NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Domingo, 12 de Maio de 2013
TEMAS DE SAÚDE: O Estado Social da Saúde em Portugal

Por: Antonieta Dias (*)


“As notícias referem que há hospitais que têm de cortar ¼ das horas extras, pois em 2013, vão ter que reduzir 20% os custos com os pagamentos em horas extraordinárias e os Centros de Saúde terão de cumprir uma redução de 15%.

Segundo um despacho publicado em Diário da República. O documento, assinado pelo secretário de Estado da Saúde, lembra que o memorando de entendimento acordado com a ´troika´ estabelece uma meta de redução de custos com trabalho extraordinário para 2013 de 20%”.

Este texto foi extraído das notícias desta semana, o que me leva a refletir, sobre a situação de sustentabilidade do sector da saúde.

Se com o alargamento dos horários se conseguir dar cobertura às necessidades assistenciais de um serviço de qualidade, considero que algo estava errado e que havia desperdício que necessitava de ser corrigido há muito tempo.

Todavia, se este corte nas despesas da saúde traduzir um declínio e gerar mais desconforto e sofrimento para a grande parte dos portugueses utilizadores do SNS, então teremos de pensar que afinal, vai haver mais restrições e mais carências sociais.

Este facto obriga-me a fazer a seguinte reflexão politica esta semana.

“Se o Sistema Nacional de Saúde funcionou como um estimulante na prevenção da doença em Portugal, neste momento, já não podemos mais acreditar que a redução e sensação de fadiga mental e física que permitem aumentar o estado de alerta, necessário para alimentar a nossa condução motora e reduzir o aparecimento das doenças, seja um objetivo a atingir a curto, médio ou mesmo a longo prazo.

Talvez seja necessária uma dose de um protótipo dos estimulantes do Sistema Nervoso Central, ou seja, o mais certo, é necessitarmos de uma dose de anfetaminas que têm indicações específicas (algumas formas de síndrome de hiperatividade nas crianças e na narcolepsia no adulto), para conseguirmos despertar do marasmo em que nos encontramos e sobretudo, da forma como reagimos a todas estas mudanças que se vão instalando, sub-repticiamente, cujas consequências serão fatais a curto prazo.

Se este efeito de euforia, agitação, precipitação, na tentativa de resolução imediata, para reduzir o défice, irá ter as consequências neurotóxicas, semelhantes à utilização da Ecstasy, talvez seja de facto este o melhor método e o mais eficaz, tendo em conta que tal como esta droga, cuja utilização crónica conduz à tolerância, à destruição neuronal e ao envelhecimento precoce dos neurónios, nos ajude a vencer a grave problemática que existe no seio dos serviços de saúde.

Os mais renitentes a esta metodologia de intervenção, devem ser também os mais resistentes à introdução destas drogas, sintéticas e como tal estão já ultrapassados, porque vivem num contexto social que não se adapta à sociedade que estamos a viver.

Todavia, se o objetivo dos profissionais competentes da saúde, não é encontrar uma substância dopante que nos faça viver num mundo de ilusão, mas sim pretendem contribuir para que a saúde mental e física seja uma prioridade na intervenção das medidas antecipatórias, destinadas a mudar os comportamentos para estilos de vida saudável.

Como seres pensantes e responsáveis que somos, não podemos ficar com as reservas dos nossos neuroreceptores com níveis inferiores aos necessários para recuperar a nossa vitalidade e a nossa preocupação, pelo que nos irá acontecer a muito curto prazo, com todas estas reestruturações que estão a acontecer no Sistema Nacional de Saúde.

Não pretendemos com é óbvio tornar disponível um sistema cujo acesso seja impeditivo de chegar ao local mais adequado para fazer o diagnóstico e o tratamento atempado da prevenção e do tratamento da doença, de forma a minimizar os efeitos deletérios da utilização ou melhor de um sistema de saúde que não resolve os problemas de quem necessita dele.

Podemos ter a certeza, que não é com medidas destinadas a impedir ou dificultar a acessibilidade aos sistemas de saúde, quer seja através do aumento das taxas moderadoras, quer seja pela privação de prestação de cuidados de saúde vitais, que estamos a prestar um bom serviço e sobretudo que estamos a economizar na saúde.

A vida humana é  um bem precioso, e preservar a saúde e tratar a doença, para a manutenção do bem estar dos portugueses é o melhor investimento que podemos fazer a curto prazo para economizar no futuro.

Nenhuma pessoa sensata, vai procurar os efeitos dopaminérgicos numa droga que estimula o sistema nervoso central, mas que pode originar convulsões.”

(*) Doutorada em medicina



publicado por Noticias do Ribatejo às 08:00
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Janeiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11



29
30
31


posts recentes

ETAR DE TORRES NOVAS TRAN...

Chamusca prestou homenage...

CARTAXO: CINCO PERSONAGEN...

BAILANDO COM SOPHIA

"Vidas Íntimas" de Noël C...

Aline Frazão apresentou D...

NERSANT apresenta projeto...

OUTONO

"Hidro by night" no Compl...

DEPUTADA DE OS VERDES NA ...

Yoga para crianças na Bib...

RUA SERPA PINTO E LARGO S...

NERSANT desenvolve Score ...

SUSPENSÃO NO ABASTECIMENT...

HORA DO CONTO

Projeto "Hora do Conto" ...

CONSTRANGIMENTOS E EVENTU...

Exposição de Pintura “Exp...

Inscrições abertas para a...

Câmara de Santarém aprova...

“Revist’ó Fado na Tasca d...

Suspensão do abastecimen...

Animais Errantes - Progra...

Trail “guiado” e caminhad...

Concerto de Ano Novo com ...

PONTÉVEL VAI RECEBER SEIS...

Angolana Aline Frazão dá ...

Programa Melhor Turismo 2...

Palavras

Cineteatro São João receb...

arquivos

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds