto da creche.

 

Foi aprovada uma proposta com alterações ao procedimento para a requalificação da Zona Ribeirinha do Esteiro de Azambuja, uma deliberação da Reunião de Câmara de 10 de março de 2020. Foram introduzidas retificações referentes ao caderno de encargos, nomeadamente no mapa de quantidades de trabalho, bem como aprovado o desenho de pormenor do guarda corpos e autorizada a sua junção às peças do procedimento. A deliberação abrange, ainda, ao abrigo da respetiva legislação, a prorrogação do prazo para apresentação de propostas a este concurso público.

 

Nesta sessão, foi deliberado a abertura de procedimento com vista à elaboração do regulamento de trânsito da Freguesia de Vale do Paraíso. O processo será aberto à participação dos cidadãos, que poderão apresentar os seus contributos de acordo com os requisitos do edital a publicar brevemente.

 

Foi igualmente aprovada a celebração de um acordo-quadro com a CIMLT – Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo para a aquisição de serviços de manutenção de campos com relvado sintético. O Município de Azambuja será, uma vez mais, representado pela Central de Compras Eletrónicas da CIMLT, adesão esta que tem permitido gerar poupanças em diversas áreas, com o efeito da economia de escala. Recorde-se que o Concelho de Azambuja possui quatro relvados sintéticos, em Azambuja, em Vila Nova da Rainha, em Vila nova de S. Pedro e em Aveiras de Cima.

 

O Executivo Municipal ratificou o despacho da aceitação de um donativo por parte da empresa SUGAL – Alimentos, S.A de 500 máscaras cirúrgicas, no valor de 3.000€ (três mil euros).

 

Por fim, foi deliberado a atribuição de um apoio financeiro à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Alcoentre, no montante de 394,38€ (trezentos e noventa e quatro euros e oitenta e três cêntimos), destinado à aquisição de duas unidades UPS para assegurar a alimentação permanente de equipamentos.



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:52
link do post | comentar | favorito

Sub-Comissão “Covid” da Proteção Civil de Azambuja sensibiliza proprietários da restauração

sensibilizacao_covid_cafes_01.JPG

 

 

Enquadrada no desconfinamento progressivo das atividades sociais e económicas, a Sub-Comissão da Proteção Civil de Azambuja para a pandemia Covid-19 está a realizar uma ação de sensibilização junto dos estabelecimentos de restauração. Os objetivos são levar esclarecimentos a quem precisa de mais informação e alertar os proprietários para a necessidade de cumprir as novas regras de higiene e de comportamento, tanto pelos funcionários como pelos clientes.

Nestas visitas, são distribuídos folhetos informativos para que sejam afixados em locais visíveis por todos os frequentadores dos espaços. Ali se encontram apelos ao uso obrigatório de máscara, à desinfeção das mãos com álcool gel e ao distanciamento social, entre outros. Além deste aconselhamento, os agentes de segurança e socorro disponibilizam-se a serem contactados para algum apoio complementar de que os proprietários destes estabelecimentos possam necessitar.

Esta ação, de caráter estritamente pedagógico, está a percorrer todas as localidades do Concelho de Azambuja e é desenvolvida por militares da GNR, e pelos comandos dos Bombeiros de Alcoentre e de Azambuja e da Delegação de Aveiras de Cima da Cruz Vermelha Portuguesa, sob coordenação do Serviço Municipal de Proteção Civil.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:49
link do post | comentar | favorito

Investimentos na aquisição de equipamentos e materiais de proteção individual no setor da pesca.

 

 

Tendo presentes as recomendações das autoridades de saúde, em 1 de abril de 2020, foi aprovado pela Autoridade de Gestão do Programa Operacional Mar 2020 o anúncio de abertura de candidaturas n.º 41/2020, concretizando as linhas de apoio previstas na Portaria n.º 82-B/2020, de 31 de março, do Ministério do Mar, dirigidas especificamente à aquisição de equipamentos e materiais de proteção individual, de desinfeção, bem como de testes de despistagem, por forma a contribuir para o exercício das atividades económicas em condições de segurança pelos operadores do setor, nos domínios da pesca, da aquicultura e da transformação de pescado.

 

Até ao momento o Programa Operacional Mar2020 aprovou 45 projetos,16 das quais de armadores e pescadores, 4 de entidades públicas e associações de pescadores, 2 de empresas de aquicultura e 23 de empresas de transformação.

 

Os 45 projetos envolvem um investimento de 1,9 M à linha de apoio público especificamente dirigida à aquisição de equipamentos e materiais de proteção individual, de desinfeção, bem como de testes de despistagem do vírus COVID-19.

 

O apoio público aprovado está dirigido em 56% para os profissionais do sector da pesca, 42% para as empresas de transformação e 2% para as empresas aquícolas.

 

Para fazer face às necessidades dos operadores do setor, nos domínios da pesca, da aquicultura e da transformação de pescado, e reforçar a sua proteção no decorrer da sua atividade, o Programa Operacional Mar 2020 lançou um novo aviso (nº43/2020) com uma dotação orçamental de 1 milhão de euros, cujo prazo de submissão de candidaturas decorre até 15 de junho.



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:42
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Julho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Regresso à normalidade da...

Regresso à normalidade da...

ENTRONCAMENTO: “Verão Ati...

Presidente da Câmara Muni...

Assinado o Auto de consig...

“Espaços d’Alma” exposiçã...

PEDRO MAGALHÃES RIBEIRO P...

Programa da TVI “Somos Po...

PEDRO MAGALHÃES RIBEIRO N...

Município da Chamusca apo...

ENTRONCAMENTO: Projeto de...

Município de Azambuja ade...

CARTAXO: FÓRUM DAS FAMÍLI...

      Câmara  Municipal d...

ENTRONCAMENTO: “O Turismo...

CNEMA recebe Concurso Nac...

Está em execução a constr...

Câmara de Santarém atribu...

Conclusão das obras do no...

Conclusão das obras do no...

 Isto é viver.!

Selo Clean & Safe atribuí...

Município prossegue com i...

REORGANIZAÇÃO DE PELOUROS...

Reordenamento Urbano na R...

Um mundo de oportunidades...

Serviço de Proteção Civil...

Órgãos Municipais de Azam...

Conceito de Escola a Temp...

Município de Santarém e ...

tags

todas as tags

arquivos

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Contactos
Rua do Jardim, 2090-078 Alpiarça Telemóvel: 933 088 759
subscrever feeds