NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Domingo, 2 de Julho de 2017
História da avó Placidina

FLORBELA

Por: Florbela Gil

 

 

Após a morte do meu pai, minha mãe, teve que me pôr, assim como os meus irmãos a trabalhar no campo. Íamos apanhar, lumiscos (erva para os coelhos), espigas de trigo para malhar, tirar o trigo, assim dava para trocar por pão. Íamos apanhar bolota para vender. Tudo o que desse para vender e trocar por alguma comida. 

 
Fui crescendo, passando alguma fome, mas, todos muito unidos. Muita vez,  a minha mãe não comia, para que os filhos pudessem comer mais alguma coisa. Dizia para ela":- não come mãe?" -"já comi, comam vocês". Dizia ela. Era mentira, eu sabia.
 
Tinha por volta de doze anos, já sabia fazer tudo numa casa, minha mãe ensinou-me a serzir meias (remendar, os buracos) fazia-mos serão á luz do candeeiro a petróleo. Era até doer a vista, até já não conseguir ver as malhas caídas. As senhoras ricas, queriam as meias bem remendadas. Era mais um dinheiro que entrava para comer.
 
Mas continuavamos a passar mal.
A minha mãe, resolveu ir embora da aldeia, para ir servir para Cascais. Eu era a mais nova, levou-me com ela. Fomos para casa de uns senhores ricos, com uma casa enorme como eu nunca tinha visto na minha vida, com móveis e cortinados, e estatuetas lindas, com casa banho, foi nessa altura que vi uma sanita pela primeira vez. Sim porque a nossa casa banho era no palheiro.
 
Minha mãe fazia a comida, limpava a casa e eu ajudava. E assim aprendi como era a vida sem passar fome, sendo criada de servir. Mas passado um ano, as saudades dos outros filhos apertavam, e minha mãe foi vê-los, deixando-me no lugar dela. Não aguentei estar sozinha numa casa grande, e com patrões exigentes, eu era uma menina, e exigiam de mim muito. Fui embora também. Voltei para casa.  Lá fui eu trabalhar para o campo. Para a roça. Uma amiga de minha mãe disse que precisavam duma criada para uma casa grande, e que os patrões eram muito bons, em Lisboa.
 
Lá vamos nós. Lisboa. Chegamos. Falou com os senhores combinou tudo, deixou-me e foi embora. Estava lá um cachopo todo ranhoso. Tive medo dele, e não quis lá ficar. Ele metia-me medo. Fuji. Mas sem dinheiro para voltar para casa, tive que andar a pedir esmola na rua. Sabia que tinha uma prima a viver perto, na rua da Graça, procurei e lá me indicaram a casa. Ela acolheu-me, fiquei a cuidar da neta. Nessa altura deu-se uma revolução em Lisboa, eu só chorava com medo. 
 
Então minha prima enviou um telegrama á minha mãe a dizer que me ia mandar para casa. 
Vim de comboio até Vale Figueira, lá estava o meu irmão esperando por mim,  com uma burra, para eu não ir a pé para casa.
 
Mais uma vez, voltei para o trabalho do campo. Desta vez a mondar ( tirar as ervas daninhas) . 
Pedi á mãe para me deixar ir á escola, queria saber escrever meu nome e ler alguma coisa. Ela deixou. Só dei o livro da primeira classe. Mas ela achava que era perder tempo. Saí. Fui guardar cabras, um dia irritei-me com uma cabra e mordi nas orelhas dela. 
 
Zangada disse á mãe que não queria aquela vida. 
 
Mais uma vez fui embora, para servir de criada, numa casa em Santarém. Nessa casa servi sete anos. Já era uma mulher....... 
 
 
 
Continua......meus amigos leitores, acreditem, ainda há tanta coisa para vos contar sobre a minha avó. Muitas delas é de rir, outras de chorar. Esperem por mais episódios.

 



publicado por Noticias do Ribatejo às 07:50
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

Festival Street Food e So...

Reabilitação do espaço ex...

Associação Cultural e Rec...

Marinhais – Detido por po...

Linhas de crédito para fi...

Município do Entroncament...

Ofertas de Emprego

WORKSHOP DE NUTRIÇÃO

ARTES & SONS - 20 E 21 DE...

Rancho da Casa do Povo de...

Câmara Municipal do Entro...

CÂMARA MUNICIPAL DE SALVA...

Tertúlia Festa Brava orga...

Exposição de Rui Algarvio...

REI E RAINHA DAS VINDIMAS...

In. Santarém 2019 | PROGR...

Chamusca no coração do de...

Documentário “Embarquemen...

Santarém recebe “Summer F...

CCDRA apresentou SI à Ino...

Histórias para contar” ex...

Torres Novas – Detido em ...

Casa cheia na Startup Our...

CARTAXO: OBRAS DE REQUALI...

TOIROS: LEIAM E PERCEBAM ...

AR AMPLIA REDE DE SANEAME...

Exposições “Contos para t...

NERSANT promove Feira Emp...

A PT Empresas, marca da A...

102 empresas criadas em m...

arquivos

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

tags

todas as tags

subscrever feeds