NOTICIAS DO RIBATEJO EM SUMARIO E ACTUALIZADAS PERIODICAMENTE - "A Imparcialidade Na Noticia" - UMA REFERÊNCIA NA INFORMAÇÃO REGIONAL -
Domingo, 29 de Março de 2020
Humildade

CATARINA BETES.png

Por: Catarina Betes

 

Julgamos muitas vezes que a carência de humildade é uma particularidade exclusiva dos “outros”. Afinal, cada um de nós dá o seu melhor, todos os dias, por trás do propósito que encerra cada amanhecer.

Mas a tentação de nos considerarmos superiores é gigantesca. Porque somos mais justos, mais tolerantes, mais capazes. E até podemos verdadeiramente ser donos de todas essas virtudes, mas a postura altiva de convencimento interior, perante o mundo que gira à nossa volta, desfaz todas essas qualidades superficiais e imediatistas a pó.

Porque quando murmuramos as imperfeições de alguém, colocamo-nos numa posição superior. É como se mirássemos o outro de cima, sem condescendências, porque somos demasiado perfeitos para absolver as falhas alheias.

E esta não é uma atitude caraterística apenas dos mais jovens, que até certo ponto, têm desculpa, pois ainda estão a aprender a ser. Todavia constato que em determinadas circunstâncias, a idade parece presumir a análise e a crítica de tudo e de todos, como se os anos vividos trouxessem todas as certezas do mundo. Mas só a “nós”. Curioso.

Acostumei-me a observar os outros e a mim na mesma medida e sou constantemente surpreendida. A facilidade com que, correntemente, minoramos as qualidades do outro e ampliamos as nossas, a espontaneidade com que apontamos as falhas do outro e omitimos as nossas. A dificuldade que representa para alguns, ser grato.

Porque a gratidão, como disse Shakespeare, “é o único tesouro dos humildes”.  

Sem Título.png

Por vezes confunde-se humildade com humilhação, rebaixamento. Nada está mais distante da verdade. Ser humilde é simplesmente aceitar, a si mesmo e ao próximo. Observar e compreender o mundo com os pés bem assentes no chão, sem precisão de se elevar e posicionar acima dos outros.

Muitas vezes, a conclusão que se tira, é que se pensa muito e se sente muito pouco. É como se os dias acelerados reduzissem a competência de sentir, de dar asas ao elemento mais básico do ser humano.

Procuramos nos outros sinais de inteligência, para lhe podermos atribuir um estrato. Porque estratificamos tudo. Qualidades como a bondade, a ternura, a paciência, são simplesmente afastadas e relativizadas. São insignificantes para a estratificação social. E afastamo-nos. Porque é custoso corresponder aos nossos padrões de exigência excessivamente elevados.

A humildade, é a base de todas as virtudes, é a única que tem a capacidade de unir o ser humano, sem ela, nenhuma outra existe. É igualmente uma aprendizagem contínua, que se desenvolve ao longo de toda a vida. Não existem limites. O único limite é a própria vida. E talvez nós próprios.



publicado por Noticias do Ribatejo às 08:00
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

PSD: Pergunta à Ministra ...

CARTAXO: PROTEÇÃO CIVIL V...

SUSPENSÃO DO ABASTECIMENT...

Programa de aceleração de...

Município do Entroncament...

Regresso do Mercado Mensa...

CARTAXO: ESTÃO ABERTAS AS...

ENTRONCAMENTO: Ensino Pré...

Município da Chamusca ins...

Cumprimos o nosso destino

Abertura do bar e restau...

Município do Entroncament...

Covid-19: Estabelecimento...

NERSANT organiza sessão o...

A arte regressa à Galeria...

TAGUS – Estão disponíveis...

CARTAXO: TRABALHADORES DE...

CARTAXO: TRABALHADORES DE...

CARTAXO: CONTAS DA ADMINI...

NERSANT organizou sessão ...

SUSPENSÃO DO ABASTECIMENT...

ÁGUAS DO RIBATEJO RETOMA ...

Novos paradigmas nas empr...

Município de Azambuja ass...

“Ascensão 2020 – Edição F...

Câmara Municipal de Salva...

"O Teletrabalho veio para...

SUSPENSÃO NO ABASTECIMENT...

ESCOLAS DA GOLEGÃ RECEBEM...

CARTAXO: FACEBOOK SOB OCU...

tags

todas as tags

arquivos

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Contactos
Rua do Jardim, 2090-078 Alpiarça Telemóvel: 933 088 759
subscrever feeds