NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Sábado, 17 de Julho de 2010
CASADOS COM A EUROPA – UM NOVO FÔLEGO OU O DIVÓRCIO?

 

 

Artigo de Opinião

Por: Anabela Melão

 

Não resisto a acompanhar um artigo do Mário Soares sobre a União Europeia, naturalmente subvertido pelos meus devaneios.

Somos cidadãos desta aldeia global há 25 anos. Dizem os especialistas que as crises conjugais estalam ao fim de sete anos, mais coisa menos coisa. Ora, numa união em que já se celebraram bodas de prata, qualquer um dos cônjuges já teve tempo para “assentar” e ter juízo, a não ser quando o juízo é o que os impele a pôr fim à dita união.

O Tratado de Lisboa não foi uma aposta romântica assim tão bem sucedida que tenha dado à Europa uma voz de comando única. E os mais recentes actores chamados à cena não ajudam. O novo presidente, Van Rompuy, e a diplomata inglesa, Catherine Ashton, que se ocupa da diplomacia da União, a que se junta a Comissão Europeia, presidida por Durão Barroso – cada vez mais distante do espírito europeísta - e da Bélgica que assume, nos próximos seis meses, a presidência rotativa, que passou, no fim de junho, de Rodriguez Zapatero para Yves Leterme, vieram alimentar ainda mais a fogueira, já profusamente acesa.

Uma vez que os Estados que se assumem como as estrelas hollywoodescas o motor franco-alemão, o Reino Unido, a Itália, eventualmente a Espanha e a Polónia também – mostram uma esquizofrenia narcisista, completamente descontextualizada face à crise em que se vive – que se evidencia na divergência de medidas a tomar – quando pensam nelas – e num zigue-zague estonteante – quando as aplicam sem nelas ter pensado cum grano salis, a luz ao fundo do túnel teima em se deixar ver.

Este casamento, nalguns casos foi-o, noutros ficou-se pela união de facto, chegou a um ponto em que os 27 Estados que se uniram neste projecto comum se desentendem quanto ao essencial e estão em desacordo quanto ao acessório nem os 16 do euro salvam a discussão sobre qual a estratégia a encetar para ultrapassar a crise. Dir-se-ía que uma boa parte está disposta ao divórcio. Concertação e convergência começam a parecer utopias. Ou seja salvar a Europa parece ser agora um sonho tão grande quanto foi o de a unir num ideário.

O Banco Central Europeu (BCE), presidido por Jean-Claude Trichet, um nado em França com alma alemã (até porque reside em Frankfurt, sede do Banco, e aqueles ares têm um efeito hipnotizador, a julgar pelo adormecimento que provocou na população alemã quando nem davam conta da grande actividade das SS de Hitler, que, sabe-se lá, para quê e porquê, entravam porta adentro dos seus vizinhos não-alemães ou contra-regime) vai lançando umas medidas altamente restritivas visando reduzir os défices e os endividamentos externos, públicos e privados, e (que raio, será coincidência?!) esquecendo a projecção que as mesmas têm na vida das pessoas, com o desemprego crescente, a pobreza, a exclusão social e as desigualdades e os fossos sociais sempre a cavarem mais fundo.

Ao contrário das posições defendidas pelo presidente do Fundo Monetário Internacional, Dominique Strauss-Kahn, um francês que vive na América e que jura, a pés juntos, que as receitas neoliberais só podem agravar a depressão dos países que as seguem.

A chanceler alemã, Angela Merkel, afinal sem o sexto sentido que se presumia ter, não consegue manter relações de boa vizinhança com o Presidente Sarkozy que, no seu país, desceu a pique e se posiciona agora no mais baixo índice de popularidade que jamais um presidente francês atingiu, desde De Gaulle (e este não tinha Carla Bruni). A Itália de Berlusconi vai dando sinais de colossais ruturas sociais e políticas e a popularidade do primeiro-ministro cai vertiginosamente todos os dias. A Espanha lá respirou fundo à conta do balão de oxigénio que acompanhava a taça que a premiou com a vitória naquela festa que move multidões em que uns cidadãos, a maior parte sem a escolaridade mínima obrigatória, corre atrás de uma esfera (que nem é manuelina!). O que não aquece nem arrefece as dificuldades, económicas e políticas, entre as periferias e o Centro Castela. O Reino Unido vive a maior crise económica, financeira e política desde a última Guerra Mundial. Quanto à Irlanda, à Bélgica ou a alguns países do Leste... nem vale a pena chover no molhado.

Os que querem manter vivo este sonho e o projecto europeísta têm de conseguir reagir a esta morte lenta, a começar dentro do espaço nacional até ao europeu. A União Europeia é, recordemo-lo, “o mais interessante e original projeto de paz e de bem-estar social que se conhece” (Mário Soares).

Os homens são, por natureza, fortes, e juntos, invencíveis. Não há porque ceder e deixar que a crise mate este casamento. Mas corre-se esse risco. Perder um casamento, em sentido próprio e institucional, já é suficientemente mau. Este casamento, que envolve cônjuges separados territorialmente por imensidões de espaços e com culturas pertencentes a pólos antípodas, é um desafio maior e por isso maior é o gozo de o manter vivo. Somos os maiores interessados. Porque escolhemos estar nele. Mas, como se faz para tentar salvar um casamento, é chegada a hora de nos impormos, como cidadãos europeístas, de lutar pela sua sobrevivência desta união, em que todos temos tudo para ser felizes. Mas, reconheçamos, há que mudar as políticas. Tem de se evitar a fatalidade de uma União desagregada, que arraste consigo o Ocidente.

Seria uma tragédia para o mundo. E o mundo somos nós.

 


tags:

publicado por Noticias do Ribatejo às 13:07
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Janeiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11



27
28
29
30
31


posts recentes

OUTONO

"Hidro by night" no Compl...

DEPUTADA DE OS VERDES NA ...

Yoga para crianças na Bib...

RUA SERPA PINTO E LARGO S...

NERSANT desenvolve Score ...

SUSPENSÃO NO ABASTECIMENT...

HORA DO CONTO

Projeto "Hora do Conto" ...

CONSTRANGIMENTOS E EVENTU...

Exposição de Pintura “Exp...

Inscrições abertas para a...

Câmara de Santarém aprova...

“Revist’ó Fado na Tasca d...

Suspensão do abastecimen...

Animais Errantes - Progra...

Trail “guiado” e caminhad...

Concerto de Ano Novo com ...

PONTÉVEL VAI RECEBER SEIS...

Angolana Aline Frazão dá ...

Programa Melhor Turismo 2...

Palavras

Cineteatro São João receb...

ENCONTRO DE INSTRUMENTOS ...

Câmara de Azambuja aprovo...

SUSPENSÃO DO ABASTECIMENT...

Arruda vai ter Orçamento ...

SUSPENSÃO DO ABASTECIMENT...

EMPRESA DE CAPITAIS LUSO-...

Centro Hípico Lebreiro de...

arquivos

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds