NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Sexta-feira, 28 de Junho de 2013
CARTAXO: António Manuel Zezola na 55.ª Conversa na Taberna

António Manuel Zezola na 55.ª Conversa na Taberna

A paixão alimenta a vida

 

Profissional de restauração, António Manuel Zezola leva a vida muito para além do restaurante O Saraiva. É formado em Engenharia Mecânica e atualmente frequenta um mestrado em Energias, Climatização e Refrigeração. A mecânica é uma paixão que vem desde a adolescência e hoje é um dedicado colecionador de viaturas clássicas. António Manuel deu a conhecer as suas histórias nas Conversas na Taberna, do Museu Rural e do Vinho, no dia 26 de junho.

 

António Manuel Zezola é um homem de fé. Acredita que a vida se constrói com trabalho e que é de amor que se alimentam os sonhos, os projetos e as relações. Acredita no futuro e acredita que é a criatividade que faz o mundo girar e avançar. Mas o passado tem um importante papel no seu caminho. É lá que abraça as suas raízes e encontra a energia que o faz viver apaixonadamente cada dia da sua vida.

Fazendas de Almeirim é a sua terra natal. Foi aí que passou a sua infância, gozando os tempos de menino entre brincadeiras e muitas vivências passadas na casa dos avós, enquanto a mãe trabalhava na monda do arroz. Esses tempos trazem-lhe “muita saudade”.

Terminou a 4.ª classe em 1963 e, por sugestão do pai, foi estudar para a Escola Industrial de Santarém, tendo aí concluído o 7.º ano, havendo uma forte garantia de vir a poder trabalhar na CUF do Barreiro, mas o 25 de Abril acabou por colocar em causa o “emprego prometido”.

Acabou um ano depois por entrar para a Escola Náutica, onde esteve dois anos. “Era um estudante auto-sustentado. Tocava a minha viola, enquanto músico privativo no restaurante O Saraiva. Fazia muitos serviços, pode dizer-se que ganhava bem”.

O restaurante tinha nessa altura “casa sempre cheia”. Pessoas de vários pontos do país vinham ao Cartaxo com o único propósito de ir ao Saraiva. António Manuel tinha 17 anos quando começou “a olhar para a filha do patrão”.

Do namoro ao casamento foi um passo e, em virtude disso, António Manuel passou a trabalhar no restaurante. “Era tudo muito diferente, trabalhava-se muito. Lembro-me muitas vezes das madrugadas que passávamos a cozer pão. Era duro, mas tínhamos o reverso da medalha, agora não sabemos com o que contar”.

A reputação do restaurante aumentou ainda mais com a criação de um arraial, que passou a ter capacidade para 2500 pessoas. Desses tempos, fica na recordação de muitos os momentos de divertimento passados a pegar a vaca – “que ficou conhecida em todo o país. Todos os fins-de-semana, sem exceção, a ambulância ia lá buscar alguém para o hospital”.

Hoje, é António Manuel e a sua esposa que estão à frente deste empreendimento de restauração. Mas as coisas estão diferentes. Já não há as “grandes enchentes” de outros tempos, mas os novos projetos continuam a surgir.

“Já não há tanto trabalho, mas ainda estamos a investir. Estamos a terminar de construir um auditório para atrair outro tipo de clientes, mais orientados para o mundo empresarial, que podem ali fazer as suas reuniões. Não podemos parar”.

O que lhe dá sustento, é de facto a restauração. Gosta do que faz, mas se pudesse escolher, optava por trabalhar numa área completamente diferente. Ainda que seja conhecido de muita gente, poucos saberão que António Manuel é licenciado em Engenharia Mecânica e está neste momento a fazer um mestrado em Energias, Climatização e Refrigeração. Está inclusive a desenvolver um projeto que consiste em criar energia nuclear a partir da fusão de átomos.

Menos novidade será a sua “grande paixão” por automóveis clássicos. Aliás, desde adolescente que se interessa por mecânica. “Quando eu tinha uns 14 ou 15 anos o meu pai tinha uma mota que avariou. Foi três vezes ao mecânico e ele não conseguiu arranjá-la. Eu disse ao meu pai que ia detetar a avaria e ia pô-la a trabalhar”.

Assim foi, e a mota nunca mais teve problemas. “Sempre gostei de máquinas, sou muito curioso, gosto de montar, desmontar, perceber como trabalham”.

Essa paixão manteve-se ao longo da sua vida, independentemente da área profissional na qual se afirmou. A provar isso, estão as suas cinco “grandes relíquias”, que guarda num armazém que ergueu propositadamente para as conservar: uma mota MZ, que o pai comprou por 16 contos quando ele tinha 16 anos; um Fiat 600 azul bebé de 1971; um Mercedes 190 “rabo de peixe” de 1965; um Buick de 1955, “único em Portugal”; e um Ford A de 1929.

Mas outras “relíquias” são guardadas por António Manuel, não no armazém, mas na sua memória. É com o mesmo prazer que fala dos momentos que passou com grandes vultos da nossa sociedade quando os recebeu no Saraiva. Rui Veloso, Eusébio ou Amália Rodrigues são apenas três nomes de uma extensa lista que se poderia enunciar.

É esta dinâmica, multiplicidade de vivências e paixões que dão força e esperança a António Manuel, contrariando tudo o que se pressagiava aquando do seu nascimento. De um parto que durou quatro dias não faltava quem comentasse: “parece que não quer vir para este mundo ingrato”.



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:27
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12


20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Município de Santarém co-...

Câmara Municipal de Salva...

REMODELAÇÃO DA SINALIZAÇÃ...

Análise de investimento r...

Santarém – Prisão prevent...

ENSINO SUPERIOR NO DISTRI...

Entroncamento comemora o ...

CARTAXO REFORÇA APOIO À V...

Conversas com Café… Comun...

Branca de Neve e os Sete ...

Dia Mundial da Alimentaçã...

Concursos Nacionais no CN...

A renovada Sinagoga de To...

Temporada da Música 2019

NERSANT está em Macau a p...

Centro Cultural Azambujen...

Tomar recebe Seminário Na...

Grupo Tradicional "Os Cas...

Município de Azambuja com...

Anselmo Borges em Tomar d...

Arranque do ano letivo 20...

CONSTRANGISMENTOS E EVENT...

Lançamento do Guia Percur...

Município do Cartaxo cele...

Município do Cartaxo cele...

Discoteca Lipp’s reabre p...

FESTA DAS VINDIMAS EM VIL...

Exposição e concerto evoc...

Mudança

Quarta edição do CTX META...

arquivos

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds