NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Sábado, 30 de Abril de 2016
Festa do Vinho do Cartaxo abre portas com mais produtores e casas agrícolas
  • Tasquinhas regionais e produtores de vinho, vão receber os muitos visitantes que o Cartaxo espera acolher ao longo do fim de semana – a Festa decorre até ao próximo domingo, dia 1 de maio, e conta com recorde de casas agrícolas e produtores da região.
  • Pedro Magalhães Ribeiro faz balanço da situação financeira do município e afirma carácter rural do concelho como fator diferenciador de desenvolvimento.
  • O Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação aponta o “percurso notável do sector vitivinícola nos últimos 15 anos”, que considera dever ser atribuído, quer ao esforço dos agricultores, quer às opções das políticas públicas para o sector.

 

O Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, o presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, o presidente do Instituto da Vinha e do Vinho, Frederico Falcão e a diretora regional da DRAP-LVT [Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo], Maria Elisete Jardim, e Ceia da Silva, presidente da Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo, foram recebidos no Pavilhão Municipal de Exposições, pelo Grupo de Cavaquinhos e Cantares da Universidade Sénior de Vila Chã de Ourique, para a inauguração oficial da Festa do Vinho do Cartaxo, que abriu aos visitantes no dia 27 de abril.

 

O presidente ­­ da Assembleia Municipal, Gentil Duarte e membros daquele órgão municipal, vereadores, presidentes de junta de freguesia, representantes das forças de segurança do concelho, confrarias enófilas e gastronómicas, dirigentes do movimento associativo, representantes de casas agrícolas do concelho e muitos profissionais ligados ao setor, acompanharam a inauguração do certame.

 

Pedro Magalhães Ribeiro, deu as boas vindas a todos os que participam na Festa do Vinho “que é testemunho de um casamento de sucesso, que já dura há 28 anos, entre o vinho e a gastronomia”, lembrando o papel de Renato Campos e de Maria José Campos, na “promoção e dinamização da Festa do Vinho, que é ainda hoje, um dos maiores eventos do Cartaxo”.

 

Para o autarca, o certame deve às associações e às coletividades do concelho, muito do seu sucesso, afirmando que “são as associações e as freguesias, as responsáveis pelas tasquinhas, trazendo à Festa, o que de melhor a nossa região tem para oferecer na área da gastronomia, com pratos típicos  diferenciadores de cada freguesia”. Aos produtores e casas agrícolas agradeceu a “presença, em especial quando temos presente o maior número de expositores do sector vitivinícola, dos últimos 10 anos, mostrando a dinâmica crescente e a qualidade do vinho produzido no concelho e na região”.

 

Presidente da Câmara lembra os tempos difíceis que as famílias do concelho vivem com a suspensão do trabalho na Impormol

Recorrendo a presença “de um elemento do Governo de Portugal, que é também conhecer profundo da nossa região, não posso deixar de apelar à sua ajuda na defesa dos postos de trabalho de quase duas centenas de pessoas –  entre elas 111 trabalhadores do nosso concelho”, afirmou.

 

Pedro Magalhães Ribeiro referiu a presença, na inauguração, de Luís de Sousa, presidente da Câmara Municipal de Azambuja, “ as duas autarquias têm estado juntas o apoio aos trabalhadores e na procura de soluções para a empresa”, embora “receemos o pior cenário para as famílias. São quase duzentas famílias, que vêm o seu posto de trabalho em risco com a suspensão da produção”. O presidente reiterou que “somos testemunhas do empenho do Governo, na pessoa do Ministro da Economia e do chefe de gabinete do Ministro do Trabalho, com quem reunimos. Pedimos apenas que reforce, junto do Governo, a preocupação que estas pessoas sentem, que todos nós partilhamos, com o futuro da empresa”.

 

Autarca apresenta contas de 2015 com indicadores positivos

“Quando se completa o primeiro terço deste mandato, é também tempo de dar conta do trabalho que fizemos”, afirmou Pedro Magalhães Ribeiro. “Todos devem saber que continuamos a viver tempos muito difíceis, basta passarmos nas ruas do Cartaxo, vermos o estado de degradação das nossas estradas, olharmos para os espaços verdes, para os equipamentos municipais e será fácil adivinhar que não pode ser apenas por falta de atenção, ou de trabalho – é mesmo por falta de recursos”.

 

Explicando que “apresentámos na semana passada o relatório de gestão de 2015, com indicadores positivos que nos dão alento para continuar o árduo esforço de repor as contas do Cartaxo no rumo certo, que é o rumo da sustentabilidade”.

 

Para o autarca as contas da Câmara são muito simples – “quando tomámos posse, já no final de 2013, entre dívida contabilizada e dívida comprometida, tínhamos para pagar 63 milhões de euros. No máximo a Câmara tem por ano uma receita de 14 milhões, para pagar obrigatoriamente 8 milhões de custos com pessoal, 4,3 milhões de juros da dívida e fica com 2 milhões para o mínimo necessário e urgente para servir os cidadãos, e assim esgotamos a receita disponível”, explicou. “Não temos qualquer obsessão com números, mas os números que herdámos são estes – sem os custos da dívida, podíamos alcatroar todo o concelho, duas vezes por ano”.

 

Apesar das dificuldades “quero deixar-vos não só uma palavra de esperança, mas as contas reais, os resultados que começamos a ter e que nos animam”, referindo que o passivo total da Câmara reduziu 720 mil euros, a dívida a terceiros de curto prazo reduziu 20%, os pagamentos em atraso com mais de 90 dias reduziram 70%, o prazo médio de pagamentos reduziu em 148 dias, a dívida transitada de um ano para o outro, reduziu 45% em relação ao início do mandato, “isto a par  de termos obtido o melhor resultado líquido desde 2011 e termos conseguido cumprir a melhor taxa de execução orçamental desde 2008. Encontrámos a Câmara com a pior taxa de execução do país, não mais de 20%, e hoje temos 50% de taxa de execução orçamental”.

 

Para além dos resultados positivos “com a tendência de crescimento da dívida a inverter pela primeira vez desde há dez anos”, o presidente da Câmara lembrou ainda que “o Cartaxo conseguiu este ano algo que o colocou entre os melhores do país – de facto, fomos o município que mais subiu no ranking nacional de transparência municipal”. Referindo-se aos 175 lugares que subiu neste índice em apenas dois anos, “esta subida deveu-se a uma mudança radical na gestão da Câmara, este resultado não depende de dinheiro, depende de prestarmos contas a todos os munícipes, a todo o momento, e de falarmos sempre verdade, mesmo quando a verdade não é a que nós gostaríamos de dizer e a que as pessoas gostariam de ouvir, mas pensamos que só falando verdade poderemos dar um futuro sustentável ao Cartaxo”.

 

Os indicadores que o autarca descreveu, “permitem-nos agora disponibilizar financiamento para a recuperação do espaço público, depois de termos garantido que obras como a Estrada do Setil, as obras na Rua Prioste e Moinho Saloio, a Estrada de Santana e as infraestruturas do Valleypark-Parque de Negócios do Cartaxo, estão concluídas – depois de terem estado paradas durante anos, e de termos tomado posse sob o risco de o Cartaxo ter de devolver os fundos comunitários atribuídos a estas obras, com graves penalizações, se não estivessem concretizadas até ao dia 31 de dezembro de 2015. Foi uma luta, mas conseguimos”.

 

Com o Plano de Recuperação da Rede Viária a executar até 2020, “construído e decidido em parceria com todas as juntas de freguesia”, a prever 400 mil euros de investimento já contemplados no orçamento de 2016 e verbas entre 300 e 400 mil euros para cada ano seguinte, “penso que podemos, sem prometer o que ainda não conseguimos fazer, garantir que o Cartaxo começa a sair da asfixia total em que se encontrava no início do mandato, quando até os salários dos trabalhadores se encontravam em risco, e que com passos curtos, mas rigorosos, o Cartaxo pode recuperar o lugar que lhe cabe na região e no país”.

 

O futuro do concelho, resolvidas as grandes dificuldades “que ainda existem”, deve assentar no desenvolvimento sustentado “potenciando o seu carácter marcadamente agrícola e rural - que é uma mais valia diferenciadora e promotora da afirmação do nosso território na região e no país”, pelo que, para o presidente da Câmara, “este certame que hoje inauguramos, é também um lugar de reencontro com as nossas raízes rurais que queremos afirmar e desenvolver, a partir de critérios de modernidade e qualidade”.

 

Luís Medeiros Vieira considera vinho como sector de excelência

O Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação esteve presente na inauguração da Festa do Vinho, afirmando o “percurso notável do sector vitivinícola nos últimos 15 anos”, que considera dever ser atribuído, quer ao esforço dos agricultores, quer às opções das políticas públicas para o sector.

 

Lembrando que em 2015, as exportações de vinho “atingiram os 736 milhões de euros, com presença em 176 mercados”, destacou o “profissionalismo, inovação e orientação para o mercado, por parte dos produtores”, como as principais razões para “se ter conseguido atingir este resultado”.

 

A reestruturação da vinha “quase um terço do património vitivinícola nacional, a ser reestruturado neste 15 anos”, foi “certamente fator determinante” - na região Tejo foram concedidos 31 milhões de euros para a reestruturação de 4 mil ha, de um total de 13 mil e 500 ha existentes.

 

Para além da reestruturação da vinha, o Governo vai continuar o investimento na promoção dos vinhos no exterior – valor que ronda os 10 milhões de euros por ano -, a par do incentivo a uma “agricultura cada vez mais moderna e competitiva”, mas sem descurar a promoção e a valorização do mundo rural, com apoios direcionados para pequenos e médios agricultores.

 

No primeiro dia do certame, a zona das tasquinhas contou com a animação do Grupo de Cantigas da Terra do Rancho Folclórico do Cartaxo e o dia seguinte, dia 29 de abril, foi marcado pelo Seminário Cortiça e Vinho – Uma União Natural, direcionado para profissionais do sector. O seminário foi antecedido pela cerimónia de entrega dos prémios do Concurso de Vinhos da Campanha 2015/2016 – melhor Vinho na Produção do Concelho do Cartaxo e da Região Tejo.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 12:18
link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

pesquisar
 
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

TEMAS DE SAÚDE: Doente on...

"O medo tem alguma utilid...

Município de Azambuja ass...

Ano letivo 2019-2020 arra...

Tomar – Prisão preventiva...

Arroz é rei em novo event...

PSD visita operação de li...

Fórum Cultural em Arruda ...

CÂMARA MUNICIPAL DO CARTA...

Santarém retoma liderança...

União de Tertúlias de Aza...

Mercado de Outono e ofici...

ATIVIDADES PRIMEIRO FIM D...

ELA É UMA MÚSICA OCUPA VA...

Espaço Cidadão em Aveiras...

Politécnico de Santarém a...

Centro Cultural recebe se...

X Maratona BTT NO TRILHO...

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA A...

CÂMARA ENTREGOU FICHAS ES...

"Love Conquers All", no J...

Rock na Aldeia 2019

Município de Azambuja ass...

Parabéns Cátia Mateus!......

O Movimento Juntos pelo R...

Joana Bagulho toca Carlos...

NERSANT Business soma já ...

TEMAS DE SAÚDE: Sequelas ...

Não nascemos para sermos ...

‘Os homens e as mulheres ...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds