NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -

Sexta-feira, 23 de Outubro de 2009
O país à mesa em Santarém no Festival de Gastronomia

 

 


O Festival Nacional de Gastronomia acolhe, entre os dias 26 e 27 de Outubro, a 5ª edição do Congresso Nacional de Gastronomia. Espaço de reflexão e de encontro entre profissionais, gastrónomos e público em geral, o Congresso é organizado em parceria com a Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

Na segunda-feira, a partir das 10h00, abre-se o ciclo de conferências com o painel “a gastronomia do nosso tempo”, moderado por Paulo Amado, e que contará com intervenções de José Bento dos Santos, José Manuel Esteves, David Lopes Ramos e Alberto Marquês. A sessão da tarde será dedicada ao tema “a cozinha portuguesa no mundo”, moderado por Manuel Gonçalves da Silva, e que internacionalização para a cozinha portuguesa”, por Vírgilio Gomes. Destaca-se a conferência “um restaurante português no mundo”, com a presença do proprietário do Ferreira Café de Montreal.

O segundo dia do congresso, na terça-feira, será dedicado ao arroz carolino, por Maria de Lurdes Modesto,
e aos produtos nacionais, sendo analisada “a facilidade de linguagem internacional do pastel de nata”, por Vítor Domingues, ou ainda “o vinho como parceiro da refeição”, por Diogo Campilho. A ViniPortugal e a Associação de Municípios Produtores de Vinhos marcarão forte presença, com provas diárias de vinhos. A assistência ao congresso é gratuita, mediante inscrição nos sites de internet da AHRESP e do Festival.

O Festival Nacional de Gastronomia aposta este ano nas demonstrações de cozinha “Jovem Talento da Gastronomia”. A organização traz ao contacto com o público no Festival mais de uma dezena de jovens esperanças da nossa culinária.

Assim, a partir de sábado, dia 24, treze nomes vão passar pelo claustro da Casa do Campino, das 19h00 às 20h00. Celestino Grave, Gonçalo Novais da Costa, João Antunes, Vítor Claro, João Rodrigues, Martinho Moniz, João Simões, Bernardo Agrela, João Sá, Nuno Barros, David de Jesus, Carlos Gonçalves e Nuno Mendes são os escolhidos este ano para dar a conhecer a ligação entre os sabores portugueses e as novas técnicas culinárias.

Outra novidade desta edição é o I Concurso do Petisco. Os 13 restaurantes presentes nas “tasquinhas” localizadas nas antigas cavalariças da Casa do Campino vão disponibilizar, num espaço do balcão destinado exclusivamente para esse fim, entre dois e seis petiscos, que submetem à votação do público.
Os petiscos constarão de uma iguaria, uma fatia de pão e um copo de
vinho ou uma “lambreta” de cerveja (a um preço único de 3,50 euros), podendo os “provadores” aprender a confeccionar a especialidade que mais apreciaram, em demonstrações de cozinha previamente agendadas pela organização. Ao votarem no petisco mais apreciado habilitam-se a prémios entre os quais fins-de-semana nos Açores, Madeira e Minho.

Horários do Festival:
De segunda a sexta-feira e véspera de feriado, das 12h00 às 16h00 e das
19h00 às 24h00.

Sábados, domingos e feriados, das 12h00 às 24h00.

Preços dos ingressos: 2,50 euros por pessoa. Almoços regionais: 27,50 euros cada almoço (38,50 euros no dia 11). Reservas na agência de viagens Plenotur
- telef. 243333022, fax 243333050.

fonte:http://www.oribatejo.pt/



publicado por Noticias do Ribatejo às 19:00
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 22 de Outubro de 2009
O novo Governo de José Sócrates

 

Já é conhecida a nova equipa de José Sócrates no Governo.
Conheça a lista completa de todos os ministros do novo Executivo:

Ministro da Presidência: Pedro da Silva Pereira
Ver perfil
Ministro dos Assuntos Parlamentares (muda de pasta): Jorge Lacão Ver perfil
Ministro dos Negócios Estrangeiros: Luís Amado Ver perfil
Ministro do Estado e das Finanças: Teixeira dos Santos Ver perfil
Ministro da Defesa Nacional (muda de pasta): Augusto Santos Silva Ver perfil
Ministro da Administração Interna: Rui Pereira Ver perfil
Ministro da Justiça (novo): Alberto Martins Ver perfil
Ministro da Economia, Inovação e Desenvolvimento (muda de pasta): José Vieira da Silva Ver perfil
Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e Pescas (novo): António Manuel Serrano
Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações (novo): António Augusto Mendonça
Veja o perfil
Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior: Mariano Gago Ver perfil
Ministro do Ambiente e Ordenamento do Território (novo): Dulce Fidalgo Pássaro Ver perfil
Ministro do Trabalho e Solidariedade Social (novo): Maria Helena Santos André Ver perfil
Ministro da Educação (novo): Isabel Alçada Ver o perfil
Ministro da Saúde: Ana Jorge Ver o perfil
Ministro da Cultura (novo): Maria Ferreira Canavilhas Ver o perfil


publicado por Noticias do Ribatejo às 18:59
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 29 de Setembro de 2009
Câmara Alpiarça poderá ter deixado prescrever coimas por inércia

A CÂMARA PODERÁ TER DEIXADO PRESCREVER COIMAS POR INÉRCIA OU OUTRAS CAUSAS NÃO APURADAS

A Câmara Municipal de Alpiarça poderá ter deixado prescrever um número bastante significativo de coimas que remontam a 2005/2007, por inércia ou outras causas ainda não apuradas.


“I.O prazo de prescrição do procedimento contra-ordenacional há-de ser contado de acordo com as regras contidas nos artºs 27º-A e 28º, nºs 1 e 2 do Regime Geral das Contra Ordenações e Coimas (RGCOC). II.Só haverá recurso ao normativo do nº3 do artº 28º se, por força de algum facto interruptivo, desde o dies a quo (e ressalvado o tempo de suspensão) tiver já decorrido o prazo de prescrição acrescido de metade e este ainda não se tenha, efectivamente, completado. III.Nesse caso, mesmo que o prazo de prescrição não esteja efectivamente completado, ex vi do aludido nº3 do artº 28º, verifica-se a prescrição do procedimento contra-ordenacional. IV.Deste modo, a norma contida no nº3 do artº 28º do RGCOC não consagra um novo prazo de prescrição mas, somente um limite máximo do prazo de prescrição que, assim, nunca o poderá exceder.”

Quais os prazos de prescrição do procedimento contra-ordenacional?


O procedimento extingue-se por efeito da prescrição logo que sobre a prática da contra-ordenação hajam decorrido os seguintes prazos:


• 5 anos, quando se trate de uma contra-ordenação a que seja aplicável uma coima de montante máximo igual ou superior a €49.879,79;• 3 anos, quando se trate de uma contra-ordenação a que seja aplicável uma coima de montante igual ou superior a €2.493,99 e a inferior a €49.879,79;• 1 ano nos restantes casos.


No entanto, há actos processuais previstos na lei que justificam a suspensão ou interrupção da prescrição, não podendo, neste último caso, ultrapassar os prazos mencionados acrescidos de metade.


Nota: - De acordo com os vários documentos consultados, há indícios de omissão do dever legal de procedimento sancionatório que compete à Câmara Municipal de Alpiarça, como autoridade administrativa.


- Verificam-se ainda situações em que, havendo referência à prática de ilegalidades não se encontra no processo de obra o respectivo auto de notícia nem foi instaurado processo.


- Em casos de construções ilegais, observados pela fiscalização municipal e devidamente participados, não foram desencadeados os mecanismos processuais de penalização das infracções detectadas.


- Por estranho que pareça, também não foi encontrada informação da decisão de arquivamento de quaisquer processos por prescrição, pelo executivo municipal.


quid juris

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 16:22
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 21 de Setembro de 2009
Cerca de 60 toneladas de boletins de voto distribuídos pelo país

Mais de 11 milhões de boletins de voto foram impressos para as eleições legislativas, que se realizam a 27 de Setembro, o que corresponde a 60 toneladas de papel reciclado que custou cerca de 280 mil euros.

 
De acordo com dados divulgados à Lusa pela Direcção-Geral de Administração Interna (DGAI) foram impressos 11.821.500 milhões de boletins de voto em papel reciclado pela Imprensa Nacional - Casa da Moeda, um trabalho que custou aproximadamente 280 mil euros.
 
Para as eleições autárquicas serão impressos três vezes mais boletins para se elegerem os presidentes de 308 câmaras, 308 assembleias e 4260 juntas de freguesia, o que custará o triplo do valor. Desde 1994 que o papel dos boletins de voto é reciclado, branco, liso e não transparente, explicou à Agência Lusa a directora-geral da Administração Interna, Rita Faden. "
 
Terminado o prazo de recurso contencioso ou decididos os recursos, os tribunais - para onde são remetidos os boletins com votos válidos - promovem a sua destruição, cabendo ao juiz decidir do modo dessa destruição", referiu.
 
A responsável divulga ainda que os boletins de voto só podem começar a ser impressos depois de conhecido o resultado do sorteio das listas candidatas à eleição, efectuado em cada um dos tribunais dos diferentes círculos eleitorais. O referido sorteio deverá efectuar-se no 40º dia anterior à data prevista para a eleição.
 
Processo de distribuição de boletins pelo paísA distribuição dos boletins de voto pelo território nacional terá uma vigilância reforçada pelas autoridades. "O processo inicia-se pelo transporte, colaboração das Forças Armadas, desde a Imprensa Nacional - Casa da Moeda até às instalações dos Governos Civis e dos Representantes da República nas Regiões Autónomas dos Açores e Madeira", explicou Rita Faden, acrescentando que o círculo de Lisboa decorreu entre 7 e 14 de Setembro.
 
As entidades procedem, em seguida, à entrega dos boletins de voto de cada concelho às respectivas Câmaras Municipais, sendo o transporte acompanhado pelas autoridades policiais. As Câmaras Municipais enviam aos presidentes das mesas de cada uma das secções de voto os documentos respectivos, "cabendo a cada uma das entidades intervenientes a responsabilidade de guardar os boletins de voto em local seguro".
 
Os boletins de voto são entregues aos presidentes das mesas das secções de voto pelos presidentes das Câmaras Municipais até três dias antes do dia designado para as eleições. No dia da eleição, esses boletins de voto irão estar nas secções de voto que, em muitos casos funcionam em instalações escolares e outros equipamentos públicos.
Lusa


publicado por Noticias do Ribatejo às 16:29
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 17 de Setembro de 2009
Médio Tejo promove «Portal do Empreendedor


Portal EmpreendedorA Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo está a promover o «Portal do Empreendedor», que pretende ser um instrumento de promoção empresarial desta região, que abrange dez municípios: Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.

A iniciativa visa colocar «à disposição do público em geral informação relevante sobre a Região do Médio Tejo, em termos de caracterização sócio-económica, dados estatísticos, entidades e competências regionais, com especial destaque para a divulgação das empresas da Região e para a promoção do empreendedorismo», refere a entidade.

Para tal, a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo está a convidar as empresas, entidades públicas e privadas envolvidas na actividade empresarial da região a participarem neste portal, de forma gratuita, seja para serem incluídos na área «Médio Tejo Inovador» seja para partilhar informação.



publicado por Noticias do Ribatejo às 08:32
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 14 de Setembro de 2009
Francisco Louçã considera que críticas da líder social-democrata ao TGV «não fazem sentido»

O líder do Bloco de Esquerda apanhou, esta segunda-feira, o comboio em Santarém com destino ao Entroncamento, num gesto de solidariedade com as largas centenas de pessoas que diariamente usam este meio de transporte para Lisboa sem direito a passe social.

Francisco Louçã aproveitou a oportunidade para comentar as críticas da líder social-democrata ao projecto de alta-velocidade, lançadas no debate com José Sócrates.

O líder bloquista afirmou que «a dr. Ferreira Leite fez um favor aos espanhóis quando era ministra e diz que é um favor aos espanhóis agora, nada disso tem sentido».

«Nenhuma decisão em Portugal se deve fazer, para fazer favores a Espanha. Mal de nós se fosse possível aceitar que qualquer decisão que fosse, fosse para fazer um favor a Espanha. Acho que isso é baixar o debate político a um nível que não esclarece nada, é um pouco rotina a Alberto João Jardim», sublinhou.

«TSF»



publicado por Noticias do Ribatejo às 20:12
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 28 de Agosto de 2009
Sónia Sanfona:O PS não deve fazer coligações pós-eleitorais

 

 
Sónia Sanfona ficou conhecida do País depois de ter assinado o famigerado relatório final da Comissão de Inquérito ao BPN. Assume-se uma alpiarcense convicta e, depois de quatro anos e meio no Parlamento, aceita o desafio de candidatar-se à presidência da sua vila natal: "O turismo é o aspecto mais diferente e inovador no meu programa eleitoral".

Sónia Sanfona, Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do PS e Candidata à Câmara de Alpiarça. Sónia Sanfona ficou conhecida do País depois de ter assinado o famigerado relatório final da Comissão de Inquérito ao BPN. Assume-se uma alpiarcense convicta e, depois de quatro anos e meio no Parlamento, aceita o desafio de candidatar-se à presidência da sua vila natal: "O turismo é o aspecto mais diferente e inovador no meu programa eleitoral". Sobre as legislativas e a governabilidade, avança que o PS deve Governar sozinho e procurar acordos pontuais com as várias forças políticas.
 
O que é que a motiva no desafio autárquico?
 
Comecei a minha intervenção na política como membro de uma Assembleia Municipal, uma experiência muito interessante e que, pessoalmente, acho que contribuiu para eu desenvolver o sentimento de servir os nossos concidadãos. A mim compensa-me pensar que posso fazer alguma coisa pelos outros - o que, francamente, não sei se é um sentimento egoísta. O desafio autárquico é, fundamentalmente, um apelo das nossas raízes. Ao longo deste tempo não deixei de viver na terra onde nasci, tenho dois filhos que vão lá à escola, a minha família é toda de lá... Partilho muito dos problemas e das vantagens de se viver num concelho como o meu e ser-se alpiarcense.
 
A Câmara Municipal tem sido gerida nos últimos anos pelo PS. O que é que faltou concretizar?
 
Quem conhecia e conhece Alpiarça há doze anos a esta parte - o período de tempo em que o PS está à frente dos destinos do concelho - pode muito facilmente apreciar as diferenças, quer na gestão quer no rosto, da vila. Alpiarça tem hoje um conjunto de equipamentos sociais, culturais, cívicos que não tinha. Melhorou a rede viária, as infra-estruturas básicas, criou uma zona industrial. Desenvolveu-se, progrediu e modernizou. Mas é claro que há sempre qualquer coisa para fazer.
 
Pode dar alguns exemplos?
 
Algumas coisas não foram feitas por manifesta impossibilidade de as conseguir, porque Alpiarça é um concelho pequeno e tem limitações do ponto de vista da capacidade de investimento e de concretização. É preciso melhorar substancialmente a forma como se administra e gere - e profissionalizar essa gestão - a casa museu José Relvas, colocando-a no centro daquilo que quero que seja um programa de desenvolvimento turístico sustentado. Alpiarça tem condições únicas: uma barragem com um valor natural muito específico e de grande qualidade, um pólo desportivo interessante, uma zona ribeirinha que não está aproveitada, uma vala real que precisa de ser despoluída...
 
O turismo é a sua grande aposta para o município?
 
O turismo é o aspecto mais diferente e inovador no meu programa eleitoral. Há um conjunto de outras medidas, ideias e projectos que, também sendo novos, não têm esta dimensão. Há medidas de apoio aos empresários, especificamente aos agricultores, apoio ao pequeno comércio... Um conjunto de iniciativas e de ajudas que a autarquia pode desenvolver para a fixação das empresas e do comércio ou na colaboração com os agricultores.
 
Acredita que a notoriedade que conseguiu alcançar como deputada, designadamente devido à comissão parlamentar sobre o caso BPN, a poderá beneficiar eleitoralmente?
 
Muito francamente acho que não. Para mim foi fundamental o percurso todo que fiz até chegar à comissão de inquérito do BPN, o culminar de quatro anos e meio de trabalho que desenvolvi no Parlamento. De facto, publicamente, o relatório que fiz tornou-me conhecida, de uma forma mais genérica, no País. Mas isso não resulta em meu benefício ou prejuízo. No meu concelho as pessoas conhecem-me desde que eu nasci, conhecem a minha família, fizeram parte do meu percurso escolar, conhecem-me profissionalmente porque exerci advocacia durante nove anos em Alpiarça...
 
Tem algum mal os assessores de Belém participarem na elaboração de um programa político de um partido?
 
A Presidência da República deve ser um órgão equidistante, imparcial e independente. A partir do momento em que é eleito, o Presidente da República deve ser o Presidente de todos os portugueses. Tenho alguma dificuldade em perceber por que razão os seus assessores, pessoas da sua confiança e que trabalham consigo e o aconselham, não se protegem deste tipo de intervenção. Muito sinceramente, não estou preocupada com a contribuição que os assessores do Presidente deram para o programa do PSD. Mas do ponto de vista da imagem externa transparece uma ideia que não é positiva, no sentido em que a independência e a equidistância deve ser assegurada.
 
Essa ideia poderá ser propositada. Isto é, a Presidência querer fragilizar Sócrates para beneficiar Ferreira Leite?
 
Pode. Mas também pode ser uma espécie de aproveitamento por parte do PSD para publicitar a participação de assessores do Presidente na elaboração do programa do PSD e demonstrar aos portugueses que o Presidente estará em consonância com aquilo que o partido irá apresentar. Quem mais fragilizado sai deste processo é o Presidente, que deveria manter a sua preocupação de equidistância.
 
Cavaco Silva já devia ter vindo a público afastar-se destas acusações, até sobre espionagem em Belém?
 
O público em geral está a dar uma importância a este assunto que ele não tem. Provavelmente o Presidente pensará a mesma coisa. Se o Presidente tivesse tido algum indício ou sensação de que podia estar em causa a sua privacidade ou a do seu gabinete, teria agido em conformidade. A Procuradoria-geral da República existe exactamente para isto.
 
Que avaliação política faz das relações entre Belém e S. Bento?
 
Não acho que as relações entre a Presidência e o Governo sejam más, de todo. Mas eu sou um agente externo, estou a falar da forma como que vejo. Os vetos presidenciais estão previstos na Constituição e representam o exercício de um poder legítimo do Presidente. A análise que faço é que nalguns casos os vetos fundaram-se em razões objectivas, sobretudo dúvidas de constitucionalidade; e noutros por opções pessoais de formação do Presidente, que é uma pessoa mais conservadora. Nesse sentido, compreendo melhor alguns vetos do que outros.
 
Gostaria de ver Manuel Alegre como Presidente da República?
 
O Partido Socialista deve ter um candidato presidencial. O partido tem no seu seio e na comunidade que não sendo militante se encontra no seu espectro político um conjunto de personalidades e figuras que podem perfeitamente desempenhar o cargo de Presidente da República com elevação. Entre essas figuras vejo Manuel Alegre.
 
Como o mais destacado?
 
Na minha análise, o Governo do PS, nos últimos quatro anos e meio, teria tido alguma dificuldade no relacionamento com a Presidência da República se Manuel Alegre fosse Presidente.
 
Mais do que teve com Cavaco Silva?
 
Não sei... Teria tido alguma dificuldade porque isso foi visível ao longo do mandato. Houve um conjunto de propostas legislativas que claramente não teriam tido acolhimento na Presidência da República e tiveram. Provavelmente haveria outras que teriam acolhimento e com o actual Presidente não tiveram. Vejo alguma distância, não do ponto de vista ideológico porque o PS é só um, há um posicionamento muito diferente entre aquilo que tem sido a linha do Governo e a posição de Manuel Alegre. Não lhe estou a dizer que é completamente incompatível que o Manuel Alegre seja Presidente com um Governo do eng. Sócrates, é possível.
 
Pessoalmente preferiria alguém com um perfil mais semelhante ao de José Sócrates?
 
Eventualmente haverá alguns outros putativos candidatos a PR que possam ser, do ponto de vista do pensamento político, mais próximos do eng. José Sócrates. Estamos num exercício especulativo. O que acho é que o PS deve ter um candidato presidencial...
 
Não se perspectiva que nenhum partido tenha uma maioria absoluta; o bloco central é afastado pelo PS e pelo PSD, os partidos mais pequenos recusam-se a coligar e apoiar os partidos maiores, talvez com excepção ao CDS.
 
Como é que a governabilidade é assegurada neste cenário?
 
Não acho que o Partido Socialista deva fazer coligações pós-eleitorais. Não o fez nesta fase pré-eleitoral e julgo que não o fará depois das eleições. Estou convencida que o PS vai ganhar as eleições legislativas. É provável que não saia destas eleições com maioria absoluta, mas acho que essa também é uma escolha que os portugueses têm que fazer, porque se há quem anuncie com grande veemência que as maiorias absolutas fazem diminuir a participação democrática - ideia com a qual eu não concordo -, a verdade é que as maiorias absolutas permitem uma estabilidade governativa que a maioria relativa não garante. O PS deve procurar entendimentos, em cada área, com a força política que mais se aproxime daquilo que é o seu programa, daquilo que são as suas opções políticas.
 
Não seria melhor um Governo estável apoiado por uma maioria estável?
 
Seria melhor um governo estável com uma maioria absoluta do PS. Sempre que o PCP e o Bloco se identifiquem com as propostas do Partido Socialista e as queiram viabilizar, são perfeitamente bem-vindos. Não concordo, por exemplo, com a proposta feita pelo Engenheiro Ferro Rodrigues relativamente às coligações, convidar o PCP ou o Bloco para o Governo...
 
Ferro Rodrigues também fala no PSD, no Bloco Central.
 
A questão do PSD parece-me que está posta de parte à partida, porque quer a dra. Manuela Ferreira Leite quer o próprio eng. Sócrates puseram de parte essa possibilidade.
 
Mas quem perder vai-se embora... Isto é, se o PS perder, talvez o Ferro Rodrigues seja um possível líder.Não me parece. O caminho do País é no sentido do futuro, da inovação e o caminho do Partido Socialista é rigorosamente o mesmo. Não me parece nada que tenhamos de voltar atrás, sem com isto querer dizer o que quer que seja relativamente ao eng. Ferro Rodrigues, que é uma pessoa que estimo e que aprecio bastante. Mas, na minha opinião, o futuro do PS não passa por aí. O Partido Socialista é um partido moderno, de uma esquerda democrática avançada.
 
Voltando ao Bloco Central...
 
Eventualmente o País necessitava desse entendimento, o que eu acho é que será muito difícil com uma líder do PSD como Manuela Ferreira Leite. Acho que a dra. Manuela Ferreira Leite começou muito mal a pré-campanha legislativa, com uma proposta de destruição total de tudo o que o Partido Socialista fez. A dra. Manuela Ferreira Leite propõe que aquilo que se fez que se apague, que se destrua, que se rasgue e que, portanto, se comece do zero. O PSD voltou a trazer um discurso de profundo desânimo a Portugal. Nós temos tido um Partido Socialista e um Governo que procura puxar o país para cima, diz às pessoas que não podemos desanimar, que não é altura de baixar os braços, que é preciso lutar pelas coisas, que é preciso estarmos convencidos de que somos capazes de fazer, somos capazes de mudar, vamos ultrapassar a crise. Depois, tempos um PSD a puxar-nos sistematicamente para baixo.
 
O papel da oposição não é fazer oposição às medidas do Governo?
 
O papel da oposição deve ser construtivo. O papel da oposição é dizer "nós não concordamos com isto e, em alternativa, a solução é esta". Este é o papel de uma oposição responsável. Não é o papel de crítica destrutiva, sistemática, inconsistente, sem qualquer tipo de proposta alternativa. Porque é assim que tem funcionado o PSD ao longo deste tempo. É o vazio das ideias, é o vazio das propostas. As pessoas vêem e sentem isto, até porque a dra. Manuela Ferreira Leite não aparece agora aos portugueses, já cá anda há algum tempo, tem um passado, tem uma história. Por isso, neste quadro, é difícil encontrar aqui o equilíbrio necessário para que os dois maiores partidos se entendam e possam governar em conjunto.
 
Uma das acusações que Manuela Ferreira Leite faz é de claustrofobia democrática. Que comentários faz?
 
Acho espantoso como é que a dra. Manuela Ferreira Leite, depois do processo de constituição das listas para estas eleições legislativas, tenha a coragem de dizer aos portugueses que o País vive um clima de claustrofobia democrática. Nunca tinha visto uma manobra tão desleal como aquela que foi feita pela direcção do PSD relativamente aos seus principais adversários internos, que com ela disputaram a liderança do partido.
Ferreira Leite fundamenta que precisa de ter um grupo parlamentar leal, que acredite plenamente no seu projecto político.É preciso ter um grupo leal e é preciso ter diversidade, porque a diversidade também é qualidade. Relembro que o eng. José Sócrates também teve um opositor na luta interna pela liderança do partido e que esse opositor foi membro do Grupo Parlamentar durante estes quatro anos e meio. Ninguém tem dúvidas que Manuel Alegre exerceu o seu mandato rigorosamente como quis exercê-lo. E a sua voz dissonante não foi sempre negativa, ao contrário daquilo que as pessoas às vezes querem fazer passar. O debate interno e a dissonância que às vezes existe entre opções é saudável do ponto de vista democrático. A dra. Manuela Ferreira Leite não percebeu uma coisa fundamental: o dr. Passos Coelho não foi eleito líder do PSD, mas teve uma rotação expressiva no seu partido e representa, de facto, uma parte significativa do que é o PSD. Isto revela o receio do afrontamento ou da possível sombra que, eventualmente, o dr. Passos Coelho podia fazer à dra. Manuela Ferreira Leite. O País caminha para o futuro e os partidos políticos também caminham e hoje a dra. Manuela Ferreira Leite já é passado e o dr. Passos Coelho pode ser futuro.
 
« Semanário»


publicado por Noticias do Ribatejo às 16:32
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 26 de Agosto de 2009
Paulo Portas vai questionar Governo sobre falta de aproveitamento do TAC do Entroncamento

 

 
   

O presidente do CDS/PP, Paulo Portas, vai questionar o Governo sobre a razão pela qual o TAC adquirido pelo Hospital da Misericórdia do Entroncamento está “subutilizado a 97 por cento”.

 

“Trata-se de um aparelho muito caro”, ao qual é preciso “permitir o acesso de muitos mais doentes”, disse Paulo Portas, frisando que a burocracia que está a entravar a utilização do aparelho “tem que se resolver”.

 

“Como não temos deputado por Santarém - espero ter dentro de 35 dias - vou eu próprio, com muito gosto, questionar o Ministério da Saúde” sobre as razões por que não existe acordo para a utilização do aparelho de Tomografia Axial Computorizada deste hospital, disse.

«O Mirante»



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:17
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 17 de Agosto de 2009
Junta fecha para férias mas Presidente garante que eleições não são prejudicadas

A única funcionária e o Presidente da Junta de Freguesia de Vila Moreira, Alcanena, entraram de férias na altura em que decorrem prazos para entrega de candidaturas.

 

O Presidente da Junta de Freguesia de Vila Moreira, concelho de Alcanena, Onildo Pinheiro Rosa, garante que o facto da única funcionária da autarquia e ele próprio estarem de férias não irá causar qualquer prejuízo aos processos relativos às eleições autárquicas e legislativas.

O Coordenador autárquico do Bloco de Esquerda para o Distrito de Santarém, Carlos Matias, tinha contactado hoje a Comissão Nacional de Eleições dizendo que devido a tal facto não estavam a ser emitidas as certidões de eleitor necessárias à elaboração das listas autárquicas, nem poderiam ser supridas dentro dos prazos legais eventuais irregularidades que viessem a ser detectadas pelo tribunal da comarca, nos processos de candidatura.

Onildo Pinheiro Rosa acha “lamentável” tal denúncia e acusa o coordenador de má-fé. “A Junta de Freguesia só tem uma funcionária a quem foram concedidas férias nesta altura para poder gozá-las em conjunto com o marido. Na Quinta e na Sexta-feira estive na Junta. Depois entrei de férias mas deixei um aviso dizendo que estava contactável e disponível para resolver qualquer assunto”, disse a O MIRANTE.

O autarca acrescenta que o aviso era do conhecimento do BE e que o responsável daquele partido em Vila Moreira, o contactou esta manhã às 10h00, tendo-se ele disponibilizado para lhe fornecer a documentação necessária uma hora e quarenta e cinco minutos mais tarde, o que aconteceu.

“Vou continuar disponível para tratar de qualquer assunto. Não sou nenhum irresponsável. Se tivesse duas funcionárias isto não acontecia mas só tenho uma e acho que ela tem direito a gozar férias. Estou a uma hora e quarenta e cinco minutos da sede da freguesia. Não será por causa da Junta que o processo eleitoral vai sofrer prejuízos”, afirmou quando interrogado por O MIRANTE sobre o facto de estar a decorrer, até dia 24, o prazo para a verificação dos cadernos eleitorais relativos às eleições legislativas e o prazo para verificação de candidaturas às autárquicas e resolução de irregularidades.

Hoje é o último dia para apresentação nos Tribunais, das listas de candidatos às eleições autárquicas de 11 de Outubro.

 

 

 

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 19:50
link do post | comentar | favorito

Sábado, 8 de Agosto de 2009
Governo Civil articula com entidades prevenção à gripe A

Governo Civil articula com entidades prevenção à gripe A
 

O Governo Civil reuniu esta sexta-feira com um conjunto de entidades para discussão e preparação de medidas de combate à gripe A.
Joaquim Botas Castanho considera que o distrito está atento à situação, mas é necessário articular acções de resposta.
A evolução da situação da gripe A é imprevisível, por isso, de acordo com o Governador Civil, é importante haver coordenação entre as diversas instituições com responsabilidades na matéria. «Se se levantar o problema da necessidade de articular a resposta, queremos que tudo esteja devidamente planeado, que cada um saiba as medidas que deve tomar», afirmou. Este foi o principal objectivo da reunião, onde cada entidade falou das acções já levadas a cabo.
Joaquim Botas Castanho considera que a estratégia do Ministério da Saúde «tem sido coroada de sucesso» e que as pessoas estão, hoje, sensibilizadas quanto às medidas de prevenção. As instituições têm-se manifestado atentas à situação e, prova disso, é a elaboração dos seus próprios planos de contingência, incluindo o Governo Civil. «É sinal que as pessoas estão a preparar a resposta à pandemia quando aparecer», acrescentou o Governador Civil.
As entidades públicas têm conseguido igualmente responder às necessidades e continuarão a aplicar os esforços necessários para garantir um combate eficaz à doença. «Os serviços de saúde estão a fazer o seu trabalho e a protecção civil estará realmente pronta para ajudar e desenvolver as tarefas qe lhe venham a ser imputadas e precisas», assegurou Joaquim Botas Castanho.
Na reunião, estiveram presentes um representante da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, os Directores-Executivos dos Agrupamentos de Centros de Saúde, o Presidente do Centro Hospitalar do Médio Tejo, o Comandante Operacional Distrital da Autoridade Nacional de Protecção, o Comandante Distrital da PSP, representantes da GNR e o Presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Santarém. O próximo encontro está marcado para o dia 28 de Agosto.

 

«O Ribatejo»



publicado por Noticias do Ribatejo às 09:47
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 5 de Agosto de 2009
Agenda do Secretário-Geral do PCP


 
Sexta-feira, dia 7

11h00 – Constância 
 
 

Centro Ciência Viva – Parque de Astronomia 
 

Jerónimo de Sousa, no âmbito de uma visita ao distrito de Santarém, será recebido na próxima sexta-feira, dia 7, às 11h00, na Câmara Municipal de Constância seguindo-se uma visita ao Centro Ciência Viva de Constância – Parque de Astronomia. 
 
 
 
 
 
 

04.8.2009

O Gabinete de Imprensa



publicado por Noticias do Ribatejo às 23:03
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 4 de Agosto de 2009
Mulher e enteado suspeitos de homicídio

A vítima, 57 anos, foi encontrada amarrada e com sinais  de violentas agressões. A mulher, agora suspeita, ainda apresentou queixa à PSP pelo desaparecimento do marido. Já ele estava morto numa mata

A Polícia Judiciária estava ontem à tarde a ouvir a mulher e o enteado de um homem de 57 anos encontrado morto numa mata junto à estrada entre Tremês e Alcanede, no concelho de Santarém. António Grazina, reformado da Câmara Municipal do Entroncamento, terá sido assassinado à pancada.

O cadáver foi descoberto junto a um caminho de terra, por um dos proprietários dos eucaliptais desta área do concelho de Santarém, residente na freguesia vizinha de Amiais de Baixo, que alertou os bombeiros e a Guarda Nacional Republicana (GBR) de Rio Maior.

Segundo testemunhos no local, o homem não tinha qualquer identificação. Aparentava ter entre 40 e 50 anos, estava deitado de barriga para baixo, com mãos e pés atados atrás das costas e uma saca a tapar parte do corpo. Usava camisa branca e calças pretas.

A GNR de Rio Maior chamou a Polícia Judiciária quando suspeitou tratar-se de um homicídio. Uma brigada da PJ e elementos do Laboratório de Polícia Científica da PJ estiveram no local, cerca das 20.00, para fazer a recolha de elementos para averiguação das circunstâncias do crime.

O caminho florestal está localizado próximo da aldeia do Prado, entre as freguesias de Tremês e de Alcanede, no concelho de Santarém.

O morto apresentava marcas de ter sido brutalmente espancado, com vários hematomas na cara, sinais de perfuração no corpo e sangue no chão.

A PJ chegou à identificação do homem em poucas horas. António Grazina, que antes de se reformar era o condutor do carro da recolha de lixo na Câmara do Entroncamento, tinha sido dado como desaparecido na tarde de sexta-feira.

Fonte da PJ disse ao DN que terá sido a própria mulher, agora suspeita do crime, a formalizar a queixa. Um dia depois, o corpo de António era encontrado.

Alice e António eram casados, mas, de acordo com a mesma fonte, não viviam juntos. Uma fonte policial revelou ao DN que os dois estavam a enfrentar problemas. Ele teria outra mulher. Por isso ela estava a viver na freguesia de Vale de Figueira, em Santarém, e ele no Entroncamento.

António Grazina, de 57 anos, tinha três filhas de um anterior casamento. Também Alice já tinha sido casada.

Ao início da noite, os suspeitos continuavam a ser interrogados e só depois, de acordo com o seu testemunho, seriam ou não constituídos arguidos. Desconheciam-se as suas motivações.

António tinha problemas de alcoolismo mas, no seu registo criminal, não há qualquer caso que o envolva.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 08:32
link do post | comentar | favorito

Domingo, 2 de Agosto de 2009
Fogo destrói totalmente Tipografia Nabão em Tomar



 

Um fogo de grande dimensão destruiu na totalidade o pavilhão industrial da Tipografia Nabão em Tomar onde se concentrava toda a produção e armazenagem da empresa. Pelo menos, quinze trabalhadores ficam sem emprego e pode ser o fim da conceituada tipografia que há muito vivia com graves “problemas financeiros”. Segundo Casimiro Serra da Protecção Civil de Tomar o fogo deflagrou cerca das 05h50 e rapidamente tomou o edifício junto da rodoviária Nacional e próximo da linha de caminho de ferro.

"Toda a maquinaria e produto armazenado está destruído e até o telhado desabou", referiu fonte no local.No local estiveram a combater o incêndio 52 bombeiros, de oito corporações, apoiados por 15 viaturas dos bombeiros região. Cinco horas depois ainda faziam o rescaldo do incêndio e a vigilância vai manter-se nas próximas horas. A fábrica guardava papel e outros produtos “muito inflamáveis” que criaram uma elevada carga térmica e dificultaram a acção dos bombeiros. As autoridades estão a investigar a origem do fogo e para já não adiantam com nenhuma causa provável.

A Tipografia Nabão, fundada em 1947 na cidade, é uma referência na região. Chegou a empregar dezenas de trabalhadores, mas há vários anos que entrou em dificuldades.

«O Mirante»



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:44
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 22 de Julho de 2009
Câmara impõe copos de plástico nas esplanadas de Torres Novas

O executivo da Câmara Municipal de Torres Novas decidiu proibir a venda de bebidas em garrafas ou copos de vidro ou plástico quebrável nas esplanadas da Praça 5 de Outubro. A proposta da maioria socialista contou apenas com um voto contra, do vereador da CDU Carlos Tomé, que alegou: “A câmara não deve nem pode proibir ou limitar a venda de bebidas nas esplanadas da Praça 5 de Outubro. A câmara poderá tomar uma decisão deste tipo nas Festas da Cidade ou em exposições ou feiras, em acontecimentos específicos de duração limitada e por si organizados”.

Carlos Tomé entende que a imposição feita aos donos das esplanadas extravasa as suas competências e invade o domínio dos gostos individuais dos clientes que, na sua óptica, têm direito a beber um refrigerante ou uma cerveja pela garrafa ou num copo de vidro, ou um copo de vinho num recipiente de vidro, “como deve ser”. E o vereador vai mais longe: “A câmara está a cercear a liberdade individual. Está a comportar-se como a ASAE ao tentar condicionar comportamentos individuais. E isso não é admissível”.

O autarca comunista considera desadequada essa medida como forma de prevenir eventuais actos de vandalismo na zona e acrescenta que se houver comportamentos ou actos ilícitos como destruição de património ou desacatos à ordem pública devem merecer um tratamento diferente.

«O Mirante»



publicado por Noticias do Ribatejo às 16:38
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 21 de Julho de 2009
Maioria PSD assume sozinha estratégia de desenvolvimento do Entroncamento

O relatório final da Estratégia de Desenvolvimento 2020 e Plano de Acção 2013 para o Entroncamento foi aprovado, esta manhã, pelo executivo do Entroncamento, com apenas os votos dos quatro eleitos do PSD. A apresentação pública do mesmo está marcada para amanhã às 16h30. Os vereadores do PS (2) e BE (1), recusaram participar na votação e abandonaram os seus lugares na mesa na altura em que o documento foi posto à votação.

Foi a segunda vez que os eleitos do PS e BE se recusaram a votar o documento. A primeira aconteceu há uma semana, 13 de Julho, no decorrer de uma reunião extraordinária convocada para o efeito. Na altura a votação não ocorreu porque a reunião foi interrompida por falta de quórum – o executivo é composto por 7 elementos e naquele dia a vereadora do PSD Maria João Grácio não estava presente, o que não aconteceu hoje.

Alexandre Zagalo e Luís Antunes do PS e Carlos Matias do BE explicaram que não participaram na votação por considerarem que, estando a decorrer um período pré-eleitoral, não deveria ser aprovada uma estratégia de desenvolvimento para os próximos anos. “Estamos na véspera das eleições autárquicas. Não é este o tempo para aprovar este documento” argumentou Alexandre Zagalo. Carlos Matias do BE, juntou mais um argumento. “Todo o concelho deveria ter participado na elaboração deste trabalho. Esta altura é boa para abrir o debate pela estratégia aqui definida. Não é altura de fechar o debate aprovando o documento”

O Presidente da Câmara lembrou que na altura da apresentação do primeiro relatório, pela empresa que elaborou o documento, foi solicitado a todos os vereadores que apresentassem as suas propostas de alteração mas nenhum o fez.

A Estratégia de Desenvolvimento 2020 e Plano de Acção 2013 foi elaborado pela empresa “Augusto Mateus & Associados” e vai ser apresentada publicamente amanhã, a partir das 16h30, na residencial Gameiro, no Entroncamento.

«O Mirante»



publicado por Noticias do Ribatejo às 15:02
link do post | comentar | favorito

ARS diz que falta de médicos na região vai continuar até 2013

As situações mais graves de falta de médicos de família no Médio Tejo vivem-se nos concelhos de Abrantes, Constância, Entroncamento, Torres Novas e Ourém, este último considerado como o caso mais preocupante como resultado da aposentação de muitos médicos que nunca foram substituídos. Na Lezíria do Tejo a situação não é diferente, com os casos mais problemáticos a registarem-se nos concelhos de Alpiarça, Chamusca e Rio Maior.

Contactada por o MIRANTE, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) refere que a carência de médicos é sentida a nível nacional. “Não se trata de uma questão de organização, gestão, decisão, ou qualquer outra, mas sim uma questão de inexistência de médicos suficientes para preencher os quadros de pessoal dos Centros de Saúde” que se vai manter até 2013, diz Pedro Coelho dos Santos, da assessoria de comunicação da ARSLVT.

No Pego, Abrantes, a localidade está sem médico de família desde há um mês. A situação deve-se ao facto de duas médicas que ali prestam serviço se encontrarem ausentes ao mesmo tempo. Segundo o nosso jornal apurou, uma das clínicas esteve de férias durante quase todo o mês de Junho e, uma semana depois de ter regressado ao trabalho, meteu baixa, por motivos de saúde. Apenas trabalhou na última semana de Junho.

A outra médica que ali tinha ficheiro de utentes abandonou funções no início de Junho porque, alegadamente, se terá envolvido num conflito com um utente por se ter negado a passar uma receita médica. “Houve uma tentativa de agressão e a doutora achou que não havia condições para regressar e trabalhar aqui”, disse fonte da unidade a O MIRANTE.

De acordo com Leonel Neves, habitante local, a população do Pego tem agora que se deslocar ao Centro de Saúde de Abrantes e esperar horas para obter uma simples receita”. Em Montalvo, Constância, o médico foi acometido de uma doença grave mas mesmo assim tenta dar assistência aos utentes uma vez por semana. Já em Tomar, a carência de falta de médicos de família não está ser sentida pela população uma vez que a cidade conta com duas Unidades de Saúde Familiar, fruto do encerramento de algumas extensões médicas nas freguesias.

Segundo Manuel José Soares, a Comissão de Utentes de Saúde do Médio Tejo ( CUSMT) enviou uma proposta à ministra da Saúde onde apresenta uma solução para minimizar o problema, que receiam que se venha a agudizar ainda mais durante as férias dos clínicos. “Defendemos que seja criado um quadro legal, durante seis meses, no sentido de que os médicos que estejam aposentados possam vir a dar consultas, acumulando essa situação com a de reforma”, explica.

Esperar que medidas

tomadas façam efeito

De acordo com a ARSLVT a estratégia para combater este problema passa por aguardar que as medidas tomadas nos últimos anos surtam efeito e que “o número de médicos com a especialidade de medicina geral e familiar passe em cada ano a ser superior ao número de médicos que se reformam, permitindo assim ultrapassar o deficit que se tem verificado nos últimos anos e que vai manter-se até 2013”.

Segundo a ARSLVT, até lá devem ser tomadas “medidas de urgência”, que passam por se estudar formas que permitam que os médicos que se reformam possam, se o quiserem, continuar a prestar serviço nos Centros de Saúde (medida que está já em estudo pelo Ministério da Saúde) ou pelo recurso a empresas que prestam serviço de assistência médica.

A adopção destas medidas de urgência e a criação de Unidades de Saúde Familiar tem, segundo a ARSLVT, permitido que a nível da região de Lisboa e Vale do Tejo, se verifique um aumento do número de utentes com médico de família. O responsável acrescenta que desde que existam médicos dispostos a trabalhar em qualquer Centro de Saúde ou Extensão de Saúde, “a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo tratará de estudar e assegurar a sua contratação”.

Desde que existam médicos dispostos a trabalhar em qualquer Centro de Saúde ou Extensão de Saúde, “a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo tratará de estudar e assegurar a sua contratação”

«O Mirante»



publicado por Noticias do Ribatejo às 09:04
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 17 de Julho de 2009
Estradas de Portugal esquece compromisso para arranjar acesso ao Castelo de Almourol



 

A EP-Estradas de Portugal não vai cumprir o compromisso estabelecido em 1998 pela extinta Junta Autónoma de Estradas com a Câmara de Vila Nova da Barquinha onde assumia reabilitar a estrada que liga a A23, no nó de Roda a Tancos e que é muitas vezes utilizada como acesso ao castelo de Almourol. O acordo foi celebrado por ocasião da construção do então IP6 (hoje A23) e a autarquia incluiu esse projecto no planeamento municipal mas nunca mais viu sinais de que a actual Estradas de Portugal cumprisse o que estava previsto.

Como prova do acordo estabelecido, a Câmara da Barquinha apresenta um ofício da extinta Junta Autónoma de Estradas (JAE) datado de 1998 onde esta entidade se compromete a arranjar a ligação do IP6 (Nó da Roda) à Estrada Nacional 3, em Tancos. No ofício, diz a JAE que “já existe projecto de execução concluído desde finais de 1994 não tendo avançado com a obra por diversas razões, nomeadamente, a disponibilização dos terrenos necessários à respectiva construção”.

O documento acrescenta ainda que a JAE continua a considerar que esta ligação deve ser construída e tenciona incluí-la no PIDDAC do próximo ano (1995). Catorze anos passados a intenção nunca saiu do papel e agora parece longe de se vir a concretizar uma vez que, contactada por O MIRANTE, a Estradas de Portugal rejeita quaisquer responsabilidades pelo troço municipal.

Em resposta às questões colocadas pelo nosso jornal, o responsável da Direcção de Estradas de Santarém, Alcindo Cordeiro, aponta que “esta via não está sob a jurisdição da EP uma vez que é uma estrada municipal do concelho de Vila Nova da Barquinha”, referindo ainda que no Plano Rodoviário Nacional não se encontra prevista a construção de qualquer nova via que estabeleça a ligação entre a A23 e Tancos.

A situação em que se encontra a estrada é considerada “calamitosa” por alguns automobilistas, que saem no nó de Roda-Tancos, na A23, tendo como destino o Castelo de Almourol. Uma viagem de quatro quilómetros que se torna penosa devido aos enormes buracos no piso.

Recorde-se que a E.P, responsável pela manutenção do troço da A23 entre Torres Novas e Abrantes, tapou em Dezembro de 2008 as placas informativas que indicavam o Castelo de Almourol no nó de acesso às localidades de Tancos e Roda passando esta indicação a figurar na saída de Entroncamento/Atalaia, uns quilómetros atrás. A decisão foi tomada após solicitação da Câmara de Vila Nova da Barquinha, devido ao mau estado da estrada de acesso ao monumento.

 

E.P, responsável pela manutenção do troço da A23 entre Torres Novas e Abrantes, tapou em Dezembro de 2008 as placas informativas que indicavam o Castelo de Almourol.

«O Mirante»



publicado por Noticias do Ribatejo às 18:14
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 16 de Julho de 2009
PSD: Relvas lidera lista de candidatos a deputados

 

Miguel Relvas é o primeiro nome da lista votada ontem em Santarém pela distrital do PSD. Mas a direcção nacional do partido ainda tem de se pronunciar.

 

A Comissão Política Distrital do PSD votou ontem nominalmente a lista dos candidatos a deputados pelo distrito de Santarém para as próximas eleições legislativas. Miguel Relvas, deputado há 23 anos, foi votado para cabeça de lista. Uma votação que vai contra a estratégia de renovação das listas defendida pela líder nacional do partido, Manuela Ferreira Leite.
Em 2.º lugar na lista está Vasco Cunha, actual líder distrital, em 3.º, Carina Oliveira, de Ourém, em 4.º António Campos e em 5.º o representante da JSD, Duarte Marques, de Mação.
A lista tem ainda de ser ratificada pela Comissão Nacional e depois proposta ao Conselho Nacional do partido.
A lista completa ficou assim definida: 1.º - Miguel Relvas, 2.º - Vasco Cunha, 3.º - Carina Oliveira (Ourém), 4.º António Campos, 5.º Duarte Marques (JSD – Mação), 6.º Ana Marta (Torres Novas), 7.º Valada Rodrigues (Rio Maior), 8.º João Lopes (Almeirim), 9.º Vânia Neto (JSD – Santarém), 10.º Luís Vicente (Tomar), 11.º Nuno Figueiredo (JSD – Ferreira do Zêzere), 12.º - Sílvia Ferreira (Benavente), 13.º Gonçalves Oliveira (Abrantes), 14.º Paula Carloto (Entroncamento).
 

«O Templário»



publicado por Noticias do Ribatejo às 11:57
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 14 de Julho de 2009
Biografias dos candidatos da CDU pelo distrito de Santarém

António Filipe Gaião Rodrigues

Membro do PCP

46 anos.

Licenciado em Direito.

Vice-Presidente da Assembleia da República e Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do PCP.

Membro do Comité Central do PCP 
 

João Luís Madeira Lopes

Membro da Intervenção Democrática

65 anos.

Advogado

Vice-Presidente da Associação Intervenção Democrática. 
 

Liliana Catarina Barroso de Sousa

Membro do PCP

29 Anos. 
Licenciada em Ensino Básico – 1º Ciclo.

Presidente da Assembleia de Freguesia do Couço.

Integra a Comissão de Freguesia do Couço e a Comissão Concelhia de Coruche do PCP 
 

Inês da Nóbrega Guilherme Pimenta d’Aguiar

Membro do PCP

32 Anos

Técnica Superior da Administração Pública

É eleita da Assembleia Municipal de Alpiarça 
 

Valdemar Rodrigues Henriques

Membro do PCP

58 Anos

Técnico fabril

Coordenador da Direcção da União dos Sindicatos de Santarém.

Integra a Comissão Concelhia de Alcanena do PCP 
 

Anabela Botelho Amaro Almeida

Membro do PEV

50 Anos

Professora do ensino secundário, licenciada em Geografia.

È membro do Conselho Nacional do Partido Ecologista “Os Verdes”  
 

Manuel Sousa Ligeiro

Membro do PCP

60 anos

Administrador Hospitalar

Licenciado m Finanças

Integra a Comissão Concelhia de Torres Novas do PCP 
 

Maria Leonor Carapinha Rodrigues Parracho Domingos

Membro do PCP

50 anos

Empregada de escritório

É Presidente da Junta de Freguesia de Benavente desde 2001.

Integra a Comissão Concelhia de Benavente do PCP 
 

Maria Manuela Luz Marques

Independente

55 anos

Licenciada em Farmácia pela Universidade de Farmácia de Lisboa

Vereadora da Educação, Acção Social e Saúde na Câmara Municipal da Chamusca. 
 

Augusto Manuel Gonçalves Figueiredo

Membro do PCP

51 Anos;

Professor do ensino secundário;

É Presidente da Junta de Freguesia da Asseiceira, no concelho de Rio Maior e da Federação das Colectividades do distrito de Santarém.

Integra a Comissão Concelhia de Rio Maior e a DORSA do PCP 
 

Ana Sofia Pereira Maia Mendes

Membro do PCP

24 anos  
Licenciada em Educação de Infância em 2007

Educadora de Infância no Centro Social do Pego – Abrantes

Integra a Comissão Concelhia de Abrantes do PCP 

Maria Manuela de Oliveira Arsénio

Independente

38 anos

Professora

Mestre em Museologia

É presidente da Junta de Freguesia de Santa Margarida da Coutada, concelho de Constância. 
 

Rui Miguel Friezas Aldeano

Membro do PCP

26 Anos,

Electricista;

É eleito na Assembleia Municipal de Coruche;

Membro do Comité  Central do PCP. 
 

Sónia Isabel Campos da Silva Colaço

Membro do PEV

31 anos

Licenciada em Biologia, pela Universidade de Aveiro

Membro do Colectivo Regional de Santarém de “Os Verdes”

Dirigente da Ecolojovem – “Os Verdes” 
 

José  David da Silva Ribeiro

Membro do PCP

57 anos

Especialista em Transportes Ferroviários

É membro da Comissão Central de Reformados Ferroviários, Presidente do Núcleo Sportinguista no Entroncamento.

É eleito na Freguesia de Nossa Senhora de Fátima.

Integra a Comissão Concelhia do Entroncamento e a DORSA do PCP



publicado por Noticias do Ribatejo às 17:27
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 1 de Julho de 2009
Feira doLivro

A Câmara Municipal do Entroncamento vai realizar este ano, a XXI Feira do Livro que irá decorrer até 12 de Julho, na Praça Salgueiro Maia, no horário das 17h30m às 23h30m.

 

No âmbito das actividades de Promoção da Leitura que têm vindo a ser desenvolvidas pela Biblioteca Municipal, surge a organização desta Feira do Livro, que pretende proporcionar à população do concelho o contacto e acesso às mais variadas obras, que estarão patentes num espaço agradável e central da cidade, a preços convidativos.

 

Os visitantes poderão também contar com muita animação ao longo de toda a feira, desde a música à dança, passando pela arte de contar histórias e ler poesia.



publicado por Noticias do Ribatejo às 14:40
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

Ourém e Entroncamento em ...

SANTAREM-Jerónimo de Sous...

ALMEIRIM – uma linha ferr...

SANTAREM-MUSP

As propostas do PEC agrav...

Plano de Cheias passa a A...

AGRUPAMENTO DE CENTROS DE...

ALMEIRIM-Tigres de Almeir...

REQUISITOS de PRESTAÇÃO d...

ACES “SERRA D'AIRE”

ATLETISMO: Mariana Gil ga...

Mensagem de Natal do Bisp...

ALPIARÇA é provavelmente ...

SANTARÉM - W Shopping lan...

HÓQUEI EM PATINS - Sp. To...

IC 3 entre Barquinha e Ch...

Candidaturas abertas para...

Distrito de Santarém vai ...

14 escolas do distrito pr...

FALECEU JOÃO BANZA

O país à mesa em Santarém...

O novo Governo de José Só...

Câmara Alpiarça poderá te...

Cerca de 60 toneladas de ...

Médio Tejo promove «Porta...

Francisco Louçã considera...

Sónia Sanfona:O PS não de...

Paulo Portas vai question...

Junta fecha para férias m...

Governo Civil articula co...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds