NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Terça-feira, 28 de Setembro de 2010
CARTAXO - SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMININISTRAÇÃO LOCAL EXIGE ENCERRAMENTO IMEDIATO DAS INSTALAÇÕES DO COMPLEXO CASA DAS PELES


 
·        Câmara do Cartaxo delibera por unanimidade não encerrar empresa Casa das Peles.
 
·        Executivo Municipal defende emprego - mais de 100 postos de trabalho - e não aceita encerrar uma das 20 maiores empresas da região.
 
·        Executivo Municipal já aprovou por unanimidade criar condições para legalização do Complexo Empresarial, e outras Áreas Empresariais, até ao final do ano.
 
Na reunião de Câmara de 28 de Setembro o Executivo Municipal deliberou, por unanimidade, contra a cessação da utilização das instalações do Complexo da Casa das Peles, impugnando assim o Despacho do Secretário de Estado da Administração Local que exigiu o encerramento imediato daquele estabelecimento. Foi pedido recurso da decisão ao Ministro da Presidência. A Inspecção-Geral da Administração Local (IGAL) ameaçou mesmo com uma decisão judicial no sentido da demolição do estabelecimento caso a ordem não seja acatada.
 
O Executivo, suportado por pareceres jurídicos, apresentou diversos argumentos para deliberar não encerrar o Complexo Empresarial destacando-se, no actual contexto económico-financeiro, o impacto negativo e desastroso para a economia do Concelho a perda de mais de 100 postos de trabalho (recorde-se que, recentemente, faliram no Concelho e na Região a Opel –Azambuja e a Metalgrupo com consequências negativas para mais de 320 famílias do Concelho). Foi também adiantado o facto do Complexo Comercial Casa das Peles ser uma das maiores empresas da região com investimentos superiores a 3,5 milhões de euros, um valor de negócios anual na ordem dos 10 milhões de euros, distinguindo-se ainda pelas parcerias nacionais e internacionais com a GEOX e com a DAINESE.
 
Outro argumento forte para o Executivo deliberar o não encerramento da empresa, contrariando a ordem da IGAL e da Secretaria de Estado da Administração Local - que exige a imediata reposição da legalidade urbanística -, foi o de que neste momento está praticamente concluída a legalização deste processo (entre outras situações urbanísticas ligadas à economia e emprego e que não estavam correctamente configuradas no PDM que vigora desde 1998) através de uma alteração simplificada ao PDM. Neste momento aguardam-se pareceres finais das entidades competentes (com coordenação dos Serviços pela CCDR-LVT) para deliberação final dos Órgãos Autárquicos, ainda durante o corrente ano, e publicação final em Diário da República.
 
Paulo Caldas, presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, concluiu afirmando que “o Município do Cartaxo à semelhança do país, precisa manter os postos de trabalho existentes e criar novos postos de trabalho. Não se compreende esta decisão do Secretário de Estado”, acrescentando que “temos dado os passos fundamentais, de forma sensata e competente, neste processo como nos restantes, para salvaguardar a legalidade e o interesse público, mas também o emprego no concelho”.
 
O autarca acredita “que será dado um tratamento correcto a esta matéria pelas entidades competentes e que no final o bom senso vai imperar e existirá uma decisão razoável numa área tão sensível para o concelho e para o país”.
 
O Vice-Presidente da Autarquia, Paulo Varanda, responsável pela Área do Urbanismo, distinguiu também que “para além do Processo de Alteração do PDM, com o eixo Economia-Emprego para sanar situações do anterior PDM, está também em curso a Revisão Geral do PDM (que decorre do PROT-OVT aprovado em Novembro de 2009) que contempla Áreas Empresariais junto às novas acessibilidades, criadas nos últimos anos, de acesso à A1 e fora dos aglomerados urbanos”.
 
O Executivo concordou, por unanimidade, que esta decisão do Secretário de Estado é extemporânea e não faz sentido, ainda mais no quadro económico desfavorável em que Portugal vive, nomeadamente com a elevada taxa de desemprego que o país enfrenta.
 
 
 
O longo e complexo Processo da Casa das Peles Historial
 
A Casa das Peles existe desde 1964, sendo que as edificações que compõem actualmente o “Complexo Comercial da Casa das Peles" têm vindo a ser construídas, pelo menos, desde 1989.
 
O processo de licenciamento desta construção deu entrada nos serviços da Câmara Municipal do Cartaxo, sob o n.º 133/89, tendo o mesmo sido aprovado em reunião do executivo camarário de 13.11.1989. Consequentemente, foi emitido no ano de 1990 o alvará relativo às primeiras construções.
 
Posteriormente, na sequência de informação camarária de 11.12.1998, foi detectada a existência de desconformidades entre as construções e o projecto aprovado pela Câmara Municipal do Cartaxo, tendo o proprietário sido notificado para, em 60 (sessenta) dias, apresentar o projecto referente às alterações introduzidas. O que veio efectivamente a fazer através de requerimento apresentado com vista à aprovação de alterações e de legalização dessas mesmas alterações ao abrigo de um novo pedido de licenciamento.
 
Esse licenciamento tinha subjacente a proposta de decisão de deferimento apresentada pelo Exmo. Senhor Eng.º Francisco José Comoez Jarego Leal, tendo sido objecto de despacho de deferimento em 30.11.1999, pelo então presidente da Câmara Municipal, Exmo. Sr. Dr. José Manuel Conde Rodrigues.
 
Não obstante, em 20.12.1997, foi ratificado pelo Conselho de Ministros o Plano Director Municipal do Cartaxo, mediante o qual a zona na qual a construção inicial objecto do processo de licenciamento com o n.º 133/ 89 ficou integrada em área agrícola e florestal do Município. Facto que inquinou o posterior acto de licenciamento das construções ab initio.
 
Já em 20.03.2001, foi dado conta por fiscal camarário da existência de novas alterações ilegais ao projecto inicial, tendo sido tal situação devidamente participada.
 
Na sequência desta participação, é, exarado um despacho do então Presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, o Exmo. Sr. Dr. Francisco Monteiro Pereira, pata instauração do respectivo processo de contra-ordenação e legalização no prazo de 60 (sessenta) dias.
 
É assim instaurado o processo de contra-ordenação n.º 10/2001, na sequência do qual o representante da Casa das Peles veio a manifestar a necessidade de ser alterado o Plano Director Municipal com vista a regularização das construções existentes no “Alto do Gaio” e a dar cobertura de direito a uma situação de facto existente desde 1989.
 
Foi esta a situação que o actual Presidente da Câmara Municipal, o Exmo. Sr. Dr. Paulo Fernandes Simões Caldas, encontrou e que deu lugar, em 27.05.2002, à participação n." 28/2002.
 
Na sequência desta participação foi instaurado em 11.06.2002, o processo de contra-ordenação n.º 30/2002, o qual veio a dar lugar em 09.08.2002 ao pagamento de uma coima no valor de € 498,80 (quatrocentos e noventa e oito euros e oitenta cêntimos).
 
Isto é, neste processo, a Câmara Municipal do Cartaxo conheceu já três Presidentes:
- de 1994 a 2000 - o Exmo. Sr. Dr. José Manuel Conde Rodrigues;
- de 2000 a 2001 - o Exmo. Sr. Dr. Francisco Monteiro Pereira;
- desde 2002 - o Exmo. Sr. Dr. Paulo Fernandes Simões Caldas.
 
Sendo que tudo começa com a ratificação em Dezembro de 1997 do actual Plano Director Municipal do Cartaxo no qual, erradamente, foi classificada a área de implantação da Casa das Peles como área agro-florestal e não como área social e empresarial.
 
E a verdade é que desde 1998 que estão detectadas obras construídas em desconformidade com o actual Plano Director Municipal do Cartaxo e que a Casa das Peles foi instada a legalizar a situação.
 
Já no que concerne à actuação do actual Presidente desta edilidade, em 2003, o proprietário foi notificado para desencadear a legalização das obras, tendo sido levantado um auto de contra-ordenação no seguimento do qual foi aplicada uma multa, tendo sido fixado rum prazo de 60 (sessenta) dias para regularização, após o que foi solicitado prorrogação do prazo para 120 (cento e vinte) dias para ser apresentado o projecto de licenciamento, requerimento que mereceu deferimento por despacho de 27.02.2004.
 
Desde esta data, foram dados, pelo Executivo Municipal, todos os passos legais necessários à regularização das instalações da empresa, e foram despoletados os processos de revisão do PDM - com enfoque no eixo Economia-Emprego - acima referidos.
 



publicado por Noticias do Ribatejo às 15:05
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Município de Azambuja com...

Anselmo Borges em Tomar d...

Arranque do ano letivo 20...

CONSTRANGISMENTOS E EVENT...

Lançamento do Guia Percur...

Município do Cartaxo cele...

Município do Cartaxo cele...

Discoteca Lipp’s reabre p...

FESTA DAS VINDIMAS EM VIL...

Exposição e concerto evoc...

Mudança

Quarta edição do CTX META...

Núcleo Interpretativo da ...

Ourém recebeu workshop so...

Município do Cartaxo prom...

Comemorações do Dia Mundi...

NERSANT promove sessão de...

Gonçalo Salgueiro dá espe...

PAFT - Programa Atividade...

CARTAXO: Sociedade Filarm...

500 crianças participaram...

Alma do Campo Bravo - Pro...

500 crianças participaram...

Posto Médico de Casével r...

Seedsband comemora 20 ano...

Entroncamento recebe Inte...

CÂMARA MUNICIPAL PROMOVE ...

PS/CARTAXO COM O MELHOR R...

Doçaria nacional invade A...

Entroncamento recebe prog...

arquivos

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds